Vous êtes sur la page 1sur 55

MANUAL DE SERVIÇO

SERVICE MANUAL

FORNO MICROONDAS ME850


ME850 MICROWAVE OVENS

REVISÃO 1
REVISION 1
Indice

1. INSTALAÇÃO DO FORNO MICROONDAS ...................................................................................... 1


1.1 DIMENSIONAMENTO DA REDE ELÉTRICA.................................................................................. 1

2. ESPECIFICAÇÕES ........................................................................................................................... 2

3. CODIFICAÇÃO DO FORNO MICROONDAS (ETIQUETA DE IDENTIFICAÇÃO) ............................ 3

4. PAINEL DE CONTROLE DO FORNO MICROONDAS ME-850 ....................................................... 4

5. COMO OPERAR O FORNO MICROONDAS ME-850 ...................................................................... 4


5.1 AJUSTE DO RELÓGIO ...................................................................................................... 4
5.2 AJUSTE RÁPIDO ................................................................................................................ 4
5.3 POTÊNCIA MÁXIMA ........................................................................................................... 4
5.4 MULTIPOTÊNCIA ............................................................................................................... 5
5.5 MULTIFASES ...................................................................................................................... 5
5.6 PROGRAMAÇÃO ANTECIPADA PARA INÍCIO DE COZIMENTO .................................... 5
5.7 MANTER AQUECIDO ......................................................................................................... 5
5.8 DESCONGELAMENTO AUTOMÁTICO ............................................................................. 5
5.9 AQUECIMENTO (BEBIDAS, REFEIÇÕES E ENSOPADOS) ........................................... 5
5.10 PIPOCA ............................................................................................................................. 6
5.11 CÓDIGO DE SEGURANÇA .............................................................................................. 6

6. MEDIÇÃO DA POTÊNCIA DE SAÍDA (NORMA IEC-705) ................................................................ 6

7. PRECAUÇÕES .................................................................................................................................. 7

8. ORIENTAÇÃO PARA SERVIÇOS E REPAROS ............................................................................... 8


8.1 Antes de ligar o forno (na tomada) ..................................................................................... 8
8.2 Depois de ligar o forno (na tomada): .................................................................................. 8
8.3 Não opere o forno até que esteja completamente consertado, ou se alguma das
seguintes condições existir: ................................................................................................ 8
8.4 Os seguintes itens devem ser verificados depois da unidade ser reparada: .................... 9

9. PROCEDIMENTO DE AJUSTE DA PORTA ..................................................................................... 9

10. VERIFICAÇÃO DOS MICROINTERRUPTORES ......................................................................... 10

11. PROCEDIMENTOS DE TESTE DOS COMPONENTES .............................................................. 10

12. INSTRUÇÕES DE DESMONTAGEM ............................................................................................ 12


12.1 DESMONTAGEM DO GABINETE .................................................................................. 12
12.2 REMOÇÃO DA PORTA .................................................................................................. 12
12.3 DESMONTAGEM DA PORTA ......................................................................................... 12
12.4 DESMONTAGEM DO PAINEL DE CONTROLE ............................................................. 13
12.5 REMOÇÃO DA BASE DOS MICROINTERRUPTORES ................................................ 13
12.6 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR PRIMÁRIO (INFERIOR) ................................. 14
12.7 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR SENSOR DA PORTA (SUPERIOR) .............. 14
12.8 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR MONITOR (CENTRAL) .................................. 14
12.9 REMOÇÃO DO VENTILADOR COMPLETO .................................................................. 14
12.10 REMOÇÃO DO MAGNETRON ..................................................................................... 15
12.11 REMOÇÃO DO CAPACITOR DE ALTA TENSÃO ........................................................ 15
12.12 REMOÇÃO DO TRANSFORMADOR DE ALTA TENSÃO. .......................................... 15
12.13 REMOÇÃO DO MOTOR DO PRATO. .......................................................................... 15
12.14 REMOÇÃO DO SUPORTE DO FUSÍVEL .................................................................... 16
12.15 REMOÇÃO DO PROTETOR TÉRMICO DO MAGNETRON ........................................ 16
12.16 REMOÇÃO DO PROTETOR TÉRMICO DA CAVIDADE ............................................. 16
12.17 REMOÇÃO DA LÂMPADA E DO SUPORTE DA LÂMPADA. ..................................... 16
12.18 REMOÇÃO DA TAMPA DA CAVIDADE ....................................................................... 16

13. COMPONENTES ELETRÔNICOS BÁSICOS .............................................................................. 16


13.1 RESISTOR ...................................................................................................................... 17
13.2 CAPACITOR .................................................................................................................... 18
13.3 TRANSFORMADOR ....................................................................................................... 18
13.4 DIODO RETIFICADOR ................................................................................................... 19
13.5 DIODO ZENER ............................................................................................................... 19
13.6 DIODO DE ALTA TENSÃO ............................................................................................. 19
13.7 TRANSISTOR ................................................................................................................. 20
13.8 CIRCUITO INTEGRADO ................................................................................................. 21
13.9 PROTETOR TÉRMICO ................................................................................................... 21
13.10 CAPACITOR DE ALTA TENSÃO .................................................................................. 22
13.11 VARISTOR .................................................................................................................... 22
13.12 TECLADO DE MEMBRANA ......................................................................................... 23
13.13 MAGNETRON ............................................................................................................... 23

14. DESCRIÇÃO DE FUNCIONAMENTO DO FORNO MICROONDAS ............................................. 24


14.1 FMO COM A PORTA ABERTA ....................................................................................... 25
14.2 FMO COM PORTA FECHADA SEM ESTAR FUNCIONANDO ...................................... 26
14.3 FMO SENDO PROGRAMADO ....................................................................................... 27
14.4 FMO COM PORTA FECHADA E FUNCIONANDO EM POTÊNCIA ALTA ..................... 28
14.5 FMO COM PORTA FECHADA E FUNCIONANDO EM POTÊNCIA MÉDIA .................. 29
14.6 FMO NO FINAL DA OPERAÇÃO ................................................................................... 30
14.7 CÓDIGO DE SEGURANÇA ............................................................................................ 31
14.8 EFEITO BUMERANGUE ................................................................................................ 32

15. CONSERTO DA PLACA DE CONTROLE (CIRCUITO IMPRESSO) ........................................... 33


15.1 VERIFICAR O TRANSFORMADOR DA PLACA. ........................................................... 33
15.2 VERIFICAR O VARISTOR .............................................................................................. 33
15.3 VERIFICAÇÃO DO DISPLAY ........................................................................................ 34
15.4 VERIFICAÇÃO DAS TENSÕES NOS PONTOS DE TESTE. ........................................ 34
15.5 VERIFICAÇÃO DO CIRCUITO INTEGRADO (MICROPROCESSADOR) ..................... 35
15.6 VERIFICAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DA PLACA (PINOS PRINCIPAIS DA PLACA)36

16. ESQUEMA ELÉTRICO .................................................................................................................. 37

17. ESQUEMA ELETRÔNICO ............................................................................................................ 38

18. ESQUEMA PICTÓRICO ................................................................................................................ 39

19. PLACA CIRCUÍTO IMPRESSO ..................................................................................................... 40

20. ÁRVORE DE DEFEITOS ME 850 ................................................................................................. 4 1

21. NOTAS FINAIS .............................................................................................................................. 51


1. INSTALAÇÃO DO FORNO MICROONDAS

Como instalar o forno microondas:

- Instale-o numa superfície plana, livre de vibrações e capaz de suportar o seu peso.

MODELO ME-850 = 18,5 kg

- Instale o microondas longe de fontes de calor e em locais onde não haja umidade excessiva. Mantenha o
microondas o mais longe possível de aparelhos de rádio e TV para evitar interferência.

- Este microondas não foi projetado para ser embutido: ele possui um sistema de exaustão na parte traseira.
Mantenha-o a uma distância mínima de 5 cm da parede para evitar danos.

Ligação do fio terra: O fio terra deve ser ligado a um aterramento eficiente para garantir a segurança quanto a
choques elétricos em um eventual curto-circuito.
Se não houver fiação de aterramento na residência ou houver dúvidas, chame um eletricista de sua confiança
para executar o serviço conforme a norma NBR-5410, GRUPO 54, CAPÍTULO 541 da ABNT.

Importante: Nunca ligue o fio terra do microondas:


- ao neutro de rede elétrica.
- ao fio do pára-raios.
- em tubulações de gás.
- em partes metálicas de janelas.
- em estrutura da residência.

Este produto foi projetado para trabalhar somente nas tensões especificadas, suportando oscilações de rede,
conforme portaria número 047 de 17/04/78 do DNAEE.

1.1 DIMENSIONAMENTO DA REDE ELÉTRICA

Antes de ligar o microondas a uma tomada, para segurança do usuário e da residência, certifique-se de que essa
tomada está ligada a fios devidamente dimensionados, conforme a tabela abaixo:

Esta tabela atende à norma ABNT NBR-5410.

OBS: Distância em metros (m) é a distância entre o quadro de distribuição e a tomada.

1
ATENÇÃO

- Se você não tiver certeza de que a tomada, à qual será ligado o forno microondas, atende às exigências acima,
consulte um eletricista de sua confiança.

- Não dobre nem comprima o cabo de força.

- Não utilize o forno microondas se o cabo de força, o plug ou a tomada estiverem danificados.

- Não lave ou derrame água sobre o forno microondas ou no cabo de força, pois trata-se de um aparelho elétrico.

- Não ligue o forno microondas a conectores de derivações (benjamins).

2. ESPECIFICAÇÕES

2
3. CODIFICAÇÃO DO FORNO MICROONDAS (ETIQUETA DE IDENTIFICAÇÃO)

OBS: O número de série encontra-se na parte traseira do produto.


A descrição do modelo está na etiqueta localizada na parte frontal superior da cavidade (dentro da porta).

A identificação do modelo do forno microondas é feita como segue:

CÓDIGO
DESCRIÇÃO
COMERCIAL

M-058 ME-850 - 127V

M-059 ME-850 - 220V

EXEMPLO: 97 05 004561 M058

Forno microondas ME-850 / 120V fabricado em maio de 97, número de série 004561

3
4. PAINEL DE CONTROLE DO FORNO MICROONDAS ME-850

5. COMO OPERAR O FORNO MICROONDAS ME-850


Este forno microondas é digital e possui uma grande quantidade de recursos.
Apresentamos abaixo exemplos simplificados de utilização de todos os recursos disponíveis:

5.1 AJUSTE DO RELÓGIO


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla com desenho de relógio para zerar o relógio.
3- Pressione os números correspondentes à hora desejada (O relógio é de 12 horas).
4- Pressione a tecla com o desenho de relógio para iniciar a contagem de tempo.
OBS: O item 4 serve para fixar a hora registrada e dar início no funcionamento do relógio depois que
estiver acertado.

5.2 AJUSTE RÁPIDO


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla AJUSTE RÁPIDO.
3- Pressione uma das teclas de 1 a 9 para determinar o tempo correspondente em minutos. O forno entrará em
operação na potência máxima.

5.3 POTÊNCIA MÁXIMA


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla TEMPO.
3- Digite os números correspondentes ao tempo desejado.
4- Pressione a tecla LIGA.
OBS: O forno entra em operação na potência máxima no tempo escolhido.

4
5.4 MULTIPOTÊNCIA
1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla TEMPO.
3- Digite os números correspondentes ao tempo desejado.
4- Pressione a tecla POTÊNCIA.
5- Pressione uma das teclas de 1 a 9 para determinar a potência desejada.
6- Pressione a tecla LIGA.
OBS: Para selecionar a potência máxima basta desprezar os itens 4 e 5.

5.5 MULTIFASES
1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla TEMPO.
3- Digite os números correspondentes ao tempo desejado.
4- Pressione a tecla POTÊNCIA.
5- Pressione uma das teclas de 1 a 9 para determinar o nível de potência desejado.
6- Repita os passos 2 a 5 para determinar a segunda fase de cozimento.
7- Repita os passos 2 a 5 para determinar a terceira fase de cozimento.
8- Pressione a tecla LIGA.

5.6 PROGRAMAÇÃO ANTECIPADA PARA INÍCIO DE COZIMENTO


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla POTÊNCIA.
3- Determine a potência, pressionando a tecla 0.
4- Pressione a tecla TEMPO.
5- Determine o tempo, pressionando as teclas numéricas correspondente ao tempo desejado.
6- Pressione a tecla POTÊNCIA.
7- Determine a potência desejada, pressionando as teclas de 1 a 9 de acordo com a preferência.
8- Pressione a tecla TEMPO.
9- Determine o tempo, pressionando as teclas numéricas correspondente ao tempo desejado.
10- Pressione a tecla LIGA.
OBS: O tempo máximo para ajuste da programação antecipada (início de cozimento) é de 99 minutos e 99
segundos (1h40min).

5.7 MANTER AQUECIDO


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla MANTER AQUECIDO.
3- Pressione a tecla LIGA.
OBS: O tempo máximo que o forno funcionará neste programa é de 100 minutos.

5.8 DESCONGELAMENTO AUTOMÁTICO


1- Pressione a tecla ANULA/DESLIGA.
2- Pressione a tecla DESCONGELAR.
3- Registre o peso do alimento de 0,1 kg (100 gramas) até 2,9 kg.
4- Pressione a tecla LIGA.
5- Ao final da primeira fase, a palavra PAUS aparecerá no mostrador eletrônico. O microondas interrompe a
operação para que você separe, redistribua ou vire o alimento.
6- Para finalizar a operação de descongelamento, pressione a tecla LIGA.
OBS: - Se o peso do alimento não for registrado o forno ajustará automaticamente para 1 kg.
- Caso o forno não seja manuseado em 5 minutos durante a pausa, iniciará automaticamente
a segunda fase de descongelamento.

5.9 AQUECIMENTO (BEBIDAS, REFEIÇÕES E ENSOPADOS)


1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla BEBIDAS, REFEIÇÕES OU ENSOPADOS (o número de toques nas teclas indica a quanti-
dade de porções - máx. 03 porções).
3- Pressione a tecla LIGA.

5
5.10 PIPOCA
1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla PIPOCA.
- 1 vez para pacotes de 100 gramas.
- 2 vezes para pacote de 50 gramas.
3- Pressione a tecla LIGA.

5.11 CÓDIGO DE SEGURANÇA


Para ativar
1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla com desenho de relógio.
3- Pressione o número 9 quatro vezes (9999).
4- Pressione a tecla LIGA.

Para cancelar
1- Pressione a tecla DESLIGA/ANULA.
2- Pressione a tecla com desenho de relógio.
3- Pressione o número 7 quatro vezes (7777).
4- Pressione a tecla LIGA.

6. MEDIÇÃO DA POTÊNCIA DE SAÍDA (NORMA IEC-705)


Encha dois recipientes do tipo becker (vidro ou plástico) com um litro d’água em cada um (a aproximadamente
20ºC), meça e anote a temperatura da água em cada recipiente.

Exemplo: Temperatura inicial do becker 1 (Ti1)


Temperatura inicial do becker 2 (Ti2)

O valor médio (DTi) entre Ti1 e Ti2 é:

2- Coloque os copos de becker lado a lado no centro da bandeja de vidro.

3- Feche a porta, programe a função tempo para 2 minutos (aparecerá “ 2 00” no display). Aperte o “ LIGA” e a
água começará a aquecer.

4- Retire os copos de becker, mexa a água dos recipientes (para homogenizar a temperatura) meça e anote a
temperatura da água dos dois recipientes.

Exemplo: Temperatura final do becker 1 (Tf1)


Temperatura final do becker 2 (Tf2)

O valor médio (DTf) entre Tf1 e Tf2 é:

5- Subtraia DTf - DTi, isto nos fornecerá o aumento da temperatura.

Exemplo: DTf = 33ºC DTi = 23ºC DTf - DTi = 33 - 23 = 10ºC

6
6- Multiplique o resultado por 70 (que é uma constante) e obteremos a potência de saída.

P = 10 x 70 = 700W

7- A potência de saída é afetada pela tensão da rede. Para medir corretamente a potência de saída a tensão da
rede deve ser de 120V ± 1V.

7. PRECAUÇÕES

Para medir a fuga de microondas

Em qualquer serviço realizado, verifique a fuga de microondas que deve ser feita da seguinte maneira:

Medindo a fuga de microondas.

A medição deve ser feita com o forno em funcionamento na máxima potência, contendo uma carga de 275 ± 15
mililitros de água com temperatura inicial de 20 ± 5ºC (68 ± 9ºF), colocado no centro do prato giratório.

O vasilhame de água deve ser um copo de becker de 600 ml de material não metálico, tal como o vidro ou
plástico.

Estando a porta e o conjunto do trinco em perfeito funcionamento, não deverá ser registrada a fuga de microon-
das maior que 4mW/cm².

Todo reparo deve ser executado de forma que a fuga de microondas seja mínima.

NOTA 1: O microinterruptor monitor atua como última segurança para proteção do consumidor contra radiação
de microondas.

Se o microinterruptor monitor causar a queima do fusível com a falha dos demais microinterruptores, deve-se
substituir todos os microinterruptores por novos: primário, sensor da porta e monitor, pois os contatos destes
microinterruptores podem derreter e ficar grudados.

7
NOTA 3: O forno microondas ME-850 possui três microinterruptores. O microinterruptor secundário foi substitu-
ído por um relê (RL2) que atua em conjunto com o microinterruptor sensor da porta.

CUIDADO

RADIAÇÃO DE MICROONDAS

NENHUMA PESSOA DEVE SER EXPOSTA À ENERGIA DE MI-


CROONDAS IRRADIADA DO MAGNETRON OU OUTRO APA-
RELHO DE GERAÇÃO DE MICROONDAS QUANDO ESTE É
USADO OU CONECTADO DE MANEIRA IMPRÓPRIA.

TODAS AS CONEXÕES DE ENTRADA E SAÍDA (GAXETAS), DE-


VEM ESTAR EM PERFEITAS CONDIÇÕES. NUNCA OPERE O
APARELHO SEM UMA CARGA DE ABSORÇÃO DE ENERGIA
EM SEU INTERIOR POR EXEMPLO, UM COPO D´ÁGUA.

NUNCA OLHE DENTRO DE UMA GUIA DE ONDA ABERTO OU


ANTENA QUANDO O APARELHO ESTIVER ENERGIZADO.

8. ORIENTAÇÃO PARA SERVIÇOS E REPAROS

OBSERVAÇÃO:

- Uma vez que existe aproximadamente 4.000V em alguns circuitos deste forno microondas, os reparos
devem ser feitos com muito cuidado.

- Para prevenir-se contra exposição a fuga de microondas, as seguintes precauções devem ser observa-
das antes do conserto.

8.1 Antes de ligar o forno (na tomada)


a) Abra e feche a porta várias vezes, para certificar-se que o microinterruptor primário, microinterruptor monitor
e o microinterruptor sensor da porta estão funcionando corretamente (escute o clic de liga-desliga dos
microinterruptores).
Certifique-se de que o microinterruptor monitor fecha depois que o microinterruptor primário abre, quando a porta
é aberta (ver itens 9 e 10).
b) Certifique-se de que o protetor dielétrico e os parafusos de sustentação das dobradiças da porta estão
corretamente montados.

8.2 Depois de ligar o forno (na tomada):


a) Abra e feche a porta para ver se o sistema de microinterruptores opera adequadamente.
b) Verifique a fuga de microondas com um detector de fugas e confirme que esta não seja maior que 4mW/cm².

8.3 Não opere o forno até que esteja completamente consertado, ou se alguma das seguintes condições
existir:
a) Porta não fecha perfeitamente, contra a face da cavidade.
b) Dobradiça quebrada.
c) Protetor dielétrico ou o corpo da porta danificados.
d) Porta empenada, torta ou se qualquer outro dano visível no forno que possa causar fuga de microondas.
e) Certifique-se de que não há partes defeituosas no sistema de microinterruptores.
f) Certifique-se de que não há partes defeituosas no circuito de geração e transmissão de microondas (especial-
mente o guia de ondas).

8
8.4 Os seguintes itens devem ser verificados depois da unidade ser reparada:
a) O microinterruptor monitor está posicionado corretamente e com firmeza.
b) A gaxeta do magnetron está posicionada corretamente.
c) O guia de ondas e a cavidade do forno estão intactas (sem fuga de microondas).
d) A porta pode ser fechada adequadamente e os microinterruptores de segurança operam corretamente.

e) O magnetron é desligado quando a porta é aberta ou quando o tempo de funcionamento acaba.

OBS: O forno não pode operar com qualquer dos componentes acima removido ou anulado.

9. PROCEDIMENTO DE AJUSTE DA PORTA

1- Afrouxar os 2 parafusos que fixam a base dos


microinterruptores no suporte metálico.

2- Com a porta aberta e o engate da base dos


microinterruptores posicionado corretamente, empurre
a base na direção da porta. Feche a porta e puxe a
base na direção do magnetron, até que a porta fique
totalmente fechada sem folga.

3- Aperte com firmeza os parafusos de fixação da


base dos microinterruptores.

4- Certifique-se de que o microinterruptor monitor fe-


cha depois que o microinterruptor primário abre, quan-
do a porta é aberta lentamente, de acordo com o “pro-
cedimento de verificação dos microinterruptores”,
item 10.

5- Certifique-se que o microinterruptor monitor abre


antes que o microinterruptor primário feche, quando
a porta é fechada lentamente, de acordo com o “pro-
cedimento de verificação dos microinterruptores” item
10.

6- Certifique-se de que a fuga de microondas não seja


maior que 4mW/cm² de modo que tenhamos segu-
rança contra possíveis erros de medição. Todos os
ajustes devem ser feitos de modo que se tenha as
mínimas leituras de vazamento de microondas.

NOTA: Se o microinterruptor monitor opera e ao mes-


mo tempo o fusível queima com a porta aberta, certi-
fique-se da necessidade de trocar o relê 2 da placa
de circuito impresso, pois o relê 2 e o microinterruptor
sensor da porta atuam como um microinterruptor se-
cundário.

9
10. VERIFICAÇÃO DOS MICROINTERRUPTORES
Desconecte os fios dos microinterruptores e verifique a continuidade dos mesmos conectando um Ohmímetro
aos seus terminais.

11. PROCEDIMENTOS DE TESTE DOS COMPONENTES

PRECAUÇÃO

Desconecte o cabo de alimentação da tomada sempre que


remover o gabinete do forno.

Inicie os testes somente depois de descarregar o capacitor


de alta tensão e desconectar os fios do
enrolamento primário do transformador de alta tensão.

A) Procedimentos de teste

10
11
12. INSTRUÇÕES DE DESMONTAGEM

NOTA: Antes de iniciar qualquer desmontagem, retire do interior da cavidade o prato giratório e a base do prato
com roldanas.
* As etiquetas de advertência que forem retiradas durante a desmontagem devem ser recolocadas.
* Quando recolocar os parafusos, usar cola neiji-lock-lacre para lacrá-los.

12.1 DESMONTAGEM DO GABINETE

Quando realizar operações que envolvam desmontagem do gabinete,cuidados especiais devem ser tomados
para que não ocorram ferimentos nas mãos devido à existência de cantos vivos e arestas cortantes resultantes
do processo normal de fabricação da caixa metálica. É recomendável a utilização de luvas nesta etapa.

1- Remova os 4 (quatro) parafusos de fixação da parte traseira.


2- Com uma das mãos, puxe o gabinete para trás, retirando-o dos engates da parte frontal.
Quando recolocar o gabinete, deve ser observado o encaixe correto desses engates.

12.2 REMOÇÃO DA PORTA

1- Mantenha a porta fechada.


2- Utilizando uma chave Philips e uma chave canhão 5/16, remova os 2 (dois) parafusos que seguram a dobra-
diça superior.
3- Abra a porta, levante-a ligeiramente e retire a dobradiça inferior. Remova a porta. Cuidado para não perder a
arruela que está no encaixe inferior da porta (sem esta arruela, a porta não pode ser nivelada).
4- Coloque a porta sobre uma superfície forrada, para não riscá-la.

NOTA: Após substituir a porta, verifique a fuga de microondas com um detector de vazamento. A fuga de micro-
ondas não pode ser maior que 4 mW/cm ².

12.3 DESMONTAGEM DA PORTA

OBS: Caso seja necessário trocar alguma peça frontal e externa da porta a mesma deve ser trocada completa
(montada) pois não será fornecida em separada.
1- Introduza a chave de fenda entre o protetor dielétrico
e a porta, e levante o protetor cuidadosamente, ao 2- Para retirar os trincos, solte a mola do engate da
redor da porta, soltando os engates um a um. É ne- porta e no conjunto do trinco. Desloque o conjunto do
cessário muito cuidado para não danificar o protetor trinco até que ele esteja solto e retire-o.
dielétrico.

NOTA: Após instalar a porta, verifique se existe fuga de microondas. A energia de fuga deve estar abaixo de
4 mW/cm ².

12
12.4 DESMONTAGEM DO PAINEL DE CONTROLE
1- Desconecte todos os fios da placa de circuito. Fique atento para as posições dos mesmos para facilitar a
religação.

2- Solte o parafuso de fixação do painel de controle.

3- Levante o painel de controle e retire-o dos engates, soltando-o.

4- Para soltar a placa de circuito impresso, destravar o conector S101, pressionando-o lateralmente e levantan-
do-o. Solte o teclado do conector, após verificar que ele não está preso nos dentes do S101. Em seguida, solte 2
(dois) parafusos da parte inferior da placa e em seguida puxe-a com cuidado até sua liberação dos encaixes
superiores.

5- Para soltar a base do painel de controle, solte os 2 (dois) engates do lado esquerdo e os 2 (dois) engates do
lado direito, retirando-a.

6- Para soltar o botão de abertura da porta, pressione o botão e solte os 4 (quatro) engates, liberando-o.

7- Para soltar a base do teclado de membrana, solte os 4 (quatro) engates do lado direito. Pressione a base e
retire-a cuidadosamente.

OBS: Quando for necessário substituir o teclado de membrana ou qualquer parte externa do painel de controle o
mesmo deve ser trocado por completo (montado) pois os itens não serão fornecidos separados.

12.5 REMOÇÃO DA BASE DOS MICROINTERRUPTORES

1- Desconecte todos os fios dos microinterruptores.


2- Retire os 2 (dois) parafusos de fixação da base dos microinterruptores.
3- Retire a base.

13
12.6 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR PRIMÁRIO (INFERIOR)
1- Abra a porta do Forno Microondas.
2- Solte o engate e retire o microinterruptor puxando pelos fios conectados ao mesmo.
3- Faça os ajustes necessários ou substitua o microinterruptor e verifique a fuga de microondas, de acordo com
“PROCEDIMENTOS DE AJUSTE” item 9, depois de substituí-lo, verifique o funcionamento adequado de acordo
com os “Procedimentos de verificação dos microinterruptores”, item 10.

Após substituir qualquer microinterruptor, certifique-se de que eles estão presos corretamente à base.

12.7 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR SENSOR DA PORTA (SUPERIOR)


1- Abra a porta do Forno Microondas.
2- Levante o engate de fixação do microinterruptor puxando pelos fios conectados ao mesmo.
3- Após substituí-lo, faça os ajustes necessários e a verificação de vazamento de microondas, de acordo com
“PROCEDIMENTOS DE AJUSTE”, item 9 e verifique o funcionamento adequado, de acordo com os “Procedi-
mentos de verificação de microinterruptores”, item 10.

12.8 REMOÇÃO DO MICROINTERRUPTOR MONITOR (CENTRAL)


1- Abra a porta do Forno Microondas.
2- Pressione o engate de fixação do microinterruptor e puxe pelos fios conectados ao mesmo.
3- Após substituí-lo, faça os ajustes necessários e a verificação de vazamento de microondas, de acordo com
“PROCEDIMENTOS DE AJUSTE”, item 9 e verifique o funcionamento adequado, de acordo com os ”Procedi-
mentos de verificação de microinterruptores” item 10.

12.9 REMOÇÃO DO VENTILADOR COMPLETO


1- Remova o parafuso que fixa o suporte cavidade e retire-o.
2- Desconecte todos os fios do motor ventilador, do fusível,
cabo de força e capacitor de alta tensão.
3- Solte os dois parafusos da parte traseira que prendem o
suporte do ventilador.
4- Pressione a base do ventilador para baixo, soltando o
engate superior e depois suspendendo-o liberando os dois
engates inferiores.
5- Libere o conjunto, separando-o do capacitor. Quando
remontá-lo, observe a correta colocação do capacitor no
conjunto do ventilador e fixe os com o parafuso na parte
traseira.

14
12.10 REMOÇÃO DO MAGNETRON

1- Solte o parafuso e remova o suporte cavidade magnetron.


2- Desconecte os fios do protetor térmico do magnetron e do próprio magnetron (alimentação do filamento).
3- Solte o parafuso e remova o protetor térmico do magnetron. Retire a lâmina dissipadora do magnetron puxan-
do-a para trás e desencaixe os fios que estão fixados no duto de ar do magnetron.
4- Retire os fios do soquete da lâmpada, embaixo do duto de saída de ar do magnetron.
5- Em seguida, puxe o duto de saída de ar do magnetron para baixo (cuidando da a lâmpada que esta dentro do
mesmo).
6- Utilizando uma chave canhão de 7 mm ou chave Philips, remova os 3 (três) parafusos de fixação do magnetron.
7- Retire o magnetron cuidadosamente.

NOTAS: Quando remover o magnetron, certifique-se de que a antena não bata em nenhuma parte próxima ou
poderá ser danificado.
* Quando substituir o magnetron, certifique-se ao instalar a gaxeta do magnetron de que ela está na posição
correta e em boas condições.
* Após substituir o magnetron, verifique o vazamento de microondas.

12.11 REMOÇÃO DO CAPACITOR DE ALTA TENSÃO


1- Idem procedimento remoção do ventilador 12.9.

12.12 REMOÇÃO DO TRANSFORMADOR DE ALTA TENSÃO.


1- Desconecte os fios do transformador.
2- Solte os dois parafusos na base inferior e retire o transformador dos engates na base.

12.13 REMOÇÃO DO MOTOR DO PRATO.


1- Deite o Forno para trás.
2- Utilizando um alicate, corte a chapa que fica na base infe-
rior, nos pontos indicados. Após cortar, apare as rebarbas
com uma lima.
3- Retire a chapa. Para recolocá-la, utilize um parafuso para
fixá-la.
4- Afrouxe e retire os 2 (dois) parafusos de fixação do motor.
5- Desconecte os fios do motor.
6- Pelo interior da cavidade, retire o suporte do prato.

15
12.14 REMOÇÃO DO SUPORTE DO FUSÍVEL
1- Utilizando uma chave de fenda, retire o fusível levantando-o pela parte metálica.
2- Desconecte os fios do suporte do fusível, solte o parafuso e retire o suporte.

NOTA: Quando substituir o fusível, certifique-se de usar uma peça de reposição idêntica.

12.15 REMOÇÃO DO PROTETOR TÉRMICO DO MAGNETRON


1- Solte os fios do protetor térmico.
2- Solte o parafuso e retire o protetor.

12.16 REMOÇÃO DO PROTETOR TÉRMICO DA CAVIDADE


1- Solte os fios do protetor térmico.
2- Solte o parafuso e retire o protetor.

12.17 REMOÇÃO DA LÂMPADA E DO SUPORTE DA LÂMPADA.


1- Solte os engates do suporte da lâmpada, na parte inferior do duto de saída de ar do magnetron.
2- Puxe para baixo o soquete da lâmpada com a lâmpada.
3- Desconecte os fios do suporte.
4- Retire a fita adesiva que prende a lâmpada no soquete da lâmpada
5- Gire a lâmpada no sentido anti-horário a retire-a.

12.18 REMOÇÃO DA TAMPA DA CAVIDADE


1- Retire o gabinete, conforme especificado do item 12.1.
2- Solte o parafuso e retire o suporte da cavidade do magnetron.
3- Puxe o duto de saída de ar do magnetron com cuidado.
4- Solte os 2 (dois) engates da tampa da cavidade e retire-a pelo interior da cavidade.

13. COMPONENTES ELETRÔNICOS BÁSICOS

Cada componente eletrônico tem por finalidade o controle e aproveitamento da eletricidade.


Um circuito eletrônico é composto de vários componentes onde se obtém o controle desejado da eletricidade
para qualquer finalidade.
Apresentaremos abaixo a descrição básica dos principais componentes eletrônicos usados no forno de microon-
das ELECTROLUX.

16
13.1 RESISTOR
O resistor é o componente que tem por objetivo, limitar a corrente elétrica e/ou dividir a tensão de forma a
adequar a energia necessária para o correto funcionamento de um circuito elétrico.
As características principais do resistor são:
• Resistência dada em Ohms.
• Potência dada em Watts.
Com relação ao seu valor, quanto maior for a resistência menor será a corrente que passa pelo resistor e, quanto
menor for a resistência , maior é a corrente, para um mesmo valor de tensão.
Quanto maior a potência que o resistor suporta, maior é o seu tamanho físico. Resistores para circuitos de baixa
potência tem tamanho reduzido.
Existem resistores fixos e resistores variáveis. Nos resistores fixos o valor da resistência não muda, nos resistores
variáveis (trim-pot e potenciômetros) a resistência varia conforme a necessidade.
No corpo do resistor existem quatro faixas coloridas que indicam o valor da resistência. Cada cor representa um
valor numérico dado pela tabela abaixo:

Tabela de cores Tabela de Tolerância

COR VALOR COR VALOR


Preto Zero Dourado 5%
Marrom Um
Prata 10%
Vermelho Dois
Sem cor 20%
Laranja Três
Amarelo Quatro
Verde Cinco
Azul Seis
Violeta Sete
Cinza Oito
Branco Nove

Os três primeiros anéis do resistor representam o seu valor, o quarto a tolerância, veja desenho abaixo:

SÍMBOLO

A leitura do valor do resistor é dado da seguinte maneira:

O primeiro e o segundo anel são de leitura direta. O terceiro anel é o multiplicador (potência de 10) e o quarto
anel representa a tolerância.

EXEMPLOS:
Ex:1 = vermelho = 2 leitura direta
violeta = 7 leitura direta
laranja = 3 (números de zeros que deve ser acrescentados na frente dos 2 números anteriores)
dourado = 5 % = tolerância

Valor de leitura do resistor: 27000 ohms ou 27KW .


Com a tolerância de 5 % teremos os seguintes valores admissíveis: 25.650 a 28.350 Ohms.

Para se medir o valor deste componente usamos o Ohmímetro ou um multímetro (que possui um Ohmímetro
embutido) e dependendo do valor do componente, usamos a escala apropriada.

17
13.2 CAPACITOR

O capacitor é o componente que tem por objetivo armazenar energia elétrica.


Dentre as aplicações do capacitor podemos citar: filtragem e desacoplamento.
O valor do capacitor é dado em Farad e seus submultiplos: (microfarad, picofarad e nanofarad) e normalmente
vem escrito em seu corpo.
A denominação que identifica o capacitor (capacitor de polipropileno por exemplo) é o nome do material isolante
que separa as placas do mesmo.
Existe um capacitor onde o isolante das placas é um eletrólito químico e este capacitor é chamado de eletrolítico
e é polarizado. Os outros tipos de capacitores não são polarizados.
Se o capacitor eletrolítico for polarizado, invertido, o mesmo danificar-se-á correndo o risco de explosão.
Este capacitor é o que se consegue o maior valor de capacitância.
Para se medir o capacitor devemos usar um capacímetro que mostra o valor do capacitor medido e comparamos
com o valor escrito em seu corpo para sabermos se o mesmo se encontra normal.
Com o multímetro podemos verificar, na escala de resistência, se o capacitor está em curto ou se está bom vendo
o pulso que aparece no ponteiro do multímetro, mas não terá como conhecer o seu valor.

13.3 TRANSFORMADOR

O transformador é um conversor eletromagnético que tem por função principal a de reduzir ou elevar a tensão de
corrente alternada ou isolar a tensão do circuito com a rede.
Para que ele funcione como elevador de tensão o número de espiras da saída tem que ser maior que as espiras
de entrada, como redutor de tensão o número de espiras da saída tem que ser menor que as espiras de entrada
e como transformador isolador (tipo 110 V para 110 V ou 220 V para 220 V) o número de espiras de entrada deve
ser igual ao número de espiras de saída.
Para se testar o transformador devemos medir a continuidade das bobinas ou comparar o valor da resistência das
bobinas com um transformador normal.
No forno de microondas Electrolux temos dois transformadores sendo que um deles está localizado na placa de
controle e é utilizado para alimentar o circuito eletrônico e o outro transformador chamado de alta tensão onde
temos na sua entrada um enrolamento de 110 V ou 220 V e na sua saída temos dois enrolamentos sendo um de
baixa tensão, alta corrente (± 3 V/15 A) e outro de alta tensão, baixa corrente (2000 V/350 mA).
Este transformador serve para alimentar o magnetron, também conhecido como circuito de potência.
Apresentamos abaixo o esquema elétrico do transformador.

18
13.4 DIODO RETIFICADOR

O diodo é um componente do grupo dos semicondutores (diodo, transistor e circuito integrado) que tem por
função a de deixar passar a corrente elétrica somente num sentido.
As aplicações do diodo são muitas sendo as principais a de retificador, detetor, limitador, proteção, etc...
O diodo é constituído de dois cristais de silício denominados de cristal P e cristal N.
A maior aplicação do diodo é a de retificador onde é usado para converter a tensão alternada (senoidal) em
tensão contínua com as polaridades positiva e negativa.
As características principais do diodo são: Tensão máxima reversa e corrente máxima direta que o diodo supor-
ta, logo a sua aplicação depende da potência desejada.
O diodo deixa passar corrente quando está polarizado diretamente (atua como um interruptor fechado) e não
deixa passar corrente quando está polarizado inversamente (atua como um interruptor aberto).
Para medirmos o diodo usamos o Ohmímetro e quando o polarizamos diretamente passa corrente elétrica e o
ponteiro apresenta deflexão e quando o mesmo estiver polarizado inversamente o ponteiro não causará deflexão;
se não apresentar deflexão em nenhum sentido ou se apresentar deflexão nos dois sentidos o diodo apresenta-
se defeituoso.

13.5 DIODO ZENER

O diodo zener é um regulador de tensão e é utilizado para manter estabilizado a tensão que será fornecida para
o circuito.
A característica mais importante do diodo zener é sua tensão inversa sendo que sua atuação ocorre somente
quando a tensão atinge o valor específico do diodo.
Este diodo é fabricado para uma faixa de tensão e potência muito grande sendo os mais comuns os valores de
3,1 V até 24 V com as potências de 500 mW a 1W.
Este diodo trabalha normalmente polarizado inversamente no circuito.

13.6 DIODO DE ALTA TENSÃO

A alta tensão que deve ser aplicada no magnetron para que o mesmo funcione corretamente deve ser de corrente
contínua e como a tensão fornecida pelo transformador de alta tensão é corrente alternada precisa ser convertida.
Esta conversão é feita pelo diodo de alta tensão, que é um componente constituído normalmente por 5 diodos
retificadores normais ligados em série para suportar a alta tensão.

19
Para realizar medições neste diodo devemos usar a escala mais sensível do multímetro, a que usa a bateria de
9V, pois a escala comum dará a indicação errada de que o componente estará defeituoso (aberto). Normalmente
a escala mais sensível do multímetro é a de 10k.

13.7 TRANSISTOR

O transistor é um dos mais importantes componentes da eletrônica sendo a sua aplicação as mais variadas
possíveis destacando as mais importantes que são: Amplificador e comutador.
Os tipos mais comuns de transistores existentes são: o bipolar ( PNP e NPN) e os transistores de efeito de campo.
Estes componentes podem ser usados como amplificador, aumentando o nível de sinais elétricos muito fracos, e
como comutadores ativando outros circuitos ou alimentando componentes tais como relês, campainhas, lâmpa-
das indicadores de estado do circuito e etc...
O transistor é fabricado de cristal de silício que é um semicondutor e portanto é chamado de componente do
estado sólido.
Existe, atualmente, um transistor que já vem com resistores internos de polarização que tem maior aplicação
como comutador logo quando for testado deve considerar o valor dos resistores internos e em caso de não saber
esses valores deve se pegar um componente novo e comparar os valores medidos.
Este transistor é denominado de DTA quando PNP e DTC quando NPN.
Para medirmos o transistor usamos o mesmo princípio utilizado para medir o diodo, usamos a base como refe-
rência e medimos a base com o emissor tanto no sentido direto como no sentido inverso e depois, medimos a
base com o coletor, da mesma maneira e devemos ter os mesmos resultados já medindo o emissor com o coletor
não deve conduzir de maneira nenhuma tanto no sentido direto como no sentido inverso.

20
13.8 CIRCUITO INTEGRADO

O circuito integrado é o componente que como o próprio nome diz contém em seu interior um ou mais circuitos
inteiros executando funções complexas.
O circuito integrado é o componente responsável pela miniaturização dos aparelhos eletrônicos atualmente pois
se não existisse o circuito integrado os aparelhos teriam que ser montados com componentes separados (conhe-
cido como montagem discreta) e seriam exageradamente grandes.
No forno microondas a placa de controle possui um circuito integrado contendo muitos circuitos inteiros (memó-
ria, unidade lógica e aritmética, controladores, circuitos de entrada e drivers de saída) chamado de
microprocessador.
O microprocessador usado no forno de microondas é um componente dedicado. Isto significa que foi gravado
instruções em sua memória que o tornam de uso exclusivo para executar tarefas neste forno de microondas.
Este circuito integrado tem as seguintes funções de controle:

- Relógio
- Cronômetro
- Campainha
- Lâmpada interna
- O controle de potência do magnetron
- Controlar e apresentar a programação, relógio e cronômetro no display
- Recebe e executa os comandos do usuário

O circuíto integrado executa também programas especiais tais como:

- Descongelamento automático
- Cozimento de 3 fases
- Função especial denominada “código de segurança”
- Função pipoca.
- Efeito Bumerangue.

13.9 PROTETOR TÉRMICO

O protetor térmico é um interruptor térmico de proteção contra excesso de temperatura do magnetron e da


cavidade.
Este componente é ativado quando a temperatura em seu corpo chega a 135 ºC e desativado quando a
temperatura abaixar de 115 ºC.
Para testar esta peça colocamos o Ohmímetro em seus terminais, que deve estar indicando continuidade, e
esquentamos o seu corpo, quando a temperatura chegar a 135 ºC o Ohmímetro deverá mostrar que os contatos
da peça abriu e se deixarmos a mesma esfriar voltará a ligar.

21
13.10 CAPACITOR DE ALTA TENSÃO

Este capacitor é do tipo não polarizado e tem a capacitância próximo de 0,97 microfarad e suporta tensão de
2,2KV.
No forno microondas este capacitor junto com o diodo de alta tensão e o enrolamento de alta tensão formam o
dobrador de tensão onde a tensão de 2 KV corrente alternada, gerada pelo transformador de alta-tensão, é
convertido em corrente contínua e dobrado para 4 KV, necessário ao funcionamento do magnetron.
Dentro deste capacitor existe um resistor de 9 a 10 MegaOhm que tem por objetivo descarregar o capacitor
quando o forno estiver desligado evitando assim que o técnico ou outro curioso descuidado leve um choque.
Para que o capacitor seja descarregado pelo resistor interno leva um tempo de aproximadamente 30 segundos,
logo quando o técnico estiver trabalhando com o forno sugerimos que o cabo de força seja desconectado e o
capacitor seja sempre descarregado utilizando uma chave de fenda para curto-circuitar seus terminais.

13.11 VARISTOR

O varistor é o componente que tem por função a proteção do transformador e da placa de controle contra picos
de tensão evitando a sua queima.
Se o transformador da placa receber um pico de tensão no seu primário este pico será transferido para o secun-
dário danificando o microprocessador e/ou outros componentes sensíveis da placa de controle.
Quando ocorre um pico de tensão muito elevado por um tempo maior que o normal o varistor entra em curto
circuito protegendo a placa de controle.
Neste caso, o varistor será danificado e na maioria das vezes executando somente a sua substituição a placa
volta a funcionar. Pode eventualmente danificar as trilhas do circuito impresso, sendo necessário refazê-las com
fios (inclusive na garantia).
Existem varistores para uso na tensão de 110 V e para 220 V e um não deve ser utilizado no lugar do outro.

22
13.12 TECLADO DE MEMBRANA

O teclado de membrana é o componente através do qual enviamos instruções para que o microprocessador
execute no forno.
Este componente é composto de duas partes condutoras separada por um isolante. Quando apertamos qualquer
tecla esta fecha o contato nos pinos do microprocessador acionando internamente ao mesmo uma instrução
correspondente a função que queremos que o forno de microondas execute.

13.13 MAGNETRON

O magnetron é o coração do forno de microondas pois o


mesmo, se for devidamente alimentado, é um gerador de
microondas completo.
A constituição do magnetron é semelhante a uma válvula
diodo a gás onde temos um filamento, uma placa, uma ca-
vidade ressonante e imãs.
A cavidade ressonante é o elemento determinante da
freqüência do magnetron que é de 2,45 GHz.
O seu funcionamento se baseia na emissão de elétrons do
filamento para a placa, só que para atingir a placa os elétrons
passam pela cavidade ressonante que fazem os elétrons
vibrarem na freqüência de microondas.
O teste do magnetron consiste em: (com a peça desligada)
- Na medição da resistência do filamento que deve ser menor
que 1,0 Ohm.
- Medir a resistência entre os terminais do filamento do
magnetron (um de cada vez) e a carcaça do mesmo, a re-
sistência deve ser a mais alta possível, superior a 20
Megaohms.

Obs.: Cuidado quando trabalhar com o forno ligado pois a alta tensão que é aplicada no mesmo (4000 V)
é muito perigosa podendo ser fatal. Quando desligar o cabo de força do forno de microondas durante a
manutenção sempre descarregue o capacitor.

23
14. DESCRIÇÃO DE FUNCIONAMENTO DO FORNO MICROONDAS

Este Forno Microondas é digital e usa uma placa eletrônica para controlar todo o seu funcionamento. O uso da
placa eletrônica permite acrescentar vários recursos ao FMO que o timer mecânico e o controle de potência não
permitem, tais como: relógio, cronômetro de tempo maior e mais preciso, efeito bumerangue, dez níveis de
potência, descongelamento automático por peso funções automáticas como: aquecer, cozinhar ajuste rápido,
bloqueio de segurança e pipoca.
A placa controla todo o funcionamento do FMO através de dois relês (RL1e RL2), recebe comando através do
teclado e mostra o que está sendo programado ou executado através display.

Vamos analisar o funcionamento do Forno de Microondas nas seguintes condições:

1- FMO com a porta aberta


2- FMO com porta fechada sem estar funcionando
3- FMO sendo programando
4- FMO com porta fechada e funcionando em potência alta
5- FMO com porta fechada e funcionando em potência média
6- FMO no final da operação
7- Código de segurança
8- Efeito Bumerangue

24
14.1 FMO COM A PORTA ABERTA

Quando o FMO está com a porta aberta o seu circuito se encontra na seguinte condição:
- A lâmpada está acesa.
- O microinterruptor primário se encontra com os contatos abertos.
- O microinterruptor monitor se encontra com os contatos fechados.
- O microinterruptor sensor da porta se encontra com os contatos abertos.
- O relê RL1 se encontra ligado mantendo a lâmpada acesa..
- O relê RL2 se encontra desligado, pois o microinterruptor sensor da porta está aberto e o mesmo está ligado
em série com a bobina deste relê.
- O relógio continua mostrando a hora.
- Como o microinterruptor sensor da porta se encontra aberto muda a tensão do pino quatro do circuito integrado
e a placa de controle não deixa o FMO ser ativado enquanto a porta estiver aberta.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle

- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -5V


- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -18,4V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento da lâmpada, motor do ventilador e motor do prato) .............. = 0V

25
14.2 FMO COM PORTA FECHADA SEM ESTAR FUNCIONANDO

Quando o FMO se encontra com a porta fechada mas não está funcionando o seu circuito elétrico se encontra:
- A lâmpada se encontra apagada.
- O microinterruptor primário se encontra com os contatos fechados.
- O microinterruptor monitor se encontra com os contatos abertos.
- O microinterruptor sensor da porta se encontra com os contatos fechados.
- O relê RL1 se encontra com os contatos abertos.
- O relê RL2 se encontra desligado, o microinterruptor sensor da porta agora está fechado mas é necessário um
comando da placa pelo pino 15 do circuito integrado para que este relê seja ativado.
- O relógio continua mostrando a hora.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle
- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -0,7V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, lâmpada e motor ventilador pelo RL1) ... = -20,4V

26
14.3 FMO SENDO PROGRAMADO
Quando o FMO está sendo programado o seu circuito elétrico se encontra:
- A lâmpada se encontra apagada.
- O microinterruptor primário se encontra com os contatos fechados.
- O microinterruptor monitor se encontra com os contatos abertos.
- O microinterruptor sensor da porta se encontra com os contatos fechados.
- O relê RL1 se encontra desligado mantendo a lâmpada apagada, motor do prato e do ventilador sem funcionar.
- O relê RL2 se encontra desligado, o microinterruptor sensor da porta agora está fechado mas é necessário um
comando da placa através do pino 15 do circuito integrado para que este relê seja ativado.
- O display mostra os dados da programação que estamos fazendo.
- Ao pressionamos qualquer tecla muda-se momentaneamente o nível de tensão no pino 14 do circuito integrado
acionando o bip indicando que uma tecla foi pressionada.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle
- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... =-5V so-
mente nos momentos em que pressionamos qualquer tecla, dando um bip.
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -0,7V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, lâmpada e motor ventilador pelo RL1) ... = -20,4V
- Quando a programação estiver completa e pressionarmos a tecla liga o circuito muda completamente
conforme veremos a seguir.

27
14.4 FMO COM PORTA FECHADA E FUNCIONANDO EM POTÊNCIA ALTA
Quando o FMO se encontra com a porta fechada e entra em funcionando na potência alta o seu circuito elétrico
ficará da seguinte maneira:
- A lâmpada acenderá.
- O microinterruptor primário se encontra com os contatos fechados.
- O microinterruptor monitor se encontra com os contatos abertos.
- O microinterruptor sensor da porta se encontra com os contatos fechados.
- O relê RL1 se encontra ligado mantendo a lâmpada acesa e o motor ventilador e motor do prato funcionando.
- O relê RL2 se encontra ligado alimentando o primário do transformador de alta tensão ligando o magnetron que
ficará ligado durante todo o tempo.
- O display mostra o tempo do cronômetro atuando e indicando a duração do programa escolhido.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle

- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V


- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -0,2V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, motor ventilador e lâmpada pelo RL1) .. = -0,2V

28
14.5 FMO COM PORTA FECHADA E FUNCIONANDO EM POTÊNCIA MÉDIA

Quando o FMO se encontra com a porta fechada e entra em funcionando na potência média o seu circuito elétrico
ficará da seguinte maneira:
- A lâmpada acenderá.
- O microinterruptor primário se encontra com os contatos fechados.
- O microinterruptor monitor se encontra com os contatos abertos.
- O microinterruptor sensor da porta se encontra com os contatos fechados.
- O relê RL1 se encontra ligado mantendo a lâmpada acesa e o motor ventilador funcionando.
- O relê RL2 se encontra ligando e desligando a alimentação do primário do transformador de alta tensão o que
por sua vez ligará e desligará o magnetron durante todo o tempo.
- Este processo de ligar e desligar o relê RL2 é necessário porque qualquer potência diferente da alta é conseguida
pela média do tempo em que o magnetron fica ligado e desligado durante o período de funcionamento do progra-
ma.
- O display mostra o tempo do cronômetro atuando e indicando a duração do programa escolhido.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle
- Pino 4 (detector de porta aberta) .................................................................................................. = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) .............................................................. = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .......................................... = -0,2V e -18V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, motor ventilador e lâmpada pelo RL1) .. = -0,3V

29
14.6 FMO NO FINAL DA OPERAÇÃO

Quando o programa escolhido terminar a placa acionará a campainha por um tempo de 3 segundos indicando o
término da operação e colocará o circuito do FMO na seguinte condição:
- A lâmpada apagará.
- O microinterruptor primário continua com os contatos fechados porque a porta está fechada.
- O microinterruptor monitor continua com os contatos abertos porque a porta está fechada.
- O microinterruptor sensor da porta continua com os contatos fechados porque a porta está fechada.
- O relê RL1 se desativará desligando a lâmpada e o motor do ventilador.
- O relê RL2 se desativará cortando a alimentação do primário do transformador de alta tensão o que por sua vez
desligará o magnetron.
- O display mostrará o relógio.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle
- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = -5V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -0,7V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, motor ventilador e lâmpada pelo RL1) ... = -20,4V

O PINO 14 SOMENTE ATUARÁ (TERÁ -5V) QUANDO A CAMPAINHA ESTIVER SOANDO, CASO CONTRÁ-
RIO SEMPRE TERÁ 0V.

30
14.7 CÓDIGO DE SEGURANÇA

O código de segurança quando ativado não impede o funcionamento do FMO mas impede o funcionamento do
magnetron protegendo o produto de ser ligado por pessoas não habilitadas ou que uma criança o ligue sem nada
dentro.
Para ativarmos o código de segurança apertamos a tecla relógio, digitamos os números 9999 e apertamos a tecla
liga. Aparecerá no display a letra L (Locked) junto com a hora indicando que o Código de Segurança está ativado.
Para desativarmos o mesmo apertamos a tecla relógio, digitamos os números 7777 e apertamos a tecla liga,
onde desaparecerá a letra L do display.
O código de segurança atua no pino 15 do circuito integrado que é o responsável pelo controle de potência
impedindo que o relê RL2 ligue o transformador de alta tensão e gere microondas.

Tensões normais encontradas nos pinos principais do circuito integrado na placa de controle
- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -18V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, motor ventilador e lâmpada pelo RL1) ... = 0V

31
14.8 EFEITO BUMERANGUE

O Efeito Bumerangue é o recurso que permite que o FMO pare o prato giratório sempre na mesma posição de
onde partiu facilitando a retirada do alimento colocado dentro do mesmo.
O funcionamento deste recurso consiste no seguinte:
A rotação do motor do prato giratório é de 6 rpm e o microprocessador (circuito integrado) da placa considera que
a cada 10 segundos o prato dá uma volta completa fazendo com que o mesmo pare sempre na mesma posição.
Portanto sempre que terminar o tempo do programa escolhido o display é zerado mas a campainha só toca,
indicando o final do processo de cozimento, quando o prato giratório parar devido ao Efeito Bumerangue.
Se abrirmos a porta antes de tocar a campainha o Efeito Bumerangue será cancelado.

Tensões encontradas nos pinos principais do circuito integrado durante o Efeito Bumerangue
- Pino 4 (detector de porta aberta) .......................................................................................................... = -0,6V
- Pino 14 (responsável pelo acionamento da campainha) ...................................................................... = 0V
- Pino 15 (responsável pelo controle de potência através do relê RL2) .................................................. = -20V
- Pino 17 (responsável pelo acionamento do motor do prato, motor ventilador e lâmpada pelo RL1) ... = 0V

32
15. CONSERTO DA PLACA DE CONTROLE (CIRCUITO IMPRESSO)

Quando o problema estiver na placa de controle, devemos proceder da seguinte maneira, para identificar o
defeito e possibilitar o conserto.

15.1 VERIFICAR O TRANSFORMADOR DA PLACA.

Com a alimentação desligada e os conectores soltos, retire a placa e meça a resistência dos enrolamentos do
transformador da placa, conforme tabela abaixo:

ME 850
127V 220V
Primário 254 Ohms 785 Ohms
Secundário 1 1,4 Ohms 1,3 Ohms
Secundário 2 10 Ohms 10 Ohms

15.2 VERIFICAR O VARISTOR


Observe o corpo do componente. Não deve apresentar rachaduras. Quando testá-lo com o multímetro, não pode
apresentar resistência baixa (a leitura normal deve ser da ordem de MegaOhms).

33
15.3 VERIFICAÇÃO DO DISPLAY

Com a placa alimentada, meça com o multímetro (em volts AC) a alimentação do display (secundário 1 ou pinos
1 e 16 do display). A alimentação deve ser aproximadamente 2,4 V corrente alternada. Medir a tensão do pino 38
do circuito integrado, deve ter -25V.
- Pontos do display que não acendem ou display completamente apagado pode indicar que este ou o circuito
integrado estão danificados.
- Ver se o lacre de vedação do display não está quebrado, caso esteja substituir o display.

VOLTÍMETRO

Como substituir o display:


1- Solte a base do display da placa, usando uma espátula plástica, de modo a não danificar as trilhas de cobre da
placa.
2- Com um alicate de corte cortar todos os terminais do display.
3- Com um soldador e um alicate de bico retirar todos os terminais cortados do display.
4- Limpar os furos do terminais da placa de circuito impresso e colocar o display novo.
5- Soldar os terminais, colar a parte de trás do display no calço e verificar se não tem terminais em curto.

15.4 VERIFICAÇÃO DAS TENSÕES NOS PONTOS DE TESTE.


Com o multímetro na escala de tensão (corrente contínua) medir as tensões da fonte que são:
1- Fixar a ponta de teste vermelha no cátodo do diodo D-11 (terra) ou na carcaça do FMO caso a placa esteja
montada no mesmo.
2- Com a ponta de teste preta no ânodo do diodo ZD-13 devemos ter -25V.
3- Com a ponta de teste preta no negativo do capacitor C-11 devemos ter ± -15V.
3- Com a ponta de teste preta no negativo do capacitor C-13 devemos ter -5V.

34
15.5 VERIFICAÇÃO DO CIRCUITO INTEGRADO (MICROPROCESSADOR)

OBS: Para fazer medições no Circuito Integrado devemos saber como localizar a numeração dos pinos
do mesmo.

Antes de começar as medições:

1- Use o voltímetro em volts corrente contínua.


2- Fixar a ponta de teste vermelha no cátodo do diodo D-11 (terra) ou na carcaça do FMO caso a placa esteja
montada no mesmo.
3- As medidas devem ser feitas com a ponta preta de teste do voltímetro.
4- Verificar a alimentação do circuito integrado:
- Pinos 40 e 21 = -5V
- Pino 38 = -25V

VOLTÍMETRO

5- Nos pinos 22 e 23 devem ter ondas senoidais, grampeadas em nível negativo. Use o osciloscópio em nível DC.
6- Verificar o sinal “BASE DE TEMPO”.
No pino 3 o sinal deve ser uma onda quadrada com a freqüência de 60 Hz variando der 0 a -5V.

35
15.6 VERIFICAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DA PLACA (PINOS PRINCIPAIS DA PLACA)

1- Com o forno energizado (relógio funcionando) e a porta fechada:


- Pino 4= -0,6V
- Pino 15= -0,7V
- Pino 17= -20,4V
- Pino 14= 0V

VOLTÍMETRO

2- Com o forno em funcionamento (gerando microondas)


- Pino 4 = -0,6V
- Pino 17 = -0,2V
- Pino 15 = -0,2V - Com -0,2V teremos geração de microondas e com -18V não teremos geração de microon-
das.
- Pino 14 = -0V - No momento que é acionado o teclado a tensão deste pino cai momentaneamente para -5V
e aciona o beep.

36
16. ESQUEMA ELÉTRICO

37
17. ESQUEMA ELETRÔNICO

38
18. ESQUEMA PICTÓRICO

39
19. PLACA CIRCUÍTO IMPRESSO

40
20. ÁRVORE DE DEFEITOS ME 850

41
42
43
44
45
46
47
48
49
50
21. NOTAS FINAIS

1- Função Bumerangue
O Forno Microondas ME-850 possui a função Bumerangue que faz com que o prato pare sempre na mesma
posição de onde partiu.
Neste Forno esta função funciona de maneira diferente à do Forno anterior. Quando o tempo do programa é
zerado a campainha só tocará a partir do momento que o prato estiver na posição de onde partiu e aí, tocará a
campainha informando que o processo estará completo e a porta poderá ser aberta. Se o usuário estiver perto do
Forno e observar que o tempo zerou mas não tocou a campainha e, mesmo assim, abrir a porta o efeito
Bumerangue será cancelado e o prato giratório irá parar onde estiver encerrando a programação.

2- Sentido de rotação do prato do forno


O prato do forno pode girar nos dois sentidos, dependendo apenas de qual o sentido que apresentar o menor
esforço na partida.
O sentido de rotação não é importante e sim que o prato giratório gire para expor todo o alimento as microondas
e obter um cozimento o mais uniforme possível.

3- Baixa potência de saída de microondas


Caso o ventilador não funcione corretamente a temperatura do magnetron aumentará causando o aquecimento
do ânodo e a conseqüente queda de corrente fazendo com que a potência de saída de microondas diminua.

51
0800 41 33 23

ELECTROLUX DO BRASIL S.A

Divisão Serviços ao Consumidor


Elaboração: Departamento Técnico
Julho/98
Revisão 1

Rua Ministro Gabriel Passos, 360


Caixa Postal 16201 CEP 81 520620
Curitiba Paraná Brasil
Telefone/Fax (041) 371-7000

52