Vous êtes sur la page 1sur 3

O QUE OS PAIS DEVEM SABER…

.O governo privilegia o ensino privado em relação à escola pública. Até as


actividades extra-curriculares no 1º ciclo estão a ser geridas por
empresas privadas em vez de ser o estado a colocar os professores
directamente.

.O Estatuto do Aluno premeia os absentistas , os professores estão


impedidos de reprovarem os alunos por faltas e são obrigados a
realizarem "n" provas de recuperação aos alunos que não colocam os pés
nas aulas.

. O professor é responsabilizado pelo abandono escolar dos alunos, sendo


penalizado na sua avaliação caso algum aluno abandone a escola. Que
culpa terá um professor se tiver uma aluna que engravide? E se tiver
alunas de etnia cigana, que segundo a sua cultura, saem da escola por
volta dos 12, 13 anos?

.Os pais, os alunos e os professores sabem que o Governo anda a


distribuir diplomas do 9º ano e do 12º ano a torto e a direito, numa
formação feita em 6 meses, dando o nome de Programa Novas
Oportunidades ao truque de construção de números para a estatística,
desvalorizando o esforço dos alunos que fazem a escolaridade normal.

.Tudo isto tem consequências avassaladoras para a quebra da qualidade de


ensino. Para quê estudar muito, perguntam os alunos diligentes, se o
prémio é igual para todos?

.Se os absentistas relapsos não reprovam por faltas e ainda têm direito a
que os professores andem atrás deles, acenando-lhes com provas de
recuperação, por que razão hei-de dar-me ao trabalho de ir às aulas,
perguntam os alunos cumpridores?
.A luta dos professores contra o novo ECD, a avaliação burocrática de
desempenho e o regresso dos directores às escolas é também a luta dos
pais contra a aniquilação da democracia nas escolas.

.O ME desvaloriza as funções lectivas dos professores. O professor, está


afogado em funções administrativas, burocráticas, de prestação de contas
às diversas instâncias burocráticas, apoio social e ocupação de tempos
livres. São essas função não lectivas, e a realizar fora da sala de aula,
com exigência de um sem número de reuniões, que está a destruir a
profissão docente.

.Os professores dizem ao país que querem ensinar e que estão a ser
impedidos de o fazer por uma legislação injusta, iníqua e prejudicial para
os alunos.

.O facilitismo dos exames transformaram num único ano, os alunos de


fracos a Matemática em muito bons a Matemática.

.As consequências deste escândalo serão grandes: os alunos mais


esforçados ficarão a saber que não vale a pena esforçarem-se muito; os
alunos pouco esforçados ficaram a saber que o pouco esforço até
compensa. É claro que todos eles ficarão a perder.

.As médias de acesso aos cursos mais elitistas sobem e os docentes


sentem-se pressionados a exigir ainda menos.

.É um ciclo vicioso que, no fundo, espelha o retrato do país que estes


senhores estão a criar, um país medíocre, cheio de desigualdade, mentiras,
pobreza e injustiças.

.O Governo premeia os alunos dos privados, para que um dia sejam estes
os dirigentes, e desvaloriza a escola pública de forma a que estes passem
de ano sem esforço. Para que um dia sejam “mão de obra barata” com um
diploma de escolaridade obrigatória, mas sem cultura suficiente para
saberem lutar pelos seus direitos. Isto acontecia no Estado Novo; não se
podia dar muita escolaridade ao povo, para que este não de revoltasse
contra a ditadura.

.O professor generalista, é um professor que chegará no ano lectivo de


2010/2011. Será essa a altura escolhida para a concretização do plano
traçado pelo estudo do Conselho Nacional de Educação, titulado "A
Educação Básica dos 3 aos 12 anos". Será criado : o professor faz-tudo.

. Passará a haver como no 1º ciclo, um único Professor no 2º ciclo do


ensino básico que leccionará Língua Portuguesa, Matemática, História e
Geografia de Portugal e Ciências da Natureza).

.São estas as razões que levaram os professores à rua!

.São estas as mudanças que a escola sofreu e que a comunicação social


não divulgou!

.OS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO E OS PROFESSORES,


LUTARÃO JUNTOS, PARA SALVAR A ESCOLA PÚBLICA!