Vous êtes sur la page 1sur 33

Acidentes de Trabalho

Acidente de trabalho
 O art. 7º da Constituição da República,
dispõe:

XXVII – seguro contra acidentes de


trabalho, a cargo do empregador, sem
excluir a indenização a que este está
obrigado, quando
incorrer em dolo ou
culpa.
Acidente de trabalho
 É aquele que provoca lesão corporal, ou
doença que cause a morte ou perda ou
redução permanente ou temporária da
capacidade para o trabalho;

 pode ocorrer no local de trabalho, a


serviço da empresa e nos intervalos ou a
caminho;

 Equipara-se a doença profissional ou do


trabalho.
Acidente de trabalho
 O acidente de trabalho deve-se principalmente a duas
causas:

 Ato inseguro
É o ato praticado pelo homem, em geral consciente do
que está fazendo, que está contra as normas de
segurança. Ex. Ligar tomadas de aparelhos elétricos
com mãos molhadas, se arriscar no trânsito em altas
velocidades.

 Condição Insegura
É a condição do ambiente de trabalho que oferece
perigo e ou risco ao trabalhador. Ex. Instalação elétrica
com fios desencapados, guindastes com cabos
deteriorados, locais de trabalho com pregos espalhados
pelo chão.
Outras causas
 Operacionais: falhas de
componentes materiais ou
equipamentos, etc.;

 Ambientais: mudança
climática, etc.;

 Organizacionais:
treinamento, construção da
instalações, etc.;

 Pessoais: erros, problemas


de saúde, etc.
Acidente com
máquina de corte
Tipos de acidentes

 Típico - Este é o tipo de acidente mais comum, e


acontece dentro da empresa durante o horário de
expediente.

 De trajeto - Acontece durante o percurso do


trabalhador de sua casa até o local de trabalho,
tanto no início e final do expediente.

 Atípico (ou doença do trabalho) - São os


acidentes que acontecem dentro ou fora da
empresa, devido ao exercício do trabalho, que a
lei assemelha aos acidentes de trabalho típico.
Tipos de acidentes
 Atípico
 Os acidentes de trabalho atípicos estão descritos
nos artigos 20 e 21 da Lei nº 8.213/91, e são:
 Doenças ocupacionais;
 Acidentes que, embora não tenham sido a única
causa, contribuíram diretamente para a morte ou
perda da capacidade laborativa;
 Ato de agressão, sabotagem ou terrorismo
praticado por colega de trabalho ou terceiro;
 Imprudência, negligência ou imperícia de colega
de trabalho ou terceiro;
 Ato de pessoa privada do uso da razão;
Tipos de acidentes
 Atípico
 Desabamento, inundação, incêndio e outras
fatalidades;
 Contaminação acidental durante o trabalho;
 Acidente sofrido na execução de ordem ou
realização de serviço fora do horário e local de
trabalho;
 Viagem a mando da empresa, inclusive para
estudo e capacitação quando financiada pelo
empregador;
 Acidente durante os períodos destinados a
alimentação e descanso.
Comunicação do Acidente de Trabalho
CAT

 A empresa deve comunicar o acidente a


Previdência Social até o 1º dia útil.

 Em caso de morte, avisar a Previdência


social, sob pena de multa variável entre o
limite mínimo e o limite máximo do
salário de contribuição, sucessivamente
aumentada nas reincidências.
Benefícios
 Auxílio-doença: segurado ao trabalhador que
ficar incapacitado por mais de 15 dias
consecutivos (art. 59 da lei 8.213/91).
Até os 15 dias o empregador paga o salário do
empregado, a partir do 16º a Previdência paga.

Auxílio-acidente: indenização ao segurado


que após consolidação das lesões decorrentes
do acidentes, resultarem em seqüelas que
impliquem redução da capacidade para o
trabalho que habitualmente exercia.
Benefícios

 Aposentadoria por invalidez: acidente


resulta na incapacidade do trabalhador e for
insusceptível de reabilitação profissional para o
exercício de atividade que lhe garanta
subsistência.

 Pensão por morte: acidentes que acarretam


morte no trabalhador, seus dependentes
receberão da Previdência pensão a partir da
data do falecimento.
Acidente com amputação
Acidente com maquina de corte em uma
gráfica, causando esmagamento da mão
Responsabilidades do empregador
 Responsabilidade penal

 Responsabilidade previdenciária

 Responsabilidade trabalhista

 Responsabilidade administrativa

 Responsabilidade civil
Responsabilidade penal
 Imputáveis - Empregador e seus agentes
sócios, gerentes, diretores ou administradores
que participem da gestão da empresa,
profissionais do SESMT e RT.
 Contravenção penal – § 2.º art. 19 da Lei
8.213/91
Deixar de cumprir as normas de segurança e
higiene do trabalho
Pena de multa
 Crime - art. 132 do CP – “perigo para a vida ou
a saúde de outrem – Expor a vida ou a saúde de
outrem a perigo direto e iminente”.
Pena: detenção de 3 meses a 1 ano, se o fato
não constituir crime mais grave.
Responsabilidade penal
 Lesão corporal – art. 129 CP – detenção de 3 meses a 1 ano

 Lesão corporal grave - § 1.º - reclusão de 1 a 5 anos


incapacidade por mais de 30 dias, perigo de vida, debilidade
permanente de membro, sentido ou função, aceleração do parto

 Lesão corporal gravíssima - § 2.º - reclusão de 2 a 8 anos


incapacidade permanente, enfermidade incurável, perda ou
inutilização de membro, sentido ou função, deformidade
permanente, aborto

 Lesão corporal seguida de morte - § 3.º- reclusão de 4 a 12


anos

 Homicídio culposo – art. 121 § 3.º - detenção de 1 a 3 anos

 Homicídio doloso – art. 121 – reclusão de 6 a 20 anos


Responsabilidade trabalhista
 Rescisão indireta do contrato de trabalho - art.
483 da CLT
– O empregado poderá rescindir o contrato de trabalho e
pleitear indenização, quando:
a) correr perigo manifesto de mal considerável;
b) não cumprir o empregador as obrigações do
contrato;
c) o empregador e seus prepostos ofenderem-no
fisicamente.

 Estabilidade provisória – art. 118 da Lei 8.213/91


Garantia de emprego por 12 meses, após a cessação
do auxílio doença acidentário.
Responsabilidade previdenciária

 Ação Regressiva proposta pelo INSS


contra o empregador - Art. 120 da Lei
8.213/91.

Acidente motivado por negligência do


empregador quanto ao cumprimento das
normas de segurança e higiene do trabalho
relativas à proteção coletiva e individual.
Responsabilidade administrativa
Fiscalização é realizada por agentes do
Ministério do Trabalho.
 Embargo/interdição – art. 161 da CLT
– Portaria/DRT/PA n.º 09/93
Em caso de grave e iminente risco à integridade
física para o trabalhador.
 Autos de infração/multas – art. 201 da CLT
 Mesa de entendimento – prazo mais dilatado
para o cumprimento dos itens de difícil
regularização, exceto para situação de grave e
iminente risco
Responsabilidade civil
 Súmula 229 do STF – “A indenização
acidentária não exclui a de direito comum em
caso de dolo ou culpa grave do empregador”.
 CF, art. 7.º - “São direitos dos trabalhadores
urbanos e rurais, além de outros que visem à
melhoria de sua condição social:
XXVIII - seguro contra acidente do trabalho, a
cargo do empregador, sem excluir a
indenização a que está obrigado, quando
incorrer em dolo e culpa”.
Relatório da análise de acidentes

 O Relatório é constituído das seguintes partes:


 Identificação da empresa que ocorreu o acidente;
 Perfil do acidente;
 Analise organizada do acidente, em ocorrência,
consequência e resposta.
Ocorrência
Tipo de acidente, origem do acidente,
substancia perigosa.

Conseqüência
Número de pessoas atingidas, tipo de
pessoas atingidas, dano público.

Resposta
Emergenciais, continuas
Fotos de um dedo que foi decepado
por uma furadeira
Pedreiro Bate Em Fios De Alta
Tensão E Morre Eletrocutado
 Em uma determinada manhã, um pedreiro
chamado de Fulano, de 38 anos, morreu
eletrocutado na cidade de Sousa.
 O pedreiro é residente na cidade de
Nazarezinho e veio a Sousa trabalhar em uma
residência, quando ele estava rebocando a
parede da casa e pegou sua ferramenta de
trabalho, chamada régua que é feita de um
material metálico, bateu em fios de alta tensão
e sofreu uma forte descarga elétrica.
Fulano morreu no local do choque.
Trabalhador Morre Após Receber Descarga
Elétrica E Cair De Andaime

Um pedreiro identificado como Fulano, 24 anos, morreu


eletrocutado. O lastimável acidente de trabalho
ocorreu em Santa Cruz do Capibaribe (PE).
Segundo consta, a vitima estava em um andaime
quando um dos fios da rede elétrica tocou no
equipamento. ao sofrer a descarga elétrica, xxx
despencou de uma altura de quase 7 metros e teve
traumatismo craniano, morrendo no local. Ele não
trabalhava com equipamentos de segurança e a obra
não era fiscalizada.
Fulano era casado e deixa uma filha de apenas 4 anos.
Motoqueiro Teve O Rosto Esmagado
Após Bater Em Poste Na Manhã De Hoje
Um rapaz identificado como Fulano, 29 anos,
morreu após perder o controle de sua
motocicleta e bater de frente com um poste. o
acidente ocorreu no bairro dos Funcionários II,
em João Pessoa (PB).

De acordo com o apurado, Fulano estava indo


ao trabalho, perdeu o controle de sua
motocicleta em uma curva e bateu
violentamente contra um poste. O impacto foi
tão grande que a vítima teve o rosto esmagado.
ele estava sem capacete.
Fulano estava em companhia de um amigo
identificado apenas como “Cicrano", que foi
socorrido para o Hospital de Trauma
Senador Humberto Lucena na Capital em
estado grave.

Uma das hipóteses levantadas pelas


autoridades é que o motoqueiro estivesse
embriagado, uma vez que as vítimas
estavam carregando uma caixa de cerveja.