Vous êtes sur la page 1sur 22

Sumário nº: 62

Traços fundamentais da circulação geral da atmosfera

Retroacção: Características mais importantes da atmosfera,


elemento de suporte dos fenómenos que a seguir
estudaremos;

Palavras chave: Advecção, anticiclone; atmosfera, convecção,


depressão, gradiente, isóbaras, pressão e
temperatura;
“o bater de asas de uma simples borboleta pode influenciar
o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão
do outro lado do mundo…”

Edward Lorenz, 1963

Teoria do Caos

Em sistemas dinâmicos complexos, determinados resultados


podem revelar-se "instáveis" no que diz respeito à sua evolução
temporal em função dos seus parâmetros e variáveis.
Em 19 de Fevereiro de 1998, os computadores do sistema
de previsão de tempestades tropicais dos EUA
diagnosticaram a formação de uma tempestade tropical
sobre Louisiana num prazo de três dias. Porém, um
meteorologista daquela agência descobriu que havia uma
pequena diferença nas medições efectuadas sobre o
Oceano Pacífico e que estas permitiam antever uma
pequena diferença no deslocamento das massas de ar. A
diferença foi detectada através de uma movimentação do
ar com maior velocidade na região do Alasca.
Conclusão: Em função das diferenças detectadas, houve
uma realimentação de dados nos sistemas informáticos e
estes refizeram os cálculos prevendo, então, que a
formação da tempestade tropical no Lousiana não
ocorreria, mas haveria, isso sim, a formação de um tornado
de proporções gigantescas em Orlando, na Flórida. Facto
que veio realmente a ocorrer em 22 de Fevereiro de 1998.
Retroacção
Atmosfera
Estrutura Vertical da Atmosfera – Critério Térmico

t sa da mac s A
oãxel f ni á H
EXOSFERA
Elementos individualizados
sob forma atómica

1000 km
TROPOSFERA
Apenas 12 km
Troposfera – 12 km

 Detém 80% do volume total da atmosfera

 É responsável pelos fenómenos meteorológicos

 É responsável pelo equilíbrio térmico do Planeta

 Possui um gradiente térmico vertical

 Fornece o oxigénio necessário para a vida na Terra

 Desenvolve-se o ciclo da água


Pressão Atmosférica

 Conceito
 Valores
Determinação do valor de Pressão Normal - Experiência de Torricelli

Ele usou um tubo de aproximadamente 1,0 m de


comprimento, cheio de mercúrio (Hg) e com a
extremidade fechada. Depois, colocou o tubo , em pé e
com a boca tampada para baixo, dentro de um recipiente
que também continha mercúrio. Torricelli observou que,
após destapar o tubo, o nível do mercúrio desceu e
estabilizou-se na posição correspondente a 76 cm,
restando o vácuo na parte vazia do tubo.

Na figura, as pressões nos pontos A e B são iguais (pontos na mesma


horizontal e no mesmo líquido). A pressão no ponto A corresponde à
pressão da coluna de mercúrio dentro do tubo, e a pressão no ponto B
corresponde à pressão atmosférica ao nível do mar:

Podemos então afirmar que o valor normal de pressão atmosférica


corresponde a 760 mm/Hg, o equivalente a 1013 mb.

Podemos afirmar, ainda, que o valor de pressão se altera com o


valor da temperatura.
Vejamos, então, a sua mecânica:
Baixa Pressão
Representa-se com letra B ou sinal
menos (valores abaixo dos 1013 mb)
Origina Mau Tempo

Dinâmica do fenómeno
 O solo encontra-se quente;
 O ar é aquecido e por ser menos
denso sobe (convecção);
 Ao subir arrefece (efeito gradiente
térmico – 0,6ºC/100m);
Ascendente na  Diminui o Ponto de Saturação da
vertical Humidade existente no ar;
 Condensa-se em torno dos núcleos
- de condensação (poeiras / poluição);

 Forma nuvens e origina a posterior


queda de precipitação.
Convergente na
horizontal
Dinâmica de um núcleo de Baixas Pressões

Imagens de Satélite

Imagens do fenómeno
com fraca intensidade

Imagens Reais - Tornado


Alta Pressão
Representa-se com letra A ou sinal
mais (valores acima dos 1013 mb)

Origina Bom Tempo

Dinâmica do fenómeno
 O ar em altitude encontra-se frio;
 Porque é mais denso desce
(advecção);

 Ao descer aquece (efeito inverso do


gradiente térmico);
Descendente na
vertical
 Ao aquecer passa a ter menos
partículas por unidade de volume;

 Aumenta o Ponto de Saturação da


+ Humidade existente no ar;

 Origina bom tempo (entenda-se


Divergente na seco).
horizontal
Recapitulando:

O ar circula sempre das altas para as baixas pressões


Valor de Pressão em mb

Valor de Pressão em mb

A Ventos fortes

Isóbaras são linhas que unem pontos


de igual valor de pressão atmosférica
Ventos fracos
- Aqui apenas estão as mestras -
Circulação Geral da Atmosfera à Superfície da Terra

Altas Pressões Polares


+++

--------------- Baixas Pressões Subpolares

+++++++++++++++ Altas Pressões Subtropicais

------------------------ Baixas Pressões Equatoriais


------------------------ Baixas Pressões Equatoriais

+++++++++++++++ Altas Pressões Subtropicais

--------------- Baixas Pressões Subpolares


Força
de Coriolis +++ Altas Pressões Polares

Vejamos exemplo prático:


Teoria Tricelular de Rossby
- Cinturões de pressão de origem térmica e dinâmica -

_ _
+ +

_ _
+ +
Origem Origem
térmica térmica
Pólo Equador
Frio Calor

Origem Origem
dinâmica dinâmica
Efeito da Força de Coriolis

Sentido dos ventos

Rotação

Rotação Desvio para a


direita do sentido

Movimentos de Rotação e de Translação Regressar


Exemplo do Manual
- Circulação entre Núcleos de Pressão -

Regressar
Exemplo do Manual
- Circulação Geral da Atmosfera -

Obs. - Explorar a influência da mobilidade da CIT para o clima em Regressar


Portugal.