Vous êtes sur la page 1sur 6

O objeto da Sociologia e a objetividade

do conhecimento nas Ciências Sociais


• Palavra Sociologia = Ciência da Sociedade
• (deformidade meio grego, meio latina), caráter artificioso e arbitrário mostra
o nascimento tardio da disciplina, séc. XIX em uma tentativa de se
legitimar enquanto Ciência Positiva.
• Usada pela primeira vez por Auguste Comte na sua obra: Cours de
Philosofia Positive.1830
• A sociologia é filha do positivismo e nasce na tentativa de emancipar o
conhecimento das crenças religiosas e da especulação metafísica
(filosofia).
• Pretendia trabalhar a fidelidade aos fatos sociais, em uma tentativa de
aproximação dos modelos das ciências naturais (empírico e matemático)
• Discutir o objeto e a objetividade das Ciências Sociais é uma preocupação
positiva que pretende dar um caráter científico para a disciplina.
• Definir como o objeto da Sociologia a sociedade, as relações sociais, ou a
relação indivíduo sociedade não é tão simples, pois estaríamos
naturalizando a realidade social.
• As concepções de objeto e mesmo a objetividade nas ciências sociais
foram construídas historicamente por sujeitos impregnados de uma visão
de mundo (cientistas) para dar conta ao fenômeno da sociedade
(capitalista). Faz-se necessário verificar como cada uma das vertentes
teórica ou paradigma das Ciências Sociais construiu o seu corpo teórico-
metodológico.
Sociologia Funcionalista
• Em As Regras do Método Sociológico, Emile Durkeim (1858 –
1917), define que o objeto da sociologia é o Fato Social, e deve
ser visto como uma coisa
• Fato social, conjunto de regras normas e instituições que orientam
os indivíduos de uma sociedade é tem como característica ser
exterior ao indivíduo e coercitivo.
• O fato social sendo tratado como coisa ele pode ser observado pelo
cientista de maneira neutra, isto é independente de juízo de valor,
garantindo a objetividade da ciência.
• Dentro desta visão a sociedade prevalece , enquanto consciência
coletiva, sobre indivíduo garantindo a sua objetividade, já que
independe da consciência individual.
• A função da sociologia funcionalista é compreender o
funcionamento da sociedade de modo objetivo para observar ,
compreender e classificar as leis sociais, descobrir as que são
falhas e corrigir-las por outras mais eficientes.Toda reforma social
de se basear no conhecimento prévio e científico.
Sociologia Compreensiva
• Ao Contrário do Funcionalismo, mas dentro de uma visão sistematizadora
de ciência, Max Weber a idéia de sociedade não é exterior ao indivíduo, já
que a sociedade só existe a partir de ações individuais reciprocamente
referidas.
• Para Weber o objeto da sociologia é ação social.
• Ação Social: ação do indivíduo orientada pela ação do outro, o indivíduo
estabelece uma comunicação com o outro a partir das suas ações. A ação
só é social se orientada e significativa. O sentido estabelecido entre as
várias ações cria as relações sociais.
• Entender a sociedade para Weber esta em compreender as relações
significativas das ações sociais. Através do instrumental metodológico tipo
ideal, construções teóricas que servem para tornar compreensíveis
• A questão da objetividade em Weber é mais complexa, pois não é única, já
que o Cientista não observa a realidade social como esta fosse uma coisa,
ela é múltipla e a sua leitura depende das escolhas pessoais feitas na sua
observação. A objetividade está em a partir dos mesmos pressupostos se
chegue ‘as mesmas conclusões.
Materialismo Histórico
• Teoria materialista história não pensa somente a relação indivíduo e
sociedade.Para Marx são as condições materiais da sociedade que
condicionam as relações sociais. Para se entender a sociedade
deve partir produção material, que produz relações sociais e idéias
que justificam
• Não se propõe enquanto ciência, Marx critica a ciência no livro
Ideologia Alemã. A ciência nada mais é do que produção ideológica
para garantir a reprodução do sistema.O cientista não deve se
restringir a descrever a realidade mas deve ver como essa
realidade produz e se reproduz na História. Homem é produtor de
história e a realidade social é história.
• O cientista tem um papel político revolucionário e crítico de
desvelar as contradições e proporcionar a transformação.
• A questão do Objeto e da Objetividade não está colocada para
Marx..
Bibliografia:
• BERGER, Peter I. Perspectivas Sociológicas. Petrópolis: Vozes,
2986
• COHN, Gabriel. Crítica e Resignação: fundamentos da sociologia
de Max Weber. São Paulo: T.A. Queiroz, 1979.
• DURKHEIM, Emile. As regras do método sociológico. São
Paulo:Ed. Nacional,1978.
• FERNANDES, Florestan. Ensaios de Sociologia Geral e Aplicada.
São Paulo: Pioneira, 1959.
• HORKHEIMER, Max & ADORNO, Theodor W.(orgs).Temas da
sociologia. São Paulo: Cutrix, 1973.
• MARTINS, José de Sousa & FORACCHI, Marialice M. (orgs).
Sociologia e Sociedade. Rio de Janeiro: LTC,1983.