Vous êtes sur la page 1sur 47

CIÊNCIA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO

SEVERINO, Antônio Joaquim. A pesquisa na dinâmica da vida


universitária. In: Metodologia do Trabalho Científico. 24. ed. rev. e
atual. São Paulo: Cortez, 2016

Discentes: Alanderson Maxson Docentes: Dr. José Mateus do Nascimento


Lessandra Paula Dra. Lenina Lopes Soares Silva
Rosemary Borges

1 Natal - 2019
Sumário

▪ Elaborando um projeto de pesquisa;


▫ A estrutura do projeto enquanto texto;
▪ Desenvolvendo o processo de investigação;
▫ Levantamento das fontes e documentos;
▫ A atividade de pesquisa e a prática documental;
▫ Análise dos dados e a construção do raciocínio
demonstrativo;
▪ Relatando os resultados da pesquisa;
▫ Aspectos técnicos da redação.
2
1 Elaborando
um projeto de
pesquisa
3
O projeto de pesquisa é o
registro do planejamento
da pesquisa

4
Elaborando o projeto de
pesquisa

A estrutura do projeto enquanto texto:


▪ Título;
▪ Apresentação;
▪ Objeto e problema da pesquisa;
▪ Justificativa;
▪ Hipóteses e objetivos;
▪ Quadro teórico;
▪ Fontes, procedimentos e etapas;
▪ Cronograma; e
▪ Bibliografia.
5
2 Desenvolvendo o
processo de
investigação

6
Levantamento das fontes e
documentos

Elementos necessários para o


desenvolvimento da pesquisa:
▪ Fontes suficientes;
▪ Tempo;
▪ Critério formal.

7
Levantamento das fontes e
documentos

Heurística:
▪ A ciência, técnica e arte de localização
levantamentos documentos;
▪ Constituída de uma série de procedimentos
na busca de documentos que possam
interessar ao tema que se pesquisa.
8
As fontes bibliográficas

▪ Repertório, os boletins e os catálogos;


▪ Enciclopédias, nos dicionários
especializados e nas revistas de
informações;
▪ Fichários das bibliotecas;
▪ Bancos de dados da internet.

9
A internet como fonte de
pesquisa

▪ Indispensável fonte de pesquisas;


▪ Acervo de dados facilmente acessado;
▪ Recursos informacionais e
comunicacionais acessíveis.

10
A internet como fonte de
pesquisa

Conjunto de redes de
computadores
interligados que
permite troca de
mensagens e
informações
eliminando barreiras
de tempo e espaço.

11
Navegando ...

Recursos do browser:
▪ Barra de endereços;
▪ Histórico; Place your screenshot here

▪ Navegação (avançar,
voltar, etc.)

12
O que se pode pesquisar na
internet?

Pode-se iniciar localizando conteúdos relacionados ao


assunto de interesse, através de Web Sites de Busca:
▪ Google: www.google.com.br
▪ Yahoo: www.yahoo.com
▪ Bing: www.bing.com

Atenção: É preciso saber garimpar, sobretudo, dirigindo-se a


endereços certos.

Dica: Ferramenta de pesquisa do Google que busca trabalhos


acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos
13
variados: https://scholar.google.com.br
Bibliotecas Virtuais

▪ Estão disponíveis:
▪ Catálogos da biblioteca;
▪ Dados referenciais dos documentos
de seus acervos.

Atenção: Eventualmente, as bibliotecas também disponibilizam o


texto para download.
14
Bibliotecas Virtuais

Exemplos:
▪ USP: <www.sibi.usp.br>, <www.teses.usp.br>,
<www.revistas.usp.br>, <www.producao.usp.br> e
<www.obrasras.com.br>;
▪ Biblioteca Nacional: <www.bn.br>;
▪ Biblioteca UFRJ: <www.minerva.ufrj.br>;
▪ Biblioteca do Senado: <www.senado.gov.br/biblioteca>;
▪ Biblioteca do Congresso Americano: <www.loc.gov>.

15
Outras fontes virtuais

Fontes com material disponível:


▪ Domínio público: <www.dominiopublico.gov.br>;
▪ Google Acadêmico: <scholar.google.com.br>;
▪ Google Livros: <books.google.com.br>.

16
Bancos de Dados

Exemplos:
▪ Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacionais Anísio
Teixeria (INEP): <pergamum.inep.gov.br/pergamum/>;
▪ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):
<biblioteca.ibge.gov.br>;
▪ Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia
(IBICT): <http://bdtd.ibict.br/>.

17
Indexadores

Exemplos:
▪ Portal de Períodicos Capes
<www.periodicos.capes.gov>;
▪ Scielo: <www.scielo.br>;
▪ Scopus: <https://www.elsevier.com/pt-
br/solutions/scopus>;

18
E-mail

Funcionalidades:
▪ Caixa de entrada e
saída;
▪ Enviar, encaminhar,
responder e
responder a todos

19
A pesquisa e a documentação

Exploração das fontes


bibliográficas:
1. Triagem do
material;

20
A pesquisa e a documentação

2. Aplicação do critério de
atualidade e da
generalidade;
3 . Ordenação lógica:
obras gerais, enciclopédia,
dicionário, tratados, … ,
monografias e artigos de
revista.
21
A pesquisa e a documentação

A documentacão:
1. Tomar nota dos elementos para
elaboração do trabalho científico;
a. Primeiro rascunho;
b. Não é aconselhado apenas assinalar
textos;
22
A pesquisa e a documentação

2. Fichas de documentação:

Metodología Científica Bibliotecas virtuais


N. 01
(título) (subtítulo)

Referência bibliográfica: SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho


Científico. 24. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2016.

Texto:
“As fichas de documentação contêm, além do corpo da citação e referências
indicadoras da fonte, um título e um subtítulo que permitem identificá-las e classificá-
las.Esses títulos, colocados no alto à direita, são definidos pelas ideias diretrizes do
roteiro provisório.” (p. 160)

Local: Biblioteca do Campus Central


23
Análise dos dados e a
construção do raciocínio
demonstrativo

▪ Construção lógica do trabalho:


▫ Encadeamento dos raciocínios utilizados
para demonstrar a hipótese.
▪ Inteligibilidade do texto:
▫ As partes do trabalho devem ter uma
sequência lógica.

24
Análise dos dados e a
construção do raciocínio
demonstrativo

Estrutura formal do trabalho:


Introdução Desenvolvimento Conclusão
Estado da questão, Corpo do trabalho, Recapitula
intenções do autor, estruturado brevemente os
objetivos do conforme as resultados da
necessidades do pesquisa;
trabalho, problema,
plano; O autor poderá
tese,
As subdivisões dos apresentar seu ponto
procedimentos,
tópicos, itens, seções, de vista sobre os
justificação do capítulos etc. devem resultados obtidos.
plano de trabalho. garantir clareza e
25
logicidade.
A redação do texto e os
parágrafos

▪ Redação do texto:
▫ Utilização das fichas, rascunho e refinamento;
▫ Estilo sobrio, preciso e linguagem clara, sem
termos técnicos desnecessários.
▪ Parágrafos:
▫ Expressão de etapas/articulação de raciocínio
(observar tamanho e a complexidade);
▫ Início e fim, com introdução (anuncia), corpo
26
(desenvolve) e conclusão (sintetiza).
3 Relatando os
resultados da
pesquisa

27
Aspectos técnicos da redação de trabalhos científicos

NOME DO AUTOR NOME DO AUTOR

Título do trabalho

Capa inicial Título do trabalho


Página de rosto
Sumário Natureza do
trabalho
Lista de tabela/figuras
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão Cidade - ano Cidade - ano
Apêndices/anexo
Capa inicial Página de rosto
Referências
28 Capa final
A forma gráfica do texto

▪ Utilizar um software processador de texto;


▪ Observar tamanho do papel;
▪ Margens;
▪ Númeração;
▪ Espaçamento entre parágrafos;
▪ As notas de rodapé tem formatação específica;
▪ Inicio de paragrafos necessitam de recuo a esquerda;
▪ Capítulos devem iniciar em nova página.

29
As citações

▪ Transcrição de passagens extraídas de outras fontes e


destinadas a apresentar informação ou ideia relacionada ao
assunto que está sendo tratado no texto em elaboração.
Pode ser direta, quando transcreve a passagem
literalmente, ou indireta, quando o autor retoma uma
síntese da passagem, redigindo-a com palavras próprias.

Atenção: Não se pode admitir em hipóteses alguma a


transcrição literal de uma passagem de outro autor sem se
fazer a devida referência.
30
As citações

▪ Quando o nome do autor citado vem mencionado no curso do texto,


ele será escrito em letra cursiva normal.
▫ Ex: Tem toda razão Eco quando afirma que “citar é como
testemunhar num processo. Precisamos estar sempre em
condições de retomar o depoimento e demonstrar que é
fidedigno” (1983, p. 126)
▪ Quando não é citado deve vir ao final da transcrição, entre
parênteses e em letras maiúsculas.
▫ Ex: A citação, para ter fecundidade argumentativa, precisa ser
fidedigna “citar é como testemunhar num processo. Precisamos
estar sempre em condições de retomar o depoimento e
31
demonstrar que é fidedigno” (ECO, 1983, p. 126)
As citações

▪ Quando a citação tiver até três linhas, deve ser registrada no


curso do próprio texto, entre aspas; com mais de três linhas, deve
situar-se em trecho destacado, com recuo de até 4 cm, em fonte
um ponto menor do que a fonte normal do texto e sem aspas.
Citar é como testemunhar num processo. Precisamos estar sempre em
condições de retomar o depoimento e demonstrar que é fidedigno. Por isso, a
referência deve ser exata e precisa (não se cita um autor sem dizer em que livro
em que página), como também averiguável por todos. (ECO, 1983, p. 126)

32
As citações

▪ Quando a passagem citada estiver escrita no original em


língua estrangeira, ela deve ser traduzida para o português,
colocando-se, ao final da citação, entre parênteses, a
informação (tradução nossa).
▪ A mesma regra se aplica quando quisermos destacar, com
itálico ou negrito, algum trecho da citação: colocar a
expressão (grifos nossos). Sem este informe, fica entendido
que o destaque gráfico é do original.
▪ Se a expressão é retirada do texto de outra citação, deve-se
usar a expressão apud.
33
As notas de rodapé

▪ As notas de rodapé têm dupla finalidade:


▫ Inserem no trabalho considerações
complementares que, por extenso, onerariam
desnecessariamente o desenvolvimento do texto,
mas que podem ser úteis ao leitor caso queira
aprofundar o assunto;
▫ Trazem a versão original de alguma citação
traduzida no texto quando se fizer necessária e
importante à comparação dos textos.
34
A técnica bibliográfica

▪ A bibliografia levantada quando da elaboração do trabalho é


transcrita, inicialmente, nas Fichas de Documentação
Bibliográfica;
▪ Concluído o trabalho, com a consequente seleção das fontes
aproveitadas, transcreve-se esta bibliografia, colocando-a
no final do texto do trabalho;
▪ Sua finalidade é informar ao leitor a respeito das fontes que
serviram de referência para a realização da pesquisa que
resultou no trabalho escrito.

35
A elaboração da referência
bibliográfica

▪ Para os fins propostos, uma referência bibliográfica deve conter os


seguintes dados: autor, título do documento, edição, local da
publicação, editora e data:
VIGOTSKI, Liev S. Teoria e método em psicologia. São Paulo:
Martins Fontes, 1996.
▪ Elementos complementares: Organização, tradução, revisão,
número de páginas, ilustrações, tamanho, série ou coleção, notas
especiais e número de registro de ISSN ou de ISBN.
VIGOTSKI, Liev S. Teoria e método em psicologia. Trad. Claudia
Berliner; revisão Elzira Arantes. São Paulo: Martins Fontes,
1996. (Col. Psicologia e Pedagogia). Bibliografia. ISBN 85-336-
0504-8
36
A elaboração da referência
bibliográfica

▪ Todos os elementos da referência bibliográfica são


separados por pontos. O sobrenome de entrada do autor é
separado dos demais elementos de seu nome completo por
vírgula; o nome completo do autor é separado do título do
documento por ponto final; o subtítulo é separado do título
por dois-pontos; o título é separado dos elementos
seguintes por ponto final; a editora é separada da cidade por
dois pontos.

37
Observações referentes à
indicação do autor

▪ Norma geral: caso de autor pessoal;


▪ Autores estrangeiros, de sobrenome compostos;
▪ Autores brasileiros, de sobrenome compostos;
▪ Autores com sobrenomes designativos de parentesco;
▪ Autores de sobrenomes compostos, consagrados pela
literatura;
▪ Autores com sobrenome especial privilegiado pelo uso;
▪ Autores com sobrenomes portadores de partículas;
▪ Caso de vários autores;
▪ Tradução de nomes de autores estrangeiros;
▪ Casos de obras sem autor declarado;
38
▪ Obras publicadas por entidades coletivas.
Observações quanto ao
título dos escritos

▪ Normas gerais;
▪ Títulos de obras sem autores identificados;
▪ Títulos de periódicos;
▪ Títulos de artigos de revistas;
▪ Títulos de artigos de jornal;
▪ Títulos de escritos inseridos em publicações mais
amplas.

39
Observações quanto à
edição do documento

▪ Só é indicada a partir da 2a edição, sempre


imediatamente após o título do documento:
CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A. Metodologia
científica. 2. ed. rev. ampl. São Paulo: McGraw-Hill
do Brasil, 1977. 146 p.

40
Observações quanto ao
local de publicação

Dado importante para a identificação do texto, o


nome da cidade em que o documento é editado
indica-se como aparece no texto.

Atenção: Em referências bibliográficas de trabalhos


científicos, não se aportuguesam os nomes das cidades
estrangeiras mesmo que existam correspondentes em
português.
41
Outras observações

▪ Quanto à editora;
▪ Quanto à data ;
▪ Quanto à indicação do número de páginas;
▪ Observações gerais sobre alguns casos especiais;
▪ Enciclopédias e publicações de congressos;
▪ Teses não publicadas;
▪ Escritos mimeografados;
▪ Citação de volume de uma coleção;
▪ Citação de trabalhos publicados em Anais ou Atas de
Congressos.
42
Referências bibliográficas
de documentos registrados
em fontes eletrônicas

▪ Os meios eletrônicos e informáticos só podem ser


usados e citados como fontes de documentação
científica quando produzidos sob forma pública.
▪ Documentos e dados da rede internet;
▪ Material gravado em cd-rom;
▪ Material gravado em disquete;
▪ Material gravado em vídeo;
▪ Material gravado em fita cassete.

43
As exigências éticas da
pesquisa

As pesquisas que envolvem seres humanos, além de dever


cumprir as exigências éticas gerais de toda atividade científica e
aquelas ligadas à ética profissional da área de atuação
profissional do pesquisador, devem atender ainda a aspectos
éticos específicos, tais como estão especificados na Resolução
466, do Conselho Nacional de Saúde. Desse modo, ao preparar o
seu projeto de pesquisa, quando envolvendo sujeitos humanos, o
pesquisador deve pautar-se igualmente nas diretrizes e normas
dessa Resolução, uma vez que o seu projeto passará por
apreciação de um comitê de ética autônomo, criado nas
instituições para este fim.
44
As exigências éticas da
pesquisa

▪ De acordo com os termos da Resolução, a eticidade da


pesquisa implica:
▪ Autonomia: Consentimento livre e esclarecido dos
indivíduos-alvo e a proteção a grupos vulneráveis e
aos legalmente incapazes;
▪ Beneficência: Ponderação entre riscos e benefícios;
▪ Não maleficência: Garantir que danos previsíveis serão
evitados;
▪ Justiça e equidade: Fundar-se na relevância social da
pesquisa.

45
Referências

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico.


24. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2016.

46
Obrigada!

Perguntas?

47