Vous êtes sur la page 1sur 1

Atividades Clínicas realizadas pelo Farmacêutico no Hospital

Universitário da Universidade Federal do Piauí: contribuição para a


segurança do paciente

Paulo Tércio dos Santos Leite1; Mirelly Dayara de Oliveira Melo1; Maria Deusa de Sousa Neta2; Hilris Rocha e Silva1
Universidade Federal do Piauí1; Hospital Universitário da UFPI2

INTRODUÇÃO RESULTADOS E DISCUSSÃO


Gráfico 1. Número de prescrições validadas e
O medicamento é representando como um eficaz instrumento capaz de curar,
intervenções geradas durante 4 meses.
remediar e prevenir doenças. No entanto, não pode ser considerado sinônimo de
saúde, pois sua efetividade só é garantida quando usado de forma racional (CRF- Foram validadas 1447
SP, 2013). . As atividades desenvolvidas por farmacêuticos clínicos desempenham Número de Prescrições Validadas
papel fundamental na promoção do uso racional de medicamentos (ASHP, 1995; (n=1447) e Intervenções obtidas prescrições médicas, número
(n=315)
KABOLI et al., 2006; MARIN et al., 2003). 2000 médio mensal de 362, sendo

Com base nas considerações acima, o presente estudo teve objetivo de 1500 1447 realizadas 315 intervenções em
caracterizar a oferta dos serviços farmacêuticos clínicos no Hospital Universitário relação a algum problema
da Universidade Federal Do Piauí (HU – UFPI). 1000
observado na prescrição médica
500 315
que podia afetar a terapia
MÉTODO
0 medicamentosa .
№ de Prescrições Validadas № de Intervenções geradas
Estudo de caráter observacional realizado no Hospital Universitário da
Universidade Federal do Piauí, localizado emTeresina, Piauí, onde os alunos
acompanharam as quantificações e análises das validações da precrições Gráfico 2. Intervenções farmacêuticas aceitas e
médicas, bem como das concilações medicamentosas e as intervenções não aceitas pelos prescritores.
realizadas pelos Farmacêuticos e Residentes durante quatro meses.
Das 315 intervenções Intervenções
farmacêuticas relacionadas a não aceitas Não se
VALIDAÇÃO DA PRESCRIÇÃO MÉDICA prescrição médica 49% delas foram 41% aplica(alta)
aceitas pela equipe médica e as 10%
respectivas prescrições foram
alteradas mediante as sugestões
-Compatibilidade feitas pelos farmacêuticos, 10% das
intervenções não foram
medicamentosa consideradas pelo fato de que os
Intervenções
pacientes tiveram alta, as demais aceitas
-Interações medicamentosas intervenções e 41% não resultaram Intervençõ Intervenções não
em alteração pelos médicos es aceitas aceitas
-Reações adversas 49% Não se aplica(alta)
-Diluente
Evoluções Farmaceuticas
-Dose
Foram executadas 1362
Não se aplica conciliações medicamentosas no
27% Hospital Universitário da UFPI.
Aceitas
28% Das 1362 conciliações feitas, 386
delas pode-se verificar a
INTERVENÇÕES DA VALIDAÇÃO necessidade de intervenção
farmacêutica.
Aceitas
Gráfico 3. Evoluções farmacêuticas
CONCILIAÇÃO MEDICAMENTOSA Não Não aceitas e não aceitas pelos
aceitas aceitas prescritores referente a conciliação
45% medicamentosa

CONCLUSÃO
As atividades clinicas do farmacêutico contribuem para segurança do
paciente, pois a validação da prescrição promove uma barreira ao erro de
medicamento e a conciliação garante o uso da medicação continua pelo
paciente durante a hospitalização.

REFERÊNCIAS
INTERVENÇÕES DA ASHP - American Society of Health-System Pharmacists guidelines: minimum standard for
Nome, Dosagem, CONCILIAÇÃO pharmacies in hospitals. Am. J. Health-Syst. Pharm. v. 52, n. 23, p. 2711-2717, 1995;
Frequência e Via de CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO, CRF-SP. COMISSAO
ASSESSORA DE FARMACIA HOSPITALAR. São Paulo, 2013;
Administração do KABOLI, P.J.; HOTH, A.B.; MCCLIMON, B.J.; SCHNIPPER, J.L. Clinical pharmacist sand in
medicamento patient medical care: a systematic review. Arch. Intern Med. v. 166, n. 9, p. 955-964, 2006;
MARIN, N.; LUIZA V.L.; CASTRO, C.G. et al. Assistência farmacêutica para gerentes
municipais. Rio de Janeiro: OMS/OPAS; 2003;