Vous êtes sur la page 1sur 15

AÇO PARA CONCRETO ARMADO

CONDIÇÕES GERAIS

Classificação

• Barras Ø nominal 6,3 mm ou superior


laminado a quente

• Fios Ø nominal 10,0 mm ou inferior


trefilação ou processo equivalente
(estiramento)
• De acordo com as resistências ao escoamento
Categorias: CA – 25 (Barras)
CA – 50 (Barras)
CA – 60 (Fios)
CONDIÇÕES GERAIS

Homogeneidade quanto às características geométricas


Aceita-se oxidação superficial e uniforme

Massa real Tolerância: 6% para Ø nominal  10,0


10% para Ø nominal < 10
6% para fios
Comprimento
12 metros com tolerância de ± 1%

Marcação
As barras nervuradas devem apresentar laminação em
relevo identificando o produtor, categoria e diâmetro
nominal
PROPRIEDADES MECÂNICAS

4 Tração 4 Dobramento 4 Aderência

Ensaio de Tração
A resistência de escoramento de barras e fios de aço pode
ser caracterizada por um patamar no diagrama tensão-
deformação ou calculada pelo valor da tensão sob carga
correspondente à deformação permanente de 0,2%.
Também pode ser calculada pelo valor da tensão
correspondente a deformação de 0,5%.
Obs.: Resistência de cálculo
fyk sendo  s = 1,15 (c/ controle de qualidade)
fyd   s = 1,25 (s/ controle de qualidade)
s
PROPRIEDADES MECÂNICAS

Ensaio de Dobramento
Os apoios devem permitir o livre movimento dos corpos de
prova. Não se pode dobrar as emendas com soldas.

Ensaios de Determinação do Coeficiente de


Conformação Superficial
Pode-se adotar coeficiente de conformação superficial
igual a 1,5 desde que a configuração geométrica das
barras Ø  10 mm atenda o disposto em norma. (CA -50 e
CA- 60).
PROPRIEDADES MECÂNICAS

PROPRIEDADES MECÂNICAS EXIGÍVEIS DE BARRAS E FIOS DE AÇO


DESTINADOS A ARMADURAS PARA CONCRETO ARMADO

Ensaio de tração Ensaio de dobra- Coeficien-


(valores mínimos) mento a 180º te de con-
Resistência formação
Cate- Limite superficial
caracterís- Alonga- Diâmetro de
goria tica de es- de re- mínimo
mento pino (mm)
coamento sistência em 10Ø para Ø 
fy (MPa) fst (MPa) (%) 10 mm 
Ø < 20 Ø  20
CA-25 250 1,20fY 18 2Ø 4Ø 1,0
CA-50 500 1,10fY 8 4Ø 6Ø 1,5
CA-60 600 1,05fY* 5 5Ø - 1,5

* fst mínimo de 660 MPa


FORMAÇÃO DE LOTES

Mesma categoria e mesmos diâmetros

1. Corridas identificadas
lotes de no máximo 30 t

2. Corridas não identificadas


massa máxima em toneladas
FORMAÇÃO DE LOTES

Quantidade de amostras por lote

Amostras de 1,5 metros desprezando as pontas

 Lotes Identificados

1. Três exemplares
Caso de contraprova: seis exemplares

2. Seis exemplares
Caso de contra prova: doze exemplares
ACEITAÇÃO

Atender

• isentos de defeitos
• requisitos de massa
• marcação
• ensaios de tração
• ensaios de dobramento
Ensaio de Tração

fyk, est > fyk

Fyk,est = 2 fy1 + fy2 + ... + fym-1 – fym

m-1
EXEMPLO

• Aço CA-50
• Ø 8,0 mm
• Densidade do aço  = 7,85 g/cm3

1. Dados do Laboratório

Peso do CP: P = 173,2 g


Comprimento do CP: L = 42 cm
Limite de escoamento = 2830 Kgf
Limite de resistência = 3670 Kgf
Alongamento em 10 Ø LF = 90,5 cm
EXEMPLO

2. Cálculo da seção média

P =  x V =  x SM x L

P
SM 
L

173,2g
SM  = 0,525 cm2 = 52,5 mm2
7,85g / cm3  42cm
EXEMPLO

3. Cálculo do limite de escoamento


2830
fy  = 53,90 Kgf/mm2 = 539 MPa > 500 MPa
52,5

4. Cálculo do limite de resistência


3670
fST  = 69,90 Kgf/mm2 = 699 MPa > 1,10 fy
52,5

5. Cálculo do alongamento em 10 Ø
LF - LO 90,5 - 80
A  100  = 0,131 = 13,1% > 8%
LO 80