Vous êtes sur la page 1sur 14

Revestimentos Metálicos

Finalidades
-decorativa – ouro, prata, níquel
- resistência ao atrito
- resistência a corrosão
- endurecimento

Ou ação combinada dessas finalidades....


Revestimentos Metálicos
Mecanismos da ação protetora

1 – Formação de película protetora de


óxidos,pelo reação com oxidantes do meio
corrosivo.

2 – Os metais aplicados como revestimento,


apresentam valores elevados de sobretensão e
portanto são mais resistentes ao ataque ácido.
Revestimentos Metálicos
Mecanismos da ação protetora
A voltagem de decomposição de um eletrólito
varia com a natureza dos eletrodos envolvidos,
e em muitos casos é maior que o valor
calculado como a diferença entre os potenciais
dos eletrodos . Esse excesso de voltagem é a
sobrevoltagem .
Metal Sobretensão de H2 (v)
Hg 0,8
Cd 0,4
Zn 0,5
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Cladização

Laminação conjunta a quente de chapas


do metal base e do revestimento. O
conjunto é chamado de clad e a
espessura do revestimento é de 2-4 mm.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Imersão a quente
Se obtém por imersão do material
metálico em um banho do metal fundido.
Muito usado para a cobertura de aço com
estanho, cobre, alumínio e zinco.

O tempo de imersão, a velocidade e o


método de retirada do banho afetam a
espessura do revestimento.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Imersão a quente
Para cada tipo de produto existem
especificações de espessuras adequadas
para evitar problemas na utilização do aço. As
espessuras variam entre 305 e 610 g/m2 (1 g/m2 =
0,143 μm).

Ligas Al-Zn foram desenvolvidas aliando-se as


características de proteção por barreira do Al
com a capacidade de proteção catódica do Zn.
Imersão a quente
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Aspersão térmica - Metalização
Aplicação de um revestimento metálico usando
uma pistola de aspersão.

Uma pistola de aspersão possui uma chama oxi-


acetilênica e é alimentada por um fio ou pó do
metal a ser usado como revestimento.

O material é aquecido até a fusão e projetado


para a superfície com o auxílio de ar comprimido.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Aspersão térmica - Metalização
Quando as partículas tocam o substrato se
resfriam e solidificam, ligando-se a superfície a
ser protegida.

Equipamento de Aspersão Térmica


Aspersão térmica - Metalização
A metalização é utilizada para: recuperação de
peças gastas, aplicação de revestimentos duros
e ou protetivos. Ligas: Zn, Al, Cr, Sn, Cu.
Aspersão térmica - Metalização

O bom resultado do processo de metalização


depende da qualidade do fio metálico utilizado, a
temperatura empregada, e o preparo da
superfície.

A superfície além das etapas comuns de limpeza


deve ser preparada para garantir a aderência do
revestimento, usando-se por exemplo, o
jateamento abrasivo.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Eletrodeposição
É o processo mais comumente utilizado, pois se
consegue revestimento muito fino e
relativamente livre de poros.
Econômico, pois consegue-se proteção adequada
com uma camada fina.
Normalmente utiliza-se eletrodeposição para
revestimento com ouro, prata, cobre, estanho,
níquel, cádmio, cromo e zinco.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Eletrodeposição
Nesse processo o
material a ser protegido
é colocado como
cátodo de um cuba
eletrolítica , onde o
eletrólito contém sal do
metal a ser depositado.
Técnicas mais freqüentemente
usadas para aplicação
Eletrodeposição
A espessura da película
e suas propriedades
dependem da
densidade de corrente
aplicada, concentração
dos sais, temperatura
do banho e natureza do
metal base.