Vous êtes sur la page 1sur 24

m    

 
    
›    



           


         
          
           
›    
   

j Estima-se que uma em cada duas mulheres e um em


cada cinco homens acima de 65 anos de idade
apresentarão pelo menos uma fratura relacionada à
osteoporose em algum momento da vida;

j Estima-se que aproximadamente 10 milhões de


brasileiros sofram com osteoporose no país;

j Calcula-se que a osteoporose afete cerca de 35% das


mulheres acima de 45 anos de idade em nosso país.
O  

m 
  
 
›    

O  
j exo feminino;
j Idade > 65 anos;
j Raça ± caucásica ou asiática;
j Menopausa precoce não tratada (antes dos 40
anos);
j Baixa massa óssea;
j História familiar de fratura e/ou osteoporose;
j Fratura prévia;
j Uso de corticóides por mais de 3 meses.
O  

m


m 
 
 
›    

jBaixo índice de massa corpórea (IMC< 19);


jTabagismo e uso abusivo de álcool;
jedentarismo;
jBaixa ingestão de cálcio;
jDoenças que induzem a perda de massa
óssea;
jTratamento com drogas que induzem perda
óssea como anticonvulsivantes e heparina
heparina,,
varfarina,, lítio e metotrexate;
varfarina metotrexate;
jImobilização prolongada;
a  
     
      

j Hipogonadismo
j Hiperparatiroidismo
j Hipertiroidismo
j Cirrose biliar primária
j Doenças inflamatórias intestinais e
doença celíaca
j Pós-gastrectomia
j Doenças reumáticas inflamatórias
      
   

j Diminuição no estrogênio;
j Diminuição na secreção ácida com aumento
do Ph gástrico- dificulta a absorção do
cálcio;
j Diminuição da hidroxilação da vitamina D no
fígado e rins;
j Aumento do PTH.
›    
[  

j A osteoporose inicialmente é assintomática, sendo conhecida


como ³doença silenciosa´;

j As primeiras manifestações clínicas surgem quando já


ocorreu perda de 30 a 40% de massa óssea;

j Os primeiros sintomas aparecem quando ocorrem fraturas


periféricas ou axiais após mínimos traumas;

j Lugares mais comum de fraturas: vértebras, punho e colo do


fêmur.
›    
( 
)
!
  

 
 "

j O   #  " Indolor com perda progressiva da altura


resultado do encurtamento progressivo da musculatura
paravertebral e contração ativa dos músculos paravertebrais,
resultando em dor e fadiga muscular.
j O        $ " levam a um aumento progressivo no
grau de cifose;
j O         " há retificação da lordose lombar e
escoliose.
j O            %    &  "
geralmente ocorrem após queda. Aproximadamente 30% dos
indivíduos acima de 65 anos, caem uma ou mais vezes por ano e,
destes, 3% desenvolvem fraturas. A dor associada à fratura de
quadril é variável e depende do grau do trauma, perda sanguínea e
outros.
j Constata-se que metade das     '  por osteoporose
evolui para incapacitação parcial ou total.
›    
  
j *   &) " X fundamental uma investigação minuciosa dos fatores
de risco para osteoporose e para fraturas. ( Fatores Maiores e Menores)

j !#   +     " Deve ser dirigida primariamente à exclusão das


doenças que causam perda óssea, mas também para avaliar os
distúrbios do metabolismo mineral que contribuem para a perda de
massa óssea.

j Os seguintes testes laboratoriais devem ser considerados como


avaliação mínima para todos os pacientes, mesmo na ausência de
outras indicações clínicas:
hemograma completo + VH;
cálcio, fósforo, fosfatase alcalina e creatinina plasmáticas;
calciúria de 24 horas;
urinálise.
›    
  
j ,  m    " A radiografia tradicional é um
método pouco sensível para diagnosticar osteoporose
A radiografia não é eficiente para detectar a densidade óssea e
sim para auxiliar no diagnóstico de desvios posturais
O diagnóstico de osteoporose realizado pela avaliação das
alterações radiográficas é tardio.

j Tomografia computadorizada quantitativa (TCQ) é a


tomografia aplicada à medida da absorção de raios X
pela utilização de um programa especial. Pouco sensível.
  
 
 




j     % -!"


permite analisar os pacientes com alto risco de doença metabólica
óssea,
estimar a severidade da perda óssea,
verifica o risco de fraturas
acompanha a evolução dos tratamentos.
Ela só deve ser indicada quando seu resultado for influenciar
a decisão clínica.
j A DEXA depende da absorção da radiação pelo esqueleto,
provendo medidas quantitativas da massa óssea. ua
acurácia é medida em termos do coeficiente de variação entre
o peso das cinzas ósseas e peso do conteúdo mineral ósseo
registrado pelo densitômetro.
  
 
 



j .  /    -!"
todas as mulheres de 65 anos ou mais;
mulheres em deficiência estrogênica com menos de 45 anos;
mulheres na peri e pós-menopausa (com um fator de risco maior ou
dois menores);
mulheres com amenorréia secundária prolongada (por mais de um ano)
todos os indivíduos que tenham sofrido fratura por trauma mínimo ou
atraumática;
indivíduos com evidências radiográficas de osteopenia ou fraturas
vertebrais;
homens com 70 anos ou mais;
indivíduos que apresentem perda de estatura (maior que 2,5 cm) ou
hipercifose torácica;
indivíduos em uso de corticóides por três meses ou mais(doses maiores
que 5mg de prednisona);
mulheres com índice de massa corporal baixo (menor que 19 kg/m2);
portadores de doenças ou uso de medicações associadas à perda de
massa óssea;
para monitoramento de mudanças de massa óssea (osteoporose)
›    
   0 

.  ) " Os resultados de densitometria óssea


são apresentados através de:
j 1.Valores absolutos: Densidade mineral óssea DMO (g/cm2)
j 2. T-core
até -1,0 DP -> normal
de -1,1 a -2,5 DP -> osteopenia
abaixo de -2,5 DP -> osteoporose
abaixo de -2,5 DP na presença de fratura -> osteoporose estabelecida

j 3. Z-core: Calculado em desvios-padrão (DP), tomando como


referência a DMO média esperada para indivíduos da mesma idade,
etnia e sexo.
resultados exibindo >   DP ou abaixo podem sugerir
causas secundárias de osteoporose
›    
  
j 12 0  " X uma técnica relativamente nova, prática,
de baixo custo e desprovida de radiação ionizante. Não
mede a densidade mineral óssea.
j Quanto à capacidade de prever fraturas, as tentativas de
comparação da sensibilidade do ultra-som com a DEXA,
para coluna e fêmur, indicam que o ultra-som é menos
sensível que a DEXA.
›    
D  
j Objetivos do tratamento:
j     "
Dieta rica em cálcio;
Ingestão de alimentos rico em vitamina D;
Exposição solar
j    :
 ' " Os estrogênios diminuem a reabsorção óssea, reduz
em 50% o risco de fratura em qualquer sítio esquelético. Porém é
mais eficaz quando ministrada a mulheres mais jovens nos primeiros
anos após a menopausa quando ainda não ocorreu grande perda da
densidade óssea.

&   " A calcitonina altera a motilidade citoplasmática dos


osteoclastos inibindo sua atividade de reabsorção óssea. Atua
principalmente sobre a osteoporose de coluna. Vale destacar que
também atua como importante analgésico.
›    
D  
  
m  , " reduz a reabsorção óssea, previne a perda
óssea na coluna e fêmur. ua utilização foi aprovada
apenas para a prevenção da osteoporose e não para o
tratamento da osteoporose estabelecida. A dose
recomendada é de 60 mg/dia.

!    " diminui o número e a atividade dos


osteoclastos, inibindo a reabsorção óssea. Ele aumenta a
densidade óssea da coluna (3 a 5%) e do fêmur (2 a 3%) e
reduz a perda óssea do antebraço em 50%. A dose
recomendada é 10 mg/dia ou 70 mg/semana.

m     : tem ação mais rápida e é mais bem tolerado


que o alendronato. Ambos são contra-indicados em
pacientes com doença gastrintestinal ativa ou com
alterações estruturais do esôfago.
›    

D  
  
3D*" é um medicamento que se propõe a reverter
alterações esqueléticas que ocorrem na osteoporose.
Estimula diretamente a formação óssea, ativando osteoblastos
da superfície óssea e prolonga a vida média dos osteoblastos
ativos, inibindo a morte dos mesmos. As evidências sobre a
eficácia da teriparatida foram obtidas em mulheres após a
menopausa com osteoporose. A dose recomendada é de 20
mg/dia C.
›    
3#
j  4   : A massa óssea adequada a cada
indivíduo está associada a uma boa nutrição, que deve ser
constituída de uma dieta balanceada, com quantidade de
calorias adequada e suplementação de cálcio e vitamina D
quando necessário. A ingestão de cálcio está relacionada com
a obtenção do pico de massa óssea, assim como a prevenção
e o tratamento da osteoporose. Leite e seus derivados contêm
a maior proporção de cálcio biodisponível,embora outras
fontes também possam ser utilizadas.
j 2›+  5  : Uma adequada exposição solar é
necessária para a produção de vitamina D na pele, substância
fundamental para a manutenção de um esqueleto de boa
qualidade.
›    
3#
j !#  O)  " Durante a atividade física, com a contração
da musculatura, ocorre deformação e o osso interpreta esta
deformação como um estímulo à formação. No idoso, o maior
objetivo da prevenção é minimizar as perdas de massa óssea
e evitar as quedas. Os exercícios, nesta idade, têm também
como objetivo a melhora do equilíbrio, do padrão da marcha,
das reações de defesa e da propriocepção de uma maneira
geral.
j 3#    "
› /
 
3 
3#

( 
j Elimine de sua casa tudo aquilo que possa provocar escorregões
(tapetes e objetos soltos);

j Instale suportes, corrimão e outros acessórios de segurança, eleve o


assento sanitário;

j Usar sapatos com sola antiderrapante;

j ubstituir os chinelos que estão deformados ou estão muito frouxos ;

j Evitar andar só de meias;

j Organizar os móveis de maneira que o idoso tenha um caminho livre


para passar sem ter que ficar desviando muito;
›    
&    /
O 
Com o aumento da expectativa de vida e
conseqüentemente aumento da população com risco de
desenvolver doenças relacionadas ao envelhecimento,
incluindo osteoporose, torna-se necessário o
desenvolvimento e a prática de medidas preventivas,
terapêuticas e de reabilitação.
Então, diante desta nova realidade, é de vital
importância que os profissionais da saúde estejam
preparados para a prevenção da osteoporose, já que é
considerada a medida mais eficaz para evitar o
surgimento desta doença.
m'

j Consenso Brasileiro de osrteoporose 2002 -


http://www.osteoprotecao.com.br/pdf/consenso_brasileiro_osteoporo
se.pdf
j D 

 

   

j  6
   

   
 "77#    #7
Obrigada !!!