Vous êtes sur la page 1sur 2

04 – MODERNISMO

Período: apartir de 1920 a 1970 O Modernismo foi um movimento artístico e cultural, teve seu inicio na Europa e começou a se difundir no Brasil a partir da primeira década do século XX, através de manifestos de vanguarda, principalmente em São Paulo, e da Semana da Arte Moderna, realizada em 1922. O movimento deu início a uma nova fase estética na qual ocorreu a integração de tendências que já vinham surgindo, fundamentadas na valorização da realidade nacional, abandonando as tradições que vinham sendo seguidas, tanto na literatura quanto nas artes. Apesar da grande repercussão que a arquitetura e Arte Moderna obtiveram, vale ressaltar que o Movimento Moderno não se limitou a essas duas áreas. Foi um movimento cultural global que envolvia vários aspectos, entre eles sociais, tecnológicos, econômicos e artísticos. No Brasil, as primeiras obras Modernistas surgem quando apenas se iniciava o processo de industrialização. Segundo Lúcio Costa, o Modernismo brasileiro justifica-se como estilo, afirmando a identidade de nossa cultura e representando o “espírito da época”. O Modernismo foi introduzido no Brasil através da atuação e influência de arquitetos estrangeiros adeptos do movimento, embora tenham sido arquitetos brasileiros, como Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, que mais tarde tornaram este estilo conhecido e aceito. Foi o arquiteto russo Gregori Warchavchik quem projetou a “Casa Modernista” (1929-1930), a primeira casa em estilo Moderno construída em São Paulo. Os arquitetos Modernistas buscavam o racionalismo e funcionalismo em seus projetos, sendo que as obras deste estilo apresentavam como características comuns formas geométricas definidas, sem ornamentos; separação entre estrutura e vedação; uso de pilotis a fim de liberar o espaço sob o edifício; panos de vidro contínuos nas fachadas ao invés de janelas tradicionais; integração da arquitetura com o entorno pelo paisagismo, e com as outras artes plásticas através do emprego de painéis de azulejo decorados, murais e esculturas. PRINCIPAIS ARQUITETOS E OBRAS MODERNAS Entre os arquitetos de destaque no Movimento Moderno brasileiro estão Lúcio Costa, Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Attilio Correa Lima, os irmãos Marcelo e Milton Roberto e outros. O início dos anos 30 marca ainda o conflito entre o neo-colonial, estilo dominante na arquitetura brasileira da época e o Modernismo, que começava a ganhar espaço. Deve-se observar que o Estado teve papel importante no processo de afirmação do Modernismo brasileiro, enquanto patrocinador de obras que buscaram o Modernismo como símbolo de modernidade e progresso. A primeira obra moderna de repercussão nacional foi o prédio do Ministério da Educação e Saúde – MES, cujo projeto foi realizado em 1936, no governo de Getúlio Vargas, por uma equipe de arquitetos: Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Carlos Leão, Jorge Moreira e Ernani Vasconcelos, liderados por Lúcio Costa. O edifício foi concebido de acordo com os fundamentos modernistas e tornou-se um marco para a arquitetura brasileira, representando a ruptura com as formas arquitetônicas ornamentadas com motivos historicistas e simbólicos que eram usadas na época. A imagem de modernidade e progresso que o prédio do Ministério representava estava também vinculada aos ideais de

A liberdade do mal-estar. Novamente. O modernismo implicou em dois novos mecanismos. por mais que o arquiteto seja idealista e ideologicamente livre. claros. Três fatos aparentemente distintos. dará origem à nova capital. em São Paulo. Alguns episódios marcaram definitivamente aquele ano: em fevereiro. efeméride que. teve como meta a transferência da capital do país do Rio de Janeiro. em Belo Horizonte. conveniência. O seus primeiro elementos. e por este motivo queriam construções isentas de qualquer associação política. elaboração do projeto. um corpo saudável. casa saudável. em setembro. Juscelino Kubitschek. estaria estampada no exterior do edifício. surgiram a partir de um movimento de esquerda. em 1955. e a liberdade política. a sua arquitetura livre. Categoricamente a primeira liberdade seria o bem estar. mas um telhado escondido atrás da platibanda. fez sua própria residência e é considerada a primeira casa modernista no Brasil. PRIMEIRA CASA MODERNISTA NO BRASIL (1927-1928) Em 1927. militarista do terceiro Reich.inovação pretendidos pelo Estado Novo – regime político autoritário que vigorou até 1945. exaltava os sentimentos de nacionalismo já despertos durante a Guerra de 1914. prefeito de Belo Horizonte. Com o findar da carnificina da segunda guerra mundial. eleito presidente do Brasil. de diversos séculos. desvinculada do detalhe. Feita de alvenaria de tijolos. quando da deposição de Vargas. porém com um definitivo ponto em comum: o sentimento de brasilidade. produto de um concurso público divulgado em setembro de 1956. A arquitetura é porem. falta de saúde. geralmente abordados apartadamente pela história oficial. . Recebeu muitas criticas por não possuir ornamentos. a arquitetura oferece novas formas de fuga e libertação. que aliado ao plano urbanístico. convocou Oscar Niemeyer para os projetos de arquitetura e. a Semana de Arte Moderna. prescritiva e determinista. no conjunto de projetos desenvolvidos para o bairro da Pampulha. um lugar que proporcionava cura em todos os sentidos. fez uso de materiais delicados acentuado de materiais dentro e forra da casa. a cobertura não era terraço. em julho. quentes e abertos ao mundo natural. de muitas maneiras. o modernismo oferecia luz. e libertação. ela nos condiciona como morar. tinha como função limpar os pesados edifícios que por anos servirão de ostentação para os regimes autoritários. pela sua natureza. brancos. Na Alemanha houve uma corrida contra a arquitetura grandiosa. a Exposição do Centenário. Gregori Warchavchic. realizáveis em grande parte pelo gênio criador do engenheiro Joaquim Cardozo. o heróico episódio dos 18 do Forte. Para isto se exemplificando na Villa Mairea onde Alvar Aalto. MODERNISMO EM BRASÍLIA Oscar Niemeyer revoluciona a construção de Brasília (1956-1960) um canteiro experimental desta fascinante aventura de concepção de formas estruturais. BRASIL : 1922 O ano de 1922 marcaria as comemorações do Centenário da Independência. será Niemeyer o arquiteto escolhido para elaborar os projetos arquitetônicos dos principais edifícios governamentais. Com o final da segunda guerra mundial. são poucos os arquitetos que conseguem criar edifícios genuinamente participativo onde clientes e usuários intervenham e contribuam na construção. na praia de Copacabana. na Capital Federal. a maioria dos arquitetos havia servido como oficiais nas forças armadas. Modernismo e libertad. A parceria com Cardozo começou em 1940. que proporcionaram liberdade.