Vous êtes sur la page 1sur 3

Agrupamento Vertical de Escolas de Briteiros

Anexo2

ORIENTAÇÕES PARA REUNIÕES AVALIAÇÂO SUMATIVA: 1º período – 2.º


e 3.º CEB
As reuniões decorrerão dos dias dezanove a vinte e dois de Dezembro, tendo a
duração de duas horas. Os Conselhos de Turma devem respeitar os horários
estabelecidos.
O Director de Turma deverá fazer um trabalho preparatório para as reuniões, a
partir da recolha de informações relacionadas com a turma, para que depois
possam ser prestadas ao conselho de forma organizada: situação dos alunos;
contactos com os encarregados de educação; informações sobre avaliações
intercalares; faltas; abandono escolar; participações disciplinares; outras
situações de interesse para conhecimento do Conselho. Deverá ainda entregar
a cada professor a ficha de registo de propostas de avaliação para pré-
lançamento na pauta, a qual será devolvida até ao dia onze de Dezembro. A
partir da observação da situação da turma em termos de avaliação, deve
preparar os possíveis planos de recuperação para serem preenchidos na
reunião.
Tratando-se de uma reunião de avaliação, o delegado de turma e os
representantes dos encarregados de educação não estarão presentes.
O Director de Turma deverá ainda disponibilizar a grelha de aulas previstas e
dadas e conteúdos leccionados no primeiro período e entregar uma nova para
indicação do número de aulas e conteúdos para o segundo período.
Deve ser marcada a reunião com os encarregados de educação –
primeira/segunda semana de aulas (dia a definir) do segundo período –
para entrega dos registos de avaliação e conhecimento e assinatura dos planos
de recuperação.
O Projecto Curricular de Turma deve já possuir as indicações necessárias para o
conhecimento da turma. Deve ficar em suporte digital no computador 1, pasta
PCT.
Os Directores de Turma devem levar a seguinte documentação para os
Conselhos de Turma: pautas; propostas de avaliação; registos da avaliação;
planos de recuperação; planos de desenvolvimento, acta; anexos aos planos de
acompanhamento.
Devem lançar, previamente, as faltas totais dos alunos (justificadas e não
justificadas), contabilizadas desde o início do ano lectivo até ao dia nove de
Dezembro de dois mil e oito e as propostas de classificação nas diferentes áreas
curriculares. Todas as alíneas devem ser especificadas em observações,
encontrando-se tipificadas no sistema informático.
Relativamente às propostas de avaliação, o Director de Turma deve retirar da
plataforma (Coordenação de Directores de Turma – documentos internos –
propostas de avaliação) as propostas de avaliação para serem devidamente
preenchidas pelos docentes. Estas, depois de preenchidas, serão entregues ao
mesmo até ao dia onze de Dezembro, de forma a serem inseridas no sistema
informático.
Na avaliação dos alunos, deve ter-se em consideração a definição de
competências essenciais de ciclo, bem como o conjunto de aprendizagens e
competências definidas no currículo nacional para áreas disciplinares
curriculares e não curriculares, o projecto curricular de escola e de turma.

Anexo ao CP de 10 de Novembro de 2008 1


Agrupamento Vertical de Escolas de Briteiros
Recomenda-se a leitura da legislação relacionada com a avaliação (ver
plataforma).
Em relação aos critérios de avaliação, solicita-se que todos os professores
assegurem a uniformidade, ponderem o percurso escolar do aluno e que
tenham em consideração os critérios de avaliação definidos pelo Conselho
Pedagógico. No que respeita às áreas curriculares não disciplinares, a sua
avaliação é qualitativa (NS – Não Satisfaz, S – Satisfaz e SB – Satisfaz Bastante).
Verificar se os Planos de Acompanhamento estão a ser cumpridos.
Às áreas curriculares disciplinares de organização semestral (sétimo e oitavo
anos), não são atribuídos níveis quantitativos, mas sim, é feita uma apreciação
qualitativa pelos docentes responsáveis.
Sempre que se verificar uma elevada percentagem de níveis negativos, o
Conselho de Turma deverá reflectir sobre as causas do insucesso escolar dos
alunos e as estratégias para a superação desse insucesso deverão ficar
descritas em acta e inseridos no PCT.
O Conselho de Turma deverá elaborar uma apreciação global para cada aluno,
que constará no espaço “observações”.
O Conselho de Turma deve assinalar os alunos que revelem dificuldades de
aprendizagem (o aluno com três ou mais níveis negativos apresenta percurso
escolar preocupante), preenchendo os planos de Recuperação registando as
principais dificuldades manifestadas pelo aluno, delineando as estratégias e
medidas tendentes a superar as dificuldades diagnosticadas. Estes planos
devem ser dados a conhecer aos encarregados de educação e assinados por
eles na primeira reunião.
Relativamente aos alunos que revelem capacidades excepcionais de
aprendizagem, o Conselho de Turma deverá preencher o Plano de
Desenvolvimento delineando um conjunto de actividades (curriculares/de
enriquecimento), que possibilitem ao referido aluno uma intervenção educativa
conducente à criação de condições para a expressão e desenvolvimento de
capacidades excepcionais.
Para os alunos que têm um plano de acompanhamento e que se encontram na
situação em que é necessário elaborar um plano de recuperação (níveis
negativos a Língua Portuguesa e Matemática para os sexto e nono anos; três ou
mais níveis negativos nos outros anos) ou sempre que o Conselho de Turma o
entenda, deverá ser preenchido um Plano de Recuperação para anexar ao Plano
de Acompanhamento.
A acta tem um modelo próprio e não poderá ser alterada a sua estrutura. A sua
elaboração deverá ser um registo pormenorizado da reunião: decisões e
conclusões, aproveitamento, estratégias e medidas de apoio adoptadas. No
caso de existirem alunos que beneficiem do Ensino Especial, estas situações
devem ser descritas de forma completa em acta. Tudo o que é colocado em
acta é da responsabilidade de todo o Conselho de Turma. Todos os documentos
produzidos pelo Conselho de Turma são da responsabilidade de todos os
elementos que o integram. Os alunos com CEI, AC e APP serão avaliados de
acordo com os respectivos Programas Educativos Individuais. Os três alunos
com PLNM são avaliados de acordo com o as propostas dos respectivos CT, que
serão alvo de análise e aprovação na sessão do CP de 10 de Novembro.
Os documentos (pauta e registos) devem ser conferidos pelo coordenador de
D.T. ou um elemento do CE.
Documentos a usar: pautas, propostas de avaliação,registos de avaliação,
planos de recuperação, planos de desenvolvimento, acta, anexos aos planos de
acompanhamento.

Anexo ao CP de 10 de Novembro de 2008 2


Agrupamento Vertical de Escolas de Briteiros
Não esquecer as fichas de auto-avaliação por aluno.

Os CDT
João Vieira
Orlando Correia

Anexo ao CP de 10 de Novembro de 2008 3