Vous êtes sur la page 1sur 16

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS E

DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR: UM


ESTUDO DE CASO NO CURSO DE
PEDAGOGIA DA FACULDADE
SALESIANA DOM BOSCO DE MANAUS
Thiago Gonçalves Rebêlo
Wenderson Cruz da Silva
INTRODUÇÃO
Apontar possíveis pontos para superar o problema da dinâmica no ensino
aprendizagem;
Esta pesquisa se justifica quanto à percepção das tendências e práticas
pedagógicas cotidianas;
Este artigo visa externar as abordagens mais recorrentes no curso de pedagogia
da FSDB mostrando-nos em que direção às tendências pedagógicas está
tomando;
Indica caminhos possíveis acerca de um novo modo de ensinar por meio do
mapeamento de tendências metodológicas no magistério superior.
OBJETIVOS
Geral: Verificar quais tendências pedagógicas mais influenciavam as práticas
docentes do curso de pedagogia da FSDB;

1) Examinar se os problemas particulares docentes influenciavam mais em sua


didática que a filosofia de trabalho da Instituição na qual eram servidores;
2) Analisar as diferentes tendências e práticas pedagógicas de ensino
empregadas no curso de pedagogia da FSDB;
3) Identificar os elementos das práticas de ensino do curso supracitado para
apontar qual teoria mais se destacava entre os docentes.
JUSTIFICATIVA
• Perceber as tendências e práticas pedagógicas cotidianas;
• Externar as abordagens mais recorrentes no curso de pedagogia da FSDB
mostrando-nos em que direção às tendências pedagógicas está tomando;
• Sugerir possíveis modificações na realidade manauara para o curso de
Pedagogia;
• Social: conhecer a teoria do assunto proposto e externa-lo para a
comunidade acadêmica do Estado do Amazonas;
• Científica: indicar caminhos possíveis acerca de novos modo de ensino por
meio do mapeamento de tendências metodológicas no magistério superior.
ESTRUTURA DA PESQUISA
Resumo;
Introdução;
Procedimentos metodológicos;
Resultados e discussões;
Considerações Finais;
Referências.
REFERENCIAL TEÓRICO
• Para Nunes (1993) a natureza do conhecimento é a mesma das
metodologias científicas e de ensino. Salvo uma diferença, ou seja, quanto à
classificação do método científico;
• Para Dutra (2007) a educação acadêmica objetiva desenvolver o espírito
científico e o pensamento reflexivo. Isso quer dizer que, desta classe de
alunos espera-se que superem o pensamento crítico que foi desenvolvido
ao longo da educação básica;
• Segundo Mizukami (1986) certas abordagens evidenciam indubitável
referencial psicológico e filosófico, enquanto algumas são intuitivas ou
alicerçadas na prática outras, porém, justificam-se pela reprodução de
modelos.
• Segundo Anastasiou (2003) a pesquisadora deixa claro uma referência
na qual a mudança e inovação perpassam pelo processo de ensino,
ou seja, pelas técnicas de ensinagem.
• Luckesi (1994) em sua obra Filosofia da Educação redigiu a seguinte
passagem: “Pedagogia se delineia a partir de uma posição filosófica
definida” ressalta juntamente com Libâneo (1985) da finalidade social
da instituição de ensino, evidenciando que as abordagens seguem
dois pontos de vista filosóficos: Liberal e Progressista.
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
Natureza: Básica;
Tipo de pesquisa quanto ao objetivo: Exploratória;
Tipo de pesquisa quanto aos métodos de procedimento: 1) Bibliográfico; 2)
Levantamento; 3) Estudo de caso; 4) População e amostra.
Forma de pesquisa: Estudo de caso;
Métodos de abordagem: Hipotético-dedutivo;
Modo de abordagem do problema: quali-quanti;
Técnica de pesquisa: Observação direta extensiva (questionário)
RESULTADOS E DISCUSSÕES
Tendências mais difundidas levam em consideração o caráter social da escola
concordando com o entendimento filosófico e educacional de Libâneo (1985),
vimos em destaque os grupos liberal e progressista;
Abordagens em destaque: as tendências tecnicista e tradicional;
Na prática educativa empregam-se notoriamente as tendências Libertadora e
Construtivista;
Os docentes que mais fazem uso de diferentes estratégias são mais
experientes;
• Dos objetivos:

Figura 1: As estratégias empregadas nas práticas docentes- Fonte: Rebêlo, 2016.


Figura 2: A relação quantitativa entre as estratégias- Fonte: Rebêlo, 2016.
• Os problemas particulares dos docentes nem sempre influenciam sua
didática em sala de aula, mesmo porque, existem outros fatores que
interveem mais em suas filosofias de trabalho. Ou seja, os problemas
particulares representam uma relatividade intrínseca na didática;
• Identificamos os elementos das práticas de ensino do curso de
pedagogia.
CONCLUSÃO/CONSIDERAÇÕES FINAIS
Em nosso estudo partimos da hipótese na qual as abordagens cognitivista e
sociocultural seriam as tendências que mais se evidenciariam;
Confirmamos que a hipótese segundo a qual a abordagem tradicional e
comportamentalista estão em segundo plano, tanto que, esta última sequer foi
citada pelos docentes;
Objetivos alcançados;
As dificuldades são as mesmas, aqui destacamos duas: 1) Da gestão em sala de
aula; 2) As mesmas incivilidades que encontramos;
Ampliar a pesquisa noutros cursos das demais IES no Amazonas traçando assim
um perfil estadual de tendências e práticas pedagógicas de ensino.
REFERÊNCIAS
CAMARGOS, Leonir; ANASTASIOU, Léa das Graças. Processos de ensinagem: na
universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Univille, Joinville,SC,
2003.
DUTRA, Claudio E. G.. Guia de referência da LDB/96 com atualizações. 2a ed. atual. E
ampliada. São Paulo: Avercamp, 2007.
LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1998.
LUCKESI, C. C. Filosofia da Educação. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1994.
MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. ENSINO: As abordagens do processo. São Paulo:
EPU.1986.
NUNES, M. F. As metodologias de ensino. Editora da UFPR, Curitiba, Educar, n.9, 1993.
Muito obrigado a todos pela atenção.
ORIENTAÇÕES PARA O COMUNICADOR
• O total de slides a ser apresentado deve seguir a demanda de cada pesquisa.
• Procure adequar ao tempo de 10 minutos, seguidos de 05 de arguição do avaliador e/ou plateia.
• Evite muitas informações nos slides. Deixe o detalhamento da informação para ser oralizado. Assim, a
apresentação se torna mais original.
• A comissão organizadora providenciara o equipamento para sua apresentação. Porém, a fim de evitar
problemas técnicos, esteja com seu notebook no dia de sua apresentação.
Esta sequência é uma sugestão. Ela se vale como um norte para se obter clareza e objetividade no discurso
de apresentação.

Desejamos-lhe um bom trabalho!


Secretária de Trabalhos Científicos – SECAM 2016