Vous êtes sur la page 1sur 50

Associação

Parkinson
Brasília
Coral Parkinson
Hino da APB
G. Demore e F. Penalva

Alceu Valença
Agregar, orientar e divulgar, são
desafios da Associação...
Venha ser um guerreiro, solidário
e companheiro.
Venha viver essa emoção.
Venha abrir portas, defender
direitos,
Combater o preconceito,
acreditar no amanhã
Venha lutar a luta dos fortes.
Juntos, na APB, somos mais fortes.
Luz que ilumina, força que sustenta,
Inspiração que alimenta e nos faz
ver, que ainda vale a pena ser feliz,
saber viver.
Luz que ilumina, força que sustenta,
Inspiração que alimenta e nos faz
ver, que ainda vale a pena ser feliz,
saber viver.
CANTO DA
EMA
João do Vale
A ema gemeu
No tronco do juremá (2x)
Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que o nosso amor, morena
Que vai se acabar?
Você bem sabe
Que a ema quando canta
Vem trazendo no seu canto
Um bucado de azar
Eu tenho medo
Pois acho que é muito cedo
Muito cedo, meu benzinho
Para esse amor se acabar
Vem morena (vem, vem ,vem)
Me beijar (me beijar)
Dá-me um beijo (dá-me um beijo)
Pra esse medo (se acabar)
Trem Bala
(Ana Vilela)
Não é sobre ter todas pessoas
do mundo pra si
É sobre saber que em algum
lugar alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar
mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida
que cai sobre nós
É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito
é saber sonhar
Então, fazer valer a pena cada
verso
Daquele poema sobre acreditar
Não é sobre chegar no topo do
mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o
caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter
morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em
todas as situações
A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se
fosse assim?
Por isso, eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe
pra perto de mim
Não é sobre tudo que o seu
dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento
sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr
contra o tempo pra ter sempre
mais
Porque quando menos se espera
a vida já ficou pra trás
Segura teu filho no colo
Sorria e abrace teus pais
enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro
prestes a partir
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Ai Que Saudade
D’Ocê – Vital Farias
Não se admire se um dia
Um beija-flor invadir
A porta da tua casa
Te der um beijo e partir
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que eu não te vejo
Ai que saudade d'ocê
Se um dia ocê se lembrar
Escreva uma carta pra mim
Bote logo no correio
Com a frase dizendo assim
Faz tempo que eu não te vejo
Quero matar meu desejo
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade sem fim
E se quiser recordar
Aquele nosso namoro
Quando eu ia viajar
Você caía no choro
Eu chorando pela estrada
Mas o que que eu posso fazer
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é d'ocê
Não se admire se um dia
Um beija-flor invadir
A porta da tua casa
Te der um beijo e partir
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que eu não te vejo
Ai que saudade d'ocê
Se um dia ocê se lembrar
Escreva uma carta pra mim
Bote logo no correio
Com a frase dizendo assim
Faz tempo que eu não te vejo
Quero matar meu desejo
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade sem fim
E se quiser recordar
Aquele nosso namoro
Quando eu ia viajar
Você caía no choro
Eu chorando pela estrada
Mas o que que eu posso fazer
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é d'ocê
Tom Jobim
Água de Beber
Eu quis amar, mas tive medo
E quis salvar meu coração
Mas o amor sabe um segredo
O medo pode matar o seu
coração

Água de beber
Água de beber camará
Água de beber
Água de beber camará
Eu nunca fiz coisa tão certa
Entrei pra escola do perdão
A minha casa vive aberta
Abri todas as portas do coração

Água de beber
Água de beber camará
Água de beber
Água de beber camará
Eu sempre tive uma certeza
Que só me deu desilusão
É que o amor é uma tristeza
Muita mágoa demais para um
coração

Água de beber
Água de beber camará
Água de beber
Água de beber camará
Lido lago do amor
Gonzaguinha
E bem que viu o bem-te-vi,
A sabiá sabia já.
A lua só olhou pro sol;
A chuva abençoou
O vento diz "ele é feliz"
A águia quis saber
Por quê, por que, pourquoi será
O sapo entregou
Ele tomou um banho
d'água fresca
No lindo lago do amor
Maravilhosamente clara
água
No lindo lago do amor
E bem que viu o bem-te-vi,
A sabiá sabia já.
A lua só olhou pro sol;
A chuva abençoou
O vento diz "ele é feliz"
A águia quis saber
Por quê, por que, pourquoi será
O sapo entregou
Ele tomou um banho
d'água fresca
No lindo lago do amor
Maravilhosamente clara
água
No lindo lago do amor
WAVE
Tom Jobim
Vou te contar, os olhos já não
podem ver Coisas que só o
coração pode entender
Fundamental é mesmo o amor
É impossível ser feliz sozinho
O resto é mar, e tudo que eu não
sei contar São coisas lindas que
eu tenho pra te dar Vem de
mansinho a brisa e me diz
É impossível ser feliz sozinho
Da primeira vez era a cidade
Da segunda o cais e a eternidade
Agora eu já sei, da onda que se
ergueu no mar e das estrelas que
esquecemos de contar
O amor se deixa surpreender
Enquanto a noite vem nos
envolver
Da primeira vez era a cidade
Da segunda o cais e a eternidade
Agora eu já sei, da onda que se
ergueu no mar e das estrelas que
esquecemos de contar
O amor se deixa surpreender
Enquanto a noite vem nos
envolver
Meio desligado

Mutantes
Ando meio desligado
Eu nem sinto meus pés no chão
Olho e não vejo nada
Eu só penso se você me quer
Eu nem vejo a hora de lhe dizer
Aquilo tudo que eu decorei
E depois o beijo que eu já sonhei
Você vai sentir, mas...
Por favor, não leve a mal
Eu só quero que você me queira
Não leve a mal
Ando meio desligado
Eu nem sinto meus pés no chão
Olho e não vejo nada
Eu só penso se você me quer
Eu nem vejo a hora de lhe dizer
Aquilo tudo que eu decorei
E depois o beijo que eu já sonhei
Você vai sentir, mas...
Por favor, não leve a mal
Eu só quero que você me queira
Não leve a mal
De volta para o meu aconchego
Compositores: Fernando Manoel Correia / Jose Domingos De Moraes
Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo um sorriso sincero, um
abraço
Para aliviar meu cansaço
E toda essa minha vontade
Que bom poder 'tá contigo de novo
Roçando o teu corpo e beijando você
Pra mim tu és a estrela mais linda
Seus olhos me prendem, fascinam A
paz que eu gosto de ter
É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de
mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim
Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo um sorriso sincero, um
abraço
Para aliviar meu cansaço
E toda essa minha vontade
Que bom poder 'tá contigo de novo
Roçando o teu corpo e beijando você
Pra mim tu és a estrela mais linda
Seus olhos me prendem, fascinam A
paz que eu gosto de ter
É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de
mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim
Numa sala de reboco
(José Marcolino/Luiz Gonzaga)
Todo tempo quanto houver pra mim
é pouco Pra dançar com meu
benzinho numa sala de reboco
Todo tempo quanto houver pra mim
é pouco Pra dançar com meu
benzinho numa sala de reboco
Enquanto o fole tá fungando, tá
gemendo Vou dançando e vou
dizendo meu sofrer pra ela só
E ninguém nota que eu estou lhe
conversando e nosso amor vai
aumentando
Pra que coisa mais melhor?
Todo tempo quanto houver pra mim
é pouco Pra dançar com meu
benzinho numa sala de reboco
Todo tempo quanto houver pra mim
é pouco Pra dançar com meu
benzinho numa sala de reboco
Só fico triste quando o dia
amanhece Ai, meu Deus, se eu
pudesse acabar a separação
Pra nós viver igualado a
sanguessuga
E nosso amor pede mais
fuga do que essa que nos dão

Centres d'intérêt liés