Vous êtes sur la page 1sur 47

OSSOS E ARTICULAÇÕES DA

COLUNA VERTEBRAL E DO TÓRAX

GUILHERME BUGALHO GOMES, MD, MSc


LUANDA, ABRIL DE 2010
OBJECTIVOS
1) Conhecer os ossos que formam a coluna vertebral e a caixa
torácica.

2) Conhecer as diferentes uniões existentes entre as vértebras e


entre estas e outros segmentos corporais

3) Descrever as articulações intrínsecas da coluna vertebral

4) Conhecer a coluna vertebral no seu conjunto

5) Conhecer as articulações intrínsecas do tórax


SUMÁRIO:

I. OSSOS DA COLUNA VERTEBRAL

II. OSSOS DO TÓRAX

III. ARTICULAÇÕES DA COLUNA VERTEBRAL

IV. A COLUNA VERTEBRAL EM CONJUNTO

V. ARTICULAÇÕES DO TÓRAX
I - OSSOS DA COLUNA VERTEBRAL

A – Vértebras:
São pequenos ossos irregulares situados
no plano mediano da região dorsal ou
posterior do esqueleto.

As vértebras articuladas entre si formam


no conjunto a coluna vertebral.
Constituintes principais das vértebras:
a) Corpo: porção alargada de localização anterior ou ventral e com
forma aproximadamente cilíndrica
b) Arco vertebral: é a porção posterior, arqueada e que apresenta:
1. Pedículos: massas ósseas que ligam o corpo ao arco vertebral.
2. Lâminas: continuação directa e posterior dos pedículos, de
configuração achatada e dispostas verticalmente.
3. Processo espinhoso: formação óssea impar, mediana e posterior
formada pela união das lâminas.
4. Processos transversos: formações ósseas que se projectam
lateralmente desde o ponto de convergência da lâmina com o
pedículo.
5. Processos articulares: são 4 formações (2 superiores e 2 inferiores)
através das quais as vértebras articulam-se entre si.
6. Forame vertebral. É o orifício situado entre o corpo e o arco vertebral.
Características regionais das vértebras:

1. Região cervical (coluna cervical: com 7 vértebras todas


apresentado um forame no processo transverso (forame
transversário).

2. Região torácica (coluna torácica): com 12 vértebras


apresentando todas facetas articulares costais em ambos lados
dos corpos vertebrais.

3. Região lombar (coluna lombar): com 5 vértebras maiores e não


apresentam nem forames transversários nem facetas costais.

4. Região sagrada (sacro): com 5 vértebras fusionadas (soldadas)


e com forma de cunha encurvada.

5. Região coccígea (cóccix): com 4 vértebras rudimentares


fusionadas.
REGIÃO CERVICAL

REGIÃO TORÁCICA OU
DORSAL

REGIÃO LOMBAR

REGIÃO SAGRADA

REGIÃO COCCÍGEA
CERVICAL
TORÁCICA

LOMBAR
Características particulares das vértebras:

1. Vértebras especiais: possuem particularidades individuais:


 Átlas (VC1): não possui corpo nem processo espinhoso,
possui massas laterais (direita e esquerda), arco anterior,
arco posterior e processos transversos com forame
transversário.
 Áxis (VC2): possui um processo em forma de dente
(processo odontóide), pedículos robustos, lâminas espessas
e processos transversos com forame transversário.
2. Vértebras de transição: situam-se no final duma região ou no
principio duma região, apresentando algumas características da
região que antecede ou procede: VC7, VT1, VT10, VT11, VT12 e
a VL5
3. Vértebras comuns: são todas as restantes, apresentando os
elementos comuns das vértebras.
ÁTLAS ÁXIS
B – Sacro

• É um osso grande e triangular localizado na base da


coluna vertebral e na porção superior e posterior da
cavidade pélvica, onde está inserido como uma
cunha entre os dois ossos ilíacos.
• Sua parte superior está conectada com a última
vértebra lombar, e sua parte inferior com o osso
cóccix.
• Ele é encurvado e disposto obliquamente.
C – Cóccix

É um pequeno osso triangular de vértice inferior


e de base superior articulada ou fusionada com a
extremidade inferior do sacro.

Resulta da fusão de 4 vértebras rudimentares.


A vértebra superior apresenta uma faceta elíptica que
se articula com o sacro. Atrás desta localizam-se duas
saliências verticais denominadas cornos do cóccix. De
cada lado encontram-se dois prolongamentos
transversais denominados processos transversos do
cóccix.
II - Ossos do tórax
• Os ossos do tórax, constituem uma caixa,
com uma abertura superior e outra inferior, e
lateralmente representada por um
verdadeiro gradil.

• O tórax é constituído:
– Posteriormente pelas 12 vértebras torácicas
– Anteriormente pelo osso esterno
– Lateralmente por 12 pares de costelas.
A – Costelas:

São ossos planos alongados, em forma de


semi-arcos, ligando as vértebras torácicas ao
esterno.
São 12 pares de arcos ósseos deixando
entre si 11 espaços intercostais.
Classificação das costelas:

1- Quanto a inserção da sua cartilagem no osso esterno:


a. 7 Pares Verdadeiras: Articulam se directamente ao
esterno

b. 5 Pares Falsas:
 3 Pares Falsas Propriamente Ditas: Articulam-se
indirectamente (cartilagens) : 8ª, 9ª e 10ª.
 2 Pares Falsas Flutuantes: São livres – 11ª e 12ª

2 - Quanto as particularidades individuais:


a. Costelas típicas: 3ª à 10ª
b. Costelas especiais: 1ª, 2ª 11ª e 12
B – Osso Esterno:

É um osso plano e ímpar. É um


importante osso hematopoético.

 Apresenta 3 partes:
• Manúbrio,
• Corpo
• Processo ou apêndice xifóide.
III - ARTICULAÇÕES DA COLUNA
VERTEBRAL
 A coluna vertebral é constituída pela articulação
sobreposta de vértebras entre si e o sacro e o cóccix
abaixo.
 Apresenta articulações intrínsecas (entre as
vértebras) e articulações extrínsecas (com outros
segmentos corporais).
 As articulações intrinsecas estão representadas pelos
3 tipos de articulações:
 Fibrosas, cartilagíneas e sinoviais
A - Articulações fibrosas
 São as uniões ligamentosas entre
determinadas partes das vértebras.

 São classificadas como sindesmoses por


ligamentos: ligamentos amarelos, ligamentos
interespinhosos, ligamentos
intertransversários e o ligamento
supraespinhoso.
B - Articulações Cartilagíneas

 São as articulações entre os corpos das vertebras,


através dos discos intervertebrais.
 São classificadas como sínfises.
 Cada disco intervertebral é constituído por um anel
fibroso periférico e um núcleo pulposo central.
 Essas articulações são reforçadas pelos ligamentos
longitudinal anterior e longitudinal posterior
Lig.
Longitudinal
Lig. posterior
Longitudinal
anterior
C – Articulações sinoviais
 São articulações entre os processos articulares
das vértebras.

 São classificadas como simples, planas,


poliaxiais, combinadas e não complexas.
IV - A COLUNA VERTEBRAL EM CONJUNTO

 A coluna vertebral situa-se na linha mediana e


na região dorsal do corpo humano.

 Apresenta uma face anterior, uma face


posterior e duas faces laterais.

 Apresenta o canal vertebral formado pela


sucessão dos forames vertebrais.
A coluna vertebral não é rectilínea, apresentando
curvaturas:
a) Curvaturas anteroposteriores: são observadas no
plano sagital.
Podem ser:
Primárias (cifoses): têm a concavidade voltada
para diante, tal como na vida fetal. Situam-se nas
regiões torácica e lombar.
Secundárias (lordoses ou curvaturas de
compensação): têm a concavidade voltada para trás.
Surgem após o nascimento. Situam-se nas regiões
cervical e sacro-coccígea.
b) Curvaturas laterais: são observadas no plano frontal
e são designadas por escolioses.
V - ARTICULAÇÕES DO TÓRAX
• No tórax existem os 3 tipos de articulações:
– Fibrosas
– Cartilagíneas
– Sinoviais
a) Articulações fibrosas:
São as uniões ligamentosas entre as vértebras da região
torácica.
São classificadas como sindesmoses por ligamentos:
ligamentos amarelos, ligamentos interespinhosos,
ligamentos intertransversários e o ligamento
supraespinhoso.

b) Articulações cartilagíneas:
Sínfises: as articulações entre os discos intervertebrais e as
articulações manubrioesternal e xifisternal.
Sincondroses: as articulações costocondrais e a articulação
condroesternal (entre a 1ª cartilagem costal e o manubrio
esternal)
c) Articulações sinoviais:
Entre os processos articulares das vertebras torácicas.
As articulações costovertebrais:
Articulações da cabeça das costelas: 12 pares,
entre a cabeça das costelas e as facetas articulares
do corpo das vértebras.
Articulações costotransversas: 10 pares, entre
as facetas articulares dos processos transversos
das vértebras e os tuberculos das costelas.