Vous êtes sur la page 1sur 9

Desconstrução das Epistemologias:

Afrocentricidade e novas possibilidades no


processo de produção de conhecimento

DISCENTE: NATÁLIA LUIZA DE SOUZA


DOCENTES: MARIA TARCISA SILVA BEGA (ORIENTADORA)
NELI GOMES DA ROCHA ( CO-ORIENTADORA)
Objetivo
Compreender como as ferramentas da afrocentricidade são
apropriadas por teóricos brasileiros e aplicadas em contexto
e realidades do país. Em outras palavras, que soluções são
arquitetadas para combater as desigualdades de cunho
racial existente no Brasil a partir desta epistemologia.
Hipóteses
1. A perspectiva da afrocentricidade, enquanto uma
epistemologia inovadora, pode ser considerada uma forma
de resistência à hegemonia do conhecimento;
2. Esta episteme como ferramenta na busca pelo saber, que
tem a África como foco nos processos de produção de
conhecimento, se torna também um instrumento político
ao romper com o conhecimento colonial, produzidos e
largamente utilizados para dominar e legitimar a exploração
dos povos africanos e seus descendentes.
Metodologia
 Escolha do tema;
 Escolha do material para análise;
 Método: afrocentricidade analítica;
 Organização da pesquisa – 4 capítulos.
Cap. 2 - Transpondo Barreiras
Eurocêntricas
2.1 Epistemologias do Sul, Teoria da Dependência e
Diferença Global;
2.2 Uma sociologia das sociedade africanas – Elisio Macamo;
2.3 Estudos de gênero africano - Oyèrónkè Oyewùmí.
Cap. 3 - O pensamento
“protoafrocêntrico” pelo mundo
3.1 Antecedentes Históricos;
3.2 Raízes a afrocentricidade: pan-africanismo de W.E.B. Du
Bois e Marcus Garvey;
3.3 Cheick Anta Diop;
3.4 Molefi Kete Asante.
Cap. 4 - Os conceitos-chave da
afrocentricidade
4.1 características e pressupostos de uma abordagem
afrocentrada.
1. Interesse pela localização psicológica; 2. Compromisso
com a descoberta do lugar do africano como sujeito; 3.
Defesa dos elementos culturais africanos; 4. Compromisso
com o refinamento léxico; 5. Compromisso com uma nova
narrativa da história da África.
Cap. 5 - Aplicação afrocentrada no Brasil

5.1 Quilombismo: Uma proposta à população negra


brasileira.
Resultados
- Rompimento em níveis;
- Abdias do Nascimento e Elisio Macamo: posições bem
marcadas;
- Nova forma de organização social, política e econômica -
heranças ancestrais africanas;
- Valorização da cultura;
- Reposicionamento da memória;
- Quilombismo: novas possibilidade de pensar e fazer
conhecimento.