Vous êtes sur la page 1sur 131

ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS NÁUTICAS

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO DE


PORTOS

2EGP – 2º Ano

Maputo, Fevereiro de 2018


Mas antes...
BOAS ENTRADAS NO ANO DE 2018

Horas Semanais 2 Horas Totais 32 Código


Sobre o Docente
• Francisco Ezequiel Afonso Ribeiro
• Docente - ESCN
• Gestor de TICs - ESCN
• Security FrameWork do Projecto e-SISTAFE do
Governo de Moçambique - ESCN
• Presidente da Comissão de Ética Pública - ESCN
• e-mail: francisco.ribeiro@enautica.ac.mz
• ribeirofea66@gmail.com

• Cel : +258 84 2458149 / +258 82 5004367

Sistemas de Informação, 2018 3


Sobre Estudantes

Nome:
Expectativa em ralação ao Curso
Funcionário /Não Funcionário

Sistemas de Informação, 2018 4


Plano Temático

1. INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA
1.1 Breve Historial
1.2 Conceitos de dados, Informação, Conhecimento e Sistemas
1.3 O que são Tecnologias de Informação e de Comunicação
2. Métodos de Segurança / Protecção de um Computador
3. O que são Vírus e como se Propagam
4. Tipos de Computadores
4.1 Hardware
4.2 Software
4.3 Diferença entre computador e Sistema de Informação
5. Sistemas Operativos
5.1 Evolução do Ms-Windows
5.2 Pacotes do Ms-Office
5.3 Os Backups
6. Internet/Email

Sistemas de Informação, 2018 5


AVALIAÇÕES

Nº TESTES (%) Nº TRAB (%) FREQ (%)


2 50% 100% 100%

DATA DE REALIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES

1º TESTE 05-04-18
2º TESTE 24-05-18

Obs:
a) Melhoria das notas, apenas para quem tiver menos de 5 faltas;
b) Os estudantes que não realizarem as avaliações, devem comunicar a sua situação
48h após a realização das mesmas.

Sistemas de Informação, 2018 6


HORÁRIO 2018 1º SEMSTRE

Dias da Semana

Horas 2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ª Feira 6ª Feira

07:00 - 07:45

07:50 - 08:35

08:40 - 09:25

09:45 - 10:30

10:35 - 11:20

17:30 – 18:15

18:20 – 19:05

Sistemas de Informação, 2018 7


Ficha de Sistemas de
Informação
Informática Básica
Objectivo Geral:
 Entender como os sistemas de informação e de
comunicação nos ajudam nos processos de
negócios e operações nas organizações;

 Dar a conhecer as principais aplicações e


utilizações das Tecnologias de Informação aos
estudantes na Era da Informação;

 E esperar que no final da Disciplina, os


estudantes sejam capazes de desenhar,
interpretar, estruturar e compreender o
funcionamento e aplicação dos SI.
Sistemas de Informação, 2018 9
1. Introdução
A Informática esta intimamente ligada ao ser humano, seja em casa, no trabalho ou
lazer. A evolução tecnológica vivida pelas sociedades tem evidenciado o valor da
informação.
Desde o despertar até a mais simples transação bancária que realizamos durante o
dia, um telefonema, estamos nos servindo da informática. Muitas vezes lidamos com
a tecnologia do computador sem nos darmos conta: ao usar o micro-ondas, ao ligar o
video cassete, tudo isto sem sair de casa.
Ao circularmos no trânsito de grandes cidades nos deparamos com semáforos,
sistemas de segurança de empresas que visitamos, lá está a informática de novo,
assim como nos controles de aviões e metrôs na produção de energia eléctrica, na
industrialização de roupas e alimentos, etc.
No mundo moderno, portanto, é inevitável o contacto com o computador. Por isso,
todas as pessoas precisam aprender a lidar com a informática mais cedo ou mais
tarde.
E você que esta iniciando agora, precisa conhecer a história do computador
entender correctamente seu funcionamento para poder aproveitar toda a
capacidade desta área que é imensamente vasta e repleta de novidades.

Sistemas de Informação, 2018 10


1.1 Breve História da Informática
Como a maioria das descobertas tecnológicas, os computadores foram
construídos inicialmente para fins militares. O interesse pela construção do
primeiro computador foi grande. Alemanhã e E.U.A. Disputavam essa corrida
renhida contra o tempo. Durante a 2ª Guerra Mundial tiveram o início os
projectos para a sua construção, motivados principalmente pela necessidade
de agilizar o processo utilizado para codificar e descodificar as mensagens
trocadas durante a guerra. Logo depois foi construido o primeiro computador
electro-mecânico, que possuia gigantescas dimensões. Ele funcionava a base
de válvulas a vácuo e armazenava os dados através de cartões perfurados.
Porém, foi somente apartir de meados dos anos setenta que os computadores
gaharam fama. Nesse período, avanços tecnológicos e pesquisas científicas
foram capazes de produzir cicuitos eléctricos cada vez mais aperfeiçoados,
possibilitando miniaturizar os computadores tornando-o mais barato e
acessível.
Actualmente, a Informática está presente em quase tudo que nos cerca. Está
em um forno microondas, por exemplo, quando programamos o tempo de
aquecimento de um alimento, ou ainda em uma caixa electrónica quando
efectuamos um levantamento no banco 24 horas. Na verdade, a Informática
existe para nos servir: reduzir o tempo que gastamos para escrever uma
carta, aumentar a certeza dos nossos cálculos, automatizar procesos
repetitivos, auxiliar no controle de stocks, etc.

Sistemas de Informação, 2018 11


1.2 Dados, Informação, Conhecimento e
Sistema

Dados – São os factos da nossa informação

DADOS são factos e ou eventos, imagens ou


sons que podem ser pertinentes ou úteis para
o desempenho de uma tarefa, mais que por si
só não conduzem `a compreensão desse facto
ou situação (ex: o número 3500 é um dado).

Sistemas de Informação, 2018 12


A definição do que é a informação é um desafio em si. Diferentes autores
tomam definições alternativas e, muitas vezes, em função da perspectiva de
como estudam os Sistemas de Informação. Considerem-se as seguintes
definições:

• Informação: análise de dados;


• Informação: informe do que é comunicado e entendido;
• Informação: o que reduz a incerteza na tomada de decisão.

Informação
É uma colecção de dados que, quando apresentada de
determinada forma e em detrminado momento, melhora o
conhecimento do indivíduo que a recebe, de modo a que este
indivíduo se torne mais capaz de realizar a acção ou decisão a
que se propõe. Galliers, 1987

Sistemas de Informação, 2018 13


. CONHECIMENTO é a combinação de instintos, ideias, regras e
procedimentos que guiam as acções e as decisões.

A relação entre estes três conceitos (dados, informação e conhecimento)


pode ser visualizada na seguinte figura:

Conhecimento
acumulado

Conhecimento

Sumarizar Informacao Intrepretação


Dados Filtrar Decisão Resultado
Formatar Acção

Sistemas de Informação, 2018 14


SISTEMA pode assim, ser definido, como um conjunto de componentes
inter-relacionados que trabalham, juntos para atingir objectivos comuns,
aceitando dados de entrada (inputs) e produzindo resultados (outputs) uma
organizada transformação no processo.

Um sistema é composto por quatro funções básicas:

1. Input – Envolve a recolha/aquisição dos elementos que entram no


sistema para serem processados. Por exemplo, as matérias primas, a
energia, o esforço humano são componentes básicas do sistema produtivo;
2. Tratamentos (Processing) - Envolve o processo de transformação que
converte os dados de entrada em produto acabado. Por exemplo uma
fabrica de montagem de automóveis, junta os componentes e transforma-
os no automóvel;
3. Output - Resultado do processo de transformação, ou seja o produto
acabado. O produto acabado é vendido ao cliente (utilizador final).
4. Armazenamento (Save) - Envolve o armazenamento temporário dos
Dados (informação); por exemplo uma empresa guarda no armazém os
produtos, isto é armazena-os temporariamente até serem vendidos;

Sistemas de Informação, 2018 15


Os sistemas podem, ser classificados em sistemas naturais e sistemas
criados pelo homem. Exemplo de sistemas naturais:

O sistema solar;
O sistema reprodutivo;
O sistema nervosa.

Exemplo de sistemas criados pelo homem:

O sistema de transportes;
O sistema de comunicação;
O sistema de produção;
O sistema financeiro.

Hoje a maioria dos sistema criados pelo homem são suportados pela
tecnologia de informação e comunicação; na verdade, muitos deles não
poderão sobreviver sem elas. Contudo, também é importante salientar que
estes sistemas já existiam antes do aparecimento destas tecnologias;
alguns deles, na realidade não utilizam estas tecnologias e poderão
permanecer assim, por muitas decadas mais.
Sistemas de Informação, 2018 16
A função fundamental de um sistema de informação

Input Tratamento Output

Armazenamenmto

Informação Dados Informação

Sistemas de Informação, 2018 17


1.3 O que são Tecnologias de Informação e de Comunicação ?

 As tecnologias de informação e de comunicação podem ser definidas como o


conjunto de conhecimentos, de meios materiais (infra-estruturas) e de Know-
how, necessários à produção, comercialização e ou utilização de bens e
serviços relacionados com o armazenamento temporário ou permanente da
informação, bem como o processamento e comunicação da mesma.

 O aparecimento e a evolução das tecnologias representam um impulso


decisivo para o aparecimento de novas formas e perspectivas de encarar as
questões relacionadas com a forma de competir.

 O recurso as tecnologias de informação e de comunicação tem vindo a


expandir-se progressivamente, pelo que a expressão inglesa “information
system” representa aquilo que em português se pode traduzir por “sistemas
informáticos” que representam uma forma sistemática, completa e
organizada da recolha, selecção, tratamento, análise e difusão da informação
da organização.

 As tecnologias da informação e da comunicação permitem o armazenamento


o tratamento e a circulação dos fluxos da informação, pelo que não se pode
confundir a tecnologias do processo (hardware) e a do produto (software)
com o produto (informação).
Sistemas de Informação, 2018 18
Quantificação da Informação

Bit – nome utilizado para a designação da unidade minima da informação


num sistema computador, que corresponde a um Dígito de “0”ou “1”;

Byte – trata-se de uma sequência de 8 Bits, sendo a unidade utilizada


como base da quantificação da informação. Cada byte é equivalente a um
Caractere.

Múltiplos mais utilizados

1 Kilobyte (Kb) – 210= 1.024 Bytes

1 Megabyte (Mb) – 220= 1.024=1Kb*1Kb= 1.048.576

1 Gigabyte (Gb) – 230=1.024Mb= 1Kb*1Mb= 1.073.741.824Bytes

1 Terabyte (Tb) – 240= 1.024Gb= 1Kb*1Gb= 1.089.511.627.776 Bytes

Sistemas de Informação, 2018 19


Sistema Binário

É um sistema utilizado nos computadores (Linguagem Máquina). Nesse


sistema numérico os dígitos apenas podem tomar os valores “0”e “1” em
geral.

Observe que:

Um conjunto de n bits pode tomar 2n estados distintos para representar


2n informações diferentes.

Ex:
1101 ou 1102(2)

Logo:
1101(2)= 13(10)

Assim teremos: nº= 13120110 que implica 1*23+1*22+0*21+1*20= 13

Sistemas de Informação, 2018 20


Binário para Decimal

Sistemas de Informação, 2018 21


Do decimal para binário

13/2= 6+1 (resto)


6/2= 3+0
3/2= 1+1
1/2= 0+1 1101(2)= 13

Sistemas de Informação, 2018 22


Exercícios:

1. Conversão de Binário para Decimal


1.1 100110112=
1.2 10110012=
1.3 1110010,10112=
1.4 1011011,1112=

2. De Decimal para Binário

2.1 128=
2.2 156=
2.3 180
2.4 137

Sistemas de Informação, 2018 23


Tabela de Equivalências entre os digitos hexadecimais e as sequências de digitos
(números) binários e decimais.

Dígito Hexadecimal Número Binário Número Decimal

0 0000 0
1 0001 1
2 0010 2
3 0011 3
4 0100 4
5 0101 5
6 0110 6
7 0111 7
8 1000 8
9 1001 9
A 1010 10
B 1011 11
C 1100 12
D 1101 13
E 1110 14
F 1111 15
Sistemas de Informação, 2018 24
Conversão de Decimal para Hexadecimal

Sistemas de Informação, 2018 25


Conversão de Hexadecimal para Decimal

Sistemas de Informação, 2018 26


2. Métodos de Segurança / Protecção de um Computador
Para protegermos um computador podemos usar os seguintes metedos:

Passwoerd (senha) do Bios (placa principal) – evita que pessoas não


autorizadas mudem a configuração (setup) da placa principal (motherbord)
e sejam limitadas no arranque do computador não podendo aceder ao
sistema operativo.
Password do Sistema Operativo – Evita que pessoas não autorizadas
acedam ao sistema operativo e usem o computador.
Password do Sreen Saver – protege o computador após algum tempo de
inoperância do teclado ou mouse, esse tempo é definido pelo utilizador.
Antivuirus – é um software Protege o computador contra ataque de vírus,
spans, malwares etc.
Ups – é um hardware que Protege o computador contra descargas
eléctricas, oscilações de corrente eléctrica e sobre tudo contra cortes
repentinos de energia eléctrica. Após um corte de energia electrica este
mantém a energia acumulada que permite ao utilizador salvar seus
documentos e programas e desligar o computador de modo seguro.
Firewall – é um dispositivo que pode ser hardware ou software Protege o
computador contra ataques provenientes da Internet.
Backup – é um método de fazer copias de segurança para dispositivos
diferentes do disco duro do computador por exemplo uma partição do disco
duro, discos externos, flash, cd, dvd etc de modo que quando o disco duro
principal do computador Sistemas
avaria depodemos obter toda informação com
Informação, 2018 27
recursos ao backup.
Um computador é um sistema capaz de processar
informação de acordo com as instruções contidas
num programa, independentemente da natureza
física dos suportes que armazenam e processam
essa informação.

Na década de 50, um matemático americano, de


nome John Von Neumann (1903-1957)
apresentou um esquema que ilustrava as unidades
principais de um computador. Este esquema ainda
hoje é referência de estudo, quando se pretende
descrever o interior de um computador.

Sistemas de Informação, 2018 28


Gabinete
Contêm a fonte, placa mãe, dispositivos de armazenamento,
placas de expansão, memória, etc... Existem vários modelos de
designes e tamanhos variados. Também exigem compatibilidade
com o tipo de fonte e, em alguns casos, com a placa mãe.

Sistemas de Informação, 2018 29


Sistemas de Informação, 2018 30
EVOLUÇÃO COMPUTACIONAL - RESUMO

• Na história da evolução de computadores teve


varias fases ou etapas como por exemplo:

Manual
Mecânica
Electromecânica
Electrónica
Cada uma destas fases, teve a sua evolução.

Sistemas de Informação, 2018 31


EVOLUÇÃO COMPUTACIONAL – Cont.
• Etapa Manual
Foi vivida a mais de 3000 anos antes da nossa era, com a utilização
do ábaco, instrumento formado por um conjunto de esferas
classificadas com o qual se podem realizar operações aritméticas
elementares.
• Etapa Mecânica
Surgiu em 1642 com o físico matemático francês BLAISE PASCAL,
que teve a pretensão de construir uma máquina de somar.

Em 1971, Leibnitz construiu uma máquina que além de somar e


subtrair, também multiplicava.

Em 1882 CHARLES BABBAGE estabeleceu alguns princípios


fundamentais e mais tarde, em 1883, concebeu a sua máquina
analítica.
Sistemas de Informação, 2018 32
EVOLUÇÃO COMPUTACIONAL – Cont.
• Etapa eletromecânica
O professor H.H.AIKEN da Universidade de
Harvard faz nascer o primeiro computador
inteiramente automático (MARK-I 1944).

Era uma máquina eletromecânica, á base de


relês (1300 relês) podia executar uma
operação matemática simples em 0,3
segundos.
Sistemas de Informação, 2018 33
Manchester University Mark I
Sistemas de Informação, 2018 34
EVOLUÇÃO COMPUTACIONAL – Cont.
• Etapa electrónica
No ano de 1946, com a máquina computadora ENIAC
(Electronic Numeric Integrator And Computer) começa a
etapa electrónica.

A ENIAC era uma máquina essencialmente virada para


aplicações científica, utilizada na resolução de problemas
de balística e consumia 150 Kwh de energia eléctrica.

Até esse momento, as instruções do programa deviam ser


dadas uma a uma. Isto é executava-se uma instrução, só
depois de terminar é que se seguia na outra instrução.

É a partir desta etapa que começou a surgir as gerações


de computadores.
Sistemas de Informação, 2018 35
Maquina de Newman
• Foi o professor J. VON NEWMAN que em 1946,
apresentou a ideia de um verdadeiro computador
capaz de armazenar um programa internamente.

• Esta máquina, a EDVAC (Electronic Discret Variable


Automatic Computer), apareceu em 1951.

• Na antiga URSS surge, em 1950, o primeiro


computador electrónico com programa armazenado
que realizava oito mil a dez mil somas por segundo e
que foi utilizada para controlar a transmissão de
energia eléctrica do Volga até Moscovo.

Sistemas de Informação, 2018 36


Maquina de Newman - Exemplo
Formato de uma máquina de Newman

Sistemas de Informação, 2018 37


Classificação dos Computadores – Por Geração

• PRIMEIRA GERAÇÃO (1937-1953):


Tecnologia
Válvulas a vácuo

Características:
– Pouca fiabilidade
– Grande dimensão
– Grande consumo de energia
– Velocidade de operação de 5 a 8.000 operação por
segundo.

 Desta geração fazem parte os computadores da IBM 701 e


650 (EUA) , BEST-1 e 2 e URAL-1 e 2(URSS).
Sistemas de Informação, 2018 38
Classificação dos Computadores – Por Geração – Cont.
• SEGUNDA GERAÇÃO (1954-1962)

A segunda geração teve como característica preponderante a substituição


das válvulas eletrónicas por transístores e outros elementos
semicondutores (díodos , etc.).
Surge desde meado da década de 50 até meados da década de 60.

Características:
 Aumentou as possibilidades de operação
 Diminuiu o tamanho dos equipamentos
 Menor consumo de energia
 Menor custo

• O primeiro computador desta geração foi o IBM-7070 (EUA) e os


computadores MINSK-2 e 3 e URAL – 14 e 16 (URSS).

Sistemas de Informação, 2018 39


Classificação dos Computadores – Por Geração – Cont.

• TERCEIRA GERAÇÃO (1963-1972)


É mais difícil definir as características marcantes desta
geração não há elementos semicondutores ou outros que
se impuseram.
Continuam a ser utilizados, os elementos semicondutores
se bem que em formato mais reduzido.

Características:
– Utilização de memória mais rápida
– Utilização de circuitos integradas
– Novos conceitos de repartição do tempo
– Estabelecimento de vários canais especiais.

Sistemas de Informação, 2018 40


Classificação dos Computadores – Por Geração – Cont.

• QUARTA GERAÇÃO (1972-1984)

Quarta geração surge em meados da década de 70 e a sua


característica fundamental é serem formados por circuitos
integrados em média e grande escala (microeletrónica).
A sua velocidade chega a 10.000.000 de operações
/segundo.

Tecnologia
Uso de circuitos de larga escala (LSI - 1000 transistores por
"chip") e larguíssima escala (VLSI - 100.000 transistores por
"chip") na construção dos processadores. Todas as
memórias passam a ser semicondutoras.
Sistemas de Informação, 2018 41
Classificação dos Computadores – Por Geração – Cont.

• QUINTA GERAÇÃO (1984-1990)


Esta geração é chamada da inteligência artificial.
Carateristas:
– Memórias mais rápidas
– Processadores mais rápidos
– Novos conceitos de partilha de recursos
– Tratamento de som e imagem
– Reconhecimento das formas

Tecnologia
• Circuitos integrados com um milhão de transístores por "chip".
• Memórias semi-condutoras tornam-se padrão.
• Processamento em paralelo generalizado.
• Redes de computadores e estações de trabalho.

• Arquitetura
• memória distribuída
• redes de computadores (LAN e WAN)
Sistemas de Informação, 2018 42
Classificação dos Computadores – Por Geração – Cont.

• Sexta Geração (1990 -... )


Tecnologia
 Alta velocidade e processamento paralelo
combinado com processamento vetorial.
 Crescimento e evolução das redes de
computadores.

• Aplicação - Comercial, na área da ciência e


tecnologia e, principalmente, na educação

Sistemas de Informação, 2018 43


Classificação dos Computadores -
Quanto Funcionamento e Objectivos

• QUANTO AO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Computadores analógicos

Computadores digitais

Híbridos
Sistemas de Informação, 2018 44
ANALÓGICOS
• Neste tipo de computador há uma grandeza física que varia
continuamente em função da variação continua da
quantidade que se pretende representar.
• São desenhados para manipular a entrada de dados em
termos de níveis de tensão ou pressão hidráulica, em vez de
dados numéricos.
• Os dados aparecem duma forma continua e são processados
em todos os instantes obtendo-se resultados continuamente.
• São normalmente criados para uma finalidade específica.
• O computador analógico mede e o digital conta.

Aplicação
– Na industria no controle de processos
Exemplo: O termómetro

Sistemas de Informação, 2018 45


Digitais

• A representação de qualquer quantidade


variável não tem um formato continuo, sendo
substituída por uma variável quantificada
(num sistema de numeração apropriado).
Reconhecem apenas dois estados (0/1).

Híbridos
• Combinam as característas analógicas e
digitais.
Sistemas de Informação, 2018 46
Classificação dos Computadores
QUANTO AOS BJECTIVOS

• Computadores de aplicação geral


Destinam – se a executar qualquer trabalho, de cálculo científico ou
comercial.
Basta para isso introduzir no computador o programa adequado.
Podem assim, executar os mais variados trabalhos

• Computadores de aplicação especial


Destinam-se a uma aplicação bem definida, tendo em geral o
programa num formato rígido.
A mudança para uma aplicação diferente não é fácil nem é rápida.
Por isso mesmo, utiliza – se numa única aplicação.

Sistemas de Informação, 2018 47


DIVISÃO DE COMPUTADORES
• Microcomputadores
• Minicomputadores
• Mainframes
• Supercomputadores

Ou

Pequeno, Médio e Grande porte

Sistemas de Informação, 2018 48


Representação da informação no computador

Os símbolos do "alfabeto"
os seres humanos usam as letras do alfabeto, os
algarismos e outros símbolos (sinais de pontuação,
operadores aritméticos, ...);

Os computadores usam 2 níveis de sinal eléctrico, o que


corresponde a um alfabeto com apenas 2 símbolos,
também designados por dígitos binários, ou, binary
digit, Conhecido por bit.
Sistemas de Informação, 2018 49
• Na matemática pura, qualquer valor pode ter um
número infinito de dígitos (lembrando que os zeros
colocados à esquerda não alteram o valor do número).
Com os computadores a coisa é um pouco diferente,
pois trabalham com um número específico de bits. Os
grupos de dígitos binários mais comumente utilizados
pelos computadores são:
• bits únicos,
• grupos de 4 bits - chamados de nibble,
• grupos de 8 - chamados de byte,
• grupos de 16 - chamados de word (word = palavra),
• double word é um conjunto de 32 bits
Sistemas de Informação, 2018 50
SISTEMA DE NUMERAÇÃO
• Os sistemas de numeração tem por objetivo
prover símbolos e convenções para representar
quantidades, de forma a registar a informação
quantitativa e poder processá-la. A representação
de quantidades se faz com os números.

• O método ao qual estamos acostumados usa um


sistema de numeração posicional. Isso significa
que a posição ocupada por cada algarismo em
um número altera seu valor de uma potência de
10 (na base 10) para cada casa à esquerda.

Sistemas de Informação, 2018 51


• Na base 10, dispomos de 10 algarismos para a
representação do número: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e
9. Na base 2, seriam apenas 2 algarismos: 0 e 1. Na
base 16, seriam 16: os 10 algarismos, mais os
símbolos A, B, C, D, E e F, representando
respectivamente 10, 11, 12, 13, 14 e 15 unidades.
• Generalizando, temos que uma base b qualquer
disporá de b algarismos, variando entre 0 e (b-1).
• O maior número que se pode representar, com n
algarismos, na base b, será o número composto n
vezes pelo maior algarismo disponível naquela base
(ou seja, b-1).
Sistemas de Informação, 2018 52
Base 10 Base 2 Base 8 Base 16
0 0 0 0
1 1 1 1
2 10 2 2
3 11 3 3
4 100 4 4
5 101 5 5
6 110 6 6
7 111 7 7
8 1000 10 8
9 1001 11 9
10 1010 12 A
11 1011 13 B
12 1100 14 C
13 1101 15 D
14 1110 16 E
15 1111 17 F
Sistemas de Informação, 2018 53
Organização e Arquitectura dum
Computador

Sistemas de Informação, 2018 54


Sistemas de Informação, 2018 55
Sistemas de Informação, 2018 56
Placa - Mãe ou Motherboard
Existe uma placa electrónica onde estão fisicamente
ligados todos os dispositivos que fazem parte do
hardware. A essa placa dá-se o nome de Placa-mãe,
Motherboard, ou Mainboard.
Existem dois tipos de Motherboards,

Motherboard e Fontes de Alimentação


• AT (antigas) Possui uma chave liga/desliga e a saída é
um conjunto de dois conectores semelhantes.
• ATX (actuais). Também chamada de fonte
inteligente, ela não possui uma chave liga/desliga (seu
desligamento é realizado por um pulso enviado através
da placa mãe. Possui um único connector de saída.
Sistemas de Informação, 2018 57
Quando a placa-mãe é On-board significa que ele vem com a
placa de vídeo, placa de som, placa de rede, etc integrada á
placa mãe. Isso parece ser bom, mas na realidade não é, pois
a placa de vídeo e a de som onboard utilizam a memória
RAM do seu computador para gerar o vídeo e o som. Essas
placas são mais para entrar na internet, jogar alguns
joguinhos leves (bem leves, dependendo da sua memória
RAM) e etc.
A placa-mãe Off-board não vem com o vídeo e o som
integrado, nelas é preciso de uma outra placa para executar
essas funções, certamente o desempenho do vídeo e som
off-boards são muito melhores, pois eles tem uma própria
memória e transferências superiores a on-boards que roda
na memória RAM. Essas placas tem melhores desempenho,
dependendo das placas que usarem claro, nos jogos, vídeos,
sons, etc...
Sistemas de Informação, 2018 58
Motherboard AT - Pentium (1996)

Sistemas de Informação, 2018 59


Motherboard ATX - Pentium II (1997/1998)

Sistemas de Informação, 2018 60


Motherboard ATX - Pentium III e IV (1998/1999)

Sistemas de Informação, 2018 61


Sistemas de Informação, 2018 62
Estrutura Interna do Computador
A CPU ou UCP (Unidade Central de Processamento),
também chamada de processador ou microprocessador,
é o "cérebro" do computador. É no processador que são
feitos os cálculos lógicos e aritméticos e o controlo de
toda a máquina. Pode-se mesmo afirmar que o
computador é a CPU, o resto são periféricos.

O CPU inclui
ALU – Arithmetic Logic Unit
UC - Unidade de controlo/control path
Registos
Bus - Barramentos internos –Linhas de comunicação
internas
Sistemas de Informação, 2018 63
Perifericos Fundamentais
A unidade central do computador (microprocessador,
memória central) necessita de comunicar com o mundo
exterior para receber e enviar informação, e neste ponto são
necessários os PERIFÉRICOS.
Como periféricos entende-se os dispositivos electrónicos que
se ligam ao computador (CPU), que permitem a introdução de
dados e informação, e que permitem ao utilizador receber
informação.
Os periféricos dividem-se em três tipos, conforme as funções
que desempenham:
• Periféricos de Entrada (Input) Periféricos de Saída (Output)
• Periféricos de Entrada/Saída (Input/Output)
• Portas de Entrada/Saída
Sistemas de Informação, 2018 64
As portas são tomadas existentes na face posterior
da caixa do computador, às quais se ligam
dispositivos de entrada e de saída, e que são
directamente ligados à motherboard .
Estas portas ou canais de comunicação podem ser:
•Porta Dim
•Porta PS/2
•Porta série
•Porta Paralela
•Porta USB
•Porta FireWire
Sistemas de Informação, 2018 65
Porta DIM
É uma porta em desuso, com 5 pinos, e a ela eram
ligados os teclados dos computadores da geração da
Intel 80486, por exemplo. Como se tratava apenas de
ligação para teclados, existia só uma porta destas nas
motherboards. Nos equipamentos mais recentes, os
teclados são ligados às portas PS/2.
Porta PS/2
Surgiram com os IBM PS/2 e nos respectivos teclados.
Também são designadas por mini-DIM de 6 pinos. Os
teclados e ratos dos computadores actuais são, na
maior parte dos casos, ligados através destes
conectores. Nas motherboards actuais existem duas
portas deste tipo.
Sistemas de Informação, 2018 66
Porta Série

A saída série de um computador geralmente está


localizada na placa MULTI-IDE e é utilizada para
diversos fins como, por exemplo, ligar um fax
modem externo, ligar um rato série, uma plotter,
uma impressora e outros periféricos. As portas
cujas fichas têm 9 ou 25 pinos são também
designadas de COM1 e COM2. As motherboards
possuem uma ou duas portas deste tipo.

Sistemas de Informação, 2018 67


Porta Paralela

A porta paralela obedece à norma Centronics. Nas


portas paralelas o sinal eléctrico é enviado em
simultâneo e, como tal, tem um desempenho
superior em relação às portas série. No caso desta
norma, são enviados 8 bits de cada vez, o que faz
com que a sua capacidade de transmisssão atinja
os 100 Kbps. Esta porta é utilizada para ligar
impressoras e scanners e possui 25 pinos em duas
filas.

Sistemas de Informação, 2018 68


Porta USB (Universal Serial Bus)
Desenvolvida por 7 empresas (Compaq, DEC, IBM, Intel,
Microsoft, NEC e Northern Telecom), vai permitir
conectar periféricos por fora da caixa do computador,
sem a necessidade de instalar placas e reconfigurar o
sistema. Computadores equipados com USB vão
permitir que os periféricos sejam automaticamente
configurados assim que estejam conectados
fisicamente, sem a necessidade de reboot ou programas
de setup. O número de acessórios ligados à porta USB
pode chegar a 127, usando para isso um periférico de
expansão. A conexão é Plug & Play e pode ser feita com
o computador ligado. O barramento USB promete
acabar com os problemas anteriores.

Sistemas de Informação, 2018 69


Porta FireWire
A porta FireWire assenta no barramento com o mesmo
nome, que representa um padrão de comunicações
recente e que tem várias características em comum como
o USB, mas traz a vantagem de ser muito mais rápido,
permitindo transferências a 400 Mbps e, pela norma IEEE
1394b, irá permitir a transferência de dados a
velocidades a partir de 800 Mbps.
As ligações FireWire são utilizadas para ligar discos
amovíveis, Flash drives (Pen-Disks), Câmaras digitais,
televisões, impressoras, scanners, dispositivos de som,
etc.
Assim como na ligação USB, os dispositivos FireWire
podem ser conectados e desconectados com o
computador ligado.
Sistemas de Informação, 2018 70
BARRAMENTO
O barramento do sistema, também chamado de
bus do sistema, conecta os vários componentes de
uma máquina Von Newman Arquitectura. A
família 80x86 tem três barramentos principais:

o barramento de endereços,
o barramento de dados e
o barramento de controle.

Sistemas de Informação, 2018 71


Um barramento é um conjunto de fios entre
os componentes no sistema pelos quais
passam sinais elétricos. Esses barramentos
variam de processador para processador.
Contudo, cada um dos barramentos
transporta informações parecidas em todos
os processadores; por exemplo, o
barramento de dados pode ter uma
implementação diferente no 80386 e no
8088, mas ambos carregam dados entre o
processador, dispositivos de E/S e memória.

Sistemas de Informação, 2018 72


O barramento de dados

Carregam dados entre o processador,


dispositivos de E/S e memória
Os processadores 80x86 utilizam o
barramento de dados para transportar dados
entre os vários componentes do computador.
O tamanho deste barramento varia bastante
na famíla 80x86. De certa forma, este
barramento define o "tamanho" do
processador.
Sistemas de Informação, 2018 73
O barramento de endereços
O barramento de dados nos processadores do
80x86 transfere informação entre uma posição
de memória em particular ou entre dispositivo
de E/S e a CPU. A única questão é, "qual é a
posição de memória ou o dispositivo de E/S?". O
barramento de endereços responde esta
questão. Para diferenciar posições de memória
de dispositivos de E/S, o projectista do sistema
atribui um único endereço de memória para
cada elemento de memória e dispositivo de E/S.

Sistemas de Informação, 2018 74


O barramento de endereços (cont.)
Quando o software quiser acessar alguma
posição de memória ou um dispositivo de E/S em
particular, ele coloca o endereço correspondente
no barramento de endereços. Circuitos
associados à memória ou ao dispositivo de E/S
reconhecem este endereço e instruem a memória
ou o dispositivo de E/S a ler o dado de ou para o
barramento de dados. Em ambos os casos, todas
as outras posições de memória ignoram a
requisição. Apenas o dispositivo cujo endereço
combina com o valor no barramento de endereço
é que responde.
Sistemas de Informação, 2018 75
O barramento de endereços (cont.)
Com uma única linha de endereço, um
processador poderia criar exactamente dois
endereços únicos: zero e um. Com n linhas, o
processador pode fornecer 2n endereços
distintos (já que há 2n valores únicos em um
número binário de n bits). Portanto, é o
número de bits no barramento de endereços
que determina o número máximo de memória
endereçável e de posições de E/S.

Sistemas de Informação, 2018 76


O barramento de controle
É uma coleção elétrica de sinais que controlam a
forma como o processador se comunica com o
resto do sistema. Considere por um momento o
barramento de dados. A CPU envia dados para a
memória e recebe dados da memória através do
barramento de dados. Isto gera a pergunta se ele
está enviando ou recebendo? Há duas linhas no
barramento de controle, a linha de leitura e a
linha de escrita, que especificam a direção do
fluxo de dados.

Sistemas de Informação, 2018 77


Memória Principal
O computador possui dispositivos que permitem
armazenar dados, isntruções e resultados. A
esses dispositivos dá-se o nome de memórias.
Comunicam directamente com o processador e
armazenam temporariamente (RAM e Cache) ou
permanentemente (ROM) pequenas quantidades
de informação. Devido ao seu cariz fundamental,
este tipo de memória foi designado MEMÓRIA
PRINCIPAL, CENTRAL ou PRIMÁRIA.
A memória principal é contituída por três tipos
de memórias distintos: ROM, RAM e CACHE
Sistemas de Informação, 2018 78
MEDIDAS DE MEMÓRIA
A menor unidade utilizável para representação
de informações num computador é o BIT .
Como este único bit é insuficiente para
representar um carácter eles são reunidos em
conjuntos de oito. Estes conjuntos de 8 bits
recebem a denominação de BYTE . Sobre as
informações armazenadas num computador,
utiliza-se o termo byte , correspondendo a um
caracter. Tendo em conta que a unidade byte é
muito pequena para indicar valores mais
extensos, utilizam-se múltiplos do byte :
Sistemas de Informação, 2018 79
• Kbyte Unidade equivalente a 1.024 bytes
• Mbyte Unidade equivalente a 1.024 kbytes
• Gbytes Unidade equivalente a 1.024 Mbytes

MEMÓRIA RAM
O termo RAM (Random Access Memory) é usado
para designar uma memória de acesso aleatório,
ou seja, uma memória com facilidade de acesso a
todos os endereços, no qual o tempo de acesso a
qualquer um deles é constante. Os dados neste
tipo de memória podem ser lidos, escritos e
apagados pelo processador.
Sistemas de Informação, 2018 80
Quando o computador é ligado, é “carregada” na
memória RAM a informação (programas e drivers)
necessária ao seu funcionamento. Quanto maior for a
memória RAM, mais informações poderá guardar, o
que se traduz numa maior optimização. As memórias
RAM podem ser classificadas quanto à sua forma
física, nos seguintes tipos:
• Módulo DIP (Dual In-Line Package)
• Módulo SIMM de 30 contactos (Single In-Line
Memory Module).
• Módulo SIMM de 72 contactos
• Módulo DIMM de 184 contactos
Sistemas de Informação, 2018 81
• Módulo DIMM de 168 contactos (Double In-
Line Memory Module).
• Módulo SODIMM de 72, 144 e 200 contactos
(Small Out-Line DIMM).
• Outros tipos menos comuns. São memórias
usadas uma vez e outra ou por encomenda,
que não são de relevo importancia para o
estudo nesta disciplina.

Sistemas de Informação, 2018 82


• Memória Principal (Cont.)
• Memória tem papel crítico no desempenho de
um sistema computacional. Ela recebe dados
do mundo externo transferidos para
processador, e também recebe dados do
processador a transferir para mundo externo.
Como a cada ciclo de instrução em uma
máquina von Neumann requer que o
processador obtenha o código da instrução e
seus operandos, a velocidade de transferência
de itens da memória para o processador é, de
fato, crítica.

Sistemas de Informação, 2018 83


Memória Principal (Cont.)
• As principais características tecnológicas que
diferenciam os vários tipos de dispositivos de
memória incluem custo, tempo e modo de acesso
e persistência do armazenamento.
• Custo. Está relacionado com a tecnologia
utilizada para armazenar os bits de dados e sua
velocidade de acesso. Apresenta grandes
variações.
• Tempo de acesso. É o tempo para localizar, ler ou
escrever um item de informação da (ou para a)
memória. Usualmente separa-se tempo de
acesso (apenas localização) do tempo de
transferência (que depende da dimensão do
item). Tempos típicos são da ordem de:
Sistemas de Informação, 2018 84
Memória Principal (Cont.)
• SRAM (12 – 25 ns) – Static Random Access memory
• DRAM (60 – 70 ns) – Dinamic Random Access memory
• Discos magnéticos (8 – 10 ms)

O tempo de ciclo é o tempo mínimo entre dois


acessos consecutivos à memória. Este tempo
pode ter que ser maior que o tempo de acesso;
por exemplo, dispositivos DRAM requerem um
tempo adicional para refreshing. É o tempo de
ciclo que, juntamente com o tamanho da palavra,
define a máxima taxa de transferência (banda de
passagem) da memória.
Sistemas de Informação, 2018 85
• Memória Principal (Cont.)

• Modo de acesso. Especifica o modo pelo qual a


localização pode ser determinada para a
transferência do dado:
• Acesso a posições aleatórias: o acesso a
posições arbitrárias ocorre em tempo
independente da posição acessada. Por exemplo,
dispositivos semicondutores de memória (RAM).
• Acesso serial: acesso ocorre apenas em
seqüências pré-estabelecidas, como ocorre com
fitas magnéticas.
Sistemas de Informação, 2018 86
MEMÓRIA DE LEITURA - ROM
A sigla ROM (Read Only Memory) representa
uma memória apenas de leitura. As memórias
ROM têm como função o armazenamento de
instruções básicas sobre o hardware do
computador, tais como as rotinas de arranque,
rotinas de teste de dispositivos de hardware e
todas as instruções necessárias para que o
processador reconheça e interaja
correctamente com os dispositivos de entrada
e saída.
A memória ROM é constituída por três tipos de
programas:
Sistemas de Informação, 2018 87
• BIOS (Basic Input/Outpu System) – Conjunto de instruções
básicas de software que permite ao processador trabalhar
com periféricos básicos (Unidade de disquetes).
• POST (Power-On Self Test) – Auto-teste de inicialização,
realizado sempre que o computador é inicializado.
(Identifica a configuração instalada, inicializa os circuitos
periféricos ligados à motherboard, inicializa o vídeo, testa o
teclado, carrega o sistema operativo para a memória,
entrega o controlo do microprocessador ao sistema
operativo).
• SETUP (configuração do sistema) – Programa de
configuração do hardware do computador. Essa
configuração pode ser feita manualmente pelo utilizador,
através da escolha de várias opções num interface próprio.
Sistemas de Informação, 2018 88
• Existem ainda três tipos de memórias ROM segundo a
forma de gravação:

• PROM (Programmable Read Only Memory) – A


informação só pode gravada uma única vez através de um
equipamento especial. A programação é feita fundindo
fusíveis internos à memória.
• EPROM (Erasable Programmable ROM) – Pode-se gravar
e apagar um determinado número de vezes. A
programação é feita pela indução de cargas eléctricas aos
circuitos internos. A eliminação do programa faz-se
expondo a memória a raios ultravioleta.
• EEPROM (Electricaly EPROM) . Podem ser programadas
electronicamente sem as retirar do seu local na
motherboard.
Sistemas de Informação, 2018 89
• MEMÓRIA CACHE
O processador é muito mais rápido do que a
memória RAM. Isso faz com que fique
subutilizado quando envia muitos dados.
Durante grande parte do tempo não processa
nada, só espera que a memória fique pronta
para enviar novamente os dados.
Para fazer com que o processador não fique
subutilizado quando envia muitos dados para
a RAM, foi colocada uma memória mais
rápida, chamada de CACHE, do tipo SRAM
(Static Random Access Memory).
Sistemas de Informação, 2018 90
O dados são lidos da memória RAM e copiados para a
memória Cache. Estando esses dados na Cache, o
processador acede mais rapidamente a eles quando
necessita.
A memória CACHE é encontrada em dois tipos (níveis):
• Memória cache L1 – encontra-se dentro do
processador ou cache interna. A sua capacidade pode ir
até aos 128 Kbytes, divididos em duas partes (uma para
dados e outra para instruções).
• Memória cache L2 – encontra-se na motherboard ou
dentro do processador (mais recentemente). Quando é
externa, a sua capacidade depende do chipset presente
na motherboard. Quando é interna, a capacidade varia
de 128 Kbytes a 2 Mbytes.
Sistemas de Informação, 2018 91
Funcionamento Básico do Computador
São características das máquinas von Neumann a
utilização do conceito de programa armazenado,
a execução seqüencial de instruções e a existência
de um caminho único entre memória e unidade
de controle.

Arquitetura Interna. Ilustrada a seguir através de


uma CPU muito simples mas que inclui os
módulos presentes em qualquer processador:
unidade de execução, unidade de controle e
registradores.
Sistemas de Informação, 2018 92
Microprocessador
O termo microprocessador não é o mesmo que CPU. Para os
microcomputadores porém, pode-se dizer que o microprocessador
é a sua CPU. Antes da existência dos microcomputadores, as CPUs
dos computadores eram formadas por um grande número de
chips, distribuídos ao longo de uma ou diversas placas. O
microprocessador é uma CPU inteira dentro de um único chip. É o
cérebro do computador.

Pentium III, Pentium 4(socket 423), Pentium 4(Socket 478), Athlon.


Sistemas de Informação, 2018 93
Uma linguagem de programação é:
• Um método padronizado para expressar
instruções para um computador.
• É um conjunto de regras sintáticas e
semânticas usadas para definir um programa
de computador.
- Uma linguagem permite que um
programador possa especificar precisamente
sobre quais dados um computador vai actuar,
como estes dados serão armazenados ou
transmitidos e quais acções devem ser
tomadas sob várias circunstâncias.
Sistemas de Informação, 2018 94
Sistemas de Informação, 2018 95
Memória secundária
Praticamente são dois tipos de memórias
secundárias
1. Suportes de armazenamento
 Discos, disquetes, disco compacto, bandas
magnéticas.
2. Dispositivos que canalizam a informação entre
esses suportes e a memória principal ou
processador. Permitem a comunicação entre o
suporte de armazenamento e a C.P.U. (os dados
não vão directamente para o C.P.U).
 Drives
Sistemas de Informação, 2018 96
Componentes

O Processador principal fica localizado em uma placa denominada Placa-


Mãe (ou MotherBoard), que é uma grande placa que fica dentro do “cpu”
que abriga em si várias outras placas e os principais componentes internos
do computador. Na placa mãe, encontramos os Slots, que são “encaixes” que
nos permitem que se “fixem” ao computador outras placas para o
funcionamento de partes distintas da máquina. A placa mãe é como se fosse
um grande prédio que abriga em si, várias repartições, departamentos e
escritórios em geral.
O cpu ás vezes é chamado erroneamente de “CPU”.
O CPU é outra parte totalmente diferente do computador.

Mouse é um dispositivo de apontamento manual que permite seleccionar e


mover itens na tela. Um mouse pode ter vários formatos, cores e tamanhos.
Quase todos os programas vendidos actualmente foram projectados para
trabalhar com o mouse. O mouse é essencial para a utilização do programa
Windows.

Sistemas de Informação, 2018 97


Existem quatro tipos de conectores para ligar o mouse no “cpu”:

- Serial, geralmente instalado na porta COM1, que é padrão Windows; ( já


não se usa; é uma tecnologia antiga);
- PS2, que é padrão IBM, também utilizado em alguns modelos Compac. Os
mouses podem ser: mecânicos (com esfera), ópticos (sem esfera – substitui a
esfera por sensores) e sem fio ( wireless-mecânicos ou ópticos).
- USB é o mais moderno tem uma entrada que conecta-se na porta usb do
computador;
- Wirelless é uma nova tecnologia de mouse sem fio (WiFi)

O Teclado é nossa principal ferramenta de trabalho com o computador, e é


com ele que digitamos documentos, além de muitas teclas servirem de
comandos de operações em programas e no Windows.

Um teclado pode ter de 102 a 114 teclas, sendo divididas em 5 partes da


seguinte forma:
alfanumérico (a-z, símbolos e acentos), numérico (0-9), movimentação
(setas), comandos
(Ctrl, Shift, Alt, Esc, Enter, etc) e teclas de função (F1 à F12).
Observe suas teclas com atenção, pois possuem muitas
Funções;
Sistemas de Informação, 2018 98
Algumas teclas de maior importância e suas funções:
Enter ou Return: é a tecla que marca o fim da linha. Quando é pressionada,
subentende-se que o que foi digitado em seguida deverá sair na próxima
linha.
F1 a F12: são as teclas de funções dos programas. Estas exercem
determinadas funções de acordo com o programa que está rodando. Esc,
Ctrl e Alt: são teclas de escape, teclas de controle e teclas de alteração
respectivamente. Controlam a operação em seu computador.
Tab: é semelhante a tecla de tabulação da máquina de escrever.
Caps Lock: é a tecla que trava as maiúsculas.
Shift: é a tecla temporária das maiúsculas. As letras sairão maiúsculas
enquanto a tecla Shift estiver sendo pressionada.
Nota: Quando a tecla Caps Lock estiver accionada, se pressionar a tecla
Shift as letras sairão minúsculas, ou seja, reverterá a função da Caps Lock.

Sistemas de Informação, 2018 99


As teclas classificam se em:
Teclas de Comando.
Teclas Alfanuméricas, Símbolos e Acentos
Teclas de Movimentação
Teclas Numéricas
Teclas de Funções
Iniciação à Informática

Backspace: é a tecla de retrocesso da máquina de escrever. Em alguns


equipamentos ela pode aparecer simplesmente como < -
Num Lock: quando essa tecla é accionada ficam disponíveis os números do
lado direito do teclado (teclado numérico). Quando desactivado fica valendo
as outras funções das teclas.
Insert: usa-se para fazer inserções de linha, caracteres ou palavras.
Delete: apaga o caracteres em que estiver posicionado o cursor.
Page Up: retorna uma tela anterior a que está localizada.
Page Down: avança uma tela após a que está localizada.

O Scanner é um aparelho que digitaliza uma imagem. É como uma máquina de


fotocópia, mas ao invés de copiar, torna cada ponto de cor em uma imagem
digitalizada. Através do Scanner podemos “extrair” imagens de fotos,
jornais, desenhos, e colocá-las em nossos textos. É uma ferramenta muito
útil para pessoas que trabalham com Editoração Electrónica.
Sistemas de Informação, 2018 100
LEITORA ÓPTICA E MAGNÉTICA - Leitora de caracteres de barras, ou
outros caracteres ópticos, muito utilizado na automação comercial e
controle de stock e mercadorias. As leitoras magnéticas são utilizadas em
caixas de banco para a leitura de cheques. Outros exemplos são as leitoras
ópticas de cartões de jogos
(tipo da loto) e leitora óptica de cartões de respostas em concursos e
vestibulares.

CDROM

Compact Disc - Read Only Memory (Disco Compacto - Memória Apenas


de Leitura) É uma unidade de armazenamento de dados, mas, como o próprio
nome diz, somente é possível ler o CD. Em um CD podemos ter música ou
qualquer tipo de arquivos. Podemos ouvir nossas músicas através de um
computador multimédia e ler os arquivos através de nossos programas.

Sistemas de Informação, 2018 101


DVD - Digital Video Disk – Read Only Memory ou Digital Versatily Disk
– Read Only Memory.

O DVD é muito parecido com o CD, mesmo em tecnologia. A sua grande


diferença reside no fato da maior capacidade de armazenamento do DVD,
podendo chegar a 17 GB. Isto possibilita a digitalização de filmes de longa
metragem, com som da qualidade de CD, e várias dublagens e legendas em
vários idiomas. Já existe DVD para gravação, onde você pode criar seu
próprio DVD.

IMPRESSORA

A Impressora é um meio fundamental de exibir seus dados, relatórios,


documentos. Existem basicamente quatro tipos de impressoras comerciais
hoje em dia;

PERIFÉRICOS DE ENTRADA E SAÍDA:

Todo componente que transmite alguma informação para o computador e


também transmite alguma informação para o usuário. Ou esse componente
consegue transmitir e receber alguma informação.

Sistemas de Informação, 2018 102


MEMÓRIAS

Outro componente fundamental do Computador é a Memória RAM (do inglês


Random Access Memory, ou Memória de Acesso Aleatório). Quando
falamos em memória de um computador estamos nos referindo a Área de
Trabalho do Processador. É na RAM que o Processador realiza seus
trabalhos, definidos nos programas, por exemplo.

Quando ligamos nosso computador e executamos um programa, o


Processador armazena-o temporariamente na memória, para melhor lidar
com suas instruções.

A RAM é também chamada de memória volátil, porque os dados que são


armazenados nela, não permanecem quando desligamos o computador. A RAM
é apenas para trabalho.
Existem ainda outros tipos de memória em nosso computador, além da RAM.
ROM-BIOS (Read Only Memory - Basic Input-Output Services -
Memória Apenas de Leitura - Serviço Básico de Entrada e Saída).
A ROM-BIOS possui um pequeno chip de memória, permanentemente
carregado por uma Pilha Alimentadora, guardando as características do
SETUP, que é onde são armazenadas as configurações alteráveis da máquina,
como data, hora, sequência de Boot, etc. Essa memória ROM é não volátil,
isto é, os dados armazenados nela não se perdem quando o computador é
desligado.
Sistemas de Informação, 2018 103
Memória CACHE de um computador é a ponte de acesso entre a Memória Ram
e o HD. É uma memória especial de alta velocidade projectada para acelerar o
processamento das instruções dadas a memória principal pela CPU. A CPU pode
acessar instruções e dados localizados na memória cache muito mais
rapidamente do que na memória principal.

DISCO RÍGIDO ou HDD Se o Processador é quem executa nossas ordens, e é


na Memória que ele trabalha, será no Disco Rígido ou HD (Hard Disk) onde ele
armazenará as informações de modo permanente. É no Disco Rígido onde o
computador lê as informações que serão processadas. Essas informações são
guardadas sob a forma de Arquivos, que são a unidade de armazenamento de
informação em discos.
Nossos Arquivos podem ser de programas, textos, banco de dados,
documentos, etc. E seu tamanho também varia. Quando o processador lê um
arquivo, o armazenando na memória, ele apenas o copia para lá, permanecendo o
arquivo sem modificação no HD, a não ser que você queira alterá-lo.
A operação de inserir um arquivo no HD chama-se Gravar, e a de retirar um
arquivo chama-se Excluir ou Deletar.

Processador
O processador (ou CPU) é uma das partes principais do hardware do
computador e é responsável pelos cálculos, execução de tarefas e
processamento de dados. A velocidade com que o computador executa as
tarefas ou processa dados está diretamente ligada à velocidade do
Sistemas de Informação, 2018 104
processador.
Os primeiras CPUs eram constituídos de vários componentes separados, mas
desde meados da década de 1970 os CPUs vêm sendo manufaturados em um
único circuito integrado, sendo então chamadas microprocessadores

O monitor é um dispositivo de saída do computador, cuja função é transmitir


informação ao utilizador através da imagem, estimulando assim a visão.

Os monitores são classificados de acordo com a tecnologia de amostragem de


vídeo utilizada na formação da imagem. Atualmente, essas tecnologias são
duas: CRT e LCD. À superfície do monitor sobre a qual se projecta a imagem
chamamos tela, ecrã ou écran.

CRT (Cathodic Ray Tube), em inglês, sigla de (Tubo de raios catódicos) é o


monitor "tradicional", em que a tela é repetidamente atingida por um feixe de
elétrons, que atuam no material fosforescente que a reveste, assim formando
as imagens.
Principais vantagens:
Sua longa vida útil;
Baixo custo de fabricação;
Grande banda dinâmica de cores e contrastes; e
Grande versatilidade (uma vez que pode funcionar em diversas resoluções,
sem que ocorram grandes distorções na imagem).
Sistemas de Informação, 2018 105
LCD (Liquid Cristal Display, em inglês, sigla de tela de cristal líquido) é um
tipo mais moderno de monitor. Nele, a tela é composta por cristais que são
polarizados para gerar as cores.

Tem como vantagens:


O baixo consumo de energia;
As dimensões reduzidas;
A não-emissão de radiações nocivas;
A capacidade de formar uma imagem praticamente perfeita, estável, sem
cintilação, que cansa menos a visão - desde que esteja operando na resolução
nativa;

O teclado de computador é um tipo de periférico utilizado pelo usuário para


a entrada manual no sistema de dados e comandos. Possui teclas
representando letras, números, símbolos e outras funções, baseado no
modelo de teclado das antigas máquinas de escrever.

Outros componentes

Mouse ( PS/2 e USB), ultimamente com Bluetooth e infravermelhos;


Fonte de Alimentação
Leitores de CD, DVD
Placas de rede, som, vídeo…Sistemas de Informação, 2018 106
Monitor CRT (Cathodic Ray Tube) LCD (Liquid Cristal Display, em inglês, sigla de tela de cristal
líquido)

RAM (do inglês Random Access ROM-BIOS (Read Only Memory - Basic Input-Output Services -
Memória Apenas de Leitura - Serviço Básico de Entrada e Saída).
Memory, ou Memória de Acesso Aleatório).

Sistemas de Informação, 2018 107


Software
Um programa de computador é composto por uma sequência de instruções,
que é interpretada e executada por um processador. Em um programa
correto e funcional, essa sequência segue padrões específicos que resultam
em um comportamento desejado.

Pode ser o sistema operativo ou outros programas com funções especificas.

Software de sistema que incluiu o firmware (O BIOS dos computadores


pessoais, por exemplo), drivers de dispositivos, o sistema operacional e
tipicamente uma interface gráfica que, em conjunto, permitem ao usuário
interagir com o computador e seus periféricos.

Software aplicativo, que permite ao usuário fazer uma ou mais tarefas


específicas. Aplicativos podem ter uma abrangência de uso de larga escala,
muitas vezes em âmbito mundial; nestes casos, os programas tendem a ser
mais robustos e mais padronizados

Sistemas de Informação, 2018 108


O que são vírus de computador?

São programas desenvolvidos para alterar nociva e clandestinamente


softwares instalados em um computador. Eles têm comportamento
semelhante ao do vírus biológico: multiplicam-se, precisam de um
hospedeiro, esperam o momento certo para o ataque e tentam se esconder
para não ser exterminados.
Estão agrupados em famílias (boot, arquivo, programa, partições, etc),
com milhares de variantes.

Como ocorre a contaminação?

O vírus chega ao computador por meio de arquivos (baixados da internet,


anexados a e-mails ou gravados em CDs e flashs). Quando o usuário abre
um arquivo contaminado, o vírus começa a se espalhar pelo computador. Em
determinado momento, a paga entra em acção, produzindo consequências
nocivas ao micro.

Como os vírus são activados?


Para activar um vírus, é preciso rodar (executar) o programa infectado.
Quando você executa o código do programa infectado, o código do vírus
também é executado e tentará infectar outros programas no mesmo
computador e em outros computadores conectados a ele por rede.
Sistemas de Informação, 2018 109
Que tipos de arquivo podem espalhar vírus?

Todos os arquivos que contém códigos executáveis podem espalhar vírus


(.exe, .sys, .dat, .doc, .xls etc.). Os vírus podem infectar qualquer tipo de
código executável. Por
exemplo: alguns vírus infectam códigos executáveis no sector de boot de
flash ou na área de sistema dos discos rígidos.

Outros tipos de vírus, conhecidos como "vírus de macro", podem infectar


documentos que usam macros, como o processador de textos Word e a
planilha de cálculos Excel.
Macros são códigos utilizados para automatizar tarefas repetitivas dentro
de um programa.

Para os arquivos de foto (bmp, jpg, gif, etc), vídeo e som (mpeg, avi. mp3,
etc) não existe até o momento vírus que sejam criados através dessas
extensões, o que existe são programas que acoplam um determinado vírus
dentro desses arquivos e
quando o usuário abre a foto, vídeo ou o som o vírus passa a se propagar

Sistemas de Informação, 2018 110


Como proteger se de vírus?

Evite:
- Não usar programas piratas, principalmente jogos;
- Evite o uso de flashs proveniente de outros computadores
- Evite baixar programas por meio da internet;
- Acostume-se a fazer backup de seu sistema ou arquivos importantes;
- Remova imediatamente o vírus assim que ele for encontrado;
-Use sempre um programa antivírus.

Vírus de BOOT
Todo drive lógico, seja HD ou flash, possui um sector de boot. Este sector
de boot contém informações específicas relativas à formatação do disco e
aos dados nele contidos, além de conter um programa chamado "programa de
boot" (que carrega os arquivos do sistema DOS).
O sector de BOOT é lido toda vez que o disco é inicializado.
Os vírus de BOOT contaminam o sector de boot de flashes e/ou discos
rígidos (HD) anexando-se a esta divisão dos discos e entrando em actividade
quando o disco é inicializado. A forma mais comum de propagação de um vírus
de BOOT é através de
flashes, podendo ocorrer também outras. Os vírus de boot já foram os mais
disseminados, porém hoje com a menor utilização de flashes são mais raros.
Alguns exemplos são Form eSistemas
Michelangelo.
de Informação, 2018 111
Vírus de Executáveis ou Parasitários

Este tipo de vírus age contaminando programas, toda vez que um programa
contaminado é solicitado para execução. Quando eles são executados,
transferem-se para a memória do computador, de onde mais tarde
contaminam as outras partes do
micro e outros programas que são executados a partir daí.

Sua maioria é criada em linguagem Assembly e também linguagem C, e


possuem extensões. com, .exe, .ovl, .dll, dvr, .sys, .bin.

São executados apenas na mesma plataforma onde foram elaborados. Os


vírus de executáveis utilizam a criptografia para se auto propagarem,
gerando uma cópia diferente de si mesmo a cada propagação. Estão entre os
mais perigosos vírus. Vírus de Macros.

Os aplicativos Word, Excel, Power Point e Access possuem uma ferramenta


que lhes possibilita agrupar a execução de várias tarefas simultaneamente,
esta ferramenta é chamada de macro.

Sistemas de Informação, 2018 112


Um vírus de macro se utiliza deste recurso disponível nestes programas para
infectar o computador. Lembrar que um vírus de macro se utiliza dos modelos
pré-existentes nos aplicativos para ser executado. Por exemplo, citamos o
modelo de novo documento do Word. Normalmente são enviados em arquivos
gerados pelos aplicativos mencionados, ou seja, arquivos de extensão. doc,
.xls, .ppt ou .mdb, que se encontram anexados a e-mails. Sendo assim, caso
você receba um e-mail com um documento anexo de alguém que você
desconheça, não abra, pois pode estar promovendo a acção desse tipo de
vírus.
Como são facilmente gerados e passados, estão entre os vírus mais
disseminados da actualidade.

Cavalos de Tróia ou Trojans


São programas aparentemente saudáveis que carregam escondido o código de
um vírus. Por exemplo: você faz um download do que pensa ser um joguinho
legal, mas quando executa o programa, ele apaga arquivos de seu disco rígido
ou captura a sua senha da Internet e a envia por e-mail para outra pessoa.

Como funcionam os Trojans


O programa que você instala inadvertidamente no seu computador (um cavalo
de Tróia) funciona como um servidor de rede (SERVER) e tem um outro
programa "comparsa", que funciona como cliente (CLIENT). O server fica no
seu computador e o cliente fica no computador do hacker.
Sistemas de Informação, 2018 113
Se ambos estiverem na internet, o hacker pode estabelecer uma conexão
directa (cliente-servidor), não monitorada e imperceptível com o Server
(você) através de uma backdoor. Uma backdoor (cuja tradução literal é
porta de trás) é apenas um canal de comunicação identificado por um
número.

Como os Trojans são transmitidos

As formas mais comuns de receber trojans são através de emails (com


executáveis ou arquivos camuflados "attachados" isto é anexados) e através
de outros programas, geralmente joguinhos. Quando você instala o programa
ou executa o arquivo anexado ao email, também instala o trojan. É claro que
isto ocorre sem o seu conhecimento: você pensa que está apenas jogando ou,
quando aparentemente nada acontece, que o arquivo anexado está com
problemas.

O perigo que os Trojans representam

Caso seu micro seja contaminado, as consequências podem ser catastróficas:


roubo de senhas (cuidado com seu netbanking e cartão de crédito), cópia ou
destruição de arquivos, formatação do HD, criação de pastas e documentos,
etc, é como se o
hacker estivesse trabalhando "normalmente" com a SUA
Sistemas de Informação, 2018 114
Tipos de Computadores

Classificações

Dentro de uma mesma família, podemos classificar os micros segundo o


Porte, o Processador, a Velocidade e a Capacidade.

Classificação quanto ao Porte

Conforme o porte, classificamos os micros em quatro tipos básicos:


Desktop, Laptop, Notebook e Palmtop.

Desktop ou Computador Pessoal:


É o mais comum de todos. Conhecidos também como micros de mesa, os
desktops são muito utilizados nos escritórios e em residências.

Laptop: Os Laptops são computadores portáteis, ou seja, podem ser


facilmente deslocados e utilizados em qualquer lugar. Possuem um tamanho
reduzido mas limita-se na instalação de poucos periféricos.

Sistemas de Informação, 2018 115


Notebook: Os Notebooks surgiram para substituir os Laptops. São menores
e mais avançados. Existem Notebooks com drive de CD-ROM e impressora
embutidos. É o equipamento ideal para executivos ou pessoas que precisam
apresentar projectos em viagens ou visitas a clientes. Iniciação à
Informática.
Palmtop: São os menores do mercado. Costuma se dizer que são
computadores de palma de mão. Devido ao tamanho, são muito limitados
quanto a periféricos e capacidade.
Macintosh: encontram-se em muitos lugares e são populares nos sectores
gráficos, de edição electrónica e de multimédia. Foi o primeiro computador
doméstico a oferecer exibição gráfica.
Mainframe: é um computador que pode processar e armazenar grandes
quantidades de informações e dar suporte a muitos usuários ao mesmo
tempo.
Computadores em Rede, Servidores e Clientes: São computadores
capazes de servir diversas máquinas ao mesmo tempo. Dão a possibilidade
de as empresas poderem difundir a utilização do computador entre seus
funcionários e sectores.
Workstation: São muito utilizados por pessoas ou empresas que necessitam
de um computador veloz e capaz de realizar muito.

Sistemas de Informação, 2018 116


Desktop Laptop Notebook

Palmtop Macintosh

Sistemas de Informação, 2018 117


PROCESSADOR ou CPU

O cérebro de um computador é o que chamamos de Processador ou CPU (do


inglês, Unit Central Processing). O Processador nada mais é que um Chip,
formado de silício, onde uma combinação de circuitos controla o fluxo de
funcionamento de toda a máquina. É na CPU que são feitos os cálculos
lógicos e aritméticos e o controle de toda a máquina. Tudo o que acontece
dentro dá máquina passa pelo microprocessador, e ele actua como “gerente”
interno.

Com o passar dos anos, os processadores evoluiram, sem deixar de ser


compatíveis entre si. Normalmente, essa evolução se resume em aumentar a
velocidade e a capacidade de processamento.

Quando “mandamos” o computador imprimir uma página de algum documento


digitado, por exemplo, é o Processador que irá receber esta ordem,
entendê-la, enviar um comando para que a impressora funcione e imprima.
No chip do Processador estão as instruções de como ele deve se comunicar
com os programas que você estiver usando e a quem e como ele deve enviar
as instruções que você executa no programa.

Sistemas de Informação, 2018 118


Componentes

O Processador principal fica localizado em uma placa denominada Placa-


Mãe (ou MotherBoard), que é uma grande placa que fica dentro do “cpu”
que abriga em si várias outras placas e os principais componentes internos
do computador. Na placa mãe, encontramos os Slots, que são “encaixes” que
nos permitem que se “fixem” ao computador outras placas para o
funcionamento de partes distintas da máquina. A placa mãe é como se fosse
um grande prédio que abriga em si, várias repartições, departamentos e
escritórios em geral.
O cpu ás vezes é chamado erroneamente de “CPU”.
O CPU é outra parte totalmente diferente do computador.

Mouse é um dispositivo de apontamento manual que permite seleccionar e


mover itens na tela. Um mouse pode ter vários formatos, cores e tamanhos.
Quase todos os programas vendidos actualmente foram projectados para
trabalhar com o mouse. O mouse é essencial para a utilização do programa
Windows.

Sistemas de Informação, 2018 119


Existem quatro tipos de conectores para ligar o mouse no “cpu”:

- Serial, geralmente instalado na porta COM1, que é padrão Windows; ( já


não se usa; é uma tecnologia antiga);
- PS2, que é padrão IBM, também utilizado em alguns modelos Compac. Os
mouses podem ser: mecânicos (com esfera), ópticos (sem esfera – substitui a
esfera por sensores) e sem fio ( wireless-mecânicos ou ópticos).
- USB é o mais moderno tem uma entrada que conecta-se na porta usb do
computador;
- Wirelless é uma nova tecnologia de mouse sem fio (WiFi)

O Teclado é nossa principal ferramenta de trabalho com o computador, e é


com ele que digitamos documentos, além de muitas teclas servirem de
comandos de operações em programas e no Windows.

Um teclado pode ter de 102 a 114 teclas, sendo divididas em 5 partes da


seguinte forma:
alfanumérico (a-z, símbolos e acentos), numérico (0-9), movimentação
(setas), comandos
(Ctrl, Shift, Alt, Esc, Enter, etc) e teclas de função (F1 à F12).
Observe suas teclas com atenção, pois possuem muitas
Funções;
Sistemas de Informação, 2018 120
Algumas teclas de maior importância e suas funções:
Enter ou Return: é a tecla que marca o fim da linha. Quando é pressionada,
subentende-se que o que foi digitado em seguida deverá sair na próxima
linha.
F1 a F12: são as teclas de funções dos programas. Estas exercem
determinadas funções de acordo com o programa que está rodando. Esc,
Ctrl e Alt: são teclas de escape, teclas de controle e teclas de alteração
respectivamente. Controlam a operação em seu computador.
Tab: é semelhante a tecla de tabulação da máquina de escrever.
Caps Lock: é a tecla que trava as maiúsculas.
Shift: é a tecla temporária das maiúsculas. As letras sairão maiúsculas
enquanto a tecla Shift estiver sendo pressionada.
Nota: Quando a tecla Caps Lock estiver accionada, se pressionar a tecla
Shift as letras sairão minúsculas, ou seja, reverterá a função da Caps Lock.

Sistemas de Informação, 2018 121


As teclas classificam se em:
Teclas de Comando.
Teclas Alfanuméricas, Símbolos e Acentos
Teclas de Movimentação
Teclas Numéricas
Teclas de Funções
Iniciação à Informática

Backspace: é a tecla de retrocesso da máquina de escrever. Em alguns


equipamentos ela pode aparecer simplesmente como < -
Num Lock: quando essa tecla é accionada ficam disponíveis os números do
lado direito do teclado (teclado numérico). Quando desactivado fica valendo
as outras funções das teclas.
Insert: usa-se para fazer inserções de linha, caracteres ou palavras.
Delete: apaga o caracteres em que estiver posicionado o cursor.
Page Up: retorna uma tela anterior a que está localizada.
Page Down: avança uma tela após a que está localizada.

O Scanner é um aparelho que digitaliza uma imagem. É como uma máquina de


fotocópia, mas ao invés de copiar, torna cada ponto de cor em uma imagem
digitalizada. Através do Scanner podemos “extrair” imagens de fotos,
jornais, desenhos, e colocá-las em nossos textos. É uma ferramenta muito
útil para pessoas que trabalham com Editoração Electrónica.
Sistemas de Informação, 2018 122
LEITORA ÓPTICA E MAGNÉTICA - Leitora de caracteres de barras, ou
outros caracteres ópticos, muito utilizado na automação comercial e
controle de stock e mercadorias. As leitoras magnéticas são utilizadas em
caixas de banco para a leitura de cheques. Outros exemplos são as leitoras
ópticas de cartões de jogos
(tipo da loto) e leitora óptica de cartões de respostas em concursos e
vestibulares.

CDROM

Compact Disc - Read Only Memory (Disco Compacto - Memória Apenas


de Leitura) É uma unidade de armazenamento de dados, mas, como o próprio
nome diz, somente é possível ler o CD. Em um CD podemos ter música ou
qualquer tipo de arquivos. Podemos ouvir nossas músicas através de um
computador multimédia e ler os arquivos através de nossos programas.

Sistemas de Informação, 2018 123


DVD - Digital Video Disk – Read Only Memory ou Digital Versatily Disk
– Read Only Memory.

O DVD é muito parecido com o CD, mesmo em tecnologia. A sua grande


diferença reside no fato da maior capacidade de armazenamento do DVD,
podendo chegar a 17 GB. Isto possibilita a digitalização de filmes de longa
metragem, com som da qualidade de CD, e várias dublagens e legendas em
vários idiomas. Já existe DVD para gravação, onde você pode criar seu
próprio DVD.

IMPRESSORA

A Impressora é um meio fundamental de exibir seus dados, relatórios,


documentos. Existem basicamente quatro tipos de impressoras comerciais
hoje em dia;

PERIFÉRICOS DE ENTRADA E SAÍDA:

Todo componente que transmite alguma informação para o computador e


também transmite alguma informação para o usuário. Ou esse componente
consegue transmitir e receber alguma informação.

Sistemas de Informação, 2018 124


MEMÓRIAS

Outro componente fundamental do Computador é a Memória RAM (do inglês


Random Access Memory, ou Memória de Acesso Aleatório). Quando
falamos em memória de um computador estamos nos referindo a Área de
Trabalho do Processador. É na RAM que o Processador realiza seus
trabalhos, definidos nos programas, por exemplo.

Quando ligamos nosso computador e executamos um programa, o


Processador armazena-o temporariamente na memória, para melhor lidar
com suas instruções.

A RAM é também chamada de memória volátil, porque os dados que são


armazenados nela, não permanecem quando desligamos o computador. A RAM
é apenas para trabalho.
Existem ainda outros tipos de memória em nosso computador, além da RAM.
ROM-BIOS (Read Only Memory - Basic Input-Output Services -
Memória Apenas de Leitura - Serviço Básico de Entrada e Saída).
A ROM-BIOS possui um pequeno chip de memória, permanentemente
carregado por uma Pilha Alimentadora, guardando as características do
SETUP, que é onde são armazenadas as configurações alteráveis da máquina,
como data, hora, sequência de Boot, etc. Essa memória ROM é não volátil,
isto é, os dados armazenados nela não se perdem quando o computador é
desligado.
Sistemas de Informação, 2018 125
Memória CACHE de um computador é a ponte de acesso entre a Memória Ram
e o HD. É uma memória especial de alta velocidade projectada para acelerar o
processamento das instruções dadas a memória principal pela CPU. A CPU pode
acessar instruções e dados localizados na memória cache muito mais
rapidamente do que na memória principal.

DISCO RÍGIDO ou HDD Se o Processador é quem executa nossas ordens, e é


na Memória que ele trabalha, será no Disco Rígido ou HD (Hard Disk) onde ele
armazenará as informações de modo permanente. É no Disco Rígido onde o
computador lê as informações que serão processadas. Essas informações são
guardadas sob a forma de Arquivos, que são a unidade de armazenamento de
informação em discos.
Nossos Arquivos podem ser de programas, textos, banco de dados,
documentos, etc. E seu tamanho também varia. Quando o processador lê um
arquivo, o armazenando na memória, ele apenas o copia para lá, permanecendo o
arquivo sem modificação no HD, a não ser que você queira alterá-lo.
A operação de inserir um arquivo no HD chama-se Gravar, e a de retirar um
arquivo chama-se Excluir ou Deletar.

Processador
O processador (ou CPU) é uma das partes principais do hardware do
computador e é responsável pelos cálculos, execução de tarefas e
processamento de dados. A velocidade com que o computador executa as
tarefas ou processa dados está diretamente ligada à velocidade do
Sistemas de Informação, 2018 126
processador.
Os primeiras CPUs eram constituídos de vários componentes separados, mas
desde meados da década de 1970 os CPUs vêm sendo manufaturados em um
único circuito integrado, sendo então chamadas microprocessadores

O monitor é um dispositivo de saída do computador, cuja função é transmitir


informação ao utilizador através da imagem, estimulando assim a visão.

Os monitores são classificados de acordo com a tecnologia de amostragem de


vídeo utilizada na formação da imagem. Atualmente, essas tecnologias são
duas: CRT e LCD. À superfície do monitor sobre a qual se projecta a imagem
chamamos tela, ecrã ou écran.

CRT (Cathodic Ray Tube), em inglês, sigla de (Tubo de raios catódicos) é o


monitor "tradicional", em que a tela é repetidamente atingida por um feixe de
elétrons, que atuam no material fosforescente que a reveste, assim formando
as imagens.
Principais vantagens:
Sua longa vida útil;
Baixo custo de fabricação;
Grande banda dinâmica de cores e contrastes; e
Grande versatilidade (uma vez que pode funcionar em diversas resoluções,
sem que ocorram grandes distorções na imagem).
Sistemas de Informação, 2018 127
LCD (Liquid Cristal Display, em inglês, sigla de tela de cristal líquido) é um
tipo mais moderno de monitor. Nele, a tela é composta por cristais que são
polarizados para gerar as cores.

Tem como vantagens:


O baixo consumo de energia;
As dimensões reduzidas;
A não-emissão de radiações nocivas;
A capacidade de formar uma imagem praticamente perfeita, estável, sem
cintilação, que cansa menos a visão - desde que esteja operando na resolução
nativa;

O teclado de computador é um tipo de periférico utilizado pelo usuário para


a entrada manual no sistema de dados e comandos. Possui teclas
representando letras, números, símbolos e outras funções, baseado no
modelo de teclado das antigas máquinas de escrever.

Outros componentes

Mouse ( PS/2 e USB), ultimamente com Bluetooth e infravermelhos;


Fonte de Alimentação
Leitores de CD, DVD
Placas de rede, som, vídeo…Sistemas de Informação, 2018 128
Monitor CRT (Cathodic Ray Tube) LCD (Liquid Cristal Display, em inglês, sigla de tela de cristal
líquido)

RAM (do inglês Random Access ROM-BIOS (Read Only Memory - Basic Input-Output Services -
Memória Apenas de Leitura - Serviço Básico de Entrada e Saída).
Memory, ou Memória de Acesso Aleatório).

Sistemas de Informação, 2018 129


Software
Um programa de computador é composto por uma sequência de instruções,
que é interpretada e executada por um processador. Em um programa
correto e funcional, essa sequência segue padrões específicos que resultam
em um comportamento desejado.

Pode ser o sistema operativo ou outros programas com funções especificas.

Software de sistema que incluiu o firmware (O BIOS dos computadores


pessoais, por exemplo), drivers de dispositivos, o sistema operacional e
tipicamente uma interface gráfica que, em conjunto, permitem ao usuário
interagir com o computador e seus periféricos.

Software aplicativo, que permite ao usuário fazer uma ou mais tarefas


específicas. Aplicativos podem ter uma abrangência de uso de larga escala,
muitas vezes em âmbito mundial; nestes casos, os programas tendem a ser
mais robustos e mais padronizados

Sistemas de Informação, 2018 130


Exercícios
Treinar como fazer:
Seleccionar ficheiros e pastas
Seleccionar múltiplos ficheiros e pastas
Como mover janelas e figuras
Como listar todas informações de um computador
Como copiar, mover e apagar informações
Como criar uma pasta (File, new folder)
Como mudar nome da pasta (rename)
Como eliminar pasta (right click, delete)
Como recuperar uma pasta (Recycle bin, restore)
Como localizar um ficheiro/pasta(start search files and folders)
Como abrir pasta ou documento(duplo click no ficheiro ou pasta)
Quais os métodos de segurança de um computador que conheces? Como funciona cada um deles
deles?
Qual é a diferença entre Harware e Software? exemplifique
O que é um computador?
Qual é a diferença entre Sistemas Operativos Windows e os Sistemas Operativos Open Source
(Linux) ? Qual é a vantagem e desvantagem de cada um deles?
Qual é a diferença entre memoria Ram e memoria Rom?
O que é CPU? (Processador?)
Para que serve um micro processador?
Mencione os dispositivos de entrada e saida de um computador.
Qual é a diferença entre software de sistema e software aplicativo? De exemplos
Como podemos ver / saber quais são as propriedades / características de computador?
O que são vírus de computadores? Como agem? Que tipo de vírus conheces?
O que é Informática?
Sistemas de Informação, 2018 131