Vous êtes sur la page 1sur 47

IDADE CONTEMPORÂNEA

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e
sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela
mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela
fábrica.
ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO
INDUSTRIAL

FERRA-
TRABALHO DIVISÃO
MENTAS FERRAMENTAS
INDIVIDUAL DO
MANUAIS MECÂNICAS
TRABALHO

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Início: ING, meados do séc XVIII.
• Fases:

1ª REV. INDUSTRIAL 2ª REV. INDUSTRIAL


1760 - 1860 1860 – 1914
ING, FRA e BEL ING, FRA, ALE, ITA, RUS, EUA,
FERRO – CARVÃO - JAP
AÇO – PETRÓLEO -
VAPOR ELETRICIDADE
CAPITALISMO LIBERAL CAPITALISMO FINANCEIRO E
E INDUSTRIAL MONOPOLISTA

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Causas gerais da Revolução Industrial:
– Revolução Comercial (séc XV – XVII)
Descoberta de novos continentes e do caminho para as
Índias.
Formação de mercado mundial.
Incremento do comércio.
– Acumulação primitiva de capital.
Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do planeta
na Europa.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aparecimento das máquinas.
Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor.

TEAR MECÂNICO MÁQUINAS A VAPOR


Aumento da produtividade.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Pioneirismo inglês:
– Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa).
– Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos –
“enclosures” =>> êxodo rural =>> exército de mão-de-obra).
– Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e
produção de lã – indústria têxtil).
– Mercado consumidor (colônias, países europeus e
assalariados).
– Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver
Cromwell).
– Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688).
– Ética protestante (estímulo ao lucro).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Conseqüências da Revolução Industrial:
– Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia.
– Desenvolvimento tecnológico.
– Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e
das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aumento da produtividade (redução de preços).
– Esgotamento de recursos naturais.
– Urbanização intensa.

– Formação do proletariado urbano (operários).


– Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes
bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou
dependência financeira (empréstimos).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Formação de grandes conglomerados econômicos:
HOLDING TRUSTE CARTEL
Empresas financeiras Empresas que absorvem Empresas de um
que controlam seus concorrentes, mesmo ramo que se
complexos industriais a controlando a produção, associam para evitar
partir da posse de suas preços e dominando o concorrência,
ações. mercado. dividindo os mercados.

A A A B

ACORDO
CONTROLE COMPRA
ACIONÁRIO
D C
B C D B C D
MONOPÓLIO

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aprimoramento da produção em série: FORDISMO,
TAYLORISMO.

– Expansão do Imperialismo:
Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da
Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha
de vastas áreas territoriais entre as potências européias
industrializadas.
Áreas mais atingidas: África e Ásia.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• A exploração de proletários e as lutas
operárias:
– Proletários destituídos da posse de meios
de produção e instrumentos de trabalho.
– Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14
horas.
– Sem nenhum direito trabalhista.
– Exploração do trabalho feminino e
infantil.
– Baixos salários.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Desemprego (“exército industrial de reserva”)
– Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores
que destruíam máquinas.
– Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores
que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento
britânico. Obteve alguns benefícios como
a redução da jornada de trabalho para 10
horas e regulamentação do trabalho
infantil e feminino.
- Trade Unions – associações de
trabalhadores que deram origem aos
sindicatos.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Invenções

–Máquina de fiar(1768) –Filatório(1779), de Samuel


(spinning Janny) de Jame Crompton, capaz de fiar mil
Hargreaves. fios de uma vez.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Tear mecânico(1787)

–Edmundo Cartwrigth
iair@pop.com.br Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

James
Watt,
máquina a
vapor
(1760).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Número de patentes registradas


Décadas Quantidades

1750-1759 92

1760-1769 205

1770-1779 294

1780-1789 477

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Divisão do Trabalho

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


Primeira
IDADE CONTEMPORÂNEA Segunda
REVOLUÇÃOFase
INDUSTRIAL Fase

Material Industrial FERRO AÇO


Básico

Principal Fonte VAPOR ELETRICIDADE


Energética PETRÓLEO

Setor TÊXTIL DIVERSIFICAÇÃO DA


PRODUÇÃO
Predominante
(expansão)

1820 – 1850 → EXPANSÃO = França, Bélgica, EUA,


Alemanha, Suíça, Holanda....e Japão (a partir da Revolução
iair@pop.com.br
Meiji) Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


Neo-Colonialismo
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Antigo sistema colonial Novo sistema colonial
Séc. XV ao séc. XVIII Fim séc. XIX até depois da
Primeira guerra
O estado adotava práticas O estado é dominado pelos
mercantilistas monopólios capitalistas, que
apóiam o imperialismo
Predominou na América Predominou na África e na Ásia

Lucros com controle do comércio Lucros pelo investimentos de


capital na colônia

A exploração não altera A exploração desenvolve o


significantemente o modo de capitalismo na
produção da colônia. Colônia.

iair@pop.com.br Prof. Iair


Imperialismo
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Partilha Afro-Asiática

iair@pop.com.br Prof. Iair


Partilha da África
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


Partilha da Ásia
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


Partilha da Ásia
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Como a gravura abaixo reflete os ideais dos países
europeus sobre o imperialismo ?

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Reações

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Com o desenvolvimento industrial surgiram várias correntes
ideológicas que pretendiam justificar e apoiar o capitalismo
(doutrinas liberais), ou condená-lo e destruí-lo (doutrinas
socialistas).
CAPITALISMO SOCIALISMO
Propriedade privada (controle da Propriedade coletiva
burguesia). (socialização).
O proletário trabalha para a O proletário trabalha para a
burguesia. sociedade.
Objetivo: LUCRO. Objetivo: BEM-ESTAR coletivo.
Economia baseada no mercado. Economia planificada pela
sociedade.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

1 - DOUTRINAS LIBERAIS:
• Direitos individuais (ênfase na liberdade e PROPRIEDADE).
• Liberdade de comércio e produção.
• Leis naturais da economia (oferta e procura, livre concorrência...).
• Liberdade de contrato de trabalho (salários e jornada).
• NÃO INTERVENÇÃO do Estado na economia.
• ADAM SMITH (1723 – 1790) – “A Riqueza das Nações” (ver
slide sobre Iluminismo).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• THOMAS MALTHUS (1766 – 1834) – “Ensaio
sobre a população”
– Teórico da “miséria inevitável”.
– Alimentos crescem em proporção aritmética e
população em proporção geométrica.
– Guerras e epidemias = equilíbrio entre a
população e produção.
– Contenção da natalidade.
– Limitação de assistencialismo.
– Lei dos pobres (1834) – Workhouses
Confinamento de miseráveis.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• DAVID RICARDO (1772 – 1823) – “Princípios da
economia política e tributação”
– Lei férrea dos salários: salários = mínimo para
subsistência.
2 - DOUTRINAS SOCIALISTAS:
A) Socialismo Utópico:
• Críticas a grande propriedade.
• Defesa da pequena propriedade.
• Acordo de classes.
• Iniciativas individuais sem resultados (modelos idealizados).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• SAINT-SIMON (1760 – 1825):
– Sociedade sem ociosos (militares, clero, nobreza...).
– Ausência de exploração.
– 3 classes: sábios, proprietários e sem posses.
– Governo: conselho de sábios e artistas.
• CHARLES FOURIER (1772 – 1837):
– Falanstérios (fazendas coletivas agroindustriais).
• ROBERT OWEN (1771 – 1858):
– Melhoria nas condições dos trabalhadores das suas
fábricas.
– Falência.
– Auxílio na criação de Trade Unions.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
B) Socialismo Científico:
• Proposta revolucionária do proletariado.
• KARL MARX (1818 – 1883) – “Manifesto Comunista” (1848)
e “O Capital” (1867).
• FRIEDRICH ENGELS (1820 – 1895) – “A origem da família,
da propriedade privada e do Estado”.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Materialismo Histórico – interpretação socioeconômica da
história, formulada por Marx.
• Modo de produção: como as sociedades produzem seus meios
num determinado período.
• Compreender a História = compreender a produção.
• Meio de produção: bens necessário para produzir.
• Força de trabalho: capacidade de trabalhar.
• Relação de produção: relação entre os donos dos meios de
produção e os donos da força de trabalho. SEMPRE é uma relação
de EXPLORAÇÃO.
• Mais valia: é a medida da exploração.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Propriedade privada: motivo básico da exploração. Deve ser
abolida.
• Estado: instrumento de poder dos donos dos meios de produção.
• Luta de classes: agente transformador (espécie de “motor” da
História).
– No capitalismo: PROLETÁRIOS X BURGUESIA
• Socialismo: ditadura do proletariado.
– Eliminação da propriedade privada (coletivização).
– Fim da exploração e da luta de classes.
– Etapa de transição para a posterior eliminação do Estado e
implantação do comunismo.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
3 - ANARQUISMO ou COMUNISMO LIBERTÁRIO
• Supressão de toda a forma de governo.
• Liberdade geral.
• Contra a propriedade privada, a exploração e qualquer tipo de
hierarquia (governo, exército, Igreja, partidos...).
• Mais radical que o socialismo.
• Passagem imediata ao comunismo e eliminação do Estado.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• MIKHAIL BAKUNIN (1814 – 1876) – maior líder anarquista.
– Anarquismo terrorista.
– Violência = método.
– Objetivo: destruição de toda a ordem burguesa.
• PIERRE PROUDHON (1809 – 1865) – “O que é a propriedade”
– Aceita pequenas propriedades.
– Empréstimos sem juros e cooperativas.
– Estado abolido: república de pequenos proprietários.
• Outros representantes: LEON TOLSTOI (1828 – 1910), PETER
KROPOTKIN (1842 – 1921).

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REPRESENTANTES DO ANARQUISMO:

PROUDHON KROPOTKIN

TOLSTOI

BAKUNIN

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
4 - Doutrina social da Igreja.
• Papa Leão XIII.
• Encíclica RERUM NOVARUM (1891).
• Contra a exploração de operários.
• Contra a luta de classes e o marxismo.
• Religião: instrumento de reforma e justiça
social.
• Apelo ao “espírito cristão” dos empregadores
para respeitassem os operários.

iair@pop.com.br Prof. Iair


IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
5 - Positivismo
• AUGUSTE COMTE (1798 – 1857).
• Ignorância = fonte dos problemas.
• Ciência = evolução (caminho para a resolução dos
problemas).
• Governo: elite intelectual.
• Contra a democracia (possibilidade dos ignorantes
interferirem politicamente).
• Lema: “ORDEM E PROGRESSO”.

iair@pop.com.br Prof. Iair