Vous êtes sur la page 1sur 54

Comunicação de Dados

Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos


Comunicação de dados

• É o conjunto de tecnologias que tornam


possível a comunicação entre
computadores e outros equipamentos,
situados em áreas geográficas
contíguas ou distantes, utilizando um
diversificado conjunto de
meios de transmissão.
Rede de Computadores

• Uma rede de computadores é um


conjunto de dois ou mais
computadores ligados entre si de
modo a poderem partilhar recursos,
dados e programas.
Transmissão de Dados
• Os canais de dados através dos quais o sinal
é enviado numa rede pode operar num dos
seguintes três modos:
– Simplex
– Half-Duplex
– Full-Duplex
• A diferença entre eles é a forma como o sinal
“viaja”.
Informação

• Informação é o resultado do
processamento, manipulação e
organização de dados de tal forma que
represente um acréscimo ao
conhecimento da pessoa que a recebe.
Comunicação de dados
- Meios de transmissão -
• Os meios de transmissão mais frequentemente utilizados
na comunicação de dados são:
– O par de fios entrançados

– O cabo coaxial

– A fibra óptica

– Ondas de rádio

– O satélite
O par de fios entrançados
• É um cabo constituído por dois fios de cobre isolados e
entrançados aos pares e depois cobertos por um isolamento.

• Existem dois tipos de cabos, os UTP (mais vulgar) e os STP

• O cabo divide-se em várias categorias que vão desde a


categoria 1 à categoria 6, sendo a mais usual a categoria 5, ou
Cat 5 como é mais vulgarmente conhecida.

• O cabo UTP Cat 5 está desenhado para suportar velocidades


de transmissão até 100Mbps enquanto que o Cat 6 foi
desenhado para suportar velocidades até 1 Gbps, mas essas
barreiras podem ser ultrapassadas.
O par de fios entrançados
• Este tipo de cabo utiliza-se em redes com fichas do tipo
RJ45 e é composto por 4 pares de fios entrançados.

RJ45
O par de fios entrançados
• Este cabo tem os pares entrançados para:
– minimizar os efeitos das interferências electromagnéticas
normais quando cabos que transportam sinais
electromagnéticos se encontram muito perto uns dos
outros
– Minimizar os efeitos de interferência externa
O par de fios entrançados
• Existem dois tipos de ligações que
podemos efectuar com o cabo de pares
entrançados:
– O straight cable
– O Crossover
O par de fios entrançados
straight cable
• O straight cable ou cabo directo, serve para ligar os
computadores a concentradores da rede, como os hubs,
switches ou routers, e as duas portas têm que ser feitas com
a mesma sequência de cores.

• Existe uma sequência standard para evitar que haja uma


enorme variedade de sequências de cores nos cabos, o que
tornava a administração da cablagem num trabalho
exaustivo.
O par de fios entrançados
straight cable
• Rede a 100Mbits/s
– são necessários os oito fios do cabo

• Rede a 10Mbits/s
– São apenas necessários os fios:
• Laranja/Branco
• Laranja
• Verde/Branco
• Verde
O par de fios entrançados
straight cable
• Quando se elabora a cablagem de uma rede, deve-se fazer
os cabos para funcionarem a 100Mbits/s, mesmo que as
placas de rede funcionem a 10 Base-T, isto é, a transmissão
através do cabo de par entrançado faz-se a 10Mbits/s, pois
mais tarde se quisermos mudar as placas de rede por outras
mais recentes, a cablagem está preparada para velocidades
superiores.

• Caso contrário teria que se fazer novamente as pontas dos


cabos.
O par de fios entrançados
straight cable
• TX – refere-se aos pinos por onde a informação é
transmitida.

• RX – refere-se aos pinos por onde o cabo recebe


informação.
• Os padrões mais utilizados são o 568A e
o 568B, por isso deve-se escolher um dos
padrões e fazer os cabos de acordo com
a ordem dos fios impostos por estes.
• Assim não haverá dúvidas na montagem
dos cabos nem na sua manutenção.
• Nas figuras que se seguem podem-se
observar a ordem dos fios desses dois
padrões.
• 568-A 568-B
O par de fios entrançados
Standard de cores para o straight cable
Pino Cor Função

1 Laranja/Branco TX+ (10 Base-T)


2 Laranja TX- (10 Base-T)
3 Verde/Branco RX+ (10 Base-T)
4 Azul TX+ (100 Base-T)
5 Azul/Branco TX- (100 Base-T)
6 Verde RX- (10 Base-T)
7 Castanho/Branco RX+ (100 Base-T)
8 Castanho RX- (100 Base-T)
O par de fios entrançados
Esquema de utilização do straight cable
O cabo crossover
• Serve para ligar PCs sem nó central.

• Se tiveres dois computadores em casa, não necessitas de


um concentrador para os ligar com o cabo crossover.

• Para ligarmos 3 PCs com este tipo de cabo, um dos


computadores tem que ter duas placas de rede (PC2).
O cabo crossover
- Esquema de ligações -
Pino Cor Pino Cor Função

1 Laranja/Branco 1 Verde/Branco TX+


2 Laranja 2 Verde TX-
3 Verde/Branco 3 Laranja/Branco RX+
4 Azul 4 Laranja
5 Azul/Branco 5 Azul
6 Verde 6 Azul/Branco RX-
7 Castanho/Branco 7 Castanho/Branco
8 Castanho 8 Castanho
O cabo coaxial
• Permite uma maior velocidade de transmissão que o par
entrançado.

• O cabo coaxial é composto por um condutor central, em


cobre, envolto por isolamento plástico e uma malha
metálica, tudo isso envolto num isolamento em PVP ou
teflon.
O cabo coaxial
• Com este tipo de cabo utilizamos conectores BNC para
ligar as estações ao cabo.

• O conector BNC é composto por um corpo central com um


pino onde se liga o fio de cobre interno do cabo coaxial.
• Esse corpo interno é envolto por uma segunda camada
metálica onde é ligada a malha do cabo.
O cabo coaxial
• O processo de ligação nos postos é feito da seguinte
maneira:
– Cada posto tem uma placa de rede com um conector
BNC fêmea;
– Nessa ficha colocamos um derivador em “T” ou “Y”, onde
vamos ligar os segmentos de cabo.

– Nas extremidades do cabo coloca-se um conector


especial chamado terminador.
O cabo coaxial
• No cabo coaxial o sinal atravessa o cabo de uma ponta à
outra, quando o sinal alcança o extremo do cabo, retorna
através do caminho que acabou de percorrer.

• Isto faz com que se crie um “eco”, o que torna a


comunicação impossível.

• Para evitar isso, coloca-se o terminador em cada uma das


extremidades do cabo de modo a absorver o “eco”
indesejado.
Fibra Óptica
• A fibra óptica é normalmente utilizado para transmissões a
grandes distâncias.

• Apesar de serem mais caros, os cabos de fibra óptica não


sofrem interferências provocadas por ruídos
electromagnético e radiofrequências, permitindo um total
isolamento entre o transmissor e receptor.
Vantagens da Fibra Óptica
• Imunidade às interferências – o feixe de luz transmitido
pela fibra óptica não sofre interferência electromagnéticas

• Sigilo – devido às dificuldades de extracção do sinal


transmitido, obtém-se sigilo em todas as comunicações

• Tamanho pequeno – com um cabo de 9,18mm com 12


pares de fibra óptica, carrega tantos sinais de voz como um
cabo de par entrançado com 73mm e 900 pares
entrançados

• Leveza - Enquanto o cabo de fibra óptica pesa


aproximadamente 58kg/km, o cabo de par entrançado pesa
aprox. 7250km/km

• Sem risco de fogo – os dados circulam sem corrente


eléctrica.
Topologia Física e Topologia Lógica

• A topologia física determina como os cabos são


colocados e que dispositivos permitem a ligação dos
mesmos

• Topologia lógica determina como a informação fluí pelo


suporte físico.
Arquitectura
de
Redes
Arquitecturas de redes

• As duas arquitecturas mais comuns são:

– Rede ponto a ponto ou peer-to-peer

– Rede cliente/servidor
Rede ponto a ponto
• Os computadores actuam como iguais, isto é:
– um computador pode actuar como cliente ao solicitar recursos
a um outro computador da rede;
– Um computador pode actuar como servidor se for ele a fornecer
serviços.
• O utilizador pode:
– partilhar certos ficheiros com outros utilizadores;
– Requerer palavras-chave para acederem à sua máquina.
• Não existe nenhum ponto central de controlo ou administração da
rede.
• A rede funciona bem se existirem no máximo 10 computadores.
Diagrama lógico de uma rede ponto a ponto
Rede cliente/servidor
• Os computadores cliente e servidor têm normalmente
configurações de hardware e software bastante
distintas.

• O servidor é normalmente uma máquina mais potente,


complexa e cara que um simples PC, assim como o
sistema operativo.

• O servidor tem a função de dar resposta aos pedidos de


serviços e recursos dos postos clientes.
Rede cliente/servidor
• A concentração dos recursos como ficheiros,
impressoras e aplicações em servidores faz com que
os dados gerados possam ser mais facilmente
salvaguardados e administrados em vez de termos
esses recursos dispersos pela rede em máquinas
individuais.
• A agregação de recursos em sistemas servidor traz
uma maior segurança, um acesso mais simples e
controlo coordenado, mas o servidor introduz na rede
um ponto de falha único, pois sem um servidor
operacional a rede não funciona.
Diagrama lógico de uma rede ponto a ponto
Tipos
de
Redes
Tipos de Redes
• As redes podem ser:
– Redes locais (LAN)
– Redes de longa distância (WAN)
LANs
• LAN é uma rede em que todos os computadores estão
situados dentro do mesmo espaço físico, como por
exemplo, a mesma sala, o mesmo edifício.
WANs

• É uma rede que ultrapassa os limites de uma cidade, ou


mesmo os limites nacionais, cuja ligação é efectuada
através de routers e redes públicas de comunicação,
como por exemplo, a Internet.
Topologias de rede
• A topologia de rede é o modo como todos os
dispositivos estão ligados entre si e como se processa a
troca de informação entre eles.

• A topologia de rede garante a redução de custos e


aumento da eficiência do sistema.

• A escolha da topologia mais adequada é feita através da


análise dos seus objectivos e necessidades.

• Podem ser utilizadas várias topologias para se


conseguir a melhor eficiência ao melhor preço
Topologias de rede
• As topologias de rede mais usadas são as seguintes:
– Barramento ou Bus
– Anel ou Token-Ring
– Estrela ou Star
– Mesh ou Malha
– Pan
– Man
– Lan
– Wan
Topologia de Barramento ou Bus

• Todos os computadores estão ligados ao mesmo


meio de transmissão.
Topologia de Barramento ou Bus

• Cada equipamento possui um endereço que o


identifica na rede.

• Os dados são enviados e todos os computadores


vêem esses dados, mas só podem ser lidos e
interpretados pelos computadores que tenham o
endereço de destino.
Topologia de Barramento ou Bus
Vantagens e Desvantagens
Vantagens
• Facilidade de instalação
• Económica
• Pequeno comprimento de cabo

Desvantagens
• Dificuldade de mudar ou mover nós
• Não tem tolerância a falhas
(caso falhe um dos nós toda a rede vai
abaixo)
• Dificuldade de diagnosticar falhas ou erros
Topologia em Anel

• Os dados circulam na rede num determinado sentido


predefinido.

• Quando um dispositivo recebe um pacote de dados,


retira-o da rede se for o destinatário ou passa-o ao
dispositivo seguinte.
Topologia em Anel
• O primeiro computador na rede vai guardar o token que
é uma licença para os computadores comunicarem.

• O computador que desejar efectuar uma comunicação


vai requisitar o token e só depois de o obter é que vai
efectuar a transmissão de dados para o computador de
destino.

• Desta forma, o número de colisões na rede é reduzido o


que permite um maior aproveitamento do meio de
comunicação.
Topologia em Anel
Vantagens e Desvantagens
Vantagens
• Pequeno comprimento de cabo
• Não são necessários armários de distribuição de cabos
dado que as ligações são efectuadas em cada um dos
nós
• O desenho das cablagens é bastante simples
Topologia em Anel
Vantagens e Desvantagens
Desvantagens

• A falha de um nó provoca a falha da rede


• Dificuldade em diagnosticar falhas
(a falha de um nó torna inoperacional todos os outros
computadores)
• Dificuldade em reconfigurar a rede
(instalação de vários nós em locais diferentes)
Topologia em Estrela

• Neste tipo de rede cada computador está ligado a um nó


central, um hub ou um switch.

• Este dispositivo tem como função receber os sinais


provenientes dos vários computadores e enviá-los aos
respectivos computadores receptores.
Topologia em Estrela
Vantagens e Desvantagens
Vantagens
• Facilidade de modificação do sistema, porque todos os
cabos ligam ao mesmo local.
• Fácil detecção e isolamento de falhas.
Desvantagens
• Maior comprimento do cabo para efectuar as ligações.
• Dificuldade em expandir o número de nós.
• Dependência do nó central, se este falha, a rede fica
inoperacional.
O que é o ruído?
 É o conjunto de todos os sinais estranhos ao sinal eléctrico
que transporta a informação, mas que durante o seu
percurso, se adicionam ao sinal original, provocando
distorções.

 Devido a isso, o sinal que é recebido é diferente do enviado


pelo emissor.

 O ruído eléctrico é um dos maiores problemas na


transmissão de dados.
Fontes de ruídos
 O ruído pode ser gerado por fenómenos naturais, tais como:

 descargas atmosféricas (raios);


 reacções químicas;
 equipamentos eléctricos ou electrónicos.
 Exemplo: o funcionamento de motores, máquinas
industriais de grande porte, controladores de
potência, etc.
Fontes de ruídos
 O ruído também pode ser proveniente do meio ambiente por:
 aparelhos eléctricos;
 electrodomésticos (televisão, frigorifico, …);
 lâmpadas fluorescentes;
 influência de cabos eléctricos que estejam perto dos cabos
de rede;

 falha de corrente eléctrica - 0s ruídos gerados pelas falhas


de energia eléctrica são os maiores causadores de
defeitos em redes de computadores, podendo resultar em
defeitos de hardware e mesmo perdas de dados e erros
em programas executáveis (software).
Ruído nos sinais
 O ruído eléctrico aparece das seguintes formas:

 em rádios, aparece como um zumbido,

 em televisão, como chuvisco no ecrã,

 em aparelhos de medicina, como erros de medição

 em computadores, como erros esporádicos e

bloqueamentos, geralmente inexplicáveis.


Ruído nos sinais
 Se o nível de ruído for elevado, este pode alterar o sinal
enviado, que o receptor não o conseguirá reconhecer.

 Se o nível de ruído for baixo, a alteração verificada não


prejudicará significativamente a capacidade do receptor
interpretar o sinal recebido.

 Se o canal de transmissão for imune ao ruído, como as


fibras ópticas, a informação chega ao receptor com a
mesma configuração que tinha quando foi transmitida pelo
emissor.
Atenuação do Sinal
 A distância também é um factor importante na
comunicação de dados, pois devido a ela, o sinal sofre um
fenómeno denominado “atenuação”.

 Se a atenuação for muito grande, provoca a perda do sinal


ao longo do cabo.

 Por essa razão, quando temos de transmitir sinais a


grandes distâncias, colocamos repetidores, que têm como
função renovar o sinal recebido, e enviá-lo novamente para
outro repetidor ou para o receptor final.