Vous êtes sur la page 1sur 44

TAL O SIMBOLO DO VENERÁVEL

MESTRE
O SIMBOLISMO DO AVENTAL DO VENERÁVEL MESTRE E SUA JOIA

10 de maio de 2018 admin 0 comentários a vida oculta da maçonaria, avental, Maçonaria, Venerável Mestre

O uso do avental deve ser revestido, por cima da roupa. Entretanto, há, Maçons, em certas Lojas e Obediências,
que entram em Loja sem se revestirem do Avental, considerando-o como acessório facultativo e os colares e faixas
como indispensáveis. Na França, as Lojas acrescentam nas pranchas de convocação o lembrete: “Favor munir-se do
Avental”. O Próprio Ragon (1781-1862) queixava-se desta falta, externando em seu “Ritual de Aprendiz Maçom” as
seguintes reflexões:
“ Existem Lojas em que Oficiais e mesmo os Veneráveis acreditam que usando o colar podem deixar de vestir o
Avental do seu grau. É um erro e uma falta: o Avental, símbolo do Trabalho, é mais necessário que o colar e a faixa;
é ele o verdadeiro “ traje” maçônico, os colares e as faixas são adornos. Nas sessões de determinados altos graus
não é mais usado o Avental, visto considerar-se o trabalho já terminado; mas nas sessões simbólicas, onde o
trabalho começa, o Avental é indispensável.”
A primeira referência histórica que se tem sobre o uso dos Taus Invertidos, que os ingleses chamam “Níveis”, é um
mandado da Grande Loja Unida da Inglaterra, datando de 1814, em que se descreve de que maneira deviam ser
colocados os “Níveis” sobre o avental..
O nível é o emblema da igualdade e seu simbolismo tem como corolário noções de medida, de imparcialidade e de
tolerância. “Os Maçons – escreveu Willian Preston – reúnem-se sob o Esquadro e separam-se sob o Nível “.
Na obra “ A Vida Oculta da Maçonaria” de Leadbeater, diz:
“A Jóia do V M é o esquadro…. e tem o mesmo significado do malhete, seu instrumento do governo. É
profundíssimo o simbolismo do malhete, e para explaná-lo convém lembrar ser ele, provavelmente, o mais antigo
símbolo do mundo….
“ Do lábaro ou acha se deriva o malhete do V M., que o empunha porque sua humilde maneira é ele o
representante da deidade. O Malhete é insígnia de governo, e o V M o empunha hoje em dia do mesmo modo que
o empunhou o primeiro Faraó. Está um tanto modificada sua forma, que costumava ser de um martelo de
pedreiro….
“No Egito a dupla acha era também a insígnia de Arouris, os primeiros nomes dados ao nascente HORUS, a quem
chamavam Chefe do Martelo, porque se costumava desenhar esta insígnia em forma de martelo….
O martelo, o malhete e, portanto, o Tau que o simboliza, são símbolos de mando, de poder. Esotericamente, o Tau
grego simboliza o equilíbrio resultante do ativo e do passivo. Referindo-se aos os Taus Invertidos, que adornam o
avental do Mestre Instalado, explicamos que:
Esta figura chamada Tau tem outro significado muito importante, pois a linha vertical significa o elemento
masculino e a horizontal a linha feminina, na Deidade, mostrando assim que Deus se manifesta como Mãe e como
Pai……
O Tau no antigo Egito era o equivalente ao símbolo da Cruz: significava a crucificação da Vida Divina no mundo da
manifestação. Era também o emblema da natureza andrógina da Divindade, Simbolizando Deus como Pai e Mãe.
Na verdade, os Taus Invertidos encerram um simbolismo vastíssimo. Assim, por exemplo, como o Tau Invertido, que
simboliza a ligação estabelecida entre o mundo da matéria e o Invisível, o Venerável torna-se o instrumento que faz
a ligação entre todos os elementos que constituem a sua Loja, que ele guia com a Luz da sua experiência e sua
sabedoria, para que ela possa alcançar, através dos trabalhos que ela realiza. O desenvolvimento espiritual dos seus
obreiros pelo estudo, pelo sacrifício pessoal, pelo domínio das paixões, visando a fraternidade universal. O Tau
Invertido poderia simbolizar também o trabalho criador que o Venerável deveria desenvolver em sua Oficina para
justificar a sua investidura e a existência da Loja.
Bibliografia:
Estudos Maçônicos Sobre Simbolismo, 2ª Edição Nicola Aslan

http://www.banquetemaconico.com.br/o-simbolismo-do-avental-do-veneravel-mestre-e-sua-joia/
PARAMENTOS DO VENERÁVEL MESTRE REAA - AMBOS
PARAMENTOS DO VENERÁVEL MESTRE ADONHIRAMITA
PARAMENTOS DO VENERÁVEL MESTRE RITO DE YORK
PARAMENTOS DO VENERÁVEL MESTRE RITO MODERNO
PARAMENTOS DO VENERÁVEL MESTRE RITO BRASILEIRO
• Cruz de Santo Antonio (Tau): Recebeu esse
nome por reproduzir a letra grega Tau. É
considerada por muitos, como a cruz da
profecia e do Antigo Testamento. Dentre suas
muitas representações estão o martelo de
duas cabeças, como sinal daquele que faz
cumprir a lei divina, encontrado na cultura
egípcia, e a representação da haste utilizada
por Moisés para levantar a serpente no
deserto.
E disse o Senhor a Moisés: Faze-te uma
serpente ardente, e põe-na sobre uma
haste; e será que viverá todo o que, tendo
sido picado, olhar para ela. Números 21:8
POSSÍVEIS SIMBOLOGIAS DA SERPENTE

• Embora seja usada como símbolo de regeneração e Imortalidade, a


serpente, quando formando um anel com a cauda em sua boca, é também
um claro símbolo da unidade em tudo e todos, a totalidade da existência
(ouroboros).

• Serpentes envolviam os seguidores de Hermes e de Asclepius, onde uma


única serpente envolvia o cedro. No caduceu de Hermes, as serpentes não
eram simetricamente gêmeas, elas pareciam adversárias.

• As asas sobre o cedro são identificadas como asas mensageiras; Hermes o


Mercúrio para os romanos, que era o mestre da diplomacia e retórica, de
invenções e descobertas, protetor dos comerciantes e dos aliados e na visão
dos mitologistas, dos ladrões.
POSSÍVEIS SIMBOLOGIAS DA SERPENTE

• Na Antiguidade clássica, com avanço no estudo da alquimia, Mercúrio


foi reconhecido como o protetor destas artes e outras informações
'ocultas' em geral, " Herméticas".

• Assim a Química e a medicina associaram o bastão de Hermes com os


discípulos do curador Asclepius, que era envolvido por uma serpente;
o bastão de Mercúrio e o moderno símbolo médico, que podia
simplesmente ser o bastão de Asclepius, tornou-se um bastão do
comércio. o historiador de arte J. Friedlander, em O Bastão dourado
da Medicina:
POSSÍVEIS SIMBOLOGIAS DA SERPENTE

• A História do Símbolo caduceu na Medicina(1992) coletou


centenas de exemplares de caduceus e bastões de Asclepius e
descobriu que as associações profissionais eram mais
relacionadas aos bastões de Asclepius , enquanto as organizações
comerciais na área médica eram mais relacionadas ao caduceu.
• Uma similar conversão de bastão para serpente foi
experimentada por Moisés e mais tarde seu irmão Aarão: E 0
Senhor lhe disse, O que você tem em suas mãos? E este
respondeu, um bastão. E foi lhe dito para por o bastão no chão. O
bastão estava no chão, e transformou-se em serpente; e Moisés
cobriu-o antes. E o Senhor disse a Moisés, Ponha a mão sobre ela
e pegue-a pela cauda. E ele pos a mão sobre ela e a pegou pela
cauda, e ela transformou-se em um bastão em sua
mão.( Êxodo 4:2-4)
• O alfórbio é uma planta que a tradição sustenta ser capaz de
O Alfórbio e Tau
corroer o ferro. Aqui encontramos, novamente, uma influência
da tradição alquímica. Essa planta, no caso, tem a mesma função
do chamado dissolvente universal dos alquimistas.
• Da mesma forma que o dissolvente universal, “que dilui o
material da Obra, liberando a sua alma”, o alfórbio também
• liberta
Alfórbio e Tau são
o iniciado de dois
suas símbolos
correntes,utilizados
para queno
eleritual
possadesubir
um a
determinado
montanha grau filosófico
e contemplar o TAU,davaraMaçonaria
onde se para
enroscatransmitir
o místico
diversos
réptil dos ensinamentos.
Grandes Mistérios que, desde a Índia até o Egito e a
• Grécia, e entrede
São alegorias todos
altoos povos
valor antigos, simboliza o poder místico
iniciático.
• daA serpente.
doutrina desenvolvida no grau se refere à aplicação da
Justiça. Simula-se um tribunal,• onde o juiz presidente é
Moisés e os irmãos são os jurados.
• Trata-se de julgar alguns acusados. No ritual os acusados são
absolvidos das acusações que lhe ao imputadas, razão pela
qual são passadas folhas de alfórbio nas cadeias que lhes
prendem os pés.
O Alfórbio e Tau
O BORDÃO
DE ASCLÉPIO

O CADUCEU NA
CONTABILIDADE

• O Tau ou Caduceu, representa o poder regenerador do universo, por isso foi adotado
como símbolo da medicina.

• Uma lenda conta que Moisés, ao observar que uma serpente morta, em contato com
uma erva de nome eufórbio recuperava a vida, passou a tratar os israelitas doentes, e
os picados por serpentes com aquela planta. A serpente de bronze, que ele fundiu
tinha, nesse caso, uma função iniciática, já que se destinava a captar o poder de
regeneração do réptil, para fins de auxiliar o doente na cura.
• O TAU é uma cruz em forma de T, com uma serpente nela
enroscada. É um símbolo que evoca antigas tradições que
foram devidamente apropriadas pelos Cavaleiros Templários.
• E é dessa origem cavaleiresca que a Maçonaria em
determinado grau se alimenta para a composição dos
trabalhos do referido grau. Embora todos os dignatários da
Loja se refiram a personagens bíblicos, na verdade, a
organização e os trabalhos que ali se realizam lembram
tradições relativas aos cruzados e suas atividades na Terra
Santa.
• O TAU, nesse caso, é o emblema que representa o ciclo da
energia cósmica do universo, energia essa que lhe dá a
capacidade de regeneração. Por isso ele é revenciado como o
símbolo máximo do grau.
• O exotérico e o esotérico se fundem no catecismo do grau
filosófico. Misturando evocações ao Direito e à Justiça – pois
não se pode esquecer que a Maçonaria é a reprodução de
uma sociedade arquetípica, governada por esses dois
princípios, que juntos formam o reino da Maat –, o referido
grau exterioriza um ensinamento que repousa na capacidade
regenerativa do homem, a partir da atividade do seu espírito.
• É sabido que toda mística ligada à serpente, desde os antigos
Maat é acom
egípcios mãeseus
de Rá, comoligados ao ovo cósmico, ou o ovo da
mitos
também sua filha (e esposa). Ela
serpente, quemítico
é irmã do faraó continha
(Osíris ouo universo primordial, às tradições
druidas que evocavam
Hórus), assegura o equilíbriosímbolos análogos para representar
cósmico
sua e é graçasdo
concepção a ela que o primordial, até as seitas ofitas, que
mundo
mundo funciona perfeitamente.
cultuaram
"Ela é a luza que
serpente
traz Rácomoao símbolo de poder e capacidade
regenerativa, o emblema
mundo" . Posteriormente, é da cruz com a serpente nela
retratada como
enroscada, esposa de
sempre Toth . variantes desse poder.
evocou
Obediência

Pureza de
Coração Pobreza
• Cruz Franciscana (Tau): o uso deste simbolo pelos franciscanos é baseado no texto de Ezequiel 9,4 ela é
também vista como o martelo do deus do Trovão na cultura nórdica e como o martelo da justiça divina no
antigo Egito.

• O Tau ( 19º Letra do alfabeto grego e hebraico) assumiu através dos seculos diversos significados, entre
eles está o sentido penitencial adquirido no período imediatamente anterior a São Francisco. O Tau
representa a figura da cruz, que é sinal da paixão, a realizar em sua vida dignos frutos de penitência e a
busca a graça do perdão dos seus pecados.

• Foi abraçando essa espiritualidade que São Francisco utilizou muitas vezes o Tau como assinatura e como
brasão da Ordem. símbolo também está presente na forma do hábito franciscano. Portanto, o Tau significa
a lembrança da redenção e da cruz que nos motiva e manisfestar nossa Fé por meio do serviço e do
testemunho dedicados aos mais necessitados.

• Cruz de são Damião o sentido e significado: Foi por meio do crucifixo de São Damião de
origem bizantina que Jesus falou a Francisco : "Francisco reconstrói minha Igreja ". Uma artista
desconhecida, natural da Úmbria, pintou o crucifixo no seculo XII. Foi pintado num pano colado sobre
madeira (nogueira). Tem 1,90 de altura, 1,20 de largura e 12 cm de espessura. O mais provável é que tenha
sido pintado para ser colocado no altar da igreja de São Damião. Em 1257, as clarissas deixaram a Igreja
de São Damião e foram para São Jorge, levando o crucifixo com elas. A cruz cuidadosamente conservada
por 700 anos, foi mostrada ao público pela a primeira vez, na semana Santa de 1957, sobre novo altar da
Capela de São Jorge na basílica de santa Clara de Assis.
Estandarte do
Papa Francisco
"O que está em cima é
como o que está embaixo,
e o que está embaixo é
como o que está em cima“

Esta frase está no livro Caibalion, escrito por Hermes Trimegisto (o Três
Vezes Grande) dentro do Princípio da Correspondência.
O •livro
A descreve
compreensão deste
as seguintes leisprincípio
herméticas:
São setenos ajuda a explicarleis
as principais
• Lei todos os fenômenos
do Mentalismo: "O Todo é da natureza
Mente; herméticas,e compreender
o Universo estas
é mental".
se baseiam nos a
• Lei própria existência"Aquilo
da Correspondência: da vida.queprincípios
está embaixoincluídos
é comonoaquilo
livro que
"O
está
• Osemsegredos
cima, aquilo daqueNatureza
está emCaibalion”
cima é como
se tornam queaquilo
reúne
claros queaos está
os
embaixo".
olhos do estudante que ensinamentos básicos da Lei
compreender esteque
• Lei princípio
da Vibração:chave,
"Nada está parado, à
aplicado tudo
rege se move,
todastudo vibra".
manifestação as
universal coisas
• Lei eda que
Polaridade: "Tudoosé duplo,
explica tudo
diversosmanifestadas.
tem dois polos,
planos tudo tem o
do universo
seumaterial,
oposto. O igual
mental e o desigual sãoAa mesma
e espiritual. palavra coisa.
Caibalion
Os extremos
seria um se
tocam. Todas as verdades são meias-verdades.
derivado grego Todos
da mesma
os paradoxos
raiz da
• Esteseréreconciliáveis“.
podem um dos mais importantes palavra princípios
Cabala, e éque
• Lei aplicado na Astrologia
do Ritmo: "Tudo tem fluxo eerefluxo,
na Alquimia,
em hebraico
tudo tem verdadeiras
significa
suas marés,
"recepção".
tudo
sobeCiências
e desce, o de
ritmoIniciados, a primeira praticamente
é a compensação“.
• Lei desprezada
do Gênero: "O e aGênero
segunda estáquase
em tudo: tudo tem seus princípios
esquecida.
Masculino e Feminino, o gênero manifesta-se em todos os planos da
• O Princípio da Correspondência habilita o homem
criação".
• Lei inteligente
de Causa e Efeito:a "Todaraciocinar
causa tem seudo efeito,
Conhecido
todo o efeitoao tem
suaDesconhecido ou vice-versa.
causa, existem muitos "Estudando
planos de causalidade masanada
Mônada,
escapa à
Lei ele chega a conhecer o Arcanjo", diz o Caibalion.
O Enforcado
• A carta O Dependurado ou também chamado de O Enforcado representa o mistério
paradoxal, sacrifício, frustração e readaptação.
• Esta carta é um forte sinal que você se encontra num dilema, numa situação enigmática e
que precisa de avaliar muito bem a situação presente e passada antes de dar o próximo
passo.
• O Dependurado é uma das cartas mais complexas e simbólicas do Tarot, expõe um homem
pendurado por um dos pés atado a uma trave de madeira que por sua vez se encontra
apoiada em dois outros postes de madeira formando um quadrado e simbolizando o mundo
material.
• Esta carta demonstra a sujeição ao sacrifício e penitência e na situação Presente significa o
cruzar de ideias e pensamentos, indicando-lhe que deve dar alguns passos para trás e pensar
profundamente em todas as questões envolventes de forma a conseguir sair das suas
dificuldades.
• Isto também é válido mesmo que se encontre atualmente numa situação de um
relacionamento íntimo pouco claro e pouco ortodoxo ou até mesmo se estiver numa fase
pós trauma emocional.
• Numa situação de Futuro, esta carta adverte-o para se preparar para mudar de pensamentos
e adaptar-se à sua intuição de forma a poder insistir com o realizar dos seus objetivos.
• Esta carta torna-se complexa porque não tem a ver com aquilo que você deseja fazer, mas
sim com aquilo que deseja que aconteça, daí se tornar pouco ortodoxa e facilmente mal
interpretada.
• Assim, se quiser fazer algo de uma forma, faça-o de forma oposta e terá aquilo que pretende,
é este o verdadeiro misticismo paradoxal da carta O Dependurado.
• O avental do Mestre Instalado é igual ao do
Mestre, porém com Taus (letra semelhante à
latina T) invertidos no lugar das rosetas.
• Segundo o Irm.’. Joaquim Gervásio de Figueiredo
in Dicionário de Maçonaria, O Tau é um “antigo
símbolo egípcio de iniciação.
• Segundo o demonstra R.F. Mackenzie, ‘era um
símbolo de salvação e consagração. E como tal,
tem sido adotado como símbolo maçônico do
A CRUZ ANSATA
Real Arco’.
• O Tau é a cruz em forma de T, e um dos mais
antigos símbolos cruciformes, entre os quais se
inclui o Malhete.
Fica no entanto uma pergunta...
• Qual o avental mais correto enfim?
• No Budismo do Norte significa ‘senda da
perfeição’. ‘Não entraste no Tau, a senda que
conduz o conhecimento?’ (Voz do Silêncio, Parte I
de Helena Pietróvna Blaváski)”.
• O Irm.’. Nicola Aslan in Grande Dicionário
Enciclopédico de Maçonaria e Simbologia afirma
que o Tau, entre os antigos, era um símbolo
sagrado e universal, tendo aparecido inicialmente
entre os fenícios (nota: tanto Hiram era rei da
cidade-estado fenícia de Tiro, quanto Hiram Abiff
era um fenício de Tiro), representando as forças
naturais do Sol fecundador, da terra fertilizada e,
consequentemente, a vida universal.
• Surgiu posteriormente como a 22ª e última letra
do alfabeto hebraico (nota: Salomão era
hebreu). Era o sinal dos sinais (nota: e isso se
observa no Ritual de Instalação de Veneráveis
Mestres).
• O Tau foi adotado pela Maçonaria como um
símbolo do equilíbrio, resultante do ativo e do
passivo e representando a ligação do mundo
material ao mundo espiritual ou como símbolo
representativo da vida eterna, mas sempre
indicando uma elevação puramente espiritual.
• A forma do Malhete, símbolo do poder, tem a
forma do Tau. E conclui que enquanto o Tau
representa sacrifício e morte para alguns,
simboliza para outros a vida, a eternidade e a
luz que regula a parte material do homem e a
própria divindade.
• “É o último degrau da evolução humana, isto é,
a perfeição, caminho seguro para a integração
com o Ser Supremo” (nota: o Mestre Instalado
pode ser considerado como sendo o último
degrau dos graus simbólicos).
Quanto ao fato do Tau ser usado invertido no Avental
dos Mestres Instalados, o Irm.’. F.P. Castells in “The
Genuine Secrets in Freemasonry” nos ensina que a
Maçonaria adotou o Tau na posição invertida
chamando-o geralmente de Hiram, como um símbolo
do poder e indicando a dignidade do Mestre Instalado.
O Irm.’. Nicola Aslan, no Ritual de Instalação de
Venerável, que elaborou para o GOB.’., cita que o Irm.’.
Jules Boucher afirma que “segundo uma regra
habitual, essencialmente tradicional e nitidamente
obrigatória, para a conservação do segredo, de todo
rito especificamente mágico, certas palavras devem
ser lidas invertendo-as.
• Esta figura, segundo Aslan, chamada Tau, tem outro significado muito
importante, pois a linha vertical significa o elemento masculino e a
horizontal a linha feminina, na Deidade, mostrando assim que Deus se
manifesta como Mãe e como Pai……
• O Tau no antigo Egito era o equivalente ao símbolo da Cruz: significava a
crucificação da Vida Divina no mundo da manifestação.
• Era também o emblema da natureza andrógina da Divindade, Simbolizando
Deus como Pai e Mãe.
• Na verdade, os Taus Invertidos encerram um simbolismo vastíssimo.
• Assim, por exemplo, como o Tau Invertido, que simboliza a ligação
estabelecida entre o mundo da matéria e o Invisível, o Venerável torna-se o
instrumento que faz a ligação entre todos os elementos que constituem a
sua Loja, que ele guia com a Luz da sua experiência e sua sabedoria, para
que ela possa alcançar, através dos trabalhos que ela realiza.
• O desenvolvimento espiritual dos seus obreiros pelo estudo, pelo sacrifício
pessoal, pelo domínio das paixões, visando a fraternidade universal.
• O Tau Invertido poderia simbolizar também o trabalho criador que o
Venerável deveria desenvolver em sua Oficina para justificar a sua
investidura e a existência da Loja.
O TAU SERIA A SOMA DO PRUMO E DO NÍVEL?

• Para tal análise, segundo o Ir Pedro Juk, ao se falar do dito “tau
invertido” não há como não se comentar antes as tão conhecidas
três rosetas azuis que ornam muitos aventais até hoje inclusive.

• Estas aludem àqueles botões que prendiam o avental ao vestuário


no intuito de fixa-lo melhor durante as atividades no canteiro (atual
Loja).

• O problema é que as três rosetas dispostas em forma triangular nos


aventais modernos, não escapariam das interpretações místicas e
ocultistas, principalmente pela disposição triangular como se tudo
que pareça um triângulo seja Maçonaria.
OOTAU
TAUSERIA
SERIAAASOMA
SOMADO
DOPRUMO
PRUMOEEDO
DONÍVEL?
NÍVEL?
• Ainda em relação à disposição das rosetas, surgiria na Inglaterra, já
à época da Moderna Maçonaria o ato de se instalar o Mestre da
Loja, cujo costume se basearia na instalação do rei no trono inglês.
• Esse novo costume também não tardaria a abranger a
ornamentação do avental para o novo título distintivo denominado
Mestre Instalado.
• Criava-se então mais uma lenda maçônica e por extensão a
Instalação Maçônica, notadamente porque a figura do Mestre veio
depois do Mestre Instalado, que até então era papel despenhado
pelo companheiro mais experiente que exercia a função de
comando.
OOTAU
TAUSERIA
SERIAAASOMA
SOMADO
DOPRUMO
PRUMOEEDO
DONÍVEL?
NÍVEL?
• Assim no lugar das três rosetas do avental do Mestre Maçom, no
do Mestre da Loja (Venerável) eram introduzidas às figuras
simbólicas da perpendicular (Prumo) sobre uma linha horizontal
(Nível), chulamente conhecida como “taus invertidos”.
• Diga-se de passagem, segundo Juk, que a letra grega “tau” nunca
fizera parte do ideário da Maçonaria, muito menos o emblema de
ponta cabeça.
O TAU SERIA A SOMA DO PRUMO E DO NÍVEL?

• À bem da verdade, a figura prateada (ou dourada enfim),


individualmente, é a representação do Nível e do Prumo
maçônicos (segundo o referido autor), colocados no avental do
Mestre da Loja lembrando dois sinais importantes inseridos
oportunamente na Lenda quando o humilde Mestre coloca em
ordem a classe dos Aprendizes e Companheiros (E.T. - essa
referência é feita à verdadeira Lenda sem deturpação,
contrária à confusa exercitada no Brasil).
OOTAU
TAUSERIA
SERIAAASOMA
SOMADO
DOPRUMO
PRUMOEEDO
DONÍVEL?
NÍVEL?

• Dessa equivocada qualificação do tal “tau invertido” opiniões e


interpretações licenciosas o imaginaram como símbolo de um
malhete e até mesmo como o martelo mitológico de Thor - agora,
durma-se com um barulho destes.
• Para o avental do Mestre Instalado Passado, título original inglês
(Past Master), as figuras “nível-prumo” recebem uma cobertura
bordada em azul, cuja finalidade é apenas de diferenciar no
avental aquele que está no exercício do veneralato da Loja
daquele que já exerceu o cargo.

As 7 bolinhas do VM
• E se esta regra se refere a palavras, não
há razão para que esta regra não se
aplique também a sinais” e completa que
“o Tau está ligado ao Mestre Instalado,
tanto pelo seu simbolismo espiritualista,
como pelo que ele representa no mundo
A HISTÓRIA DA
HUMANIDADE material, isto é, o poder, o mando, a
chefia ...”

Finalizando, e lamentavelmente não


podendo ir aqui mais longe, o Tau
invertido é um símbolo privativo dos
Mestres que passaram pela cerimônia de
Instalação.
Algumas das Fontes de Pesquisa Utilizadas
• – Aslan, N. “Grande Dicionário Enciclopédico de Maçonaria e Simbologia.” 3ª ed., Vol. II.
Londrina: A Trolha, 2012.
– Castellani, J. “O Mestre Instalado.” Revista “A Trolha”. Nº 94, pag. 34, ago.1994.
http://formadoresdeopiniao.com.br/portal/maconaria-ritual-de-instalacao-origens/
acessado em 18jul2015
• https://arlsliberdadeeuniao.files.wordpress.com/2011/05/o-pelicano-nc2b0-21.pdf
• http://focoartereal.blogspot.com.br/2015/01/o-tau-no-avental-do-mestre-instalado.html
• http://www.caminho_sagrado.jex.com.br/ocultismo/antigos+simbolos+misticos
• https://books.google.com.br/books?id=lLAAgitvTK8C&pg=PA127&lpg=PA127&dq=o+tau+no
+egito&source=bl&ots=jWMP0JIJqW&sig=jV-SxzYZJumdldMgAIYzxHgRCO8&hl=pt-
BR&sa=X&ved=0CCgQ6AEwAjgKahUKEwiU6J_BxOrGAhWIf5AKHRJ0Afc#v=onepage&q=o%20
tau%20no%20egito&f=false
• https://books.google.com.br/books?id=lLAAgitvTK8C&pg=PA127&lpg=PA127&dq=o+tau+no
+egito&source=bl&ots=jWMP0JIJqW&sig=jV-SxzYZJumdldMgAIYzxHgRCO8&hl=pt-
BR&sa=X&ved=0CCgQ6AEwAjgKahUKEwiU6J_BxOrGAhWIf5AKHRJ0Afc#v=onepage&q=o%20
tau%20no%20egito&f=false