Vous êtes sur la page 1sur 69

CONCEITOS INICIAIS

Bom dia 6º ano! Sou o Garfield, o


Gato preguiçoso que odeia segunda-
feira. Tô aqui para conversar um pouco
com vocês. Mas antes de tudo, que dia
é hoje?

Segunda-feira?! É por isso que


estou com preguiça. Bom, vou
deixar vocês pensando numas
perguntas que vão aparecer ae e
depois a gente conversa.
Tchauzim!!!
Vamos refletir um pouco...

1. O que você entende por língua? E por


linguagem?
2. Na sua opinião, o que permite a comunicação
entre pessoas?
3. Você saberia dizer qual é a diferença entre
língua oral e língua escrita?
4. Qual das duas (língua oral e língua escrita) você
acha que é mais flexível em relação às regras
gramaticais?
5. Quais são as características da linguagem
verbal? E da não-verbal?
O que é língua?

Para compreendermos o conceito de língua, devemos


considerar três pontos de vista:

Biológico-
mental
Pontos de
Sistêmico
vista

Social
Ponto de vista biológico-mental
Deste ponto de vista, a língua constitui-se como uma capacidade
(competência linguística) biológica e mental de produzir um infinito
número de sentenças a partir de um finito número de regras e
parâmetros, sendo inata a cada ser humano, ou seja, ela já nasce
com a gente. No entanto, essa faculdade inata só se desenvolve
quando a gente passa a experimentar a língua: é o contato diário
com uma determinada língua que permite à criança “construir” as
regras da língua e formar o sistema lingüístico (gramática) daquela
língua em sua mente;
Ponto de vista sistêmico
Deste ponto de vista, trata-se de um conjunto
organizado de signos que são utilizados nas interações
verbais por nós, indivíduos sociais de uma dada
comunidade. Esses signos (palavras) se organizam por
meio de regras que são adquiridas ao longo do nosso
desenvolvimento psicológico e mental, sendo divididas
em vários níveis:
Níveis de organização do Sistema linguístico

Fonológico Nível do sons

Nível das
Morfológico palavras e
morfemas
Níveis de Nível dos
organização da Sintático sintagmas e das
língua frases

Nível do
Semântico
significado

Nível do sentido
Pragmático (depende do
contexto)
Exemplos:
Exemplos:
Exemplos:

Português:

(a) Choveu muito.

Inglês:

(a’) It has rained a lot.

Francês:
(a’’) Il a pluie beacoup.
Exemplos:

Situação 1: duas crianças na frente da televisão.

(a) Mãe, coloca a fita do “Aladim” para a gente assistir.

Situação 2: a professora e os alunos estão ajeitando a


escola para uma festa.

(b) Crianças, vamos pegar a fita para colocar esses cartazes na


parede para deixar nossa escola bem bonita.
Ponto de vista social
Deste ponto de vista, a língua consiste em um
produto social compartilhado por uma
comunidade específica. Em outras palavras, a
comunidade dos brasileiros fala o português, a
comunidade dos franceses o francês, o povo do
Japão, o japonês. Dessa forma, de acordo com a
comunidade em que uma criança é inserida, ela
irá adequar-se a língua falada por essa
comunidade. Além disso, esse aspecto social
permite perceber as variedades linguísticas no
tempo e no espaço.
Exemplos:
O que é linguagem?
É capacidade de comunicar ideias e sentimentos por meio de
palavras, imagens, sons, gestos, cores, expressões faciais, etc.
Nesse sentido, a linguagem é a manifestação concreta da língua
e de outros tipos de códigos (imagens, gestos, cores, etc.), isto
é, linguagem é a língua em uso. Ela pode ser de dois tipos:

a) Linguagem verbal: quando, para se comunicar ideias e


sentimentos, utilizamos as palavras (signos) de uma
determinada língua;

b) Linguagem não-verbal: é a utilização de gestos (linguagem


corporal), cores e imagens (linguagem visual), ou sons
(linguagem musical) para fins de comunicação.
Exemplos:

Gênero Charge: linguagem verbal e não verbal


Exemplos:

Gênero Nota-Conselho: linguagem verbal


Exemplos:

Gênero quadro: linguagem não verbal


Exemplos:

Gênero rótulo: linguagem verbal e não verbal


Exemplos:

Gênero anúncio publicitário: linguagem verbal e não


verbal
Exemplos:

“Ela esticou-se na ponta dos dedos e


olhou sobre a margem do cogumelo, seus
olhos imediatamente avistaram uma
enorme lagarta azul, sentada no topo da
planta, com os braços cruzados
calmamente fumando um narguilé, não
dando bola nem para ela nem para mais
nada.” (CARROLL, Lewis. Alice nos país
das maravilhas. )

Gênero narrativa infantil: linguagem verbal


O que é interação verbal?
A interação verbal é o “dispositivo” que permite transformar
a língua em linguagem, ou seja, é o dispositivo em que a
língua é usada. Nenhum uso da língua se faz sem a presença
desse dispositivo que é a interação verbal. Ele é elementar.

Dessa forma, A língua, seja como uma capacidade/faculdade


mental e biológica, seja como um produto social, só tem
existência efetiva em uma situação concreta de interação
verbal, isto é, a língua, isolada de seu uso, é somente um
elemento abstrato, enquanto a interação verbal é a realidade
concreta da língua.
Dispositivo da interação verbal
Elementos da Interação verbal

É aquele que fala/escreve em uma interação


verbal. O locutor inicia a interação verbal
utilizando a língua ou algum outro código. Ao
falar/escrever o locutor tem um determinado
1. Locutor objetivo (intenção): ele pode desejar que o seu
interlocutor acredite no que ele fala; ele pode
objetivar falar mal de alguém; pode desejar que
alguém adquira alguma coisa para ele, etc.;
É aquele a quem o locutor se dirige. O
interlocutor tem o papel de interpretar as
informações do locutor e também de exprimir
2. Interlocutor sua opinião: concorda, não concorda, concorda
em termas. Essa opinião nem sempre é
verbalizada, ela pode ocorrer somente no nível
mental.
É o resultado da interação verbal, bem como o
elemento mediador (que está no meio) entre o
locutor e o interlocutor. Toda vez que o locutor
inicia a interação verbal ele tem um objetivo que
3. Texto se vê concretizado no texto que ele produz. O
texto manifesta linguisticamente as ideias do
locutor dentro do dispositivo de interação. É
nele que encontramos a mensagem, o dito, o q é
falado ou foi falado na interação.
É a forma que o texto adquire considerando a
situação de comunicação na qual o locutor e o
Gênero Textual interlocutor estão inseridos. Todo texto está
4. sempre organizado em um gênero que possui
(discursivo)
diversas características. Exemplos de gêneros
são: diálogo, bilhete, carta, conversa de msn, etc.
Diz respeito aos elementos concretos na qual a
interação verbal ocorre., ou seja, os aspectos
Circunstância físicos, sociais, temporais e espacionais da
5. sócio-histórica interação. Uma sala de aula, com o quadro negro,
imediata as carteiras, as janelas, os cadernos, os livros, etc.
corresponde, por exemplo, à circunstância sócio-
histórica imediata de uma aula de português.
É aquilo que uma determinada comunidade
acredita. Essa ideologia é muito importante para
compreender a interação verbal na medida em
que ela nos mostra como os objetos e os seres do
6. Ideologia mundo são “observados” por essa comunidade.
Um exemplo de ideologia pode ser observado em
relação à nossa política: nós, como sociedade,
não gostamos da corrupção. Isso é a ideologia.
Exemplos:

Dispositivo da Interação verbal


Locutor: Leo Corrêa
Interlocutor: Débora
Escrito em forma
Texto: de turnos
(conversa)
Chat-agendado
Gênero:
MSN
-Ambiente online
Circunstância (virtual);
sócio-histórica - Interlocutores em
imediata distância;
- Data: 06/02/2011
Necessidade de
Ideologia
pedir permissão
Exemplos:

Dispositivo da Interação verbal


Locutor: Leo Corrêa
Interlocutor: Membros do orkut
Texto: Escrito e informal
Gênero: Perfil do orkut
-Ambiente online
Circunstância
(virtual);
sócio-histórica
- Interlocutores em
imediata
distância;
Fazer uma imagem
Ideologia positiva de si
próprio
Exemplos:

Dispositivo da Interação verbal


Daniella Carminatti
Locutor:
(conselheira)
Leitoras da revista
Interlocutor:
Capricho
Texto: Escrito e informal
Gênero: Nota conselho
-Revista para o
Circunstância público feminino
sócio-histórica adolescente;
imediata - interlocutores em
distância
Ideologia Diferenças sexuais
Exemplos:

Dispositivo da Interação verbal


Locutor: Chargista
Interlocutor: Leitoras da charge
Escrito e imagístico,
Texto:
informal
Gênero: Charge
-Situação de crítica
Circunstância ao problema da
sócio-histórica dengue
imediata - interlocutores em
distância
Governo deve
cuidar para que a
Ideologia
dengue não se
alastre.
Exemplos: Texto A

Anúncio Publicitário da década de 1940


Texto B

Anúncio Publicitário da década de 2000


Texto B
Texto A

As ideias (ideologias)
contidas nos textos são
as mesmas?

Texto A: Texto B:

Procura criar o hábito de Trata de um novo problema


cuidado com a saúde bucal, bucal; o que pressupõe que a
pois na década de 1940, a saúde bucal já é um hábito
saúde bucal não tinha muita comum e que a ciência sempre
importância social. está procurando meios de
melhorá-la.
Os exemplos abaixo são
textos?
O que é texto?
Texto é qualquer produção linguística (faz uso da língua),
falada ou escrita, de qualquer tamanho, que possa fazer
sentido numa situação de interação verbal. Pelo fato de
fazer sentido numa situação de interação verbal, texto é
também o resultado da interação, pois é nele que se
encontram realizados as finalidades comunicativas dessa
situação, bem como ele é o mediador entre o locutor e o
interlocutor. A mensagem do texto é sempre dirigida de
um locutor a um interlocutor, sendo que aquele considera
as condições da situação de comunicação e também o
interlocutor para produzir o texto.
Trata-se de uma atividade verbal criativa e intencional, na
qual o locutor, de conformidade com as condições sob as
quais o texto é produzido (gênero e situação de
comunicação), dá a entender seus propósitos e objetivos
ao seu interlocutor através da manifestação verbal
(palavras, frases, orações, períodos, etc.).
Da definição acima, entendemos que..
> Todo texto é intencional, isto é, é produzido segundo uma
determinado intenção (estou aqui para dizer o que?);
> Todo texto é uma manifestação verbal; em outras palavras, utiliza-se
da língua (orações, períodos, frases, palavras, morfemas, etc.) para
realizar essa intenção;
> O sentido do texto não reside em si próprio, pois o mesmo está
vinculado a um determinado gênero - que, por sua vez, está veiculado
em uma situação de comunicação -, além de ser produzido para um(s)
interlocutor(es) específico(s);
> Todo texto deve ser produzido de forma a deixar claro a intenção de
quem o produz (locutor) e a se adequar a um gênero e a uma situação
de comunicação específicos;
> É uma atividade criativa, que compreende o desenvolvimento de
estratégias concretas de ação e a escolha de meios adequados à
realização dos objetivos:
Dispositivo da interação verbal
Quais são as modalidades
da língua na interação?
Já vimos que o texto produzido na interação verbal
faz uso da língua (transformada em linguagem)
para emitir a mensagem do mesmo. Porém, a
forma como a língua é usada pode construir textos
em duas modalidades: fala e escrita. Assim,
chamamos de modalidade a forma que a língua
adquire em um texto de acordo com o canal
(gráfico ou oral) utilizado pelo locutor e
interlocutor. Vejamos como se caracteriza cada
uma dessas modalidades:
ESCRITA:

> Distanciamento físico entre locutor e


interlocutor: não há participação ativa do
interlocutor na elaboração linguística do texto;

> O contexto de produção e o contexto de


recepção do texto são diferentes: o locutor
escreve em um dado momento e o leitor lê em
outro momento;

> Consideração daquele para quem se escreve:


o locutor leva em conta uma perspectiva “ideal”
do leitor;
FALA:

> O Texto emerge no próprio momento da


interação verbal: contexto de produção e
contexto de recepção são o mesmo;

> Locutor e Interlocutor estão copresentes: se


encontram no mesmo lugar e no mesmo tempo;

>Processo de coautoria: locutor e interlocutor


constroem o texto simultaneamente por meio de
turnos*;
Continuum fala/escrita

Convers
a face-a- Chat Anúncio Procuraç
face Agendad Publicitá ão
o MSN rio

Fala informal Escrita formal


e espontânea e controlada
Gêneros diversos
O que é gênero textual?

Gênero textual (também chamado de discursivo) é a


forma que o texto adquire em uma interação verbal
(e.g. carta, cartão postal, procuração, bula de remédio,
receita médica, etc.). Todo texto possui certas
características e quando vários textos compartilham
das mesmas características dizemos que esses textos
pertencem a um gênero. Assim, gênero é também uma
classe de textos que possuem aspectos semelhantes
entre si, o que permite dizer que não há texto que não
esteja vinculado ao um gênero específico. Sendo o
texto o resultado de uma interação verbal, logo o
gênero textual está relacionado com as características
dessa interação verbal, constituindo, portanto, ele é um
elemento sócio-interativo-comunicativo.
Toda situação de interação verbal é determinada por
uma espécie de “contrato”. Assim, são as “cláusulas”
desse “contrato” que possibilitam aos falantes de uma
língua utilizar os gêneros.

Os gêneros são infinitos e, de acordo com as


transformações sociais, eles surgem e desaparecem.
Vejamos os exemplos.

Exemplos:
(a) gênero diário íntimo → gênero blog
(b) gênero conversa face-a-face → gênero chat agendado MSN
(c) gênero radionovela → gênero telenovela
Exemplos:

Gênero Chat agendado


MSN
Exemplos:

Gênero Depoimento do Orkut


Exemplos:

Gênero Conta de Luz


Exemplos:

Gênero Rótulo (de miojo)


Exemplos:

Gênero Testinho Online


Exemplos:

Gênero Tirinha (Turma da


Mônica)
Exemplos:
Gênero Anúncio Publicitário
FUNÇÃO DO GÊNERO:

O gênero tem a função de formalizar a interação verbal,


ou seja, dá uma forma ao texto para que o sentido dele
possa ser melhor apreendido e também produzido .

Ao utilizar algum gênero em sua fala/escrita, o falante tem


um horizonte de expectativa em relação à produção do
texto ou a interpretação do mesmo. Em outras palavras,
uma mesma informação em gêneros diferentes pode ter
sentidos diferentes. Vejamos os exemplos:
Exemplos:

Há diferençasIBGE
de sentido
aponta que a
distância entre ricos
entre as informações
e pobres
contidas nos textos? diminuiu
Gênero Manchete
Gênero Charge: Gênero Manchete:

A finalidade do mesmo é Devido à veracidade que a


criticarGênero Charge
a sociedade. Aqui, a informação deve conter nesse
linguagem não-verbal gênero (uma manchete não
evidencia uma realidade, pode noticiar boatos), as
enquanto a verbal diz outra informações aqui são tomadas
contrária à primeira. como verdadeiras.
Características do gênero textual
é propósito comunicativo do gênero. Cada
gênero tem uma intenção específica que
tenta responder à seguinte pergunta:
1. Finalidade “estamos aqui para dizer o que?” Um
gênero como o horóscopo tem como
finalidade predizer sobre a vida de alguém a
partir do signo do zodíaco;
É sobre o quê um determinado gênero pode
falar (do que se trata o gênero?). No caso do
horóscopo, os temas são variados: amor,
família, dinheiro, saúde, trabalho. Porém,
2. Tema quando se trata de um texto pertencente ao
gênero Procuração, o tema é a pessoa que
passa a ser o procurador e o objeto de
procuração;
São os papéis que o locutor e o interlocutor
assumem no gênero (quem fala com quem
3. Identidade no gênero?). No gênero aula de português,
o locutor tem o papel de professor e o(s)
interlocutor(es) de aluno(s);
É o design do gênero. Por design
entendemos tudo o que está relacionado
com a forma do texto: cor, tamanho, largura,
4. Formato matizes, forma geométrica, altura,
profundidade, etc. Um pacote de biscoito,
por exemplo, tem um formato diferente de
uma carta.
É o meio ou veículo que transporta, carrega
e fixa o gênero. O horóscopo geralmente é
5. Suporte veiculado em uma revista ou jornal
(suportes). Já a telenovela é veiculada na
televisão (suporte).
Refere-se aos aspectos linguísticos do gênero (como
devo falar nesse gênero?). Há gêneros que exigem
6. Estilo um estilo mais formal, como a procuração, a bula de
remédio, a declaração; há outros que exigem um
estilo mais informal, como a charge ;
São os tipos textuais que um determinado gênero
admite ter. Por exemplo, o Perfil do Orkut é um
gênero cujo tipo textual predominante é o tipo
descritivo, enquanto uma Nota-Conselho tem como
tipo predominante o tipo argumentativo. Temos que
lembrar que enquanto os gêneros são infinitos, os
tipos textuais são em número de cinco: a) Narrativo;
b) Descritivo; c) Argumentativo; d) Expositivo; e)
7. Tipo textual Injuntivo. Um gênero pode ter como predominante
apenas um desses ou vários dos cinco tipos acima.
Vale ressaltar que os tipos textuais são sequências
lingüísticas que possuem uma finalidade e
características específicas. Por exemplo, o tipo
narrativo tem como finalidade o ato de narrar e como
características essenciais o uso de personagens, do
tempo e do espaço, entre outras.
Exemplos:

Gênero Tirinha
entreter o leitor com
Finalidade
histórias divertidas
variável (pode falar de
várias coisas: política,
Tema
vida social, brincadeiras,
etc.)
Identidade cartunista e leitor
Formato quadro-a-quadro (tira)
revista especializada
Suporte
(gibis), jornais ou revista
informal (reproduzindo a
Estilo
fala)
Tipo Textual narrativo e descritivo
Exemplos:

Gênero Testinho Online


fazer o leitor testar-se
Finalidade sobre sua personalidade
e comportamento
personalidade,
Tema comportamento, amor e
relacionamento
revista (testador) e leitor
Identidade
(testado)
virtual (design da
Formato
internet)
website e world wide
Suporte
web
Estilo informal
Tipo Textual descritivo e expositivo
Exemplos:
Gênero Anúncio Publicitário
apresentar e descrever o
produto; estimular o
Finalidade
desejo de compra no
leitor
o próprio produto
Tema anunciado e a marca do
mesmo
Identidade publicitário e consumidor
cores variadas (a
Formato depender do produto),
forma retangular
Suporte revista ou jornal
informal (entrar em
Estilo contato com o
consumidor)
descritivo, expositivo e
Tipo Textual
argumentativo
O que é tipo textual?

Todo texto, além de estar vinculado a um gênero, é


constituído por sequências linguísticas, os chamados tipos
textuais, que organizam o material linguístico (advérbios,
substantivos, orações, verbos, concordância, regência,
numerais, pronomes, sujeito, predicado, adjuntos, etc.)
em função de certas finalidade: narrar, descrever,
argumentar, expor e ordenar e de certos pontos de vista.

Assim, os tipos textuais são sequências linguísticas


organizadas em torno das finalidades de narrar, descrever,
argumentar, expor e ordenar.
Dessa forma, existem cinco tipos textuais, a saber:

a) Narrativo → narrar;
b) Descritivo → descrever;
c) Argumentativo → argumentar;
d) Expositivo → expor;
e) Injuntivo → ordenar.

Um texto, devido ao seu gênero, pode fazer uso de um ou


mais desses cinco tipos acima. Um anúncio publicitário,
por exemplo, faz uso do tipo Descritivo e Argumentativo
na maioria dos casos.
Tipos textuais
Tipo textual Finalidade Exemplo
“Os passageiros
Contar os fatos, os
Narração: acontecimentos;
aterrissaram em Nova
York no meio da noite.”
Identificar e caracterizar
“Ela era bela, sedutora,
Descrição: pessoas, lugares, coisas,
atraente.”
objetos, dar detalhes;
Refletir, explicar, avaliar,
“O cérebro tem 10 milhões
Exposição: conceituar, expor idéias,
de neurônios”
analisar;
“Minha amiga, a primeira
Persuadir, argumentar, mudar qualidade para uma
Argumentação: a opinião do leitor; mulher ser Mulher é saber
ser Mãe.”
Dizer como fazer, requerer “Pare!”; “Seja razoável!”
Injunção: uma ação, levar à realização
de algo.
Exemplos:

Quais são os tipos


textuais presentes nesse
texto?

Gênero Tirinha

Tipo (sequências) narrativo


Exemplos:

Quais são os tipos


textuais presentes nesse
texto?

Gênero Horóscopo
Tipo (sequências) descritivo Tipo (sequências) argumentativo
Exemplos:

Quais são os tipos


textuais presentes nesse
texto?

Gênero Anúncio Publicitário


Tipo (sequências) descritivo Tipo (sequências) argumentativo
Exemplos:

Quais são os tipos


textuais presentes nesse
texto?

Gênero Receita Culinária


Tipo (sequências) descritivo
Tipo (sequências) injuntivo
Exemplos:

Quais são os tipos


textuais presentes nesse
texto?

Gênero Verbete (de enciclopédia)


Tipo (sequências) expositivo