Vous êtes sur la page 1sur 16

RESÍDUOS SÓLIDOS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE


SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E
AMBIENTE URBANO
DEPARTAMENTO DE AMBIENTE URBANO

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


política nacional de resíduos sólidos
A serem adotados pela, União
Reunião de isoladamente ou em parceria
princípios, com Estados, Distrito Federal,
objetivos, Municípios e Particulares
instrumentos,
diretrizes,
metas e ações VISANDO

A gestão integrada e
O gerenciamento
ambientalmente adequado
dos resíduos sólidos

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


os planos de resíduos sólidos
PLANO NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Planos Estaduais de Resíduo Sólidos

Planos Planos
Planos Intermunicipais Municipais
Microrregionais
e de Regiões
Metropolitanas
Planos de Gerenciamento de R S

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


prioridade das ações no manejo de
resíduos sólidos ( art. 9 º )

Reciclagem

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


acesso aos recursos da união para resíduos
sólidos pelos municípios

Participação Implantação de
em forma de MAIOR
coleta seletiva
gestão com participação PRIORIDADE
associada de catadores

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


a obrigação da implantação
da logística reversa
Agrotóxicos seus
resíduos e
embalagem
Pilhas e baterias
Produtos eletroeletrônicos
e seus componentes
Pneus
6 cadeias de
Lâmpadas
produtos Óleos lubrificantes
fluorescentes, de vapor definidas na seus resíduos e
embalagem
de sódio e mercúrio e
de luz mista lei

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


logística reversa

Atores definidos
Quem ? pela
Responsabilidade
Implementação Compartilhada
da Logística
Reversa
•Acordo setorial,
•Termo de
Como ?
compromissos
•Regulamento

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


a responsabilidade compartilhada pelo ciclo
de vida dos produtos
Fabricantes
Titulares dos
Importadores
serviços
públicos de
limpeza urbana Conjunto de
e manejo dos atribuições
resíduos sólidos individualizadas
e encadeadas
dos: Distribuidores e
Consumidores Comerciantes

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


a responsabilidade compartilhada pelo ciclo
de vida dos produtos
A
minimização
geração de
resíduos
sólidos e
rejeitos
E O OBJETO
A redução dos
impactos à saúde decorrentes
humana e à do ciclo de
qualidade vida dos
ambiental produtos

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


acordo setorial

Ato de natureza contratual


entre o poder público e
fabricantes, importadores,
distribuidores ou
p comerciantes
a
r a implantação da
a responsabilidade
compartilhada pelo ciclo de
vida do produto

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


a logística reversa, a responsabilidade compartilhada e
os acordos setoriais

FORNECEDOR
(COMPONENTES E Reciclagem
MATÉRIAS PRIMAS) e

Logística
Reversa
Reutilização
Retorno

Responsabilidade
Responsabilidade

Compartilhada
Compartilhada

ao
mercado
Reversa
Logística

INDÚSTRIA
Reciclagem
e
Logística
Reversa

Reutilização

Retorno
CLIENTE ao
CONSUMIDOR mercado

ACORDO SETORIAL

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


grupos de trabalho do conama

CONAMA

Grupos de
Trabalho em
Resíduos Sólidos

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


a eliminação dos lixões
A eliminação dos lixões

Art. 54. A disposição final ambientalmente adequada dos


rejeitos, observado o disposto no § 1o do art. 9o, deverá ser
implantada em até 4 (quatro) anos após a data de publicação
desta Lei.
Art. 9o Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a seguinte
ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos
sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.
§ 1o Poderão ser utilizadas tecnologias visando à recuperação energética dos resíduos
sólidos urbanos, desde que tenha sido comprovada sua viabilidade técnica e ambiental e
com a implantação de programa de monitoramento de emissão de gases tóxicos aprovado
pelo órgão ambiental.

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


coleta seletiva no âmbito do município
A oportunidade de utilização da coleta seletiva domiciliar porta
a porta com a participação dos catadores

Art. 28. O gerador de resíduos sólidos domiciliares tem cessada sua


responsabilidade pelos resíduos com a disponibilização adequada para a coleta ou,
nos casos abrangidos pelo art. 33, com a devolução.

Art. 36. No âmbito da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos


produtos, cabe ao titular dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de
resíduos sólidos, observado, se houver, o plano municipal de gestão integrada de
resíduos sólidos:
I - adotar procedimentos para reaproveitar os resíduos sólidos reutilizáveis e
recicláveis oriundos dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos
sólidos;
II - estabelecer sistema de coleta seletiva;

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


Ministério do Meio Ambiente
Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano
Departamento de Ambiente Urbano

SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO


SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO