Vous êtes sur la page 1sur 7

História do câncer e novas

indagações
A palavra câncer tem origem no termo latino cancer, que significa ‘caranguejo’.
Supõe-se que essa palavra foi utilizada em analogia ao modo infiltrante de
crescimento da doença, que se assemelha às pernas deste crustáceo.
Câncer é denominação genérica para modificações em estruturas celulares que
resultam, de modo geral, em formações tumorais. A especificidade dessas
formações é sua capacidade de migrarem, por via sanguínea ou linfática, para
outros órgãos do corpo e aí se estabelecerem, gerando novos grupamentos
celulares. Trata-se das metástases que, na maior parte dos casos, são as
verdadeiras causas da morte do paciente.
História do câncer e novas indagações
• A palavra câncer tem origem no termo latino cancer, que
significa ‘caranguejo’. Supõe-se que essa palavra foi
utilizada em analogia ao modo infiltrante de crescimento
da doença, que se assemelha às pernas deste crustáceo.
• Câncer é denominação genérica para modificações em
estruturas celulares que resultam, de modo geral, em
formações tumorais. A especificidade dessas formações é
sua capacidade de migrarem, por via sanguínea ou linfática,
para outros órgãos do corpo e aí se estabelecerem,
gerando novos grupamentos celulares. Trata-se das
metástases que, na maior parte dos casos, são as
verdadeiras causas da morte do paciente.
Causas e prevenção

• Numerosos trabalhos exploraram fatores


genéticos, ambientais, sociais e psíquicos que
poderiam ser associados à eclosão do câncer,
na busca de uma relação de causa e efeito. E o
resultado de consenso, fruto dessas
investigações, aponta para a multifatoriedade,
entendida esta como o conjunto dos fatores
biopsicosociais presentes, em maior ou menor
grau, na instalação das neoplasias malignas.
• A prevenção e o controle de câncer estão
entre os mais importantes desafios, científicos
e de saúde pública, da nossa época, conforme
dados do Instituto Nacional do Câncer, Inca,
2010. Define-se aí uma das vertentes de ação
da Psico-Oncologia: a compreensão
• das escolhas de modos de vida e das razões
que levam indivíduos a uma exposição maior
ao risco. Desenvolveram-se técnicas de
intervenção voltadas à redução desses
comportamentos.
Tratamento

• É importante destacar que o câncer é uma patologia cujo


tratamento é, geralmente, bastante doloroso, com efeitos colaterais
que desencadeiam mudanças na vida do indivíduo. Em muitos
casos, o indivíduo portador da doença perde sua independência,
sofre com alterações em sua imagem corporal, se isola de seus
vínculos sociais, se afasta de atividades de lazer e apresenta
sentimento de inutilidade, podendo levar ao surgimento de
diversos distúrbios psicológicos.
• Diante do diagnóstico de câncer ocorrem diversas mudanças na
vida do sujeito, com a ameaça de planejamentos futuros, perda da
esperança, ansiedade e medo. O diagnóstico da doença passa então
a ser encarado como o início de uma crise, que se implanta em
meio a muitas incertezas e inseguranças.
• Psico oncologia hoje no Brasil e no mundo
• O papel do psicologo oncologico