Vous êtes sur la page 1sur 14

O Profeta de Duas Caras

Balaão
Cego pela cobiça
(Nm 22-24 e 31)

Mensagem do
Bispo José Ildo Swartele de Mello
Quem era Balaão
•Era da Mesopotâmia (Nm 22.5)
•Ele conhecia a Deus (Nm 22.8)
•Deus falava com ele (Nm 22.9, 12,
20, 32)
•Ele foi profeta de Deus (Nm 23.16;
24.2)
•Mas desviou-se do caminho (Nm
31.16, 2 Pe 2.15)
Seduzido pelas Riquezas
•Tentado pelas
riquezas e
honras (22.7, 17)
•Desviou-se do
caminho (2 Pe
2.15)
Deixou-se levar pelo amor
ao dinheiro (2 Pe 2.15, Jd
11)
Coração Dividido
•Homem de ânimo
dobre (Tg 1.8)
•Quis servir a dois
senhores (Mt
6.24; 2Rs 2.17)
•Quis abraçar o
céu, sem abrir
mão do mundo
(2Jo 2.15-17, Jd
11)
Dormindo com o inimigo
•„Passem a noite aqui“
(22.8 e 19)

•„Quem são esses que


estão com você“ (v.
9)

•Buscando brecha na
Palavra para pecar
(v.19)
Cego pela cobiça
•Até a mula
enxergou que
aquele era um
caminho de
morte, mas o
profeta...
O pecado de Balaão
•Parecia um final feliz. Pois Balaão
havia obedecido a Deus e voltado
para seu país (24.25)

•Mas o cap. 25 conta como Rei


Balaque, instruído por Balaão
(31.16) induziu o povo de Israel ao
pecado da imoralidade e idolatria
Tem carisma, mas não tem
caráter
•Confessa, mas não
desiste de pecar
(22.34 - 31.16)
•Abençoa na marra,
mas, na surdina,
ensina Balaque a
lançar tropeços...
(Cap. 23 e 24 e 31.16;
Ap 2.14)
•É um no alto do monte
Mas é outro no vale
Feitiço não pega,
mas pecado pega
•Feitiço não pega em crente (Nm
23.23), mas pecado pega (Is 59.2;
Mt 7.21-23; Ef 4.27; 5.3-7)

•O pecado trouxe o juízo de Deus,


uma maldição que matou 24.000
pessoas em Israel (25.8; Gl 5.21;
6.7-8)
A Doutrina de Balaão
(Ap 2.14, Nm 25 e 31.16)

•Crente 007, com permissão para


pecar
•Transformando a graça da proteção
em graxa da imoralidade
•“Somos filhos de Abraão”, “O
templo jamais será destruído”
•Ensinando que os crentes estão
imunes às consequências do
pecado
A Doutrina de Balaão
(Ap 2.14, Nm 25 e 31.16)
•Ensinava que os escolhidos eram invencíveis
e não corriam risco algum de se perderem
•Algo como 'Uma vez salvos, salvos para
sempre'
•Descartando a necessidade de perseverança,
vigilância e santidade (Mt 24.13; Mc 13.13;
Hb 6.4-8; 12.14; Mt 24.42 e 25.13)
•Mas aos eleitos Deus diz: 'Riscarei do meu
livro aquele que pecar contra mim' (Ex
32.33; Ez 18.24; Nm 32.23)
Conclusão
•A doutrina de Balaão é uma ameaça a igreja
•Os crentes da igreja de Pérgamo são
advertidos a deixarem a doutrina de Balaão
sob pena de sofrerem o castigo da espada
(Ap 2.14-16)
•Somos exortados a vencer (Ap 2.5)
•Não basta estar, é preciso permanecer no
amor e dar frutos, senão... (Jo 15)
Conclusão
•Caráter é fundamental
•Pelos seus frutos os conhecereis (não
pelos dons).
•Não podemos servir a dois senhores
•O amor ao dinheiro é a raiz de todos os
males.
•Não se apegue a este mundo.
•Não convide o inimigo para dormir, não
agasalhe a tentação, não deis lugar ao
diabo, fugi das paixões.
Conclusão
•Não busque brecha na Bíblia para pecar.
•O Pecado leva a perdição
•Esaú trocou sua coroa por um prato de
lentilhas
•Balaão desprezou a Deus para conquistar
um tesouro na terra e acabou no final
sendo destruído na companhia dos
inimigos de Deus (Nm 31).
•'Guarda o que tens para que ninguém tome
a tua coroa' (Ap 3.11)