Vous êtes sur la page 1sur 67

PROCESSOS GEODINÄMICOS - CAUSAS E POSSÍVEIS

Corrida SOLUÇÕES

• São formas rápidas de escoamentos, de caráter hidrodinâmico,


ocasionadas pela perda de atrito interno, em presença de excesso
de água. É caracterizada pela elevada fluidez e alto poder
destrutivo. Está associada à ocorrência de grande número de
escorregamentos simultâneos, que descem pelas encostas até um
fundo de vale.
CORRIDAS – DINÂMICA/GEOMETRIA/MATERIAL

MUITAS SUPERFÍCIES DE DESLOCAMENTO


MOVIMENTO SEMELHANTE AO DE UM LÍQUIDO VISCOSO
DESENVOLVIMENTO AO LONGO DAS DRENAGENS
VELOCIDADES MÉDIAS A ALTAS
MOBILIZAÇÃO DE SOLO, ROCHA, DETRITOS E ÁGUA
GRANDES VOLUMES DE MATERIAL
EXTENSO RAIO DE ALCANCE, MESMO EM ÁREAS PLANAS
PROCESSOS GEODINÄMICOS - CAUSAS E POSSÍVEIS
SOLUÇÕES
CORRIDAS DE MASSA
DINÂMICA/GEOMETRIA/MATERIAL
•MUITAS SUPERFÍCIES DE DESLOCAMENTO
•MOVIMENTO SEMELHANTE AO DE UM LÍQUIDO
VISCOSO
•DESENVOLVIMENTO AO LONGO DAS DRENAGENS
CORRIDAS DE MASSA
DINÂMICA/GEOMETRIA/MATERIAL
•VELOCIDADES MÉDIAS A ALTAS
•MOBILIZAÇÃO DE SOLO, ROCHA, DETRITOS E ÁGUA
•GRANDES VOLUMES DE MATERIAL
•EXTENSO RAIO DE ALCANCE, MESMO EM ÁREAS PLANAS
CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 1: ESCORREGAMENTOS GENERALIZADOS


CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 1: ESCORREGAMENTOS GENERALIZADOS E RETRABALHAMENTO


CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 2: MASSA VISCOSA AO LONGO DAS DRENAGENS


CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 2: MASSA VISCOSA AO LONGO DAS DRENAGENS


CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 3: TRANSFORMAÇÃO EM ENCHENTE “SUJA”


CORRIDAS DE MASSA

ETAPA 3: TRANSFORMAÇÃO EM ENCHENTE “SUJA”


CORRIDAS DE MASSA

ENORME PODER DE TRANSPORTE E ALTO POTENCIAL DE IMPACTO


CORRIDAS DE MASSA
GERADAS A PARTIR DE UM ESCORREGAMENTO
DE GRANDE PORTE
CORRIDAS DE MASSA
1 - PERFIL PRÉ CORRIDA

INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
ASSOCIADAS
Aterro existente
À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
Ampliação no momento
O ACIDENTE DE VILA BARRAGINHA, CONTAGEMGalpão
da ruptura
(MG) da
Muro VILA BARRAGINHA
Hércules

1 - PERFIL PRÉ CORRIDA

INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
Aterro existente Estaqueamento
Ampliação no momento
da ruptura 2 - Muro
PERFIL PÓS CORRIDA Galpão da
VILA BARRAGINHA
Aterro remanescente Hércules
Entulho das
Porções do aterro moradias destruídas

Estaqueamento

Aterro 2 - PERFIL PÓS CORRIDA


Aterro remanescente
LEGENDA Argila orgânica, muito mole e Escaladas
Entulho Aprox.
saturada
Porções do aterro moradias
10 20 30 destruídas
40m
Solo residual

Aterro
Argila orgânica, muito mole e
CORRIDAS DE MASSA
1 - PERFIL PRÉ CORRIDA

INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
ASSOCIADAS À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
Aterro existente
Ampliação no momento
O ACIDENTE DE VILA BARRAGINHA,
da ruptura CONTAGEMGalpão
Muro
VILA BARRAGINHA
(MG) da
Hércules

Estaqueamento

2 - PERFIL PÓS CORRIDA


Aterro remanescente Entulho das
Porções do aterro moradias destruídas

Aterro

LEGENDA Argila orgânica, muito mole e Escala Aprox.


saturada
10 20 30 40m
Solo residual
CORRIDAS DE MASSA
ASSOCIADAS À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
CORRIDAS DE MASSA
ASSOCIADAS À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
Erosão
• Define-se por erosão o processo de
desagregação e remoção de partículas do solo ou
de fragmentos e partículas de rochas, pela ação
combinada da gravidade com a água, vento, gelo
e organismos. Ex erosão hídrica, erosão eólica,
erosão glacial, erosão biológica, etc...
• Em geral distinguem-se duas formas de
abordagem para os processo erosivos: erosão
natural ou geológica, erosão que se desenvolve
em condições de equilíbrio com a formação do
solo, e erosão acelerada ou antrópica, cuja
intensidade é superior à da formação do solo,
não permitindo a sua recuperação natural.
Fatores condicionantes da
erosão:
Erosão Hídrica (laminar, linear, interna)
• Erosividade - chuvas/clima
• Erodibilidade – solos (textura, estrutura, espessura, permeabilidade)
• Substrato rochoso (grau de alteração, descontinuidades)
• Vegetação (proteção natural)
• Topografia (altura, comprimento da rampa, forma)
• Atividades antrópicas (desmatamento, uso e ocupação)
Propriedades dos solos
As propriedades do solo têm grande importância nos
estudos de erosão, porque, juntamente com outros
fatores, determinam a maior ou menor susceptibilidade
à erosão.
Erodibilidade é a resistência do solo em ser removido e
transportado.
Solos arenosos e siltosos apresentam os maiores índices
de erodibilidade.
Solos argilosos, se por um lado podem dificultar a
infiltração das águas, por outro são mais difíceis de
serem removidos, especialmente quando se apresentam
em agregados.
Cobertura vegetal

A cobertura vegetal é um dos fatores mais importantes de


defesa natural do solo contra a erosão (DAEE/IPT, 1989).

A cobertura vegetal, natural ou determinada pelo tipo de cultura


agrícola, propicia uma certa proteção aos terrenos (Ximenes &
Iwasa, 1995):
-Proteção contra o impacto direto das gotas de chuva;
-Dispersão e quebra da energia das águas de escoamento
superficial;
-Aumento da infiltração pela produção de poros no solo por ação
das raízes;
-Aumento da capacidade de retenção de água pela estruturação do
solo por efeito da produção e incorporação de matéria orgânica
Topografia (Relevo)

A topografia também é um fator natural que determina


a velocidade dos processos erosivos. Maiores
velocidades de erosão podem ser mais esperadas em
relevos acidentados, como morros, do que em relevos
suaves, como colinas amplas, pois declividades mais
acentuadas favorecem a concentração e maiores
velocidades de escoamento das águas, aumentando sua
capacidade erosiva. A declividade tem tanto maior
importância quanto maior for trecho percorrido pela
água que escoa, ou seja, quanto maior for a amplitude
da encosta.
Tipos de erosão
• dois tipos de erosão: erosão laminar, ou em lençol, causada
pelo escoamento difuso das águas das chuvas, resultando na
remoção progressiva e uniforme dos horizontes superficiais do
solo
Erosão linear ou concentrada
• Causada pela concentração das linhas de fluxo das águas de
escoamento superficial, resultando em pequenas incisões na
superfície do terreno, em forma de sulcos, que pode evoluir, por
aprofundamento, para ravinas e voçorocas.
Voçorocas....
• Caso a erosão se desenvolva por influência não somente das
águas superficiais, mas também dos fluxos d’água
subsuperficiais, a forma se torna gigantesca, larga e profunda.
SOLAPAMENTO DE MARGENS

são processos que podem afetar áreas


adjacentes aos cursos d’água (rios e
córregos). Estão associados à erosão das
margens ou do talude de um canal fluvial,
comumente acarretando a instabilização da
margem do curso d’água. Com a evolução
do processo erosivo pode ocorrer o
desbarrancamento, ou seja, a queda de
uma porção do talude do canal da
drenagem.
SOLAPAMENTO DE MARGENS
SOLAPAMENTO DE MARGENS
SOLAPAMENTO DE MARGENS
SOLAPAMENTO DE MARGENS
SUBSIDÊNCIAS E COLAPSOS

Causas
- dissolução de rochas (carstificação)
- acomodação de camadas do substrato pelo peso
- pequenas movimentações em falhas
- ação do homem (bombeamentos, peso de estruturas, colapso de antigas
minas subterrâneas)
Vila Barraginha - 1992
1 - PERFIL PRÉ CORRIDA

INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
Aterro existente
CORRIDASAmpliação no momento
ASSOCIADAS À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
da ruptura Muro Galpão da
O ACIDENTE DE VILA BARRAGINHA,VILA BARRAGINHA
CONTAGEM (MG) Hércules

1 - PERFIL PRÉ CORRIDA

INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
Aterro existente Estaqueamento
Ampliação no momento
da ruptura 2 - Muro
PERFIL PÓS CORRIDA Galpão da
VILA BARRAGINHA
Aterro remanescente 1 - PERFIL PRÉ CORRIDA Hércules
Entulho das
Porções do aterro moradias destruídas
INSTALAÇÃO DA M. MARTINS
Aterro existente
Ampliação no momento
da ruptura Muro Estaqueamento
Galpão da
VILA BARRAGINHA
Hércules
Aterro 2 - PERFIL PÓS CORRIDA
Aterro remanescente
LEGENDA Argila orgânica, muito mole e Escaladas
Entulho Aprox.
saturada
Porções do aterro moradias
10 20 30destruídas
40m
Solo residual
Estaqueamento

2 - PERFIL PÓS CORRIDA


Aterro remanescente Entulho das
Aterro
Porções do eaterro moradias destruídas
LEGENDA Argila orgânica, muito mole Escala Aprox.
saturada
10 20 30 40m
Solo residual

Aterro
CORRIDAS ASSOCIADAS À PRESENÇA DE SOLOS “MOLES”
Ladainha
SUBSIDÊNCIAS E COLAPSOS
Deformação ou deslocamento de direção essencialmente vertical
descendente, causando afundamentos nos terrenos.

Causas
- dissolução de rochas (carstificação)
- acomodação de camadas do substrato pelo peso
- pequenas movimentações em falhas
- ação do homem
bombeamentos,
peso de estruturas
colapso de antigas minas subterrâneas
Subsidência (solos compressíveis - recalque)
Santos
Subsidência na cidade
de Santos, SP
Atualmente...Vejam o
prédio de trás!
CARSTIFICAÇÃO,
SUBSIDÊNCIA E COLAPSO
Dolina preenchida por água – Lagoa Santa, MG

Dolina em rocha, Lagoa Santa, MG


Colapso de terreno em Sete Lagoas , MG em 1988
Colapso e subsidência de origem
cárstica na área urbana de Cajamar
- SP
-Em 12/08 de 1986 três casas foram foram tragadas, enquanto
recalques e trincas afetaram dezenas de outros imóveis;
- indícios precursores do fenômeno foram notados: ruídos
estrondosos, deformações de pisos, trincas, rupturas de redes
de distribuição de água, etc...
-Fenômeno: desabamento de teto de caverna e migração de solo
para o interior das cavidades cársticas.
-Foram efetuados levantamentos: geologia, geomorfologia,
geofísica, hidrogeologia, monitoramento de movimentação de
solos e colapsos. Identificação das áreas de risco, evacuação da
população e desapropriações, monitoramentos e
reurbanizações.
R=PxC
Que conseqüências
podem ser causadas
pelo acidente
previsto?