Vous êtes sur la page 1sur 22

SISTEMA NACIONAL DE SEGURANÇA

ALIMENTAR E NUTRICIONAL
Governo do Estado do Amazonas
Câmara Intersetorial de SAN
Secretaria de Estado da Assistência Social
Secretaria Executiva da CAISAN-AM

Elba Borges
Secretária Executiva da CAISAN
OBJETIVOS

• Apresentar o SISAN e suas ações;

• Dar conhecimento sobre os componentes SISAN;

• Financiamento do SISAN nos Municípios;

• Informar como se estrutura o SISAN nos Municípios.


O QUE É O SISAN?

• É um sistema público legalmente instituído pela Lei nº


11.346/2006, conhecida como Lei Orgânica de Segurança
Alimentar e Nutricional-LOSAN. O SISAN reúne diversos
setores de governo e da sociedade civil com o propósito de
promover, em todo o Território Nacional, o Direito Humano à
Alimentação Adequada (DHAA).
Artigo 6° da CF

Este sistema promove a formulação e articulação de políticas de Segurança Alimentar e Nutricional


em âmbito nacional, estadual e municipal, bem como o monitoramento e a avaliação das mudanças
relacionadas à situação alimentar e nutricional da população brasileira.
AÇÃO CONJUNTA DO SISAN

Órgãos Os órgãos governamentais dos


Governamentai três níveis de governo (federal,
s
estadual e municipal) e as
Política organizações da sociedade civil
Nacional de
devem atuar conjuntamente na
Segurança
Alimentar e formulação e implementação de
Nutricional programas e ações que
Sociedade constituem a política nacional de
Civil
Organizada segurança alimentar e
nutricional.
O QUE É POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA
ALIMENTAR E NUTRICIONAL – PNSAN?

• A PNSAN é um conjunto de ações planejadas para garantir a oferta e


o acesso aos alimentos para toda a população, promovendo a
nutrição e a saúde.
Programas e Ações de SAN Estaduais

IDAM
(programas
e ações)
Componentes do SISAN (Lei 11.346-2006)

Conferências de Segurança Alimentar e Nutricional, em âmbito


nacional, estadual e municipal.

Conselhos de Segurança Alimentar e Nutricional – CONSEA em


nível federal, estadual e municipal

Câmaras Intersetoriais de Segurança Alimentar e Nutricional –


CAISAN em nível federal, estadual e municipal
Componentes do SISAN (Lei 11.346-2006)

Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional, instância responsável pela


indicação ao CONSEA das diretrizes e prioridades da Política e do Plano
Nacional de Segurança Alimentar, bem como pela avaliação do SISAN;

CONSEA, órgão de assessoramento imediato ao Presidente da República, responsável


pelas seguintes atribuições: a) convocar a Conferência de SAN de 4 em 4 anos; b)
propor ao Poder Executivo, considerando as deliberações da Conferência de Segurança
Alimentar e Nutricional, as diretrizes e prioridades da Política e do Plano Nacional de
Segurança Alimentar; etc.

CAISAN, integrada por Ministros de Estado e Secretários Especiais responsáveis pelas


pastas afetas à consecução da segurança alimentar e nutricional, com as seguintes
atribuições, dentre outras: a) elaborar, a partir das diretrizes emanadas do CONSEA, a
Política e o Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional; b) coordenar a
execução da Política e do Plano; etc
VANTAGENS DE ADESÃO AO SISAN

Participação na articulação Ampliação da força


das políticas públicas política, pois estarão
voltadas ao alcance da defendendo as políticas
SAN e DHAA, bem como de segurança alimentar
viabilizar a e nutricional de forma
operacionalização de integrada e intersetorial
programas de forma em nível local.
integrada e sustentável, a Possibilidade de receber
partir de uma abordagem apoio técnico e político
mais sistêmica. para a implementação e
aperfeiçoamento da
gestão do SISAN e dos
seus planos de
segurança alimentar e
nutricional.
Receber pontuação adicional Possibilita a organização e Contribui para a promoção de
para propostas de apoio a maior participação da ações de educação
ações e programas incluídos sociedade civil na formulação permanente, formação e
nos seus respectivos planos e implementação de políticas capacitação de gestores,
de segurança alimentar e referentes à SAN. profissionais e sociedade
nutricional, quando civil, em especial,
habilitados em editais de conselheiros.
Facilita o acompanhamento e
chamada pública para o monitoramento de
descentralização de recursos indicadores, programas e Possibilita maior acesso à
federais de ministérios, orçamento de SAN e análise alimentação adequada pelos
desde que seus planos da situação de segurança titulares desse direito.
atendam aos critérios e alimentar e nutricional.
parâmetros estabelecidos no
Promove cidadania,
Decreto no 7.272, de 25 de
dignidade, saúde e qualidade
agosto de 2010.
de vida de seus cidadãos,
resultando em economia na
saúde.
FINANCIAMENTO DO SISAN
PARA OS MUNICÍPIOS
• Convenente: Prefeitura Municipal de Parintins
• Objeto do Convênio: Implantação de
Restaurantes Populares Convenente: Prefeitura Municipal de Coari
• Valor Convênio: 1.400.000,00 Objeto do Convênio: Implantação de
• Início da Vigência: 23/07/2008 Cozinha Comunitária
Valor Convênio: R$ 450.000,00 - Liberado
• Fim da Vigência: 30/04/2014
R$ 263.336,35
Início da Vigência: 30/12/2011
Fim da Vigência: 30/06/2014
• Convenente: Prefeitura Municipal de Apuí
• Objeto do Convênio: Implantação de Unidade de
Apoio a Distribuição de Alimentos da Agricultura
Familiar
• Valor Convênio: R$ 450.000,00
• Início da Vigência: 30/12/2011
• Fim da Vigência: 30/01/2015
• O processo de adesão ao SISAN
O PAPEL DA CAISAN-AM NA
ADESÃO AO SISAN

• Cabe às CAISANS estaduais mobilizar, identificar e orientar os


municípios interessados quanto aos requisitos mínimos do
processo de adesão. Além disso, também devem acompanhar e
apoiar a fase de elaboração dos normativos municipais, analisar
a documentação, enviar para a análise do CONSEA estadual,
validar o cumprimento dos requisitos para a adesão do
município, e enviar a listagem dos municípios aptos para a
adesão ao SISAN, para referendo da CAISAN Nacional.
O PAPEL DO CONSEA-AM NA
ADESÃO AO SISAN

• Neste processo, cabe ao CONSEA estadual dar o aval na


adesão dos municípios, especialmente no que se refere à
existência e funcionamento do CONSEA no local e dentro das
condições exigidas para a adesão. Além disso, o CONSEA
estadual pode apoiar no processo de mobilização e
identificação dos municípios que tenham interesse em aderir ao
SISAN.
PRÉ-CONDIÇÕES PARA ADESÃO MUNICIPAL

• Para iniciar o processo de adesão ao SISAN, os


municípios interessados deverão encaminhar à Secretaria
Executiva da CAISAN Estadual a solicitação de adesão ao
SISAN, em formulário próprio, assinado pelo Chefe do
Executivo Municipal, acompanhado dos seguintes
documentos, que são os requisitos mínimos para adesão
previstos no Decreto nº 7272/2010:
PRÉ-CONDIÇÕES PARA ADESÃO MUNICIPAL

• Lei Orgânica Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional instituindo:

a) instituição de conselho municipal de segurança alimentar e nutricional,


com a composição de dois terços de representantes da sociedade civil e
um terço de representantes governamentais;

b) instituição da câmara ou instância governamental de gestão intersetorial


de segurança alimentar e nutricional;

c) compromisso de elaboração do plano estadual, municipal de segurança


alimentar e nutricional, no prazo de um ano a partir da assinatura do Termo
de Adesão, observado o disposto no art. 20 do Decreto nº 7272/2010.
FLUXO PARA ADESÃO MUNICIPAL

• a) Após o recebimento, a Secretaria-Executiva da CAISAN estadual


analisará a documentação apresentada pelo município, com base nos
requisitos mínimos, formalizará parecer aprovando a adesão municipal,
sugerindo alterações, caso seja necessário. Em seguida, deve apresentar os
documentos e o parecer para anuência do CONSEA estadual.

• b) Após a anuência do CONSEA estadual, a CAISAN estadual deverá enviar


o termo de adesão ao SISAN para assinatura do Gestor municipal (Prefeito).
Após o retorno do termo devidamente assinado, encaminhará formalmente à
CAISAN Nacional, a qual referendará a adesão do município.
ANÁLISE DO MARCO LEGAL APRESENTADO
PELO MUNICÍPIO

• Para analisar a documentação apresentada pelo município, são consideradas


as orientações do Decreto nº 7.272/2010 e a Resolução nº9/2012/CAISAN
Nacional, art. 2º, que dispõe sobre os documentos que precisam ser
encaminhados, além dos requisitos mínimos previstos no Decreto
7.272/2010. São eles:

a) Lei Municipal e seus regulamentos, que disponham sobre a criação ou fixação


dos componentes do SISAN no município, estabelecendo seus objetivos e sua
composição, bem como os parâmetros para a instituição e a implementação do
Plano de Segurança Alimentar e Nutricional do Município.

b) cópia autenticada da ata da reunião do Conselho de Segurança Alimentar e


Nutricional do município, com aprovação do Conselho sobre a adesão do
Município ao SISAN.
DAS INCONSISTÊNCIAS SANÁVEIS

• As inconsistências sanáveis também são aquelas previstas para a


adesão dos Estados e do Distrito Federal:

1) Instituição dos componentes municipais por outra norma legal que


não seja Lei - Losan Municipal;

2) Incompatibilidades entre as normas que regulamentam os


componentes municipais com a LOSAN, os Decretos nº 6.272 e nº
6.273, ambos de 2007 e com o Decreto nº 7.272/2010;

3) Outras que a Secretaria Executiva da CAISAN Nacional julgue


como não necessárias para adesão imediata ao SISAN.
PASSO A PASSO PARA A
ADESÃO MUNICIPAL

MUNICÍPIO CUMPRE OS PRÉ-REQUISITOS PARA


ADESÃO AO SISAN

MUNICÍPIO, ATRAVÉS DA CAISAN MUNICIPAL SUBMETE PROPOSTA DE ADESÃO AO CONSEA MUNICIPAL


E APÓS APROVAÇÃO DO CONSEA ENCAMINHA OFICIO À CAISAN ESTADUAL SOLICITANDO ADESÃO AO SISAN
COMPROVANDO OS REQUISITOS MÍNIMOS PARA A ADESÃO, CONFORME MODELOS EM ANEXO
(ANEXOS 1 E 2).

A CAISAN ESTADUAL ANALISA A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA


E EMITE NOTA TÉCNICA ACATANDO O PEDIDO, PODENDO RECOMENDAR
ALTERAÇÃO, SE FOR O CASO, COM BASE NAS ORIENTAÇÕES LEGAIS (ANEXO 3)
PASSO A PASSO PARA A
ADESÃO MUNICIPAL

CONCLUIDA A ANÁLISE DA DOCUMENTAÇÃO, A CAISAN ESTADUAL, ENVIA


A SOLICITAÇÃO PARA APRECIAÇÃO DO CONSEA ESTADUAL (ANEXO 4)

APÓS A APRECIAÇÃO E ANUENCIA DO CONSEA, A CAISAN ESTADUAL


ENVIA TERMO DE ADESÃO PARA A ASSINATURA DO PREFEITO (A) (ANEXO 5)

APÓS RETORNO DA DOCUMENTACAO A CAISAN ESTADUAL ENCAMINHA A RELAÇÃO DOS


MUNICÍPIOS APTOS À ADESÃO AO SISAN PARA SEREM REFERENDADOS PELA
CAISAN NACIONAL (ANEXO 6)

A CAISAN NACIONAL REFERENDARÁ PERIODICAMENTE OS MUNICÍPIOS QUE ADERIREM


AO SISAN E DARÁ PUBLICIDADE ATRAVÉS DO DOU
Câmara Intersetorial de Segurança
Alimentar e Nutricional do Amazonas –
CAISAN AM

Elba Katiane Santos Borges


Secretária Executiva da CAISAN-AM
Secretaria de Estado da Assistência Social
Governo do Estado do Amazonas
(92) 2121-7826
caisan.seas@am.gov.br