Vous êtes sur la page 1sur 3

Pesquisa de confiança

do empresariado baiano

v. 3 • n. 4 • abril de 2012

A seca aflige a Agropecuária, causando arrefecimento do ICEB no mês de abril

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), no mês de abril, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI),

apresentou redução de 17 pontos, registrando 124,7 pontos, permanecendo na zona

de Otimismo Moderado.

Observando o indicador por atividade econômica, nota-se que o setor da Agropecuária foi o que apresentou o maior arrefecimento nas expectativas em rela-

ção ao mês anterior (-121,2 pontos), apresentando queda pelo quarto mês consecutivo.

O setor de Serviços e Comércio apresentou declínio em proporções menores que o

setor da Agropecuária, sendo a redução de 19 pontos em relação ao mês anterior. Já a Indústria continua apresentando recuperação pelo terceiro mês subsequente, regis- trando alta de 19,4 pontos no mês de abril.

Todos os setores de atividade permaneceram nas mesmas zonas de expectati- vas em relação ao mês anterior. O setor de Serviços e Comércio continua na zona de Otimismo Moderado, com 192,1 pontos, sendo que a Indústria mantém-se há 12 meses na zona de Pessimismo Moderado, passando a registrar -18,6 pontos no mês de abril. A Agropecuária continua a tendência de redução do otimismo iniciada em janeiro, influenciada principalmente pela seca que aflige a totalidade dos municí- pios do semiárido baiano. Este setor encontra-se na zona de Otimismo Moderado, registrando 94,7 pontos.

500,0 400,0 300,0 192,09 200,0 124,75 100,0 94,7 0,0 -18,6 -100 -200 Agropecuária Indústria Serviços
500,0
400,0
300,0
192,09
200,0
124,75
100,0
94,7
0,0
-18,6
-100
-200
Agropecuária
Indústria
Serviços e comércio
ICEB
out. 2010
nov. 2010
dez. 2010
jan. 2011
fev. 2011
mar. 2011
abr. 2011
maio 2011
jun. 2011
jul. 2011
ago. 2011
set. 2011
out. 2011
nov. 2011
dez. 2011
jan. 2012
fev. 2012
mar. 2012
abr. 2012

Evolução do indicador de confiança por setor de atividade – out. 2010-abr. 2012

Fonte: SEI.

Escala do ICEB

– out. 2010-abr. 2012 Fonte: SEI. Escala do ICEB ISSN 2177-7128 ICEB 124,7 Otimismo moderado

ISSN 2177-7128

ICEB

124,7

Otimismo moderado

Agropecuária

94,7 Indústria -18,6
94,7
Indústria
-18,6

Serviços e comércio

192,1Agropecuária 94,7 Indústria -18,6 Serviços e comércio

Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012

Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000
Indicador de Confiança por setor de atividade abril 2012 -1000 -500 -250 0 250 500 1000

-1000

-500

-250

0

250

500

1000

   

Pessimismo

Otimismo

   

Grande pessimismo

Pessimismo

moderado

moderado

Otimismo

Grande otimismo

O questionário da Pesquisa de Confiança do Empresariado Baiano divide-se em duas

partes: a primeira é referente às variáveis econômicas (PIB, câmbio, inflação e juros) e a segunda ao desempenho das empresas (vendas, crédito, situação financeira, emprego, capacidade produtiva, abertura de unidades). No mês de abril, as variáveis econômicas mantiveram resultados melhores que as variáveis de desempenho das empresas em todos os setores de atividade. No geral, as variáveis econômicas apresentaram acréscimo de 5 pontos, enquanto as de desempenho registraram decréscimo de 31,7 pontos.

Fazendo-se uma análise setorial das variáveis econômicas, o setor da Agropecuária passa para a zona de Otimismo. Os setores de Serviço e Comércio e o de Indústria mantiveram-se na zona de Otimismo Moderado. No que diz respeito ao desem- penho das empresas, o setor de Agropecuária saiu da zona de Otimismo Moderado para Pessimismo Moderado. Já Serviço e Comércio permanece na zona de Otimismo Moderado. Os empresários do setor industrial apontaram Pessimismo Moderado no que se refere ao desempenho de suas empresas nos próximos meses.

Indicador de confiança por tema e setor de atividade – mar./2012-abr. /2012

 

Variáveis econômicas

Desempenho das empresas

 

ICEB

Setores

Mar.

Abr.

(p.p)

Mar.

Abr.

(p.p)

Mar.

Abr.

(p.p)

Agropecuária

250,00

375,00

125,0

203,1

-10,4

-213,5

215,9

94,7

-121,2

Indústria

156,1

151,5

-4,5

-110,8

-82,4

28,4

-38,0

-18,6

19,4

Serviços e

           

comércio

222,2

242,4

20,2

206,9

173,2

-33,7

211,1

192,1

-19,0

Geral

179,5

184,5

5,0

117,6

85,9

-31,7

141,7

124,7

-17,0

Fonte: SEI.

Analisando as expectativas de inflação para os próximos 12 meses, 65,4% dos entrevis- tados esperaram que os preços tendam para a estabilidade, 7,7% responderam que os preços estarão plenamente estáveis e 26,9% acham que os preços estarão se afastando da estabili- dade. No que se refere aos juros, somente 3,9 % dos respondentes acreditam numa redução de mais de 4 pontos percentuais para os próximo 12 meses, 26,9% na redução entre 1 e 4 pontos percentuais, 65,4% apostam em uma variação de -2 e 2 pontos percentuais e 3,8% no aumento de 1 a 4 pontos percentuais.

Expectativas por variáveis econômicas – abr. 2012

Setores

Inflação

Juros

PIB nacional

PIB estadual

Agropecuária

500,0

375,0

250,0

250,0

Indústria

45,5

181,8

227,3

181,8

Serviços e comércio

318,2

45,5

363,6

272,7

Geral

257,3

111,8

315,7

245,3

Fonte: SEI.

A pesquisa em relação à expectativa do PIB nacional abaliza que 50,0% dos entrevistados

acreditam que o crescimento do país, nos próximos 12 meses, será entre 3 e 4,9 pontos percen- tuais, 34,6% apontam para um crescimento entre 1 e 2,9 pontos percentuais e 7,7% acham que o crescimento irá variar entre -1 e 0,9 pontos percentuais. No que se refere ao crescimento do PIB estadual, 7,7% dos entrevistados acreditam em um aumento acima de 5 pontos percentu- ais, 42,3% entre 3 e 4,9 pontos, 42,3% entre 1 e 2,9 pontos, 3,9% apontam uma variação de -1,0 a 0,9 pontos e 3,9% acreditam que irá diminuir em mais de 1 ponto percentual.

Avaliando as expectativas das Vendas para os próximos 12 meses, 48,0% dos responden- tes acreditam em aumento razoável, 28,0% que não haverá alteração, 16% em uma redução razoável e 8% que haverá muita diminuição das vendas. No que se refere ao Crédito para os próximos 12 meses, 3,9% esperam que o crédito do setor seja muito atrativo, 46,2% atrativo, 30,8% pouco atrativo e 19,2% não atrativo. Em relação à utilização da Capacidade produtiva para os próximos 12 meses, 30,8% dos entrevistados responderam que estará um pouco maior, 50,0% permanecerá a mesma, 11,5% pouco menor e 3,9% afirmam que a utilização da capacidade produtiva estará consideravelmente menor.

No que concerne à pesquisa em relação à situação financeira para os próximos 12 meses, os resultados apontam que 26,9% dos entrevistados acham que a situação estará pouco melhor, 53,9% a mesma, 11,5% pouco pior e 3,9% consideravelmente pior. Em relação ao emprego nos próximos 12 meses, 30,8% responderam que pretendem contratar trabalha- dores, 38,5% devem manter a quantidade atual e 30,7% pensam em demitir trabalhado- res. Para as exportações nos próximos 12 meses, 20,0% dos entrevistados acreditam no aumento, 60,0% na estabilidade e 20,0% na diminuição. No caso de abertura de unidades para os próximos 12 meses, 26,9% dos empresários apontam para abertura de algumas uni- dades, 46,2% acham que não haverá alteração entre abertura e fechamento, 26,9% estima que o saldo será de fechamento de unidades.

Expectativas por desempenho das empresas – abr. 2012

Setores

Vendas

Crédito

Câmbio

Capacidade

Situação

Emprego

Exportação

Abertura de

 

produtiva

financeira

unidades

Agropecuária

0,0

250,0

375,0

-125,0

-250,0

-250,0

-333,3

0,0

Indústria

-50,0

-363,6

-150,0

-45,5

-45,5

-136,4

-50,0

-181,8

Serviços e

comércio

227,3

90,9

100,0

136,4

136,4

136,4

285,7

136,4

Geral

130,2

-22,9

53,4

63,1

52,5

27,0

138,8

35,6

Fonte: SEI.

A pesquisa também aponta no geral expectativas de Otimismo Moderado para os juros e Otimismo para as demais variáveis econômicas como inflação, PIB nacional e estadual para os próximos 12 meses. Em relação às variáveis de desempenho, no geral, há Otimismo Moderado em relação às vendas, câmbio, capacidade produtiva e exportações. No que se refere ao crédito e ao emprego, no geral, a expectativa é de Pessimismo Moderado.

O setor Agropecuária apresentou o quadro de maior mudança em relação ao mês anterior no que diz respeito ao desempenho das empresas. A situação financeira e o emprego geraram expectativa de fronteira entre Pessimismo Moderado e Pessimismo. Já as exportações encontram-se na zona de Pessimismo para este setor. A seca aflige o setor Agropecuária, causando redução na utilização da capacidade produtiva e na expecta- tiva de geração de empregos.

Notas Metodológicas:

realizada diretamente com federações, associações e sindicatos patronais representativos dos segmentos empresariais do Estado, a Pesquisa de Confiança do Empresariado Baiano capta as expectativas mensais dos empresários em relação à macroeconomia e ao desem- penho das empresas dos seus setores. As questões versam sobre o grau de otimismo em relação a temas específicos. Para o cálculo do indicador é necessário mensurar as respostas qualitativas do questionário. Atribui-se o valor 1000 para a resposta mais otimista; 500 para resposta confiante; 0 para a intermediária; -500 para a não confiante e -1000 para a mais pessimista. Desta maneira, é possível calcular o indicador por questão e por setor, sendo o Indicador de Confiança da Economia Baiana igual a média dos indicadores de confiança setoriais ponderados pelo valor adicionado dos setores no PIB.

ponderados pelo valor adicionado dos setores no PIB. GoVErNo Do EStADo DA BAhIA Jaques Wagner Secretaria
ponderados pelo valor adicionado dos setores no PIB. GoVErNo Do EStADo DA BAhIA Jaques Wagner Secretaria

GoVErNo Do EStADo DA BAhIA Jaques Wagner

Secretaria do Planejamento José sergio gabrielli

Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia José geraldo dos reis santos

Diretoria de Indicadores e Estatísticas gustavo Casseb Pessoti

Diretoria de Pesquisas armando affonso de Castro neto

Coordenação de Estatística urandi roberto Paiva Freitas

Pesquisa de Confiança do Empresariado Baiano armando affonso de Castro neto urandi roberto Paiva Freitas alex gama queiroz dos santos

Coordenação de Biblioteca e Documentação eliana Marta gomes silva sousa

Coordenação de Disseminação de Informações ana Paula Porto

Editoria Geral elisabete Cristina Teixeira Barretto

revisão

Calixto sabatini

Editoria de Arte Ludmila nagamatsu

Editoração rita de Cássia assis

Design Gráfico

nando Cordeiro