Vous êtes sur la page 1sur 42

Conhecimentos

Tradicionais

Nélia Luciana Pires


Wilson Leal Júnior

Fonte: ISA
Introdução
• Definição de Conhecimentos Tradicionais
• Dados estatísticos
Fonte: ISA
• Populações tradicionais
• Proteção jurídica dos conhecimentos tradicionais
associados à biodiversidade
• Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do
Conhecimento Tradicional Associado – SisGen
• Exemplos de proteção do conhecimento tradicional
Conhecimento Tradicional

• Conjunto dinâmico de conhecimentos que é desenvolvido,


sustentado e transmitido de geração em geração dentro de uma
comunidade, muitas vezes fazendo parte de sua identidade
cultural ou espiritual.
OMPI, 2016

Fonte: ISA
Conhecimento Tradicional

• Forma mais antiga de produzir ciência. (MOREIRA, 2007)

• Destaca-se por seu vasto campo e variedade. (SANTILLI, 2005)

• Consistem num aparato cognoscitivo extremamente complexo.


(ALMEIDA, 2004)

Foto: Divulgação/Agência Brasil


Dados
• A Organização Mundial de Saúde revela que 85% das pessoas do
mundo utilizam plantas medicinais para tratar doenças.

• No Brasil, cerca de 82% da população brasileira utiliza produtos à


base de plantas medicinais nos seus cuidados com a saúde (BRASIL,
2012).

Fonte: ChamilleWhite
• A indústria farmacêutica movimenta, em todo mundo, com
produtos derivados de recursos genéticos, cerca de US$ 75 bilhões.
• A indústria de sementes US$ 30 bilhões e outros campos mais de
US$ 60 bilhões.
Fonte: Jardim Botânico de Londres

• Economia de até 400% em tempo de pesquisa para


Fonte: ISA
as industrias.
Fonte: INPI
Populações Tradicionais
• Conforme o Decreto nº 6.040/2007 são:

“Grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais,


que possuem formas próprias de organização social, que ocupam e
usam territórios e recursos naturais como condição para sua
reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando
conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela
tradição”.

Fonte: CEB
• Estima-se que no Brasil há mais de 30 milhões de pessoas
pertencentes aos povos e comunidades tradicionais.

• A população indígena no Brasil, segundo o senso, para 896,9 mil em


2010 (0,47% da população brasileira). (IBGE, 2010)

FONTE: Grupo Escolar


Evolução do total de famílias GTE no Brasil –
2011 a 2017

Fonte: IBGE, 2017


Povos e Comunidades tradicionais -
Decreto nº 8.750 de 2016
• I - povos indígenas • IX – faxinalenses • XIX – morroquianos
• II - comunidades • X – benzedeiros • XX - povo pomerano
quilombolas • XI – ilhéus • XXI - catadores de mangaba
• III - povos e comunidades •
de terreiro/povos e XII – raizeiros • XXII - quebradeiras de coco
comunidades de matriz • XIII – geraizeiros babaçu
africana
• XIV – catingueiros • XXIII - retireiros do Araguaia
• IV - povos ciganos • XXIV - comunidades de
• XV – vazanteiros fundos e fechos de pasto
• V - pescadores artesanais
• XVI – veredeiros • XXV – ribeirinhos
• VI – extrativistas
• XVII - apanhadores de flores • XXVI – cipozeiros
• VII - extrativistas costeiros
e marinhos sempre vivas • XXVII – andirobeiros
• VIII – caiçaras • XVIII – pantaneiros • XXVIII – caboclos
https://portalypade.mma.gov.br/povos-e-comunidades-tradicionais
Proteção Jurídica dos Conhecimentos
Tradicionais Associados à Biodiversidade
Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB)
• É um tratado da ONU e um dos mais importantes instrumentos
internacionais relacionados ao meio ambiente.

• Estabelecida durante a ECO-92 – realizada no Rio de


Janeiro em junho de 1992 – e é hoje o principal fórum
mundial para questões relacionadas ao tema.
Proteção aos Conhecimentos Tradicionais

• Artigo 8j – [...] cada parte signatária deve: “em conformidade com


sua legislação nacional, respeitar, preservar e manter o
conhecimento, inovações e práticas das comunidades locais e
populações indígenas com estilo de vida tradicionais relevantes à
conservação e à utilização sustentável da diversidade biológica e
incentivar sua mais ampla aplicação com a aprovação e a
participação dos detentores desse conhecimento, inovações e
práticas; e encorajar a repartição equitativa dos benefícios oriundos
da utilização desse conhecimento, inovações e práticas.”
OMPI

• Em 1998, criou uma divisão sobre propriedade intelectual global


que desenvolveu vários estudos sobre conhecimentos
tradicionais.

• Em 2000, estabeleceu um Comitê Intergovernamental sobre


Propriedade Intelectual e Conhecimento Tradicional, Recursos
Genéticos e Folclore (IGC).

http://www.scielo.br/pdf/asoc/v10n1/v10n1a04
Medida Provisória nº 2.186-16, de 2001 - vigorou por quase 15 anos

• Tratava sobre o acesso ao patrimônio genético, a proteção e o


acesso ao conhecimento tradicional associado, a repartição
de benefícios e o acesso à tecnologia para sua conservação e
utilização.

Fonte: Adilson Luís Nassaro


Lei nº 13.123, de 20 de maio de 2015
• Dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, sobre a proteção e o
acesso ao conhecimento tradicional associado e sobre a repartição de
benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Fonte: Diário Liberdade


Pilares
_________________________________________________________________________________________

• Facilita a pesquisa e a • Protege o • Incentiva a produção


exploração econômica conhecimento dos de novos remédios,
da biodiversidade povos tradicionais cosméticos, insumos
brasileira agrícolas
Fonte: ABIHPEC
Fonte: ABIHPEC
http://www.mma.gov.br/images/_noticias_fotos/2018/Guia_PG.pdf
Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e
do Conhecimento Tradicional Associado – SisGen

É um sistema eletrônico criado pelo Decreto nº 8.772, de 11 de maio de 2016,


que regulamenta a Lei nº 13.123, de 20 de maio de 2015, como um
instrumento para auxiliar o Conselho de Gestão do Patrimônio Genético –
CGen – na gestão do patrimônio genético e do conhecimento tradicional
associado.

https://sisgen.gov.br/paginas/login.aspx
O SisGen é mantido e operacionalizado pela Secretaria-Executiva do
CGen, e apresenta interface que possibilita ao usuário:

• Cadastrar acesso ao patrimônio genético ou ao conhecimento


tradicional associado;

• Cadastrar envio de amostra que contenha patrimônio genético para


prestação de serviços no exterior;

• Cadastrar remessa de amostra de patrimônio genético;

• Notificar produto acabado ou material reprodutivo;


• Solicitar autorização de acesso ao patrimônio genético ou ao
conhecimento tradicional associado e de remessa ao exterior com
anuências do Conselho de Defesa Nacional e do Comando da
Marinha;

• Solicitar credenciamento de instituições mantenedoras das


coleções ex situ que contenham amostras de patrimônio genético;

• Obter comprovantes de cadastros de acesso, cadastros de remessa e


de notificações;

• Obter certidões do procedimento administrativo de verificação;

• Solicitar atestados de regularidade de acesso.


Exemplos de Proteção do Conhecimento
Tradicional

Fonte: ISA
Medicina tradicional Yanomami ganha o
mundo
• O povo indígena Yanomami possui um jeito diferente de entender o
que se costuma chamar de "natureza". Na sua língua, eles dizem Urihi
a - terra-floresta -, uma entidade viva que faz parte de uma complexa
dinâmica de relação entre humanos e não-humanos, como animais,
plantas e outros.

Imagem: Beto Ricardo - ISA, 2011


https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/a-medicina-tradicional-yanomami-ganha-o-mundo
Raizeiras: Guardiãs da Medicina Tradicional
do Cerrado
“Se sente algum problema de remédio, vai na minha casa, é só sentir a
cabeça doer, vai na minha casa, se tá com o corpo ruim doendo, vai na
minha casa, com oração e chá caseiro eu dou volta. Com as palavras
divinas que Deus me ensinou sou procurada em todo canto, pra benzer
e pra ensinar remédio.” Geraldina Borges Conceição Santos – Dona
Dina Raizeira e Benzedeira Riacho dos Machados (MG)

https://www.xapuri.info/biomas/cerrado/raizeiras-guardias-da-
medicina-tradicional-do-cerrado/
Enciclopédia de Medicina Tradicional de
Matsés – 500 páginas
• A enciclopédia marca a primeira vez que os xamãs de uma tribo
amazônica criaram uma transcrição completa de seus conhecimentos
medicinais escritos em sua própria língua e palavras.

Medicina tradicional aplicada dos Aldeia de Matsés. Foto: Acaté.


Matsés. Foto: Acaté.

https://news.mongabay.com/2015/06/amazon-tribe-creates-
500-page-traditional-medicine-encyclopedia/
Chris Herndon (à esquerda) e Arturo, um xamã (à direita).
Foto: Acaté
Curare
• Composto orgânico do grupo dos alcalóides, de forte ação paralisante
sobre o sistema nervoso. Extraído de diversas plantas das famílias das
loganiáceas e menispermáceas, é utilizado em anestésicos e relaxantes.
Mecanismo de Ação
• O curare é um bloqueador neuromuscular. É um antagonista
competitivo que se liga ao receptor nicotínico da Ach na placa terminal
e, desse modo, bloqueiam competitivamente a ligação da Ach,
impedindo a abertura dos canais de sódio (ionotrópico).
Uso na medicina

- Entubação endotraqueal
- Estado convulsivo
- Facilitar Ventilação mecânica
- Controle da agitação
- Supressão de movimentos em pacientes com hipertensão intracraniana
-Tratamento da hipertermia maligna
- Tétano
- Síndrome neuroléptica maligna
- Intoxicação por anestésicos locais
- Eletroconvulsoterapia
- Manobras ortopédicas
- Laringoscopia, broncoscopia
Intubação endotraqueal
Proteção dos conhecimentos tradicionais e
repartição de benefícios
• Caso da empresa Natura do Brasil e dos erveiros e erveiras
do mercado Ver-o-Peso

Fonte: Natura, 2007


• Planta Hoodia - espécie suculenta originária da África Austral
Fonte: Convenção sobre Diversidade Biológica, 2012
http://livroaberto.ibict.br/handle/1/750 http://www.sbpcnet.org.br/site/publicacoes/outras-
publicacoes/sbpc_biodiversidade_acesso.pdf

https://www.socioambiental.org/sites/blog.socioambiental.
org/files/publicacoes/70.pdf
Conhecimentos Tradicionais de Navegação e
PI - "As Aventuras dos Yakuanoi"

https://www.youtube.com/watch?v=ZwdCw7Xwho8&t=198s
Referências
• BRASIL, Decreto Nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6040.htm. Acesso em:
06 mai.2019.
• BRASIL, Decreto Nº 8.750, de 9 maio de 2016. Disponível em:
www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Decreto/D8750.htm. Acesso em: 06 mai.
2019
• BRASIL, Lei Nº 13.123, de 20 de maio de 2015. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13123.htm. Acesso em: 06
mai. 2019.
• BRASIL, Medida Provisória Nº 2.186-16, de 23 de agosto de 2001. Disponível em:
http://institucional.ufrrj.br/sisgen/files/2018/05/MP-2001-biodiversidade.pdf. Acesso em: 05
mai. 2019.
• CBD, Conhecimentos Tradicionais. Disponível em:
www.cbd.int/abs/infokit/revised/web/factsheet-tk-pt.pdf. Acesso em: 05 mai. 2019.
• CBD, O que é o conhecimento tradicional? Disponível em:
https://www.cbd.int/abs/infokit/revised/web/factsheet-tk-pt.pdf. Acesso: 02 mai. 2019
• DE ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno. Amazônia: a dimensão política dos “conhecimentos
tradicionais” como fator essencial de transição econômica–pontos resumidos para uma
discussão. Revista de Estudos Amazônicos, p. 9, 2004.
• HANCE, Jaremy. Tribo amazônica cria enciclopédia de medicina tradicional de 500 páginas,
2015. Disponível em: https://news.mongabay.com/2015/06/amazon-tribe-creates-500-page-
traditional-medicine-encyclopedia/. Acesso em: 05 mai. 2019.
• IBGE, Inovações Metodológicas na Representação de Agrupamentos de Povos e
Comunidades Tradicionais na Base Territorial, 2017. Disponível em:
https://eventos.ibge.gov.br/downloads/smi2017/apresentacoes/sessoestematicas/ST10Fernan
doDamascoSMI2017.pdf. Acesso em: 05 mai. 2019.
• Instituto Socioambiental. A medicina tradicional Yanomami ganha o mundo, 2016. Disponível
em: https://www.socioambiental.org/pt-br/tags/conhecimento-tradicional. Acesso em: 04 mai.
2019.
• LIMA, André. Quem cala consente? : subsídios para a proteção aos conhecimentos tradicionais
/ organizadores André Lima, Nurit Bensusan. -- São Paulo : Instituto Socioambiental, 2003.
-(Série Documentos do ISA ; 8). Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br. Acesso
em: 05 mai. 2019.
• MMA, Convenção da Diversidade Biológica. 2000. Disponível em:
mma.gov.br/biodiversidade/convenção-da-diversidade-biológica.html. Acesso: 02 mai. 2019
• MMA, Legislação de Acesso ao Patrimônio Genético e Conhecimento Tradicional Associado e
Repartição de Benefícios, 2018. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/acesso-ao-patrimonio-
genetico-e-ao-conhecimento-tradicional-associado. Acesso em: 06 mai. 2019.
• MOREIRA, Eliane. Conhecimentos tradicionais e sua proteção. T&C Amazônia, p. 33-41, 2007.
• Raizeiras: Guardiãs da Medicina Tradicional do Cerrado – Xapuri. Disponível em:
http://semcerrado.org.br/povos_doc_errado/raizeiras-do-cerrado/. Acesso em: 05 mai. 2019.
• SANTILLI, Juliana. A biodiversidade e as comunidades tradicionais. Seria melhor ladrilhar, p.
167-179, 2002.
• SISGEN. Disponível em: https://sisgen.gov.br/paginas/login.aspx. Acesso em: 05 mai. 2019.
• World Intellectual Property Organization – WIPO. Navigating Traditional Knowledge and
Intellectual Property – The Story of the Yakuanoi, 2018. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=3bim1tFE6Tg. Acesso em: 05 mai. 2019.
“Os duzentos e cinquenta povos indígenas com que partilhamos o
Brasil são o testemunho de que nossa sociodiversidade nada fica a
dever à nossa biodiversidade, e de que ambas – a primeira estando
entre as condições da segunda – são o que temos de melhor a oferecer
à humanidade.” Eduardo Viveiros de Castro

Obrigado!

Imagem: Selma Del Bosco