Vous êtes sur la page 1sur 31

Conhecendo a administração:

aspectos teóricos e práticos


Elias Biondo, Fernanda Loriene, Milena Knoor,
Pamela Naiara
Sumário
• I. Conceitos de administração
• II. Funções administrativas:
A. Planejar
B. Organizar
C. Liderar
D. Controlar
• III. História da administração
• IV. Teorias administrativas: administração científica, teoria clássica, teoria das relações humanas, teoria neoclássica,
teoria comportamental, teoria burocrática, teoria estruturalista, teoria contingencial
• Missão, Visão, Valores
• Materiais, Recursos Humanos
• Financeiro, Tecnológico
• Organograma
• Layout da empresa
• Políticas
• Política Financeira
• Política de vendas
• Política de compras
• Políticas de recursos humanos
• Política de produção
• O papel da administração nas empresas
• Dirigir
• Controlar
I. Conceitos de administração
A Administração é uma ciência social aplicada
responsável pelo planejamento, organização,
direção e controle dos recursos (humanos,
financeiros, materiais, entre outros) de uma
organização.
II. Funções administrativas:

A. Planejar: O planejamento envolve a


determinação no presente do que se espera para o
futuro da organização, envolvendo quais as decisões
deverão ser tomadas, para que as metas e propósitos
sejam alcançados.
II. Funções administrativas:

B. Organizar: Depois de traçada(s) a(s) meta(s)


organizacional(ais), é necessário que as atividades
sejam adequadas às pessoas e aos recursos da
organização, ou seja, chega a hora de definir o que
deve ser feito, por quem deve ser feito, como deve
ser feito, a quem a pessoa deve reportar-se, o que é
preciso para a realização da tarefa. Logo, "organizar”
é o processo de dispor qualquer conjunto de
recursos em uma estrutura que facilite a realização
de objetivos.
II. Funções administrativas:

C. Liderar: Envolve influenciar as pessoas


para que trabalhem num objetivo comum.
"Meta(s) traçada(s), responsabilidades
definidas, será preciso neste momento uma
competência essencial, qual seja, a de
influenciar pessoas de forma que os objetivos
planejados sejam alcançados." A chave para
tal, está na utilização da sua afetividade, na
sua interação com o meio ambiente que atua.
II. Funções administrativas:

D. Controlar: Estando a organização


devidamente planejada, organizada e liderada, é
preciso que haja um acompanhamento das
atividades, a fim de se garantir a execução do
planejado e a correção de possíveis desvios.

Cada uma das características podem ser definidas


separadamente, porém, dentro da organização,
são executadas em conjunto, ou seja, não podem
ser trabalhados disjuntas.
III. História da administração
Henri Fayol foi o primeiro a definir as funções básicas do
Administrador: planejar, organizar, coordenar, comandar e
controlar. Além de Fayol, Frederick Taylor, Henry Ford e Max
Weber contribuíram com teorias, nos primórdios da
Administração. É um ramo das Ciências Sociais, tratando dos
agrupamentos humanos, mas com uma peculiaridade que é o
olhar holístico, buscando a perfeita sinergia entre pessoas,
estrutura e recursos. Diferencia-se das ciências puras por possuir
um caráter prático de aplicação nas organizações. A profissão de
Administrador é, historicamente, recente e foi regulamentada no
Brasil em 9 de setembro de 1965.
IV. Teorias administrativas:
administração científica
Princípios de Administração Científica, livro
publicado por Taylor em 1911, propõe que administrar
uma empresa deve ser tido como uma ciência. A ideia
principal é a racionalização do trabalho, que envolve a
divisão de funções dos trabalhadores; com isso Taylor
critica fortemente a Administração por incentivo e
iniciativa, que acontece quando um trabalhador por
iniciativa própria sugere ao patrão ideias que possam
dar lucro à empresa, incentivando seu superior a dar-
lhe uma recompensa ou uma gratificação pelo esforço
demonstrado; isso é criticado por Taylor, pois, uma vez
que se recompensa um subordinado por suas ideias ou
atos, torna-se dependente deles.
IV. Teorias administrativas:
administração clássica
"Administração Industrial e Geral", editado
em 1916. Caracteriza-se pela ênfase na estrutura
organizacional, da visão do homem econômico e
pela busca da máxima eficiência organizacional.
Também é caracterizada pelo olhar sobre todas
as esferas (operacionais e gerenciais), bem como
na direção de aplicação do topo para baixo (da
gerência para a produção). O modo como Fayol
encarava a organização da empresa à Teoria
Clássica a impostação de abordagem anatômica e
estrutural.
IV. Teorias administrativas: relações
humanas
Essa teoria criou novas perspectivas para a
administração, visto que buscava conhecer as atividades e
sentimentos dos trabalhadores e estudar a formação de
grupos. Até então, o trabalhador era tratado pela Teoria
Clássica, e de uma forma muito mecânica. Com os novos
estudos, o foco mudou e, do Homo economicus o trabalhador
passou a ser visto como "homo social". As três principais
características desses modelos são:

• O ser humano não pode ser reduzido a um ser cujo


comportamento é simples e mecânico.
• O homem é, ao mesmo tempo, guiado pelo sistema
social e pelas demandas de ordem biológica.
• Todos os homens possuem necessidades de segurança,
afeto, aprovação social, prestígio, e auto-realização.
IV. Teorias administrativas: neoclássico
A teoria neoclássica da administração é o nome
dado a um conjunto de teorias que surgiram na década
de 1950 e que propõem uma retomada das
abordagens clássica e científica da administração. A
teoria têm como principal referência Peter Drucker
Dentre os principais conceitos abordados por essa
teoria, destacam-se:
• ênfase na prática da administração;
• reafirmação relativa das proposições clássicas;
• ênfase nos princípios gerais de gestão;
• ênfase nos objetivos e resultados.
IV. Teorias administrativas: teoria
comportamental
A abordagem comportamental, conhecida
como behaviorista, segundo Chiavenato (2003), é
caracterizada por ser decorrência da teoria das
relações humanas. Assim, sua ênfase ainda se
encontra no comportamento humano, porém,
leva em consideração o contexto organizacional,
de forma mais ampla, abrangendo a influência
desse comportamento na organização como um
todo e as perspectivas das pessoas diante das
organizações.
IV. Teorias administrativas: teoria
burocrática
• A teoria da burocracia tem como base o pensamento racional,
para almejar a excelência. Atualmente as pessoas associam
burocracia a processos demorados e com bastante papel. A
teoria de Max Weber é o contrário do que as pessoas
geralmente imaginam, de papel ou processos lentos. A teoria da
burocracia Max Weber é a forma detalhada de explicar como as
atividades serão realizadas.
• Principais características da teoria da burocracia:
Caráter legais de normas e regulamentos, Caráter formal das
comunicações, Caráter racional e divisão de trabalho,
Impessoalidade nas relações, Hierarquia de autoridade, Rotina e
procedimentos padronizados, Competência técnica e
meritocracia, Especialização da administração, Profissionalização
dos participantes e Completa previsibilidade do funcionamento.
IV. Teorias administrativas: teoria
estruturalista
A Teoria Estruturalista, assim como a Teoria da
Burocracia, faz parte também da abordagem
estruturalista. O enfoque da teoria estruturalista é na
estrutura e ambiente, assim, de acordo com
Chiavenato (2003), essa teoria trouxe uma importante
ruptura com relação as anteriores. Ela mostra a
organização como sendo um sistema aberto que se
relaciona com o ambiente e com outras organizações.
A Teoria Estruturalista baseia-se no conceito de
estrutura, que é um todo composto por partes que se
inter-relacionam. Portanto, o todo é maior do que a
simples soma das partes. O que significa que os
sistemas organizacionais não são a mera justaposição
das partes.
IV. Teorias administrativas: teoria
contingencial
• Teoria contingencial enfatiza que não há nada
de absoluto nas organizações ou na teoria
administrativa. Tudo é relativo. Tudo depende.
A abordagem contingencial explica que existe
uma relação funcional entre as condições do
ambiente e as técnicas administrativas
apropriadas para o alcance eficaz dos
objetivos da organização.
Missão
Atender de forma diferenciada as necessidades e
expectativas dos clientes, comercializando produtos e serviços
de qualidade, através da gestão eficiente de pessoas, com
tecnologias modernas e responsabilidade socioambiental.

Visão
Ser a melhor rede de comercialização no varejo de
produtos e serviços do estado do Paraná.

Valores
Dedicação, Ética, Inovação, Pioneirismo,
Responsabilidade, Trabalho em equipe e Transparência.
Materiais
Maquinas direcionados às funções do açougue, padaria,
serviços gerais e administração de documentos (auxiliadores
de tecnologia, tais como computador, impressoras, telefone) e
sistema de segurança.

 Recursos humanos
• Estratégicos: Direção
• Intermediários: Gerência, administração, auxiliar
administrativo
• Operacional: Açougueiros, padeiros, operadores de
caixa, empacotadores, atendentes, estoquistas e etc..
 Financeiro
Utilização de capital próprio.

 Tecnológico
Sistema de segurança, sistema telefônico, sistema fiscal e
gerenciamento de informações.
Layout da empresa
Políticas
• Política é a ciência da governança de
um Estado ou Nação e também uma arte de
negociação para compatibilizar interesses
• Política-administrativa é o poder das entidades
de fazer as suas próprias leis e administrar os
seus próprios negócios, sob qualquer aspecto,
consoante as normas e princípios institucionais
de sua existência e dessa administração.
• O que reúne as políticas-administrativas: Sistema
financeiro, de vendas, compras, recursos
humanos e produção.
Política financeira
• A gestão financeira compreende um conjunto de ações
e procedimentos administrativos que visam maximizar
os resultados econômicos e financeiros.
• Planejamento dos recursos: utilização de capital
próprio com uma margem de cobertura de 60% sobre
sobre o capital de investimento. Manter os produtos
oferecidos para venda com um preço de +50% sobre o
preço bruto. O controle será feito pelo escritório
financeiro e contábil da empresa. A análise será feita
majoritariamente pelo diretor e pelo gerente
financeiro.
Política de vendas
• O plano de vendas, como qualquer outro, visa
estabelecer metas e traçar o caminho até elas.
• Metas de vendas: Garantir que os produtos tenham uma
rotatividade média/grande sem deixar suas condições
degradáveis. Ou seja, cobrir quaisquer prejuízos causados
pelas baixas taxas de vendas. Conseguir manter os custos
fixos e variáveis e obter lucro.
• Táticas de vendas: Investimento em marketing, tais como
propagandas e anúncios além de oferecer descontos e
promoções.
Política de compras
• A política de compras orienta as decisões
sobre o que comprar, quando comprar, ajuste
de pedidos e valores de produtos em estoque
através da programação financeira de
compras.
• Compras: verificar os níveis de estoque,
consultar diversos representantes e escolher o
melhor custo-benefício e verificar as taxas de
rotatividade dos produtos.
Políticas de recursos humanos
• A política de recursos humanos (RH) é uma série de diretrizes
que servirão como guia para que a empresa faça a gestão dos
funcionários de forma estratégica, com o objetivo de alcançar
as metas traçadas para o negócio. É a partir dela que a
empresa estabelece condutas para o dia a dia organizacional.
• Plano estratégico, recrutamento e seleção, treinamento de
profissionais, avaliação de desempenho, clima organizacional,
e remuneração.
Política de produção
• O termo produção se refere a qualquer tipo de
atividade destinada à fabricação, elaboração
ou obtenção de bens e serviços.
• Política de produção no supermercado boa
compra será apenas na parte da padaria,
produzindo alimentos.
O papel da administração nas
empresas
• Dentro das organizações a administração faz se
presente de um jeito ou de outro, algumas se sobrepõe
com o sucesso, outras deixam a desejar. Administração
tem a tarefa de interpretar os objetivos propostos pela
organização e transformá-los em ação empresarial
através do planejamento, organização, direção e
controle de todos os níveis da empresa, a fim de atingir
os objetivos. Conclui-se assim que administrar é o
processo de fluir e conduzir o comportamento das
pessoas para garantir a sobrevivência, o crescimento e
a saúde nas organizações, podendo-se dizer que de
suma importância em qualquer tipo organização social.
Dirigir
• A fim de garantir a execução do planejado e a
correção de possíveis desvios, é preciso que haja
um acompanhamento das atividades
• A direção da empresa desenvolvida aqui tem
como objetivo o sucesso da administração da
organização, por meio de políticas éticas sobre o
ambiente de trabalho. É dever dos colaboradores
contribuir para que tudo seja feito com extrema
maestria e qualidade. Sendo assim, todos os
cargos, desde os estratégicos aos operacionais
são de extrema relevância para o sucesso.
Controlar
• Controlar é um procedimento que faz parte do
processo administrativo e compreende todas as
atividades da empresa. Seu intuito é garantir que as
operações reais coincidam com o planejado. Sendo
assim, o controle é uma função administrativa, um
trabalho de coordenação da base que permite a
otimização da gestão.
• O controle administrativo referente à empresa aqui
presente, será feito através das normas organizacionais
da empresa. Os cargos encarregados pela função de
controle são os cargos estratégicos, tais como o da
direção.