Vous êtes sur la page 1sur 30

O EXAME DO ESTADO

MENTAL
SOUZA e BARROS (2004)
PAIM (1993/2008)
DALGALARRONDO (2008)
O EXAME DO ESTADO MENTAL (EEM)

 EXAME: todo meio de manipulação,


manobra, destinado a pesquisar, a
evidenciar ou a avaliar uma
característica, uma função normal ou
anormal de um organismo ou de suas
partes (Dicionário médico Andrei,
1997).
O EEM:

É constituído pela organização e


apreciação sistemática de informação
acerca do funcionamento psicológico
presente do paciente.
O EEM:

E a história do examinando,
constituem os recursos básicos de um
diagnóstico, e se desenvolvem no
contexto de uma entrevista.
O EEM:

 Não requer um setting específico ou


uso de perguntas padronizadas.
 Pode ser parte de qualquer
acontecimento que permita
observação dos comportamentos
manifestos do paciente.
OS SINAIS E SINTOMAS
PSICOPATOLÓGICOS:

 Não podem ser avaliados


isoladamente;
 Eles devem ser inseridos dentro de
uma compreensão global do paciente.
OBSERVAR ESTA SEQUÊNCIA PARA
AVALIAÇÃO:

 1. Avaliação geral: aparência e


comportamento durante o exame.
 2. Relação com o entrevistador:
importância do Rapport. Observar
contratransferência.
Atitude do entrevistador
(DALGALARRONDO, 2008):

 Excessivamente neutra ou fria:


transmite ao paciente sensação de
distância e desprezo.
 Reações exageradamente emotivas:
podem produzir uma falsa intimidade.
Comentários valorativos:

 Emissão de julgamentos sobre o que o


paciente relata: pode inibi-lo e gerar
vínculo de dependência.
 Responder com hostilidade ou agressão
às investidas hostis ou agressivas de
alguns pacientes.
Fazer muitas anotações durante a
entrevista:

 Pode transmitir ao paciente que as


anotações são mais importantes que
ele próprio, podendo favorecer uma
percepção paranoide.
Observar a postura geral do paciente:

 Postura ativa: paciente demonstra


iniciativa, energia.
 Postura excessivamente ativa:
pacientes histriônicos, maníacos,
alguns delirante, etc.
Postura passiva do paciente:

 Paciente“largado”, indiferente ao que


acontece na entrevista.
 Comum em quadros demenciais,
depressões, esquizofrenia crônica.
Roupas e acessórios segundo os quadros
clínicos:

 Anorexia nervosa: roupas largas e


escuras.
 Demência: pode apresentar higiene e
roupas descuidadas, dentes sujos,
ausência de senso crítico quanto à
aparência.
Paciente depressivo:

 Podeapresentar-se com roupas


desalinhadas ou sujas, cabelos
despenteados, higiene descuidada,
sem maquiagem, preferência por
roupas escuras.
Paciente esquizofrênico:

 Nos pacientes mais crônicos, pode-se


notar higiene e roupas descuidadas e
sujas, ou roupas e acessórios bizarros,
que expressam delírios (medalhas,
tiara de princesa).
Paciente histérico:

 Algosemelhante à mania: roupas


chamativas, muita maquiagem, roupas
muito curtas e decotadas.
 Mania: Idem paciente histérico.
Personalidade borderline:

 Muitos piercings, marcas no corpo,


tatuagens, cabelos coloridos.
 Paciente com TOC e personalidade
obsessiva: roupas e acessórios muito
certinhos, cabelos penteados de modo
ultracuidadoso.
Atitudes globais do paciente:

 Afetada: modo de falar, gesticular e


andar muito teatral e artificial.
 Arrogante: coloca-se como superior.
 Confusa: Parece não entender nada.
 Deprimida: triste e desanimado.
Atitude desconfiada:

 Pelo olhar, pelo modo de ouvir e


responder, demonstra medo.
 Atitude desinibida: proximidade física
com o entrevistador, trata como se o
conhecesse há anos, perguntando
sobre intimidades do mesmo.
Atitude de indiferença:

 Se comporta como se não estivesse na


entrevista.
 Atitude inibida: não encara o
examinador, se segura para não falar.
 Atitude irônica: faz comentários
críticos à toda hora.
Atitude lamuriosa:

 Queixa-se o tempo todo de seus


problemas e demonstra auto-piedade.
 Atitude manipuladora: tenta obrigar o
entrevistador a fazer o que ele quer,
com chantagens e ameaças.
Atitude não cooperante:

 Não colabora com solicitações básicas


na entrevista.
 Atitude dramática ou teatral:
hiperemocional, quer chamar atenção.
 Atitude excitada: fala e gesticula
muito e de forma acelerada.
Atitude “grudenta”:

 Difícil
de encerrar a conversa, quer
atenção na sua prolixidade.
 Atitudesedutora: elogia e tenta agradar o
examinador às vezes sexualmente.
 Atitude submissa: atende passivamente e
sem questionar as solicitações do
entrevistador.
Transferência no vínculo entrevistador-
entrevistado:

 Compreende atitudes e sentimentos


cuja origem são basicamente
inconscientes para o paciente. Inclui
tanto sentimentos positivos quanto
negativos.
A contratransferência:

É a transferência que o profissional


estabelece com os seus pacientes. Sem
saber porque, este ou aquele paciente
desperta sentimentos de raiva, medo,
piedade, carinho, repulsa, etc.
Continuação da sequência do Exame
Mental:

 3. Consciência e atenção
 4. Orientação
 5. Pensamento
 6. Memória
 7. Afetividade
Continuação da sequência do Exame
Mental:

 8. Sensopercepção
 9. Vontade
 10. Psicomotricidade
 11. Inteligência
Deve-se levar em conta:

 Se o paciente foi de livre vontade ou


pressionado por familiares.
 Importante preservar a privacidade do
exame e esclarecê-lo sobre o sigilo das
informações.
Mesmo sem a colaboração do paciente:

 Podemos realizar o seu EEM.


 Com crianças, a observação dos dados
inspectivos (não-verbais) é prioridade.
 Em adultos, muitos dados verbais
(introspectivos) devem ser
confrontados na anamnese objetiva.