Vous êtes sur la page 1sur 36

Componente curricular: Bioquímica

Estrutura e Função dos Lipídios

Propriedades dos Lipídios
 Substâncias orgânicas oleosas, ou gorduras, insolúveis em água e solúveis em solventes
orgânicos não-polares (éter, álcool, clorofórmio);
 Apresentam C, H, O;
 Incluem gorduras e óleos – triglicerídeos mais abundantes;
 Gorduras: sólidas em temperatura ambiente
 Óleos: líquidos em temperatura ambiente
 Apresentam 2,25x mais energia do que os carboidratos

Ácidos Graxos

 Unidades fundamentais da maioria dos lipídios;
 Ácidos orgânicos de cadeia longa: 4 -24 átomos de C

=O
-H

-H
H - C - ( C )n - C - OH
-H

-H

Grupo
carboxila
Grupo Cauda
metila hidrocarbonada

Ácidos Graxos  Predominantemente.  Praticamente todos encontrados na natureza possuem um número par de átomos de C – C16 e C18.  9 Insaturados – comum entre os C9 e C10:  .  Diferem pela extensão da cadeia e pelo número de duplas ligações – saturadas e insaturadas (mais comuns).  Ligação dupla nunca conjugadas – sempre separadas por grupos metilenos: -CH=CH-CH2-CH=CH- . não ocorrem em células e tecidos na forma livre (são covalentemente ligados a diferentes classes de lipídios).

Ácidos Graxos Saturação: Saturados: sem ligações duplas Insaturados: com ligações duplas Monoinsaturado: 1 ligação dupla Poliinsaturado: >1 ligação dupla A ligação dupla é o ponto de insaturação Quanto maior o número de ligações duplas. menor o ponto de fusão. .

bacon  pele de aves. gordura. banha. leite integral  Excesso contribui para o aumento de ocorrência de doenças cardiovasculares . principalmente. origem animal  manteiga. Gorduras Saturadas  Todas as ligações químicas entre os carbonos são ligações simples C-C-C-  Sólidos em temperatura ambiente e têm.

canola e amendoim  Outras fontes: abacate e sementes de gergelim Ácidos graxos poliinsaturados  Duas ou mais ligações duplas  Líquido em temperatura ambiente  Óleos vegetais (girassol.Gorduras Insaturadas Ácidos graxos monoinsaturados  Somente uma ligação dupla  Líquido em temperatura ambiente  Óleos de oliva. soja. amêndoa) . algodão). milho. óleos de peixe e em oleaginosas (castanha.

adquiridos através da alimentação.girassol. algodão). milho. .Ácidos graxos essenciais  São poliinsaturados não sintetizados pelas células do organismo . soja. são eles:  Ácido linolênico: ômega-3 (peixes)  Ácido linoléico: ômega-6 (óleos vegetais .  Existem dois Ácidos Graxos essenciais.

Nomenclatura dos ácidos graxos  Comprimento da cadeia  Ligações duplas  número  localização H H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H H H2 H H2 H2 H2 OH .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Comprimento da cadeia  C18 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 OH .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Número de ligações duplas  C18:0 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 OH Ácido esteárico .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Número de ligações duplas  C18:1 H2 H2 H2 H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H2 H2 H H2 H2 H2 OH Ácido oléico .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Número de ligações duplas  C18:2 H2 H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H H2 H H2 H2 H2 OH Ácido linoléico .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Número de ligações duplas  C18:3 H H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H H H2 H H2 H2 H2 OH Ácido linolênico .

Nomenclatura dos ácidos graxos  Nomenclatura de acordo com a localização da primeira ligação dupla. a partir da extremidade do grupamento metil  Sistema ômega (ômega 3. 3)  Sistema n (n–3) H H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H H H2 H H2 H2 H2 OH .

Nomenclatura dos ácidos graxos H2 H2 H2 H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H2 H2 H H2 H2 H2 OH Omega 9 ou n–9 H2 H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H2 H H2 H H2 H2 H2 OH Omega 6 ou n–6 H H2 H H H2 H2 H2 H2 H3C C C C C C C C C O C C C C C C C C C H2 H H H2 H H2 H2 H2 OH Omega 3 ou n–3 .

 Peixes de água fria acumulam grande quantidade de ômega 3.  Gatos não sintetizam ácido araquidônico a partir do ácido linoléico (para eles é essencial) . mas não ômega 3 e ômega 6 (dieta).Síntese de ácidos graxos Ω-3 Ω-6 Ω-9 C-C-C=C-C-C=C-C-C=C-C-C-C-C-C-C-C-COOH  Animais conseguem sintetizar ácido graxo ômega 9.

Nomenclatura dos ácidos graxos  Localização dos H  ácidos graxos Cis ou trans Cis-9 – ácido oléico Trans-9 – ácido elaídico .

Ácidos graxos Cis .

Nomenclatura dos ácidos graxos H2 H2 H2 H H2 H2 H2 O H3C C C C C C C C C C C C C C H C C C C OH H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 H2 Trans-9 – ácido elaídico H H2 H2 H2 O C C C C C C C C C OH H2 H2 H2 H2 Cis-9 – ácido oléico .

pipocas de microondas. alimentos de fast food. maioneses. Gordura Trans  Gordura trans .  Gordura formada por um processo de hidrogenação. . congelados industrializados.  Fontes: bolachas recheadas. quer seja natural (ocorrido no rúmen de animais .contém ácidos graxos insaturados na configuração trans. margarinas. salgadinhos “de pacote”.biohidrogenação) ou artificial (industrial).

 3 ácidos graxos + glicerol (álcool) Ácido graxo Ácido graxo Glicerol Ácido graxo . ou triacilglicerídeos – gorduras e óleos. Triglicerídeos  Triacilglicerol.

ou animais (óleo de peixe). arroz. acumulando-se em células adiposas (adipócitos) – reserva de energia e isolante térmico. .  A composição dos ácidos graxos varia de acordo com a função (membrana.  Gorduras – principalmente em animais.  Maneira mais eficiente de reserva energética dos seres vivos. Triglicerídeos  Óleos encontrados principalmente em plantas (algodão. soja). amendoim. sinalizadores. isolantes térmicos).

Fosfolipídios Membrana lipoprotéica: proteínas imersas na bicamada lipídica .

cabeça polar. .  Três principais subclasses:  Esfingomielinas: bainha de mielina  Cerebrosídios: membrana das células nervosas  Gangliosídios: ligam-se a neurotransmissores durante a transmissão do impulso nervoso (receptores de membrana). mas ausência de glicerol. Esfingolipídios  Lipídios de membrana com duas caudas apolares.

 Produção de cera pelas abelhas. Cerídios  Impermeabilizante de superfícies em folhas. . com a qual constroem suas colméias. frutos e pétalas – reduz a evaporação.

o colesterol é transportado associado a lipoproteínas. Esteróides  Colesterol – mais abundante e produzido no fígado. .  Precursor dos hormônios sexuais masculino (testosterona) e feminino (estrógeno).  Precursor dos sais biliares e da vitamina D.  No sangue humano.  Alto teor em carne vermelha e em gema de ovo.  Participa da formação de membranas celulares.

 Colesterol bom. Lipoproteínas  LDL (low density lipoprotein) – lipoproteína de baixa densidade:  Fornece colesterol aos tecidos.  Em excesso no sangue.  Colesterol ruim.  HDL (high density lipoprotein) – lipoproteína de alta densidade:  Remove o excesso de colesterol do sangue e leva ao fígado (degradado e excretado sob a forma de sais biliares). deposita na parece dos vasos. .

problemas no fígado.  pressão arterial.  LDL e HDL. pêlos na face e problemas no ciclo menstrual (mulheres) . Esteróis anabolizantes  Promovem crescimento e divisão celular (desenvolvimento de tecidos).  Sintéticos desenvolvidos com finalidade médica para quem produz pouca testosterona.  Efeitos colaterais: acne. força e resistência.  Hipertrofia muscular.

Saponificação  Interação (ou reação química) que ocorre entre um ácido graxo existente em óleos ou gorduras com uma base forte com aquecimento. o sabão passará a ser chamado de sabão mole (detergente líquido). o sabão formado será chamado de sabão duro. Se no lugar de sódio tiver Potássio(K).  Se for utilizada uma base composta por Sódio(Na).  Formação de micelas ao redor das gotículas de gordura. .

Micelas .

 Isolante térmico Mantém a temperatura corporal  Isolante mecânico Proteção de órgãos vitais . proteínas e lipídios é estocado como triglicerídios em tecido adiposo. Funções e Propriedades  Reserva energética: excesso energético de carboidratos.

Funções e Propriedades  Isolante elétrico  Proteção de nervos. condução do impulso nervoso (bainha de mielina)  Fonte de ácidos graxos essenciais  Ácidos linolênico (ômega 3) e linoléico (ômega 6)  Formação de membrana celular  Fosfolipídios .

contração uterina  Transporte de vitaminas lipossolúveis  Fator de saciedade (hormônios protéicos) – controle da ingestão alimentar  Formação de micelas – emulsão de gorduras . Funções e Propriedades  Síntese de prostaglandinas a partir de ácidos graxos  Modulador de diversos processos biológicos  Sistema imune. sistema nervoso  Funções regulatórias: coagulação.

HDL e Triglicerídeos.  Dislipidemias primárias: causa genética  Dislipidemias secundárias: provenientes de outros quadros patológicos. LDL. . devido à influência do colesterol na aterosclerose. Dislipidemias  Níveis elevados ou anormais de lipídios e/ou lipoproteínas no sangue.  Alto fator de risco para doenças cardiovasculares. como por exemplo o diabetes mellitus  Diagnóstico: níveis plasmáticos de colesterol total.

 Deficiência/má função dos receptores LDL . Hipercolesterolemia Familiar  Doença genética autossômica dominante.  Aterosclerose grave.  Geralmente morrem de doenças coronárias na infância. joelhos e nádegas.  Podem desenvolver placas céreas (xantomas) subcutâneas em cima dos cotovelos. níveis de colesterol plasmático. .