Vous êtes sur la page 1sur 25

A Estratégia de

Saúde da Família
(ESF)
Como surgiu ?
Como começou
• Baseado nos modelos de medicina comunitária,
de cuba e do Canadá
• A estratégia do PSF foi iniciada em junho de
1991, com a implantação do Programa de
Agentes Comunitários de Saúde (PACS).
• Em janeiro de 1994, foram formadas as
primeiras equipes de Saúde da Família,
incorporando e ampliando a atuação dos
agentes comunitários.
Estratégia de Saúde da Família
O Programa de Saúde da Família teve sua implantação
iniciada em 1994, como um avanço do Programa de
Agentes Comunitários de Saúde.

A Saúde da Família é entendida como uma estratégia de


reorientação do modelo assistencial, operacionalizada
mediante a implantação de equipes multiprofissionais em
unidades básicas de saúde. Estas equipes são
responsáveis pelo acompanhamento de um número
definido de famílias, localizadas em uma área geográfica
delimitada. As equipes atuam com ações de promoção
da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de
doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da
saúde desta comunidade.
Equipe Multidisciplinar
Equipe do Saúde da Família e PACS
1 Médico
1 Enfermeiro
1 Téc. em Enfermagem ou Auxiliar
6 a 12 Agentes comunitários de saúde
Equipe de Saúde Bucal
1 Cirurgião-dentista
1 Auxiliar de Saúde Bucal ASB
1 Tec. em Saúde Bucal (Modalidade 2)
Baseado na
Territorialização
• Mapeamento da área e micro área

• ESF - no máximo, 4.000 pessoas, sendo a média


recomendada de 3.000 pessoas e mínimo de 2.000
pessoas, considerando o grau de vulnerabilidade da
população

• Agente Comunitário (Max.750 pessoas)


Territorialização
O território define em si a adstrição dos usuários,
propiciando relações de vínculo, afetividade e confiança
entre pessoas e/ou famílias e grupos a
profissionais/equipes, sendo que estes passam a ser
referência para o cuidado, garantindo a continuidade e a
resolutividade das ações de saúde e a longitudinalidade do
cuidado.

Área – o conjunto de microáreas sob a responsabilidade de


uma equipe de saúde.

Microárea - o espaço geográfico delimitado onde residem


cerca de 400 a 750 pessoas e corresponde à área de
atuação de um agente comunitário de saúde (ACS).
A Estratégia Saúde da Família

Cada equipe é capacitada para:


a) Conhecer a realidade das famílias pelas
quais é responsável, por meio de
cadastramento e diagnóstico de suas
características sociais, demográficas e
epidemiológicas;
b) identificar os principais problemas de saúde
e situações de risco aos quais a população que
ela atende está exposta;
A Estratégia Saúde da Família

• A porta de entrada do SUS

• É uma estratégia que prioriza as ações de


promoção, proteção e recuperação da saúde

• Do recém-nascido ao idoso, sadios ou


doentes, de forma integral e contínua.
A Estratégia Saúde da Família

• Promoção:
Educação em saúde
Bons padrões de alimentação e nutrição
Adoção de estilos de vida saudáveis.

• Proteção:
Vigilância epidemiológica
Vacinações
Vigilância sanitária
Exames médicos/odontológicos periódicos
Quais os objetivos da ESF?
• Reorganização da prática assistencial
em novas bases e critérios

• Substituição do modelo de assistência


por atenção

• Centrada na família, compreendendo


seu ambiente físico e social
Entendo a ESF

• A ESF incorpora os princípios do SUS:


Universalização, descentralização,
integralidade e participação da comunidade

• USF – Uma unidade pública de saúde, com


equipe multiprofissional que assume a
responsabilidade por uma determinada
população

• Criação de vínculos de co-responsabilidade,


o que facilita a identificação e o atendimento
aos problemas de saúde da comunidade
Doutrinários Práticas
Universalidade Acessibilidade

Integralidade Responsabilização

Vínculo
Eqüidade
Humanização

Participação Social
USF e seus princípios

Caráter substitutivo

Adscrição de clientela

Integralidade e hierarquização

Referência e contra-referência
Agente Comunitário de Saúde
O Programa de Agentes Comunitários de Saúde é hoje
considerado parte da Saúde da Família. Nos municípios
onde há somente o PACS, este pode ser considerado um
programa de transição para a Saúde da Família.

No PACS, as ações dos agentes comunitários de saúde são


acompanhadas e orientadas por um enfermeiro/supervisor
lotado em uma unidade básica de saúde.

Os agentes comunitários de saúde podem ser encontrados


em duas situações distintas em relação à rede do SUS:
a)ligados a uma unidade básica de saúde ainda não
organizada na lógica da Saúde da Família;
b)ligados a uma unidade básica de Saúde da Família como
membro da equipe multiprofissional.
Agente Comunitário de Saúde

• Pessoas da comunidade
• Adaptado a realidades culturais
• Realiza visitas nos domicílios periodicamente
• Orientação das famílias quanto encaminhamento
e agendamento
• Identificar os indivíduos em situações de risco;
• Promover a educação e a mobilização comunitária
Visita domiciliar

• Todos os profissionais tem a responsabilidade


• Possibilidade de entrar no ambiente familiar e
conhecer a realidade
• Atendimento a pessoas com impossibilidades
de locomoção
Planejamento das Ações
• A realização e atualização de mapeamento da área de
abrangência com identificação das áreas de risco e
vulnerabilidade
• O cadastro das famílias e a atualização constante das
informações
• A identificação de pessoas e famílias em situação de
risco e vulnerabilidade
• A análise situacional da área de abrangência
Planejamento das Ações
• Acompanhamento mensal das famílias, a partir de
visitas domiciliares realizadas pelos agentes
comunitários de saúde e equipe (quando necessário),
bem como análise de informações e abrangência

• Interlocução com conselho local ou municipal de saúde

• Desenvolvimento de mecanismos de escuta da


comunidade

• indicadores de saúde da área de abrangência


Processo de Trabalho em
Equipe

• Trabalhar em equipe

• Saber lidar com conflitos, resistências e de


disputas
A prática do
Enfermeiro
no PSF
• Visita domiciliar
• Coordenar a ESF
• Consulta de enfermagem
• Saúde da mulher: Citológico, Pré-natal, visita
puerperal, Planejamento Familiar (Benfam)
• Saúde da criança: Puericultura, imunização
• Controle e acompanhamento das doenças infecto
contagiosas: Ex. Tuberculose e Hanseníase
• Realização do Hiperdia: Hipertensos e diabéticos
• Capacitação dos ACS e Técnico de enfermagem
• Controle do consolidado
Hoje com o
PSF

• Ênfase na prevenção do que na parte


curativa
• Mudança na lógica da DOENÇA pela
SAÚDE (qualidade de vida)
• Grande colaborador para melhoria das
informações (óbitos, nascidos vivos e
doenças)
Hoje com o PSF
• Mapeamento das áreas de risco para
orientação das equipes
• Acompanhamento dos grupos:
Hipertensão, diabéticos, idosos,
gestantes...
• Integração com igrejas, escolas, ação
social
Contato com
a população

• Centro de interesse é a POPULAÇÃO


“Conhecer a população para melhor servir”
• “A ESF trouxe o vínculo” a importância de
conhecer as pessoas pelo nome, sua casa,
sua realidade, o que faz, como vive...
• Realidade da sua comunidade
• Gratidão pelo atendimento
Dificuldades

• Implantação em grandes municípios

• Fatores territoriais
Geográficos

• Perfil dos profissionais


Especialistas
O PSF? Estamos construindo...

“ O PSF é um processo em
construção que não tem
fim, mas certamente vai
atingindo posições mais
próximas do objetivo”