Vous êtes sur la page 1sur 21

Apres EAOPAM – 05 Mar 18

OBJETIVO

Adaptar os novos
Combatentes
Aeromóveis à Base
Doutrinária e às
Operações da 12ª
Bda Inf L (Amv)
SUMÁRIO

1. O Histórico das Operações


Aeromóveis
2. A Relação Histórica da Brigada
Fornovo di Taro
3. Formação e Organização da 12ª
Bda Inf L (Amv)
4. Conceitos Doutrinários Básicos
5. Considerações Finais e
Conclusão
HISTÓRICO DAS OPERAÇÕES
AEROMÓVEIS

Vídeo
HISTÓRICO DAS OPERAÇÕES
AEROMÓVEIS

II GM – Assalto Amv com


Utlz de Planadores por Pqdt
Alemães para a tomada da
Fortaleza belga de Eben
Emmael.
HISTÓRICO DAS OPERAÇÕES
AEROMÓVEIS

Guerra da Coréia
- He Utlz para Lig e Obs
- EVAM e Ressuprimento.
- Operação Summit - Grande Assalto Aeromóvel:
 12 He Sikorsky HRS-1 transportando
224 Fuzileiros e 08 Ton de carga.
HISTÓRICO DAS OPERAÇÕES
AEROMÓVEIS

Guerra da Argélia (1950/60) – Emprego do Assalto Aeromóvel


pela França.

Vietnã (1968) – Larga Utlz He devido ao terreno (rios,


montanhas e selva). O He UH1H (sapão) se tornou um
símbolo daquele conflito.

Guerra do Yom Kipur (1973) – Emprego de He (Ass Amv) em


larga escala por israelenses e egípcios.

Malvinas (1982) – Emprego de He (Ass Amv) em larga escala


pelos Britânicos.
RELAÇÃO HISTÓRICA

Após o cerco e a Batalha (28 Abr 45) para a


conquista da cidade de FORNOVO, no Vale
do Rio TARO, ocorreu a rendição
INCONDICIONAL (29 Abr 45) da 148ª Divisão
Alemã à Divisão de Infantaria Expedicionária
Brasileira, evento que contribuiu
significativamente para a vitória Aliada na II
GM.
DESIGNAÇÃO HISTÓRICA
FORÇA DE EMPREGO
ESTRATÉGICO (FEE) DO EB
FORMAÇÃO E
ORGANIZAÇÃO
Passa a
I FT 2000 Port EME
12ª Bda Inf
integrar
2ª DE
12ª Bda Inf Mtz
Proc Transf
1995
EB (1985) 12ª Bda Inf L (Amv)
12ª Bda Inf L 12ª Bda Inf L (Amv) FAR  FAE
(Amv) (1995) (2003)
(1971)
Cia Cmdo Cia Cmdo Cia Cmdo Cia Cmdo
5º BIL
5º BI 5º BIL 5º BIL
(1ª OM Amv)
6º BI 6º BIMtz 6º BIL 6º BIL

39º BI 39º BIMtz 39º BIL 4º BIL

20º GAC 20º GAC 20º GAC L 20º GAC L


Deixa de
22º BLog (1987) 22º BLog L 22º BLog L
ser Div
Transformação
12º Pel Com Criação (1995) 12ªCia Com L
(2004)
Redução do
QCP e QDM 12º Pel PE Criação (1995) 12º Pel PE
na Trnsf de
Mtz para 12ª Cia E Cmb L Criação (1997) 12ª Cia E Cmb L
Leve
1º Esqd C L Transf 5ª Bda C
B Adm 6º BIL
Bld (2004)
passa a ser
Base Gu Cpv Transf 5ª Bda C
5ªBia AAAe L
Bld (2004)
FORMAÇÃO E
ORGANIZAÇÃO

EM

4 5 6 20 22 Log

C 1 5 12 12 E
... IGLA

12 PE
FORMAÇÃO E
ORGANIZAÇÃO
EFETIVO APROXIMADO DE 4.600 MILITARES

EM SUA MAIORIA, EFETIVO PROFISSIONAL,


CONTANDO COM 70% NB
RELAÇÃO DE
COMANDO
SUBORDINAÇÃO

VINCULAÇÃO
FAE
DOUTRINA

São operações realizadas por forças de


helicópteros (F Hecp) ou forças
aeromóveis (F Amv), de valor unidade (U)
ou subunidade (SU), visando o
cumprimento de missões de combate, de
apoio ao combate e de apoio logístico, em
benefício de determinado escalão da F Ter.
DOUTRINA

Força de Helicópteros (F Helcp) - Elemento de Aviação do Exército (Av Ex),


constituído adequadamente em pessoal e material, para o cumprimento de
missões de combate, apoio ao combate e apoio logístico, durante a realização de
Op Amv.

Força de Superfície (F Spf) - Segmento da F Ter para o qual a Av Ex está atuando


em proveito e que será deslocado pela força de helicópteros, com a finalidade de
cumprir determinada missão de combate, apoio ao combate ou apoio logístico,
durante a realização de Op Amv.

Força-Tarefa Aeromóvel (FT Amv) - Grupamento temporário de forças, de valor


unidade ou subunidade, sob comando único, integrado por tropas de Av Ex e de
infantaria leve, formado com o propósito de cumprir missões de combate durante
a realização de Op Amv, enquadrando, se necessário, elementos de apoio ao
combate e de apoio logístico. Conforme a análise dos fatores da decisão, poderá
ser, também, constituído com unidades de Infantaria de outra natureza ou de
Cavalaria.
MISSÃO BDA AMV

 Mantendo-se em permanente Estado de


Prontidão, atuar como FEE, com rapidez, em
operações de Guerra e Não-Guerra (Def Ext e
Territorial, GLO e Subsidiárias), em qualquer
parte do território nacional, realizando,
prioritariamente, Operações Aeromóveis.
 Participar de Missões Internacionais de Paz.
VISÃO DE FUTURO BDA
AMV
 Como FEE, ser completa em seu efetivo,
composta por militares competentes, corajosos,
arrojados e de alto valor moral, armada e equipada
no estado da arte e manter elevados níveis de
prontidão e adestramento, permitindo seu
emprego de acordo com a doutrina vigente e se
constituindo em um importante VETOR DE
DISSUASÃO do Exército Brasileiro.
Considerações Finais
Nosso ambiente ideal de
trabalho !

 Equilíbrio entre o Relacionamento


e o Trabalho!
 Autoridade e Exemplo!
 Liderança e Ação de Comando!
 Iniciativa e Proatividade!
 União e Compromisso!

Vídeo 2.42
Considerações Finais
Nosso ambiente ideal de
trabalho !
 Integração, Interoperabilidade e
complementaridade!
 Orientação e Assessoramento!
 Respeito e prestígio ao Ser
Humano!
 Respeito e prestígio às
Instituições!
CONCLUSÃO

Vídeo