Vous êtes sur la page 1sur 11

A Criança Pré- Escolar

Acadêmicos: Bruna F. Santos Neves – RGM: 132.1161


Loren Elizabete Esteves de Freitas – RGM: 132.1149
Vitor Machado – RGM: 132.1201
Dalva Maria Barros Oliveira – RGM: 132.1183
• 3 anos- A criança não é A criança pré-
mais um bebê; escolar está em
uma faixa etária
• 4 anos- Manifesta que vai dos 3 aos
preferências por roupas e 6 anos de idade.
cortes de cabelo;
• 5 anos- Consegue se
movimentar com confiança
em todas as direções;
• 6 anos- A criança conclui o
processo de lateralização
e integrou a consciência
dos dois lados do corpo.

Desenvolvimento da criança
Áreas de desenvolvimento:
Aspectos gerais

*Mudanças físicas com


crescimento e amadurecimento
neurológico;
*Aquisição de habilidades relativas
à linguagem e à socialização;
*As emoções tornam mais estáveis
e o humor surge e se aprimora;
*Adquirir consciência da genitália
e das diferenças entre sexos;
Motricidade
• O desenvolvimento da locomoção, da postura e da
preensão é um processo contínuo. O refinamento dessas
capacidades não depende só dos músculos e tratos
neurais, mas também de capacidades sensoriais e de
percepções.
Cognição
• Denominado por Piaget como Pré Operacional. A criança utiliza a
capacidade simbólica, distinguindo a imagem daquilo que ela
significa.

• Não segue um raciocínio lógico, não é capaz de compreender


conceitos abstratos.

• Fase dos “porquês”

• Centralização: incapacidade de contemplar duas dimensões ao


mesmo tempo.

• O pensamento pré-operacional é estatístico: capta estados


momentâneos sem juntá-los em um todo.

• A noção de tempo está relacionada com as atividades diárias.

• O Egocentrismo também é um importante aspecto nessa fase.

• O animismo: crer que todas as coisas são vivas.

• Ao final do período chamado de subestágio de descentralização, o


pré-escolar aprende que a linguagem essencial.
Particularidades do Período: O Desenho
• A evolução do desenho da figura
• A criança desenha
antes de saber humana vai acontecer de acordo
escrever, portanto com a percepção do corpo, as
está vem a ser a sensações, as dores e prazeres
linguagem elementar sentidos em relação a ele, e ainda o
ou básica.
contato com outras crianças:
• Teste psicológico: • A primeira que a criança seleciona
com intuito de na massa é o rosto humano;
expressão de medos, • Em seguida surge os membros;
esperanças e
fantasias. • Transição entre as fases anal e
fálica o corpo é representado como
um saco cheio de órgãos;
• Aos 4 anos, metade das crianças
desenham pernas e pés;
• Aos 5 anos, o conteúdo é
reconhecível;
O Brinquedo e o
Mundo da Fantasia
• O brincar resulta de uma série
de amadurecimentos cognitivos
que ocorrem em sequencia
durante os três primeiros anos
de vida;
• O faz de conta permite a
elaboração de aspectos
desejados, proibidos ou
repudiados de si mesmo, de
forma mais livre e menos
conflituosa.
• Para a criança em idade pré-
escolar, a chegada de um bebê
na família representa uma A Chegada
impactante mudança; de Irmãos
• O irmão, que cresce e se
assemelha em características
físicas e compartilham o
mesmo ambiente e pais;
• Representa a aparição de um
intruso.

• Na fase de adaptação pode-se


observar diferentes reações de
ajustamento;
• Crianças confrontam os pais;
• Crianças exibem
comportamento regressivos;
• Crianças que sem qualquer
desconforto em suas atitudes;
O Início da Socialização

• O desenvolvimento social é constituído através da


interação comunicativa com os outros, sendo facilitado
pelas oportunidades de interação social cooperativa e
pela discussão de estados emocionais.
• O ingresso na escola representa um passo importante
rumo à independência.
• A maneira de enfrentar a necessidade de maior
independência e o afastamento inicial dos pais gera
diferentes graus de ansiedade.
• Nessa fase, são comuns os amigos imaginários.
Particularidades da relação com o
paciente de 3 a 6 anos
• O clínico deve estar atento à presença
de uma grande ansiedade por parte da
criança a qualquer ferimento, sintoma
ou doença.
• O cuidado para “estar em sintonia”
com a importância que a criança e seus
pais estão dando para a queixa é
fundamental para o vínculo com o
paciente e sua família.
• Brincar e desenhar podem ser duas
ferramentas úteis no atendimento de
crianças entre 3 e 6 anos de idade.
• A observação do brinquedo pode ser
muito útil, já que o brinquedo possui
uma relação com o nível de
desenvolvimento cognitivo da criança.
A Criança Pré-escolar:
• Estima-se que, no mundo, 200
milhões de crianças com idade
inferior a 5 anos não estejam
desenvolvendo seu pleno
potencial.

• Crianças que se recuperam de um


desenvolvimento estagnado
mostram desempenho cognitivo
comparável ao de controles sadios.

• É importante investir em políticas


de saúde e educação que visem
ao desenvolvimento harmônico da
criança pré-escolar.