Vous êtes sur la page 1sur 24

O que é

multimídia,
de uma vez por
todas.
Estudo do texto de Randall Packer
Aula de Multimídia
Profa. Sandra Helena Rodrigues

Referência:
Leão, Lúcia. (org.) O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas
mídias
(site: http://www.zaktos.com.br/bios)
Alguém realmente
sabe o que é
multimídia?
Multimídia é um termo mal compreendido, usado para
descrever a variedade de aplicações que integram os
tipos de mídia, do CD-Rom à performance ao vivo na
Internet. Mais e mais, o conteúdo de arte, entreterimento
e educação que experimentamos diariamente assume a
forma de multimídia.

Ela terá mais penetração ainda com a convergência de


filmes, televisão e internet no próximo século. Portanto
parece imperativo que tenhamos algumas ferramentas
conceituais para pensar sobre multimídia, que está
conosco não há mais de 30 anos mais há milênios.
O autor define como elementos essenciais para
multimídia:

imersão
Interdisciplinariedade
interatividade
narratividade

Fala ainda da confluência entre as artes, as interfaces


homem-máquina e a tecnologia da informação.
O autor André Lemos vem a afirmar que,
as tecnologias digitais trazem
novas formas de circulação de
informações.
EXEMPLO 1

Game promocional Coca-cola Zero


http://www.cocacolazero.com.br/prove/
Foi descoberta a
12 de Setembro
de 1940, por
quatro
adolescentes.

Grutas de imersão
Imagine uma reunião ritual do povo magdaleniano que habitava
Lascaux, um acontecimento que pode ter ocorrido em uma das
grutas sagradas de Laxcaux, o Salão dos Touros. Pinturas em
tamanho natural de enormes criaturas rodeiam a câmara
ressonante, ecoando com o murmúrio de vozes que sussurram. A
luz de velas de pedra queimando gordura animal bruxuleia nas
paredes de rochas. Nessa antiga cerimônia, um hibrido de
performance, representação visual, som ambiente e mesmo
sensação olfativa, tudo tem lugar no que talvez seja o mais antigo
veículo artístico da humanidade, a instalação de local específico.
Grutas de imersão
Abraçando a interdisciplinariedade

É em 1876 – premiere da ópera de Richard Wagner.

Wagner revolucionou todo o veículo da ópera, elaborando uma


linguagem artística que incorporava temas para encadear todos os
elementos – música, história, cenário e movimento – em uma forma
dramática coerente.
Wagner replanejou a disposição do anfiteatro
para criar uma experiência de maior imersão.

Ele foi o primeiro a diminuir as luzes no teatro.


Criou uma interface para levar o espectador
ao mundo virtual representado no palco.
O autor cita Robert Rauschemberg
(século XX) como inspirador da relação Interatividade
interativa entre o espectador, o artista e a
obra de arte.

Exemplifica a instalação Soundings


(1968) uma escultura
Espelho com 36 pés de comprimento
responde à voz do espectador, assim
como a outros sons exteriores, inclusive
do clima e do trânsito. As imagens do
espelho são reveladas por iluminação
posterior,ativada por som, expondo seu
mural luminoso de cadeiras giratórias. O
objetivo do artista era
Tornar o espectador responsável pela
obra artística que ele vê.
Interatividade
Interatividade
narratividade

- Que tipo de histórias podiam ser


contadas?

-Novas formas de contar histórias


- Novas formas de leituras
narratividade

INFOESTÉTICA (Manovich, 2006) = LINGUAGENS LÍQUIDAS


(Santaella)

Todas as linguagens, de qualquer espécies, hoje


fluidificam-se nas enxurradas e circunvoluções dos
fluxos. (...)
Textos, imagens e som não são mais o que costumavam
ser. Deslizam uns para os outros, sobrepõem-se,
complementam-se, confraternizam-se, unem-se e
separam-se, entrecruzam-se.(...)
narratividade

Hoje = Tecnologias Digitais

Abre novos horizontes para


exploração de novos territórios
da sensorialidade e
sensibilidade.