Vous êtes sur la page 1sur 27

Professor: Adauto de Galiza

Contato: adautogalizafh@gmail.com
INTRODUÇÃO
 Conceito Básico:

 A ideia de valor é fundamental para a economia política, pois a partir da valoração


das coisas podemos mensurá-las de alguma maneira.

 O estudo do valor em economia política divide-se em dois tipos de análise:

1. O valor dos bens e serviços é medido pela satisfação que eles trazem aos
indivíduos;
2. O valor dos bens e serviços é medido pelo esforço humano necessário para
produzi-lo.
1. Teoria Valor-Utilidade
VALOR UTILIDADE
 Características:
 Abordagem defendida pela Escola Marginalista;
 Centrada na relação “Indivíduo – Produtos”: o valor nasce da satisfação ou da
necessidade que um produto dá ao indivíduo.

A atividade econômica
A procura em satisfazer seria resultante da
Os indivíduos possuem
tais desejos leva a procura por satisfazer
desejos próprios e
criação do valor dado a tais desejos e
procuram satisfazê-los
cada produto desejado necessidades
individuais
VALOR UTILIDADE
 Papel da subjetividade:
- O tamanho do valor dado a um bem/serviço depende diretamente da necessidade ou vontade que um
indivíduo atribui para aquele bem!
- As necessidades humanas são satisfeitas por mais de um bem ou serviço.
Exemplo:
Consumo de Cinema: qual dos dois provavelmente atribui maior utilidade ao cinema?

Indivíduo Estilo de Vida Valor atribuído


Empresário
Trabalho: seg à seg
Casado + 3 Filhos;
Matheus ?
Faz MBA;
Adora pescar;

Estudante do Ens. Médio;


Solteira;
Geovana Coleciona Quadrinhos; ?
Estuda apenas aos finais de
semana.
VALOR UTILIDADE
 Resultado: para os marginalistas...

Logo eles são os Portanto, devemos Já que eles são


Se os desejos e melhores “juízes” colocar o indivíduo sempre racionais
necessidades são variados de si e o valor das no centro das em melhor
entre os indivíduos coisas é dado análises identificar suas
subjetivamente econômicas necessidades

 Portanto, o valor pode ser medido pelo preço dos bens e serviços e a lógica demanda vs
oferta entra em jogo!
VALOR UTILIDADE
 O fator tempo e o contexto histórico:

 Na teoria valor-utilidade a atividade econômica é considerada a-histórica

- Isto significa que as motivações que levam as sociedades a organizar a produção social
não mudam em momento algum da história humana;

- No entanto, a forma de organização da produção pode alterar.

- Resultado: independente do sistema econômico em questão, as sociedades organizam


a produção e dão valor as coisas a partir de juízos de valor próprios!
VALOR UTILIDADE
Exemplo: Tom em o náufrago

Enquanto está descansando, Tom não sente necessidade de ir pescar peixes ou catar cocos.

Porém, em algum momento ele sentirá muita fome e deverá procurar se alimentar

Neste ponto, ele inevitavelmente deverá produzir (caçar ou colher) e esta atividade, ainda que
solitária, é uma atividade econômica.

Resultado: os marginalistas acreditavam que os indivíduos só se moviam por interesses


próprios.
Em sociedades modernas, por exemplo, só haveria o desemprego voluntário, ou seja, aqueles
que estão desempregados só assim estão porque não aceitam os salários pagos pelo mercado.
VALOR UTILIDADE
 Sociedades pré-industriais:
- Necessidades simples e estáveis → desejos relativamente constantes;
- Sistemas pré-industriais davam conta de atender esta estabilidade;
- Resultado: preferências subjetivas desempenhavam papel secundário na economia →
teoria valor-utilidade pouco reconhecida.

 Revolução Industrial: sociedades contemporâneas:


- Ampliação e diversificação de bens e serviços → novas opções aos consumidores;
- Novo padrão de consumo: as necessidades e os desejos se proliferam → protagonismo
do consumidor na economia;
- Resultado: o valor-utilidade passa a desempenhar papel central nas explicações
econômicas.
VALOR UTILIDADE
 Conclusões:

 O valor dos bens e serviços é construído nas trocas realizadas no mercado;

 Neste momento, o preço das mercadorias é uma medida do valor atribuído ao bem
negociado;

 O preço reflete uma média do valor utilidade que todos os indivíduos atribuem à um
bem:
- A maioria dos bens e serviços são essenciais, dispensáveis ou medianamente
importantes aos indivíduos, e por isto os preços variam!
2. Valor-Trabalho
VALOR TRABALHO
 Características:
 Abordagem esboçada pelos mercantilistas e refinada por Adam Smith, David Ricardo e
Karl Marx;
 Teoria centrada no aspecto coletivo da economia: os bens e serviços são frutos do
esforço humano em fabricá-los, e tal esforço é dividido socialmente.

A existência de uma
Para produzir todos A especialização é a
atividade especializada
bens e serviços divisão social do
só faz sentido porque
demandados pelas trabalho, já que
existem outras
sociedades há nenhum indivíduo é
especializações que
necessidade de capaz de produzir tudo
dão suporte ou
especialização de que é requisitado por
complementam-se
funções uma sociedade
entre si!
VALOR TRABALHO
Exemplo:
Setor agrícola

Alimentação

Serviços Gastronômicos

Médicos ofertam serviços de


saúde, mas necessitam de..
Produzido pelo setor
têxtil
Vestuário

Serviços de Moda

Ofertado pelo setor


Transporte automobilístico e pelo
transporte público

Televisão/Cinema

Literatura;

Entretenimento

Arte;

Turismo
VALOR TRABALHO
 O caráter social da produção:

 Nesta teoria os bens e serviços só possuem valor porque há dispêndio de trabalho


humano para produzir as mercadorias;

 Isto significa que o exemplo de Tom em o náufrago não há atividade produtiva e nem
valor criado..

 ... pois para esta teoria a ideia de valor está diretamente ligada ao valor do produto social
(divisão social do trabalho)!
VALOR TRABALHO
 Papel da objetividade:

Exemplo da Moda:
quando o que é
Na teoria do valor-
Muda o valor considerado “moda”
utilidade se a
atribuído ao bem ou muda,
opinião / percepção
serviço em questão provavelmente os
por um bem muda
artigos antigos
perdem utilidade

Portanto, o valor é Quantas horas de


Para a teoria valor-
uma variável objetiva trabalho custam
trabalho é o esforço
e pode ser medida para produzir um
humano em produzir
pelo tempo de vestido mesmo que
as coisas que
trabalho social ele tenha saído de
determina seu valor
investido moda?
VALOR TRABALHO

Exemplo:

- Produção Nacional de Iphone 9 = 14h/dia de todos trabalhadores ativos;


- Produção Nacional de Livros de economia = 7h/dia de todos trabalhadores ativos;

Logo...

- Poderíamos comparar o valor do Iphone com Livros na casa de 1 Iphone para 2 Livros.
- Ou seja, em termos de trabalho 1 Iphone = 2 Livros.
VALOR TRABALHO
 O fator tempo e o contexto histórico:

 A teoria valor-trabalho é eminentemente histórica;

 Suas ideias se aplicam melhor a partir do momento em que a divisão social do trabalho
aumenta;

 O “padrão” de divisão social é a principal explicação da evolução econômica e das


transformações sociais históricas,

Portanto...
VALOR TRABALHO

A passagem para Até o ponto em


Ao longo da Resultado: deve
sociedades que toda e
história a divisão ser o valor-
modernas qualquer
social aumentou, trabalho a
aumentou a atividade
e nas sociedades principal
especialização humana é uma
pré-históricas os abordagem para
de tarefas, e o atividade
indivíduos explicar a
produto social econômica, e
“trabalhavam” atividade
aumenta portanto, social-
para si próprios econômica
rapidamente coletiva
VALOR TRABALHO
 Conclusões:

 A teoria valor-trabalho é centrada na produção e não nas trocas;

 O valor das coisas é criado no ato de produção a partir do trabalho socialmente


necessário para produzir bens e serviços;

 Portanto, é o trabalho dos indivíduos a fonte de valor de toda a atividade econômica.


3. O “excedente” Social
EXCEDENTE SOCIAL
 Definição:
- Parte da produção de todos os bens e serviços que não se destina ao consumo imediato
da sociedade.
- As teorias valor-utilidade e valor-trabalho abordam o conceito de excedente de forma
distinta.

Exemplo...
a) Alimentos e vestuário são objetos de consumo imediato → Não é um excedente

b) Carros e Casas são objetos de consumo imediato → Não é um excedente

c) Máquinas, Equipamentos, Matéria-Prima não são consumidos imediatamente → São


utilizados como “bens intermediários” para produzir “bens finais” → São excedentes!
EXCEDENTE SOCIAL
 Excedente na teoria valor-utilidade:
 O excedente é fruto de uma renúncia entre consumir no presente vs consumir no futuro;
 Neste sentido, aquilo que se poupa no presente é o excedente social!

Em bens
Uma parte da renda é
consumida
imediatamente
Ou em serviços

Criando Excedente

Por precaução quanto


ao futuro
Mas alguns indivíduos
podem poupar
(guardar) parte de sua
renda presente Ou para investir
esperando ganhar
mais no futuro
EXCEDENTE SOCIAL
 Características do Excedente:
 Poupança: é um sacrifício que o indivíduo faz por deixar de consumir bens e serviços no presente;
 Este sacrifício requer uma remuneração: a taxa de juros é o prêmio por abdicar de consumir hoje para
consumir no futuro.
 Fato: os indivíduos sempre preferem consumir o quanto antes → Por isto é necessário que o ato de poupar
seja remunerado.
Resultado...

Pois no futuro, aqueles


Resultado: os juros são
que poupam podem
Quanto mais o tempo calculados com base no
morrer ou simplesmente
passa, maior o sacrifício tempo de sacrifício
terem suas preferências
realizado
alteradas
EXCEDENTE SOCIAL
 Porque máquinas, equipamentos, instalações prediais e etc. são consideradas
excedentes?

1. Porque elas não se destinam ao consumo imediato;

2. Porque elas são consideradas parte do investimento e fazem a economia crescer

Resultado: na teoria valor-utilidade...

É a reinverção do excedente social que leva ao progresso econômico das sociedades!


EXCEDENTE SOCIAL
 Excedente na teoria valor-trabalho:

 O excedente será considerado uma diferença entre a produtividade do trabalho e a


reprodução da força de trabalho.

a) Reprodução da Força de Trabalho:


 A força de trabalho é precisamente a soma das capacidades físicas e intelectuais que
os indivíduos têm para produzir bens e serviços;
 Mas essas capacidades possuem um custo: qualificação da mão-de-obra + recursos de
subsistência básica para que os que trabalham, no mínimo, consigam viver

RECURSOS DE SUBSISTÊNCIA + QUALIFICAÇÃO DO TRABALHO = PRODUTO NECESSÁRIO

 O produto necessário é o mínimo que a economia necessita para continuar crescendo


EXCEDENTE SOCIAL
b) Produtividade do Trabalho:
 Qualidade que a força de trabalho possui de produzir mais bens e serviços com
quantidades menores de recursos disponíveis;
 Sociedades pós-industriais obtêm alta produtividade → Produzem mais que o “produto
necessário”.

Para a teoria valor-trabalho, portanto...

EXCEDENTE SOCIAL = PRODUTIVIDADE DO TRABALHO – PRODUTO NECESSÁRIO


SINGER, Paul. Curso de introdução à economia Política. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense-
universitária, 1975.