Vous êtes sur la page 1sur 21

p p


 

O       


˜ Em meados do século XVII, Boyle propôs uma explicação para a presença da
PRESSÃO ATMOSFÉRICA

˜ Usando um barômetro de mercúrio, Boyle demonstrou que estamos imersos


num mar de ar, que nos comprime com uma pressão igual à de uma coluna
d'água de 10 metros de altura. Ou seja, a pressão atmosférica.

˜ Este fato deu origem ao conceito de pressão que antes não era usado. Boyle
ilustrou de forma qualitativa a existência da relação entre a pressão e o
volume de ar

  

˜ Ao dobrar a pressão exercida sobre um gás seu volume se reduz à
metade.
˜ Ao reduzir a pressão pela metade o volume do gás é duplicado.
X   
     p   

  
˜ O volume de uma quantidade constante de gás, sob pressão também
constante, aumentava com a elevação da temperatura.
˜ Enunciado: Se uma massa constante de gás forma mantida a presão
constante, o seu volume é diretamente proporcional à Temperatura
Absoluta (Temperatura em Kelvin)

x x
 
ù 

p   








  


 

 
 


 



 

p p

& '    '    (  )  *   *  & 


       '     '     
 

 
! "
 
#

   
  
 
$ !%
˜ › 

 
 



 





 




˜ Isaac Newton usou a relação entre pressão e volume para obter


uma hipótese sobre as u › !› "#$›

˜ Para Newton, havia 


   
intensidade
inversamente proporcional à distância que separa os átomos.

˜ ›composto por partículas que se comportavam como molas,


ou seja, com movimentos desordenados.

  
%
    

 

˜ Onde átomos são comparados com esferas rígidas (bolas de bilhar).


Estas esferas chocam continuamente por estarem em movimento,
sendo que a  
 &

paredes de um
recipiente é que produz a '!( 

˜ Calor é nada mais que movimento de átomos não foi aceita pelos
cientistas de sua época, pois estes discordavam da idéia de que os
átomos pudessem ´voarµ livremente pelo espaço.

˜ Devido ao fato das idéias de Newton sobre a interação entr átomos


serem aceitas até por volta do século XIX, a teoria cinética proposta
por Bernoulli foi quase esquecida.
) 

*
+ 
˜ PV = nRT
˜ Descreve o estado de um gás ´hipotéticoµ.
˜ Um Gás Ideal não existe. Entretanto, os gases reais, na pressão
atmosférica ou em pressão mais baixa e nas temperaturas ambientes,
comportam-se como gases ideais, com boa aproximação, e a Lei dos
Gases Ideais é portanto um modelo adequado.
˜ Na CNTP, a 0ºC ou 273,15K e sob pressão de 1atm ² um mol de gás
ocupa o volume de 22,414L, e este volume e chamado de volume
molar nas CNTP e R é igual a 0,082.

Œ

)




˜ São todos os gases, salvo quando estão em condições de pressão e de temperatura
particulares e nestes casos são considerados como gases perfeitos.
˜ Suas moléculas ocupam um volume finito, há pequenas forças entre as moléculas e as
colisões não são perfeitamente elásticas.
˜ Os *



 

+
˜ Apresenta moléculas com volume desprezível e forças entre elas também desprezíveis e as
colisões entre as moléculas seriam perfeitamente elásticas.
˜ É o gás cujas moléculas não interagem entre si.
˜ ',-
  

˜ Relaciona quantidade de mols de um gás com pressão,
volume e temperatura.
', - 
P= pressão (atm ou mmHg)
V= volume (L)
n= nº de mol
R= constante dos gases (0,082 atm.L/mol.K ou 62,3 mmHg.L/mol.K)
T= temperatura em Kelvin
,-+.&+/
0&
&/p,01
1)23&

TEMPERATURA (T)
oC + 273 = K

4 

)

)


4
  
 


)

555
)

  

-&//61


 
 




785
9

785
p
>   
 p      

› 
$ 
+permite relacionar a pressão com as variáveis
microscópicas do movimento das moléculas, considerando que:

˜ '!( -$. Œ!/!Œ›# $Œ›$  ››'›!/!



 
$  



 

1- O gás é constituído por um número muito grande de molécula em movimento
desordenado descrito pelas leis de Newton.
2- O volume próprio das moléculas é desprezível frente ao volume do recipiente.
3- As forças intermoleculares são desprezíveis, exceto nas colisões mútuas e com as paredes
do recipiente.
4- As colisões são elásticas e de duração desprezível.
  
˜ Mas quantas moléculas existem em uma amostra macroscópica de uma
dada substância? Vamos definir uma grandeza adequada para lidar com
moléculas, é o mol.

˜ Um mol é o número de moléculas que existem em D 


D 


se determina quantas moléculas existem em um mol, e
esse é o chamado número de Avogadro 

 D  


  

˜ Experimentalmente comprova-se que se a massa específica de um gás


for suficientemente baixa, qualquer que seja sua composição química, a
relação entre as variáveis termodinâmicas p, V e T serão simplificadas.

˜ Considere uma massa m de gás confinada em um volume V:


˜ m = n.M (n=número de moles e M=peso molecular)
˜ A massa específica = -§

  
x        ; 
   
˜ Dada a massa de um gás em equilíbrio térmico, podemos
medir sua pressão P, sua temperatura T, e seu volume V.

˜ Para pequenas densidades a experiência mostra que:


˜ 1 ² à temperatura constante, a pressão varia inversamente com o volume (Lei
de Boyle)
˜ 2 ² à pressão constante, o volume varia diretamente com a temparatura (Lei de
Charles e Gay-Lussac)

O Ui ii
˜ O volume ocupado por um gás (real ou ideal) é proporcional à sua massa, portanto, a
constante deve também ser proporcional à massa do gás.

˜ Como a massa é diretamente proporcional ao número de moles do gás, pode-se


escrever a constante como: R = constante a ser determinada para cada tipo de gás.

˜ Para baixas densidades R tem o mesmo valor para todos os gases e é chamada de
constante universal dos gases:

PV=nRT
Trabalhos experimentais com gases ideais mostraram que a pressão,
temperatura e volume se relacionam de tal modo que:



˜ Onde n é o número de moles do gás presentes na amostra considerada e
!D"#  $


%  &'( 
 )&'( 
dos gases ideais.
 

1-Um mol de oxigênio (supondo que este seja um gás ideal)


se expande a uma temperatura constante de 310 K de um
volume inicial Vi de 12 L para um volume final Vf de 19 L.
Qual trabalho foi realizado pelo gás durante a expansão?

2-Uma quantidade de oxigênio ocupando um volume de


D *+,pressão de DDD-.

% D- ( DD-. ,/
a) O número de moles de Oxigênio no sistema.
b) A temperatura final do sistema.
3-Uma amostra de nitrogênio gasoso na bolsa de ar de um carro tem
a pressão de 745mmHg com o volume de 65L. Se esta amostra foi
transferida para uma bolsa de 25L, mantendo a mesma
temperatura qual a pressão do gás com o novo volume?

P1V1 = P2V2
745 x 65 = P2 x 25
V2 = 1940mmHg

4-Uma amostra de CO2 na pressão de 55mmHg, ocupa um volume


de 125mL. A amostra é comprimida de tal forma que a nova
pressão do gás é 78mmHg. Qual o novo volume que o gás ocupa?
(A temperatura se manteve constante durante toda a experiência)
R"2   +           7:; 
'    '     !  '   "   ' 
       ! 
 7R:;
 5<:;
 4< $
 55 $
 =0,

8"p >
 



 

! 


)


 

4<

,

   


???
? ???

 ? 

?