Vous êtes sur la page 1sur 23

A

PSICODINÂMICA
DO TRABALHO
REFERÊNCIA PARA PROVA: RODRIGUES, P. F; ALVARO, A. L. T.;
RONDINA, R. O sofrimento no trabalho na visão de Dejours.
REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PSICOLOGIA. Ano IV
– Número 7 – Novembro de 2006.
A INDÚSTRIA NO SÉCULO XIX
TIPO DE ARTESANAL INDUSTRIAL
PRODUÇÃO
TRABALHADORES Artesãos Operário assalariados porque
ganham um salário
LOCAL DE Oficina fábrica
TRABALHO
INSTRUMENTOS DE Ferramentas simples Máquinas
TRABALHO
FONTE DE ENERGIA Músculos, água ou o Vapor de água, carvão,
vento petróleo e eletricidade.
PRODUÇÃO Pouca e demorada. Produção em série e em
Demora-se muito para grande quantidade.
se produzir uma peça. Todos os produtos são iguais.
PRODUTOS São mais caros pois Mais baratos e para um
consumiram mais horas grande consumo
e mais materiais
CHRISTOPHE DEJOURS

• Psiquiatra e psicanalista francês nascido em


1949.
• Para Dejours o mais importante é
compreender como, apesar dos
constrangimentos no trabalho,
os sujeitos ainda
conseguem preservar o
equilíbrio psíquico e a
saúde mental.
DEFINIÇÃO DE SAÚDE MENTAL
• ABORDAGEM PSICOLÓGICA: desorganização ou
perturbação da personalidade. Definem-se a partir da
amplitude das perturbações, do que é considerado como
comportamento padrão ou personalidade normal.
• “Resultado dinâmico e estrutural do aparelho psíquico
funcionando adequadamente (KNOBEL, 1986).”
• (...) saúde mental é a expressão de luta do homem frente aos
conflitos à procura de sua resolução constante destes conflitos,
que lhe abrirá a perspectiva de um novo diálogo (FERRARA et
al., 1976).
• A doença mental não é algo natural ao homem, é um
acontecimento que ocorre em um determinado tempo
histórico (SILVA FILHO, 1992).

REFERÊNCIA: GUIMARÃES, L. A. M; GRUBITS, S (Orgs.) Série Saúde


Mental e Trabalho, V.1. 4ª ED. CASA DO PSICÓLOGO. 1999. P. 114 A
115.
A ORGANIZAÇÃO E O SOFRIMENTO
PSÍQUICO

• A organização do trabalho (tarefa) constrange os desejos e as


necessidades dos indivíduos, gerando frustrações e conflitos;
• A padronização, ao mesmo tempo em que facilita o controle
sobre os indivíduos, prejudica o seu desenvolvimento
psicológico e sua consciência
crítica;
• Os conflitos entre indivíduo e
trabalho (empresa) podem
gerar uma falsa consciência do
real.
OS SOFRIMENTOS NO TRABALHO
SEGUNDO DEJOURS

• SOFRIMENTO SINGULAR (DIMENSÃO DIACRÔNICA):


herdado da história psíquica de cada indivíduo.
Ex.: ter vivido relacionamentos ruins no trabalho, considerar o
trabalhado muito desgastante, não gostar do que fazia etc.
• SOFRIMENTO ATUAL (DIMENSÃO SINCRÔNICA): ocorre
quando há o reencontro do sujeito com o trabalho.
Ex.: Após viver momentos desagradáveis ou mesmo ser
obrigado a executar tarefas as quais não se identifica ou não
gosta o sujeito por algum motivo precisa retomar a atividade
laboral.
• SOFRIMENTO CRIATIVO: o indivíduo produz soluções
criativas favoráveis para sua vida, especialmente para a
sua saúde.
Ex.: o trabalhador desenvolve uma noção de que em seu
trabalho, tem liberdade e pode inovar no que faz, dessarte,
ele se envolve e sua atividade ganha sentido.

REFERÊNCIA: OLIVEIRA, J. P. (ORG.). Gestão da Qualidade -


Tópicos Avançados. Ed. Thomson Pioneira. 2003.
• SOFRIMENTO PATOGÊNICO: emerge quando o
trabalhador esgotou os recursos psíquicos defensivos,
descompensando-se e psicossomaticamente, o que pode
leva-lo a contrair uma doença física ou mental.
- quando o indivíduo produz soluções desfavoráveis para
sua vida e que estão relacionados à sua saúde.
DOENÇAS DO AMBIENTE DO
TRABALHO
• Surdez ou perda da capacidade parcial de audição, que é
provocado por ambientes de trabalho muito barulhentos;
Transtornos mentais, que podem ser ocasionados pela pressão
do ambiente de trabalho;
• Dermatite, que pode ser causado por algum elemento que
tem na composição de algum produto;
• Problemas com a coluna, que são causados pela má postura;
• Problemas crônicos de saúde, que foram agravados devido à
natureza do trabalho, como no caso da pressão arterial, que é
alterada devido à pressão que o trabalho exerce sobre o
profissional, como no caso de motoristas de ônibus, que
devem estar atentos tanto ao trânsito quanto aos passageiros;
• SILICOSE: que é um problema de saúde que acomete o
sistema respiratório, devido a algum tipo de produto que
pode acometer os pulmões;
- Acomete trabalhadores que inalaram o pó de sílica
durante muitos anos.
- Ex.: minerais, britagem, moagem, lapidação, nas
indústrias de transformação (cerâmicas, fundições, vidro,
sabões, abrasivos, marmorarias), e em algumas
atividades como os protéticos,
jateadores de areia, trabalhos
com rebocos ou esmeril de
pedra, escavação de túneis,
cavadores de poços e artistas
plásticos com atividades de
artesanato.
• CARACTERÍSTICAS DA SILICOSE:
• ocorre após longo tempo do inicio da exposição,
que pode variar de dez a vinte anos, a níveis
relativamente baixos de poeira.
• presença de pequenos nódulos difusos,
menores que um centímetro de diâmetro, que
predominam nos terços superiores dos pulmões.
• dispnéia aos esforços é o principal sintoma, e o
exame físico a maioria das vezes, não mostra
alterações significativas no aparelho respiratório,
este tipo de silicose pode ser observado nas
indústrias de cerâmica.
ASBESTOSE
 A asbestose é uma doença pulmonar causada pela
aspiração de pó de asbesto (AMIANTO).

• revestimentos de travões e embraiagens de


automóveis
• revestimentos e coberturas de edifícios
• gessos e estuques
• revestimentos à prova de fogo
• vestimentas de proteção à prova de fogo
• Tubagens e coberturas de edifícios (misturado com
cimento)
• isolamentos térmicos e acústicos
• revestimentos de teto
 O mineral quando inalado e absorvido pelos pulmões
desencadeia uma reação inflamatória que, em última
análise, leva a fibrose do pulmão, substituindo o tecido
pulmonar saudável e funcionante por cicatrizes.
 O sintomas podem aparecer após 2 ou 3 décadas da
sua exposição, o que faz com que em alguns países a
sua incidência esteja aumentando, uma vez que os
pacientes estão manifestando hoje sintomas de uma
doença que se iniciou nas décadas de 1970 e 1980,
período em que ainda não havia um grande controle
sob a exploração do asbesto.
 O desenvolvimento da asbestose depende do tempo de
exposição, do tipo de asbesto exposto e da
quantidade de pó inalada. Todos os tipos de amianto
podem causar asbestose.
SINTOMAS DA ASBESTOSE
 Os primeiros sintomas da asbestose são a falta de ar e
a intolerância aos esforços, causados pela fibrose
pulmonar. Com a progressão da doença, surgem a
tosse seca e dor torácica ao respirar. A falta de ar
tende a piorar com o tempo, e em fases avançadas,
está presente mesmo quando o paciente encontra-
se em repouso.

 O surgimento de
baqueteamento digital
(dedos em forma de baquetas) é
um sinal de doença pulmonar e
má oxigenação crônica.
O aparecimento de placas nas
pleuras e o derrame pleural são
outras manifestações comuns da
asbestose.
 A destruição do tecido pulmonar
pode levar a hipertensão
pulmonar, que por sua vez, leva ao
cor pulmonale, a insuficiência
cardíaca causada por doenças do
pulmão
COMO PREVENIR A ASBESTOSE?
 Evitar ou diminuir ao máximo possível a exposição
ao pó de amianto.
 Os trabalhadores que tiverem necessariamente que
exporem-se ao pó de amianto devem usar os
equipamentos de proteção adequados.
 O câncer de pulmão é mais incidente nos fumantes
que estejam em contato com o amianto. Assim, eles
podem reduzir o risco de câncer deixando de fumar.

 OBS: Não existe tratamento para curar asbestose. A


fibrose que ocorre nos pulmões é irreversível e o
tratamento se limita a descontinuar a exposição ao
amianto, evitar o tabagismo – que acelera a destruição
dos pulmões – e administração de oxigênio naqueles
com falta de ar importante.
• LER: que é a lesão por esforço repetitivo, que é
causado pela repetição por muitas horas de um
tipo de movimento.
• Abrange um grupo de doenças, como: tendinite,
tenossinovite, bursite, epicondilite, síndrome do
túnel do carpo, dedo em gatilho, síndrome do
desfiladeiro torácico, síndrome do pronador
redondo, mialgias.
• Afeta músculos, nervos e tendões,
principalmente dos membros superiores e é
responsável também por uma sobrecarga do
sistema músculo-esquelético. Provoca dores e
inflamação, podendo inclusive alterar a
capacidade funcional da região acometida pelo
distúrbio.
A SÍNDROME BURNOUT
• O termo Burnout surgiu nos Estados
Unidos em meados dos anos 70, e se trata
de uma composição de burn = queima e
out = exterior sugerindo um estresse
crônico mais associado ao mundo do
trabalho, em que a pessoa sente “perder a
energia”,
• o entusiasmo e o interesse,
comprometendo
• a sua saúde e performance profissional.
• afeta principalmente aqueles que prestam assistência ou são
responsáveis pelo desenvolvimento de outras pessoas, tais como
médicos, enfermeiros, psicólogos, professores, assistentes sociais,
agentes penitenciários, policiais, bombeiros, cuidadores de pessoas com
doenças degenerativas, entre outros.
• A SÍNDROME BURNOUT É CARACTERIZADA POR TRÊS
DIMENSÕES:

• Exaustão Emocional (EE): Se refere à sensação de esgotamento tanto


físico como mental, ao sentimento de não dispor mais de energia para
absolutamente nada. De haver chegado ao limite das possibilidades;

• Despersonalização (DE): não significa que o indivíduo deixou de ter sua


personalidade, mas que esta sofreu ou vem sofrendo alterações, levando
o profissional a um contato frio e impessoal com os seus clientes.
• Realização Profissional (rRP): Evidencia o sentimento de insatisfação
com as atividades laborais que vem realizando, sentimento de
insuficiência, baixa auto-estima, fracasso profissional, desmotivação,
revelando baixa eficiência no trabalho. Por vezes, o profissional
apresenta ímpetos de abandonar o emprego.