Vous êtes sur la page 1sur 17

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR.

JORGE AUGUSTO CORREIA


Direção de Serviços da Região do Algarve
ES/3EB Dr. Jorge A. Correia
Ensino Profissional de Nível Secundário – 2019/2022

Disciplina OGE

UFCD APROVISIONAMENTO, LOGÍSTICA E


7851 GESTÃO DE STOCKS

60 aulas
Prof. Isabel Brito
Logística
 Definição (o que é)

Logística é um ramo da gestão cujas atividades estão voltadas para o


planeamento da armazenagem, circulação (terra, ar e mar) e distribuição
de produtos.

 Principais objetivos da logística

Um dos objetivos mais importantes da logística é conseguir criar


mecanismos para entregar os produtos ao destino final num tempo
mais curto possível, reduzindo os custos. Para isso, os especialistas
em logística estudam rotas de circulação, meios de transportes, locais de
armazenagem (depósitos).
1.Aprovisionamento
 Aprovisionamento é sinónimo de abastecimento

 Aprovisionamento

O aprovisionamento gere todo o ciclo entre a


empresa, os fornecedores e os produtos a adquirir.
Designa-se como aprovisionamento o processo que
vai desde a entrada até ao momento da produção.
Como o cliente procura o melhor fornecedor, o
aprovisionamento procura o melhor processo de
negociação com os fornecedores.
1.1.Papel da compra na cadeia de abastecimento

As Compras, são uma

função dos serviços de

Aprovisionamentos e que

se dedica a negociar e

comprar bens ou serviços.


As compras tem como objetivo fundamental:
 Aprovisionar, nas melhores condições, as quantidades
indicadas no pedido de compra (requisição interna
de compra), dos bens e serviços especificados, ao
fornecedor selecionado.
 Os materiais devem satisfazer todos os requisitos
 Os prazos de tratamento da encomenda, de
fornecimento, de transporte, e de entrega devem
satisfazer as necessidades da empresa;
 Os preços de compra devem ser os melhores do
mercado;
 As condições de pagamento negociadas com os
fornecedores devem estar cobertas, sempre que
possível, pelas condições de recebimento dos
clientes, acordadas pelas Vendas.
 O departamento das compras deve:

 Fazer cumprir todos os compromissos negociados com os

fornecedores em cada contrato;

 Ter um ficheiro de fornecedores, eventualmente, numa

base de dados (informática), um conjunto de fornecedores

para cada material (embora se opte por um fornecedor

preferencial que ofereça melhores condições);

 Manter atualizada a informação relativa aos produtos

comercializados.
A Estrutura do departamento das Compras

A estrutura do departamento de Compras pode


apresentar diversos modelos, consoante os objetivos
da empresa.
Por exemplo pode estar estruturada:
• Por material - equipas de compradores
especializados por tipo de bem ou serviço;

• Por mercado - equipas de compradores


especializadas no:
Mercado Nacional;
Mercado Estrangeiro.
Tipos de Compras

Existem dois tipos de compras:

 As compras de bens tangíveis/materiais;

 As compras de serviços;
 Nas compras de bens materiais podem
fazer-se encomendas de dois tipos:
 Contratos fechados - encomendas a que correspondem uma ou mais
entregas até à sua liquidação dentro dos prazos acordados;
 Contratos abertos - encomendas a prazo, normalmente por períodos
anuais, em que as entregas são pré-definidas e programadas no período
estabelecido ou a pedido na quantidade necessária e no momento
oportuno.
 Nas Compras de serviços as encomendas

podem ser de dois tipos:

 Fornecimento de bens intangíveis, tais como

serviços de contabilidade, software, ...

 Subfornecimentos ou subcontratos, isto é,

adjudicações de parcelas de trabalho


As fases da compra
Desde a deteção da necessidade que origina um
processo de compra, até à receção da mercadoria,
toda a operação decorre numa sucessão de etapas
que têm que ser percorridas.

Essas etapas são basicamente três:

 1ªfase - A pré-compra

 2ª Fase- A compra.

 3ª Fase - O acompanhamento e controlo da compra.


 1º A fase da pré-compra que comporta toda a
preparação da compra e o estudo do mercado
fornecedor.
A pré-compra engloba toda a fase que antecede a seleção da base de
fornecedores e tem essencialmente duas componentes:
 a primeira clarifica dentro da própria empresa a necessidade a satisfazer :
quantidade, preço, qualidade e prazo de entrega.

 a segunda, externa, limita o mercado fornecedor onde essa necessidade


pode ser satisfeita - É sempre vantajoso, especialmente no caso de
compras importantes, ter um bom conhecimento da empresa fornecedora,
para além do eventual contacto com o vendedor. Conhecer as suas
instalações, os seus equipamentos, a sua estrutura de distribuição e
mesmo alguns dos seus quadros (funcionários), permite deduzir a
qualidade global da empresa, a qual deve ser tomada em linha de conta na
decisão final do produto a comprar.
 2º A compra propriamente dita, que inclui
uma sucessão de atuações que são
basicamente:

 A seleção da base de fornecedores;

 A consulta;

 A análise comparativa das propostas;

 A seleção das ofertas consideradas mais


vantajosas;

 A negociação com os fornecedores


selecionados;

 A decisão final sobre o fornecedor e as


condições de fornecimento;

 O estabelecimento de um contrato.
 3º O acompanhamento e
controlo da compra
contratada especialmente
nos seguintes aspetos:
 Receção qualitativa,
quantitativa e documental;

 Controlo dos prazos de


entrega e validade dos
produtos;

 Controlo da faturação.
 Adjudicação da Encomenda

 Antes de se decidir a adjudicação pode passar-se por uma fase de negociação.

 A formalização da encomenda é sempre redigida em documento próprio da empresa, correntemente editado por via informática. Nesta situação, basta ao comprador preencher os campos
obrigatórios, e os facultativos se necessário, e promover a respetiva impressão no número de cópias que desejar.

 É este documento, denominado encomenda ou nota de encomenda, que irá ser enviado para o fornecedor.

 Seguimento da Encomenda

 Esta atividade é de crucial importância, no tratamento da compra, para que o objetivo, no que concerne ao cumprimento do prazo de entrega, seja alcançado.

 Trata-se de efetuar relances com o fornecedor, o transportador, o despachante, no sentido de acompanhar o fornecimento desde a empresa fornecedora até à entrega, identificar quaisquer
problemas e encontrar soluções para evitar previsíveis atrasos.

 Receção da Encomenda

 As Compras podem acompanhar a receção do fornecimento e através das cópias das guias de entrada (provisórias e definitivas) ou através do acesso direto à informação introduzida pela
Receção no sistema informático, confirmam se o material foi entregue em conformidade com todos os requisitos da encomenda (quantidade, qualidade, prazo, preço, ...).

 Qualquer não-conformidade deve ficar registada e ser comunicada de imediato, pelo comprador ao fornecedor.

 Conferência de Faturas

 O comprador, responsável pela encomenda, pode verificar se as faturas emitidas pelo fornecedor condizem com as condições da encomenda e com as guias de entrada, no entanto, o mais
normal é esta atividade ser realizada na área financeira.

 As faturas devem conter, obrigatoriamente, a identificação do seu emitente e a do adquirente dos produtos (bens e/ou serviços), os números de identificação fiscal de ambos, a quantidade e
denominação usual dos bens ou serviços, a taxa do IVA aplicável e o montante do imposto devido.

 As faturas são, obrigatoriamente, emitidas por tipografia autorizada ou processadas por computador, e devem ser datadas, numeradas sequencialmente e processadas em duplicado.



 Ordem de Pagamento
 Depois de atendidas pelo fornecedor as eventuais
reclamações, Compras deverá informar a área financeira
que ativará a tesouraria.