Vous êtes sur la page 1sur 7

ESCOAMENTO NOS CONDUTOS FORÇADOS SOB REGIME PERMANENTE UNIFORME

Sistemas de recalque ou bombeamento

REGIME PERMANENTE UNIFORME Sistemas de recalque ou bombeamento Estação de recalque do SAA Sobocó, Alagoinhas/Ba (2003)
REGIME PERMANENTE UNIFORME Sistemas de recalque ou bombeamento Estação de recalque do SAA Sobocó, Alagoinhas/Ba (2003)

Estação de recalque do SAA Sobocó, Alagoinhas/Ba (2003)

Condutos Forçados, por Recalque

Definição

Sistemas de recalque levam a água de um ponto à outro, de cota mais elevada, utilizando a energia que lhe é comunicada por uma bomba.

Bombas

Definição

Equipamento transformador de energia mecânica em energia de posição, pressão e velocidade (energia hidráulica).

Energia elétrica , Energia térmica etc.

Energia mecânica

Energia hidráulica

térmica etc. Energia mecânica Energia hidráulica Energia pressão Energia velocidade Energia posição
térmica etc. Energia mecânica Energia hidráulica Energia pressão Energia velocidade Energia posição

Energia pressão

Energia velocidade

Energia posição

Ocorrendo o inverso: máquina recebendo energia do fluído e transformando-a em mecânica, denomina- se TURBINA.

Esquema de uma UHE:

Classes de bombas

Bombas volumétricas ou de deslocamento positivo

Possuem uma ou mais câmaras em cujo interior um órgão propulsor comunica energia de pressão ao líquido. O intercâmbio de energia é estático, isto é, depende das pressões e das forças estáticas e não das velocidades relativas entre o escoamento e as partes móveis.

Bombas Alternativas

Possuem escoamento intermitente. Exemplos: bombas de pistão, bombas de diafragma etc.

Exemplos: bombas de pistão, bombas de diafragma etc. Bombas Rotativas Possuem escoamento contínuo. Exemplos:
Exemplos: bombas de pistão, bombas de diafragma etc. Bombas Rotativas Possuem escoamento contínuo. Exemplos:

Bombas Rotativas

bombas de pistão, bombas de diafragma etc. Bombas Rotativas Possuem escoamento contínuo. Exemplos: bombas de

Possuem escoamento contínuo. Exemplos: bombas de engrenagens, bombas de palhetas, parafuso (Archimedes), etc.

Rotativas Possuem escoamento contínuo. Exemplos: bombas de engrenagens, bombas de palhetas, parafuso (Archimedes), etc.
Rotativas Possuem escoamento contínuo. Exemplos: bombas de engrenagens, bombas de palhetas, parafuso (Archimedes), etc.

Bombas Hidrodinâmicas ou Turbobombas (Rotodinâmicas)

O

intercâmbio de energia depende das forças dinâmicas originadas pelas diferenças de velocidade entre

o

fluído e as partes móveis da máquina

entre o fluído e as partes móveis da máquina ⌦ Classificação conforme: Escoamento do fluído no

Classificação conforme:

Escoamento do fluído no rotor:

radial, axial e mista

Tipo de rotor:

Número de rotores:

Pressão:

fechado, aberto e semi-aberto

estágio simples (um estágio, um rotor) e estágios múltiplos

baixa (H MAN 15m) média (15m H MA 50m) alta (H MAN 50m)

Altura Manométrica

O conjunto motobomba deverá vencer a diferença de nível entre dois pontos, mais as perdas de carga

contínuas e localizadas. Denominaremos:

H

G = Altura geométrica, diferença de nível

H

S = Altura de sucção (do nível d’água no poço de sucção ao eixo da bomba)

H

R = Altura de recalque (do eixo da bomba à saída d’água no reservatório)

H

S + H R = Altura geométrica (altura geométrica total ou altura de elevação da água)

H

M = Altura manométrica = H G + h p (altura manométrica total: usada no cálculo da potência da moto-

bomba) h p = perdas de carga (lineares e acidentais) nas tubulações de sucção (hp S ) e de recalque (hp R )

LP N.A. h pR H M H R H G BOMBA N.A H
LP
N.A.
h pR
H M
H R
H G
BOMBA
N.A
H
. S LP h ps ⌦Variações N.A H R -H S
.
S
LP
h ps
⌦Variações
N.A
H R
-H S

Bombas Afogadas (sucção negativa)

H M = H R + H S + hps + hpr = H G + hp

O nível de seu eixo está abaixo do N.A. da sucção

H G = H R - H S

N.A.

Bombas Submersas

H R N.A. -Hs
H R
N.A.
-Hs

N.A.

HG = HR - HS

O nível do seu eixo também está abaixo do N.A. de sucção:

sucção negativa

Exemplos: Motor de eixo prolongado e Conjunto motobomba afogado.

Variação da Altura Geométrica (H G )

N.A. MÁX N.A. MÍN H GMÍN H GMÁX N.A MÁX N.A MÍN
N.A. MÁX
N.A. MÍN
H GMÍN
H GMÁX
N.A MÁX
N.A MÍN

Potência dos Conjuntos Elevatórios

Potência em Cavalo Vapor (CV)

P BOMBA = γ Q . H M 75η B

P MOTOR = P B

η M

η = η B . η M

Peso específico (água - 1000 kgf/m 3 ) Q = Vazão, m 3 /s H M = Altura manométrica, metro

γ

=

Conversões: 1CV 0,986HP 75 kgf.m/s

Potência Instalada

Deve haver certa folga para os motores elétricos, quanto à sua potência.

Segundo Azevedo Neto:

Potência calculada da bomba (HP)

Acréscimo na potência calculada para motores(%)

até 2 2 - 5 5 - 10 10 - 20 mais de 20

50

30

20

15

10