Vous êtes sur la page 1sur 23

Quimica 11º 1

Volumetria ácido-base
Reação ácido-base: ácido + base sal + água

caráter químico da solução de sal formado pode ser:

Neutro - reação entre um ácido forte e uma base forte – neutralização


Básico - reação entre uma base forte e um ácido fraco
Ácido - reação entre um ácido forte e uma base fraca
(o caráter químico da reação entre um Ác. fraco e uma B. fraca depende das forças relativas de cada um deles)

 Uma reação ácido-base é, muitas vezes, utilizada no laboratório, como


ponto de partida para a determinação rigorosa de uma concentração
desconhecida de uma solução (ácida ou alcalina) – titulação ácido-base.
Volumetria ácido-base
 Numa titulação há 3 aspetos essenciais a considerar:

1. O conhecimento da reação química, que deve ser única,


rápida e completa.

2. A medição rigorosa de volumes (da solução padrão e/ou da


amostra a analisar) e de massas (da substância primária e/ou
da amostra a analisar)

3. A deteção do ponto final da titulação, através da variação


brusca de uma propriedade física ou química do titulado, que
deve ser facilmente detetável.
Titulação ácido-base
 A titulação é uma operação analítica
utilizada em análise volumétrica com o
objetivo de determinar a concentração
de soluções.
Bureta
(titulante)  Uma titulação consiste na adição de
uma solução de concentração
rigorosamente conhecida – titulante -
a outra solução de concentração
desconhecida – titulado - até que se
atinja o ponto de equivalência.
Erlenmeyer
(titulado)  À medida que se adiciona o titulante
ao titulado o pH desta solução vai
variando.
Titulação ácido-base
Quando termina a reação ?
• A reação processa-se até se atingir o ponto de equivalência, ou
seja, quando todo o titulado reagiu completamente com o titulante .

• Numa reação ácido - base o ponto de equivalência atinge-se quando


as quantidades de ácido e de base estão nas proporções
estequiométricas da reação:

nácido = nbase
Ponto de equivalência
 Na prática é difícil detetar o ponto de equivalência, devido à variação
brusca de pH que se verifica; o que se consegue detetar é o ponto final ou
ponto termo através de uma variação brusca de uma propriedade física ou
química do titulado (ex. mudança de cor do indicador)

 Como se deteca o ponto de equivalência


existem 2 métodos:
?
medidor de pH - indicador
método colorimétrico
potenciométrico de ácido-base
Ponto de equivalência
O ponto final de uma volumetria pode ser identificado:

 Pelo aparecimento ou desaparecimento de uma turvação

 Pela mudança de coloração na solução

 Pela mudança de cor de um indicador

 Com um pH-metro e traçado da curva de titulação


Curva de titulação
Representação gráfica da variação do pH do titulado à medida que se adiciona o titulante.

pH
inicial

zona de variação
Ponto de brusca de pH
equivalência

Volume de titulante gasto até


ao ponto de equivalência
Indicador ácido-base
Um indicador ácido-base é uma substância (ácido ou base fraco) que têm a
particularidade de apresentar cores diferentes na forma ácida (HInd) e na
forma básica (Ind-):

HInd (aq) + H2O (l)  Ind – (aq) + H3O+ (aq)


Indicador ácido-base
Num meio ácido... Num meio básico...
... o equilíbrio desloca-se para a ... o equilíbrio desloca-se para a
esquerda e a solução apresenta a direita e a solução apresenta a
cor 1 (da espécie HInd). cor 2 (espécie Ind - ).

HInd + H2O  Ind – + H3O+ HInd + H2O  Ind – + H3O+


Cor 1 Cor 2 Cor 1 Cor 2
Escolha do indicador
 Para se saber qual o indicador mais adequado a uma dada titulação ácido-base
tem de se conhecer o ponto de equivalência, o que é feito através da curva de
titulação.

 A zona de viragem do indicador deve estar contida na zona de variação


brusca do pH pois é neste intervalo que se encontra o ponto de
equivalência.

 Chama-se zona de viragem de um indicador ao intervalo de pH em que


coexistem as cores da forma ácida e da forma básica.
Escolha do indicador

Quanto mais estreita for a zona de viragem de um indicador, mais adequada


é a sua utilização.

Quanto mais abrupta a zona de salto de pH na curva de titulação, mais fácil


se torna a escolha do indicador.
Tabela de indicadores e respectivas zonas de viragem
Titulações ácido-base
As titulações ácido-base podem ser de três tipos:
 Ácido forte – base forte pH = 7

 Ácido fraco – base forte pH > 7

 Ácido forte – base fraca pH < 7

e distinguem -se pelo pH no ponto de equivalência.


Ácido forte com base forte
O ponto de equivalência ocorre quando o pH = 7

exemplo : NaOH(aq)  HCl(aq)  NaCl(aq)  H2O(aq)

Curva de titulação de uma base Variação do volume de titulante nas


forte por um ácido forte proximidades do ponto de equivalência
Ácido forte com base forte
À medida que se adiciona a solução de NaOH à solução
de HCl, o pH vai aumentando, lentamente, no início, até
que próximo do ponto de equivalência há um salto muito
brusco do pH (de 3 para 10). Nesta parte abrupta da
curva, a zona de inflexão corresponde ao ponto de
equivalência: 7 (25ºC)

 Normalmente, o indicador adequado é aquele cuja


zona de viragem contém o ponto de equivalência.

 Neste caso pode escolher-se qualquer indicador cuja


zona de viragem esteja contida no salto do pH.
 Como a zona de viragem é entre 3 e 10:
 Fenolftaleína - zona de viragem: 8,3 - 10,0

 Azul de bromotimol - zona de viragem: 6,0 - 7,6

 Alaranjado de metilo - zona de viragem: 3,1 - 4,5


Ácido fraco com base forte
O ponto de equivalência ocorre quando o pH > 7

exemplo : CH3COOH(aq)  NaOH(aq)  NaCH3COO(aq)  H 2O(l)

pH > 7

CH3COO- tem caráter básico e


Na+ é praticamente neutro

 O indicador poderá ser a fenolftaleína


- zona de viragem: 8,3 - 10,0
Base fraca com ácido forte
O ponto de equivalência ocorre quando o pH < 7

exemplo : NH3 (aq)  HCl(aq)  Cl- (aq)  NH 4 (aq)

pH < 7

NH4+ tem caráter ácido e Cl- é


praticamente neutro

 O indicador poderá ser o vermelho


de metilo - zona de viragem: 4,2 - 6,3
Identificação do titulado/titulante

pH inicial

>7 <7

Titulante Titulado Titulante Titulado


Ácido Base Base Ácido
Cálculo da concentração
No início da titulação:

Concentração: conhecida, CA
Titulante (A)
Volume: desconhecido

Concentração: desconhecida

Titulado (B)
Volume: conhecido, VB
Cálculo da concentração
No fim da titulação:

Concentração: conhecida, CA
Titulante(A)
Volume: conhecido, VA

Concentração: desconhecida

Titulado(B)
Volume: conhecido, VB
Cálculo da concentração
Como: C= n/V  n=CxV

Temos no fim da titulação (ponto de equivalência):

nA = nB
ou

CA x VA= CB x VB
Resolução da APSA 6
(livro de texto)