Vous êtes sur la page 1sur 3

TEORIA DO DIREITO I-

Prof. Andréa Cláudia Costa

Classificação das leis

1)qto. a obrigatoriedade:

a)cogentes(ou de imperatividade absoluta)-são normas de ordem pública impositivas que estabelecem princípios de aplicação obrigatória que não podem ser ignoradas pela vontade dos interessados. Ex . requisitos e as solenidades para contrair um casamento são absolutos, não interessando a vontade dos contraentes, sob pena de nulidade em caso de desrepeito.

b)dispositivas (ou de imperatividade relativa)-são as normas de ordem particular ou privada, que não proíbem nem determinam uma conduta de modo absoluto. Ex. a lei determina que é o proprietário quem deve pagar o condomínio e o IPTU de um imóvel, mas, em uma locação, nada impede que o proprietario transfira tais encargos ao inquilino. Essas normas podem ser permissivas (qdo. Permitem que os interessados disponham como lhes convier)

2)qto. a natureza

a)substantivas (materiais ou primarias)- são leis que visam a realizar uma ordem a sociedade, disciplinando a conduta dos indivíduos. Busca ainda impor ao cidadão a prática de determinada conduta ou a omissão de outra considerada danosa a sociedade. Ex. código civil, código penal, código tributário nacional.

b)adjetivas (formais, processuais ou secundarias)- são normas instrumentais, que realizarão a eficácia contida na norma material. Elas traçam os meios para a realização do direito material. Ex.codigo de processo civil, e processo penal; norma aplicáveis as pessoas que desejam se casar são as substantivas, aponta regime de bens e etc. Para aqueles que querem separar-se são aplicadas as leis adjetivas que disciplina o meio para se separar.

3)qto. a autorização

a)mais que perfeita- a lei é mais que perfeita quando a sua violação autoriza a nulidade do ato ou o restabelecimento a situação anterior e ainda que a aplicação de uma pena ao violador. Ex. pessoa casada que contrai novas núpcias. Para o direito civil, o segundo casamento é considerado nulo, pois trata-se de bigamia.

b)perfeitas-a lei é perfeita quando a sua violação apenas autoriza a declaração de nulidade ou a anulabilidade do ato. Ex. negocio jurídico realizado por menor de 16 anos- o ato é nulo; realizado por prodigo- o ato é anulável.

c)menos que perfeita- a lei é menos que perfeita quando há aplicação de uma sanção ao violador da norma, mas o ato não é considerado nulo nem anulável. Ex.o divorciado não deve se casar novamente enquanto não lhe houver sido homologada ou decidida a partilha dos bens do casal, no entanto, se assim proceder, embora o segundo casamento não seja anulável, o regime de bens será obrigatoriamente o da separação total.

TEORIA DO DIREITO I-

Prof. Andréa Cláudia Costa

d)imperfeitas-a lei é imperfeita quando a sua violação não acarreta qualquer conseqüência jurídica (não há penalidade). Ex. se uma pessoa perdeu dinheiro em jogos de azar, juridicamente não necessita saldar a divida. Da mesma forma, uma divida prescrita também não precisa ser paga.

4)qto.as espécies normativas

a)constitucionais- são as leis que figuram na constituição, lei máxima de nosso país e fundamento de todo o nosso sistema jurídico positivo. Trata-se do principio da supremacia da constituição em relação a qualquer outra norma. Nossa constituição é rígida, pois, exige, para sua alteração, um processo mais solene do que o exigido para a elaboração das demais espécies normativas.

b)emendas a constituição- a constituição permite a reforma por meio de emendas, que são normas que modificam parcialmente; que deverão ser votada no congresso nacional

c)leis complementares- são aquelas que tratam de matérias especiais, estipuladas na própria constituição, para melhor regulamentar determinado assunto;possui quorum especial para aprovação (maioria absoluta)

d)leis ordinárias-leis comuns, elaboradas pelo poder legislativo.

e)leis delegadas- são aquelas elaboradas pelo presidente da República por autorização expressa do poder legislativo e nos limites imposto por este.

f)medidas provisórias- normas com força de lei, editadas pelo presidente Da republica, em caso de relevância e urgência. A medida provisória deve ser submetida de imediato ao Congresso Nacional, que tem 60 dias prorrogáveis por + 60 dias, para analisar o texto.

g)decretos legislativos- normas promulgadas pelo poder legislativo sobre assuntos de sua competência. Ex. ratificação de tratados internacionais, autorização de referendo ou convocação de plebiscito, etc.

h)resoluções – normas expedidas pelo Poder legislativo, destinadas a regular matéria de sua competência e peculiar interesse. Ex. fixação de subsídios, licença dos parlamentares, perda de cargo,etc.

ato de revogação de uma lei

revogar-é tornar uma lei sem efeito ou qualquer outra norma jurídica.

Tipos de revogação :

a)total(ab-rogação) b)parcial(derrogação )

TEORIA DO DIREITO I-

Prof. Andréa Cláudia Costa

a revogação quanto a forma classifica-se em :

a)expressa(direta)- qdo. a lei nova declara, de forma taxativa, exatamente o que está revogado. Pode ser total, qdo. Revoga toda a lei anterior, ou parcial, quando aponta os dispositivos que pretende suprimir b)tácita-(indireta ou via obliqua)- qdo. A lei posterior é incompatível com a anterior e não há disposição expressa no texto novo indicando a revogação.

Principio da obrigatoriedade-art.3 da licc Integração da norma jurídica-art.4 da licc Vigencia e eficácia da lei-art.1 e 2 da licc Ignorância da lei- art.3 da licc Lacunas da lei -art.4 da licc Hermenêutica jurídica da lei -art.5 da licc Conflitos de normas no tempo -art. 6 da licc Conflitos de normas no espaço –art.7 ao 19 da licc

Interpretação das leis

1)quanto as fontes:

a)autentica-feita pelo próprio legislador b)doutrinaria- feita pelos estudiosos da matéria c)jurisprudencial- feita pelo poder judiciário

2)quanto aos meios:

a)gramatical-observa as regras de lingüística b)lógica ou racional- a lei é examinada em seu conjunto c)ontológica-busca-se a essência da lei, sua razão de ser, a ratio legis d)histórica- pesquisa as circunstancias que provocaram a edição da lei e)sistemática- compara-se a lei atual com textos anteriores. f)sociológica ou teleológica- adapta-se o sentido ou a finalidade da norma as novas exigências sociais.-art.5 da licc.

3.quanto ao resultado

a)declarativa- a letra da lei corresponde precisamente ao pensamento do legislador, não sendo necessária a interpretação b)extensiva- o legislador disse menos do que pretendia dizer , sendo necessário ampliar a aplicação da lei. C)restritiva- o legislador disse mais do que pretendia, sendo necessário limitar a aplicação da lei.