Vous êtes sur la page 1sur 40
Snifff acabaram- se as férias
Snifff acabaram-
se as férias
Vamos ...
Vamos ...
Especialista em Imaginologia com Metodologia do Ensino Superior Tecnóloga em Radiologia Técnica em Radiologia e
Especialista em Imaginologia com Metodologia do Ensino Superior Tecnóloga em Radiologia Técnica em Radiologia e
  • Especialista em Imaginologia com Metodologia do Ensino Superior Tecnóloga em Radiologia Técnica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem

ZORAIDE SANTOS

Especialista em Imaginologia com Metodologia do Ensino Superior Tecnóloga em Radiologia Técnica em Radiologia e
Especialista em Imaginologia com Metodologia do Ensino Superior Tecnóloga em Radiologia Técnica em Radiologia e

ALGUMAS EXPERIÊNCIAS ÁREA TÉCNICA

8 anos - Tecnóloga Internacional em Densitometria Óssea – ISCD

Atualmente- Técnica em Mamografia

Atualmente – Tecnóloga em Ressonância Magnética

ALGUMAS EXPERIÊNCIAS ÁREA TÉCNICA   8 anos - Tecnóloga Internacional em Densitometria Óssea – ISCD

ALGUMAS EXPERIÊNCIAS COMO DOCENTE

Escola Técnica Maria Pastor INSSJT – Instituto de Saúde São Judas Tadeu ETSEL UNIRB – Faculdade Regional da Bahia UNIME

ALGUMAS EXPERIÊNCIAS COMO DOCENTE Escola Técnica Maria Pastor  INSSJT – Instituto de Saúde São Judas

VAMOS COMEÇAR A AULA?

VAMOS COMEÇAR A AULA?

DISCIPLINA:

TECNOLOGIA EM MAMOGRAFIA E DENSITOMETRIA ÓSSEA

DISCIPLINA: TECNOLOGIA EM MAMOGRAFIA E DENSITOMETRIA ÓSSEA
DISCIPLINA: TECNOLOGIA EM MAMOGRAFIA E DENSITOMETRIA ÓSSEA

OBJETIVO DA DISCIPLINA

Proporcionar

ao

acadêmico

em

radiologia

o

conhecimento científico e tecnológico para identificar e localizar as estruturas da mama.

Reconhecer

os

principais

sinais

radiológicos,

correlacionar os elementos constituintes das imagens dos exames radiológicos da mama.

OBJETIVO DA DISCIPLINA  Proporcionar ao acadêmico em radiologia o conhecimento científico e tecnológico para identificar

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Conceito de Densitometria Óssea; A importância do diagnóstico de osteoporose; Princípios de funcionamento do equipamento; Técnicas de Posicionamento; Analise do exame; Introdução a anatomia da mama; Fisiologia da mama; Classificação da mama; Câncer de mama; Formação da imagem em mamografia; Lesões detectadas em mamografia; Incidências Básicas e Complementares; Exames complementares; Classificação BI-Rads.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO  Conceito de Densitometria Óssea;  A importância do diagnóstico de osteoporose;  Princípios

REFERÊNCIAS

BOTRANGER, Kenneth. Tratado de técnica radiológica e base anatômica. 7.ed. Guanabara Koogan Rio de Janeiro, 1999

REFERÊNCIAS  BOTRANGER, Kenneth. Tratado de técnica radiológica e base anatômica. 7.ed. Guanabara Koogan Rio de

Anatomia Humana, Atlas Fotográfico de Anatomia Sistêmica e Regional. 3.edição, Editora Manole LTDA.

• Anatomia Humana, Atlas Fotográfico de Anatomia Sistêmica e Regional. 3.edição, Editora Manole LTDA.

Tecnologia Radiológica e Diagnóstico por Imagem 3ª edição editora difusão paulista.

 Tecnologia Radiológica e Diagnóstico por Imagem 3ª edição editora difusão paulista.

08.04.15

AVALIAÇÕES

1ª Avaliação

2º Avaliação

03.06.15

Segunda Chamada

10.06.15

Prova Final

17.06.15

OBS: EM CASO DE ALTERAÇÃO NAS DATAS ACIMA, A TURMA SERÁ AVISADA COM ANTECEDÊNCIA

08.04.15 AVALIAÇÕES  1ª Avaliação  2º Avaliação 03.06.15  Segunda Chamada 10.06.15  Prova Final

DENSITOMET RIA ÓSSEA

DENSITOMET RIA ÓSSEA
DENSITOMET RIA ÓSSEA

DENSITOMETRIA ÓSSEA

A

densitometria

óssea

é

o

método de diagnóstico que avalia o grau de mineralização óssea do esqueleto ou de segmentos do esqueleto.

DENSITOMETRIA ÓSSEA  A densitometria óssea é o método de diagnóstico que avalia o grau de
DENSITOMETRIA ÓSSEA  A densitometria óssea é o método de diagnóstico que avalia o grau de
DENSITOMETRIA ÓSSEA  A densitometria óssea é o método de diagnóstico que avalia o grau de

DENSITOMETRIA ÓSSEA

Densito + Metria

+

Densidade + Estudo / Avaliação

+

Óssea

Osso

AVALIAÇÃO DA DENSIDADE ÓSSEA

É um método de diagnóstico que utiliza baixa dose de radiação ionizante para avaliar o grau de mineralização óssea denominada Densidade

Mineral

Óssea

(DMO)

do

segmentos do esqueleto.

esqueleto

ou

de

DENSITOMETRIA ÓSSEA Densito + Metria + Densidade + Estudo / Avaliação + Óssea Osso AVALIAÇÃO DA

APLICAÇÃO NA ÁREA MÉDICA

Prevenção

Pacientes que possuem fatores de risco mas não apresentam a doença.

Diagnóstico Pacientes sintomáticas osteoporose

para

osteopenia

ou

Monitoração Auxilio no tratamento da osteoporose / osteopenia.

APLICAÇÃO NA ÁREA MÉDICA  Prevenção Pacientes que possuem fatores de risco mas não apresentam a

INDICADO PARA AVALIAÇÃO

Osteoporose

Estado em que os ossos perdem o cálcio + que 30% de massa óssea.

Osteopenia

Estado em que ocorre redução do números de osteócitos no tecido ósseo.

Patologias Em que está presente a hipercalcificação.

INDICADO PARA AVALIAÇÃO  Osteoporose Estado em que os ossos perdem o cálcio + que 30%

TECIDO ÓSSEO

O osso é uma estrutura dinâmica, continuamente renovada e reconstruída, sendo também, sensível a influências metabólicas, nutricionais e endócrinas.

TECIDO ÓSSEO  O osso é uma estrutura dinâmica, continuamente renovada e reconstruída, sendo também, sensível
TECIDO ÓSSEO  O osso é uma estrutura dinâmica, continuamente renovada e reconstruída, sendo também, sensível

ESTRUTURA E FUNÇÃO ÓSSEA

O esqueleto é um tecido vivo Estrutura dinâmica Dá suporte aos músculos e proteção a órgãos vitais Armazena o cálcio, essencial para numerosas funções orgânicas Frequentemente renovado – células que nascem, crescem e morrem Cálcio e Fósforo estão sempre em trânsito no tecido ósseo Constante remodelação

ESTRUTURA E FUNÇÃO ÓSSEA  O esqueleto é um tecido vivo  Estrutura dinâmica  Dá

TIPOS DE TECIDO ÓSSEO

Cortical / Compacto:

Apresenta-se como estrutura sólida e contínua, na região de junção observa-se uma gradual substituição de uma forma por outra, sem existir uma delimitação nítida.

TIPOS DE TECIDO ÓSSEO  Cortical / Compacto: Apresenta-se como estrutura sólida e contínua, na região

TIPOS DE TECIDO ÓSSEO

Trabecular / Esponjoso:

Constituído por uma trama de espículas ósseas ramificadas (trabéculas), que delimitam um sistema intercomunicante ocupado pela medula óssea.

TIPOS DE TECIDO ÓSSEO  Trabecular / Esponjoso: Constituído por uma trama de espículas ósseas ramificadas

COMPOSIÇÃO ÓSSEA

Matriz Óssea / Orgânica 90% de colágeno + 10% de Proteínas (Osteocalcina,Osteonectina e Osteopontina)

Fração Mineral / Inorgânica Hidroxiapatita (Cálcio + Fósforo)

Celulas Ósseas Osteoclastos,Osteoblastos, Osteócitos

COMPOSIÇÃO ÓSSEA  Matriz Óssea / Orgânica 90% de colágeno + 10% de Proteínas (Osteocalcina,Osteonectina e

METABOLISMO ÓSSEO

OSTEOBLASTOS (Formação):

Pequenas células que preenchem as cavitações feitas pelos osteoclastos e que produzem matriz colágena de um novo osso.

METABOLISMO ÓSSEO  OSTEOBLASTOS (Formação) : Pequenas células que preenchem as cavitações feitas pelos osteoclastos e

METABOLISMO ÓSSEO

OSTEOCLASTOS (Reabsorção):

Grandes células que iniciam

o

ciclo

de

remodelação

óssea

ao

produzir

escavação

no

tecido ósseo existente.

METABOLISMO ÓSSEO  OSTEOCLASTOS (Reabsorção) : Grandes células que iniciam o ciclo de remodelação óssea ao

METABOLISMO ÓSSEO

OSTEÓCITOS ( Remodelação) :

São células residuais dos osteoblastos maduros

que

são

aprisionados

mineralizados.

no

osso

recém

METABOLISMO ÓSSEO  OSTEÓCITOS ( Remodelação) : São células residuais dos osteoblastos maduros que são aprisionados

REMODELAGEM ÓSSEA

REMODELAGEM ÓSSEA

OSTEOPOROSE

“A osteoporose é caracterizada pela redução de massa óssea e deteriorização da microarquitetura do tecido ósseo, com um consequente aumento da fragilidade óssea e susceptibilidade às fraturas”

OSTEOPOROSE  “A osteoporose é caracterizada pela redução de massa óssea e deteriorização da microarquitetura do

FATORES DE RISCOS

Mulheres:

Pré-menopausa: ooforectomia (remoção de ovários), amenorréia (ausência de menstruação).

Homens:

Hipogonadismo

FATORES DE RISCOS  Mulheres: Pré-menopausa: ooforectomia (remoção de ovários), amenorréia (ausência de menstruação).  Homens:

PREDISPOSIÇÃO

Sexo feminino / Menopausa precoce Raça branca Idade avançada Estrutura óssea pequena e baixo peso Familiar com osteoporose Tabagismo / Etilismo Sedentarismo e condições que levem a imobilização Uso de bebidas contendo cafeína Baixa exposição solar

PREDISPOSIÇÃO  Sexo feminino / Menopausa precoce  Raça branca  Idade avançada  Estrutura óssea

TIPOS DE OSTEOPOROSE

Primária

Tipo 1 ( Pós menopausa) Tipo 2 ( Senil) Idiopática

Secundária

Doenças ou Medicamentos

TIPOS DE OSTEOPOROSE  Primária  Tipo 1 ( Pós menopausa)  Tipo 2 ( Senil)

CONSEQUÊNCIAS CLÍNICAS DA OSTEOPOROSE

Baixa densidade óssea Aumento da porosidade óssea

Fragilidade da arquitetura óssea, principalmente trabecular

Deformidade da coluna vertebral Dor Lombar Perda gradual da altura Fraturas

CONSEQUÊNCIAS CLÍNICAS DA OSTEOPOROSE  Baixa densidade óssea  Aumento da porosidade óssea  Fragilidade da
CONSEQUÊNCIAS CLÍNICAS DA OSTEOPOROSE  Baixa densidade óssea  Aumento da porosidade óssea  Fragilidade da

OSTEOPOROSE

OSTEOPOROSE Osso Normal Osso Osteoporótico

Osso Normal

OSTEOPOROSE Osso Normal Osso Osteoporótico

Osso Osteoporótico

OSTEOPOROSE Osso Normal Osso Osteoporótico

VERTEBRAS OSTEOPORÓTICAS

VERTEBRAS OSTEOPORÓTICAS

PRINCIPAIS LOCAIS DE FRATURAS OSTEOPORÓTICAS

PRINCIPAIS LOCAIS DE FRATURAS OSTEOPORÓTICAS

SINTOMATOLOGIA

A

osteoporose

é

uma

doença

silenciosa,

não

apresentando sintomas até que aconteçam as fraturas.

Como conseqüência das fraturas vertebrais, podem ocorrer diminuição da altura e alterações na postura, determinando dores nas costas.

Algumas pessoas também queixam-se de dores nas articulações.

SINTOMATOLOGIA  A osteoporose é uma doença silenciosa, não apresentando sintomas até que aconteçam as fraturas.

DEFORMIDADE PROGRESSIVA DA COLUNA VERTEBRAL

DEFORMIDADE PROGRESSIVA DA COLUNA VERTEBRAL

ATIVIDADE

O que é osso? Quais são os tipos de ossos? Quais as principais células responsáveis pelo metabolismo ósseo e quais suas funções respectivamente? O que é osteoporose? Quais os tipos de osteoporose?

ATIVIDADE  O que é osso?  Quais são os tipos de ossos?  Quais as
E ai acabou? Ufaaa Boa noite
E ai acabou?
Ufaaa
Boa noite

ATÉ A PRÓXIMA AULA

ATÉ A PRÓXIMA AULA