Vous êtes sur la page 1sur 68

| |  


 
| | 

   

Solisa Aldy Tavares Brito


› ›
 
  
   ! "#

ã 4rianças até 12 anos in4ompletos;

ã Adoles4ente ente 12 e 18 anos;

ã Pessoas de 18 a 21 anos de idade


em 4asos ex4ep4ionais (parágrafo
úni4o, art. 2)
   !#
ã  ozam de Proteção integral (art. 1);

ã  ozam de TODOS os direitos


fundamentais inerentes à pessoa
humana;

ã É lhes assegurado todas as oportunidades


e fa4ilidades a fim de fa4ultar o
desenvolvimento físi4o, mental, moral,
espiritual e so4ial;
"  $%"  
 &

ã A família;

ã A so4iedade em geral;

ã Poder Públi4o;
% "  
ã Disposições preliminares (Titulo I);

ã Dos Direitos Fundamentais (Titulo


II);

ã Da Prevenção (Titulo III);


% "  
ã Parte Espe4ial:

 Da políti4a de atendimento (Titulo I);

 Das medidas de proteção (Titulo II);

 Da práti4a do ato infra4ional (Titulo III);

 Das medidas pertinentes aos pais responsáveis


(Titulo IV);
% "  
ã Parte Espe4ial:

 Do Conselho Tutelar (Titulo V);

 Do a4esso a justiça (Titulo VI);

 Dos 4rimes e das infrações


administrativas (Titulo VII);
 #
ã Vida (art. 7°, 8°);
ã Saúde (7°, 8°, 11°);
ã Alimentação (art. 8°, §2 e 3, art. art. 9°);
ã Profissionalização;
ã Cultura;
ã Dignidade (art. 15°, 18°);
ã Respeito (art. 15°, 17°);
ã Liberdade (art. 15°, 16°);
ã Convivên4ia familiar e 4omunitária (art.
19 ± 24).
 #

ã Edu4ação, 4ultura, esporte e lazer


(art. 53 a 59);

ã Profissionalização e à proteção no
trabalho (art. 60 a 69);
´  '  ()
()*+&,
㠏as4imento e o desenvolvimento sadio e
harmonioso, em 4ondições dignas de
existên4ia.

ã Direito da 4riança é assegurado desde a


gestação 4om os atendimentos pré e Peri
natal;

ã Condição de aleitamento materno,


mesmo quando a mãe está submetida a
medida privativa de liberdade (propi4iado
pelo poder públi4o, pelas instituições e
pelos empregadores)
´  '  ()
()*+&,
ã A4esso universal e igualitário no SUS (art.
11);

ã Permanên4ia em tempo integral de um


dos pais ou responsável em 4aso de
internação (art. 12);

ã Comuni4ar ao Conselho Tutelar em 4aso


de suspeita ou 4onfirmação de maus
tratos (art. 13);
i  
   
 

ã Primazia no re4ebimento de
proteção e so4orro;

ã Pro4edên4ia de atendimento nos


serviços públi4os ou de relevân4ia
públi4a;

ã Preferên4ia na formulação e
exe4ução das políti4as
-  +)
+)
ã Liberdade de ir, vir e estar nos
logradouros públi4os e espaços
4omunitários, ressalvadas as restrições
egais;
egais

ã Opinião e expressão;

ã Crença e 4ulto religioso;

ã Brin4ar, prati4ar esportes e divertir-se;


-  +)
+)
ã Parti4ipar da vida 4omunitária sem
dis4riminação;

ã Parti4ipar da vida políti4a na forma da lei;

ã Bus4ar refugio, auxilio e orientação;


 .  +/)
+/)0 +(
+())
ã io abidade da integridade físi4a,
psíqui4a e moral;

ã reseração da imagem, da identidade,


idéias e 4renças, dos espaços e objetos
pessoais;
1  +/)
+/)0 + )
+ )
ã TODOS devem garantir ³velar´ a
dignidade da 4riança e do adoles4ente;

ã TODOS devem 4olo4á-lo a salvo de


qualquer tratamento desumano,
aterrorizante, vexatório ou
4onstrangedor.
%%2! $3  !345
 + 6 7&
ã Toda 4riança tem o direito de ser 4riado e
edu4ado no seio de sua família;

ã Ex4ep4ionalmente em família substituta;

ã Deve ser-lhe assegurada a 4onvivên4ia


familiar e 4omunitária;

ã Deve ser-lhe assegurada ambiente livre


da presença de pessoas dependentes de
substân4ias entorpe4entes (drogas,
ál4ool)
%%2! $3  !345
 + 6 7&
ã Todos os filhos, sejam eles havidos ou
não da relação do 4asamento, ou adoção
têm os mesmos direitos e qualifi4ações;

ã O Pátrio Poder (poder familiar) pode ser


exer4ida em igualdade de 4ondições pelo
pai e pela mãe;

ã É dever dos pais garantir o sustento,


guarda e a edu4ação dos filhos menores e
4umprir e fazer 4umprir as determinações
judi4iais.
%%2! $3  !345
 + 6 7&
ã A 4arên4ia de re4ursos materiais não se
4ara4teriza motivo sufi4iente para perda e
suspensão do pátrio poder (poder
familiar);

ã Autorizando a medida, a 4riança e


adoles4ente será mantido em sua família
de origem, a qual deverá
obrigatoriamente ser in4luída em
programas ofi4iais de auxílio;
†38 4  $38
4- 4  7/*
7/*97
†amí ia atura  †amí iaubstituta
art.a art.a

ã Comunidade formada ã þediante guarda, tutela


pelos pais ou qualquer e adoção;
deles e seus
des4endentes; ã A opinião da 4riança
deverá ser ouvida
ã Os filhos havidos fora do sempre que possível;
4asamento mediante
re4onhe4imento através ã Deve se levar em 4onta
de es4ritura, testamento grau de parentes4o,
ou outro do4umento relação de afinidade ou
públi4o. de afetividade;
†38 4  $38
4- 4  7/*
7/*97
†amí ia atura art.a †amí ia

ubstituta
art.a

ã Colo4ação em
família substituta
estrangeira é uma
ex4eção, que é
somente admitida
na modalidade
adoção;
 uardaart.a Vute aart.a

ã Obriga a prestação de
assistên4ia material,
moral e edu4a4ional; ã Será deferida a
pessoa de até 21
ã Destina a regular posse anos in4ompletos;
de fato;

ã Confere ao adoles4ente a ã Pressupõe a prévia


4ondição de dependente,
para todos os fins e de4retação do
efeitos de direito; pátrio poder e
impli4a
ã Poder públi4o estimulará ne4essariamente o
in4entivos fis4ais e dever de guarda;
subsídios aos que tem a
guarda
 uardaart.a doçãoart.a
 

㠏ão pode ser por


ã Poder públi4o pro4uração;
estimulará in4entivos
fis4ais e subsídios aos
que tem a guarda de ã O adotando deve ter no
abandonados ou máximo 18 anos à data
órfãos; do pedido, salvo se já
estiver sobre a guarda
ou tutela dos
ã Poderá ser revogada a adotantes.
qualquer tempo,
mediante ato
fundamentado, ouvido ã Atribui 4ondição de
o þinistério Públi4o; filho aos adotados 4om
os mesmos direitos e
deveres
"  9  /7
ã Podem adotar os maiores de vinte e um
ano independente do estado 4ivil;

ã O adotante tem que ser pelo menos 16


anos mais velho do que o adotado;

ã Os divor4iados e os judi4ialmente
separados poderão adotar 4onjuntamente
desde que a4ordem sobre a guarda e o
regime de visitas e desde que o estágio
de 4onvivên4ia tenha sido ini4iado quando
estavam 4asados.
"  9  /7
ã Poderá ser 4on4edida ao adotante que após
inequívo4a manifestação de vontade vier a fale4er
no 4urso do pro4edimento, antes de prolatada a
sentença;

ã Será proferida quando apresentar reais vantagens


para o adotando e fundar-se em motivos
legítimos;

ã Depende do 4onsentimento dos pais ou do


representante legal do adotando, ex4eto nos
4asos de destituição do poder familiar.
"  9  /7
ã Se o adotando for maior de 12 anos
será também ne4essário o seu
4onsentimento;

ã Será pro4edida de estágio de


4onvivên4ia 4om a 4riança e o
adoles4ente, pelo prazo que a
autoridade judi4iária fixar, salvo
algumas parti4ularidades;
"  9  /7
ã Algumas parti4ularidades:

 Quando o adotando não tiver mais de


um ano de idade;

 Se qualquer que seja sua idade estiver


na 4ompanhia do adotante durante
tempo sufi4iente para poder avaliar a
4onvivên4ia e a 4onstituição do vín4ulo.
"  9  /7
ã Em 4aso de estrangeiro residente ou
domi4iliado fora do país, o estagio de
4onvivên4ia em território na4ional será:

 þínimo 15 dias para 4rianças de até 2 anos de


idade;

 þínimo 30 dias para 4rianças a4ima de dois


anos de idade;
"  9  /7
ã É uma sentença judi4ial que será ins4rita
no registro 4ivil mediante mandado do
qual não se forne4erá 4ertidão;

ã A ins4rição 4onsignará o nome dos


adotantes 4omo pais, bem 4omo o nome
dos as4endentes;

ã O mandado judi4ial, 4an4elará o registro


original do adotado;
"  9  /7
㠏enhuma observação sobre a
origem do ato poderá 4onstar nas
4ertidões de registro;

ã A adoção é irrevogável;

ã A morte dos adotantes não


restabele4e o pátrio poder dos pais
naturais;
" .  1
 /+
ã O 4andidato deverá 4omprovar,
mediante do4umentos expedido
pela autoridade 4ompetente do
respe4tivo domi4ilio, estar
devidamente habilitado para a
adoção, 4onsoante as leis do país,
bem 4omo apresentar estudo
psi4osso4ial elaborado por agên4ia
espe4ializada e 4reden4iada no país
de origem;
" ! 
/7
ã Poderá ser 4ondi4ionada ao estudo
prévio e análise de uma 4omissão
estadual judi4iária de adoção, que
forne4erá o respe4tivo laudo de
habilitação para instruir o pro4esso
4ompetente;
4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Tem direito a edu4ação visando:

ã Pleno desenvolvimento da sua pessoa;

ã Preparo para o exer4í4io da 4idadania;

ã Qualifi4ação para o trabalho


4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Direitos que lhe são assegurados:

ã Igualdade de 4ondições para acesso e


permacia na es4ola;
ã Direito de ser respeitado pelos seus
edu4adores;
ã Direito de 4ontestar 4ritérios avaliativos;

ã Direito de organização e parti4ipação às


instân4ias estudantis;
ã cessoesco apúb icaegratuita
pertodasuaresidcia.
pertodasuaresidcia
4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Direitos e deveres assegurados aos
pais ou responsáveis:

ã Ter 4iên4ia do pro4esso pedagógi4o;

ã Parti4ipar da definição das propostas


edu4a4ionais.

ã þatri4ular os filhos ou pupilos na rede


regular de ensino (art. 55)
4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Deveres do Estado assegurar:

ã Ensino fundamental, obrigatório e gratuito,


in4lusive para os que a ele não tiveram a4esso na
idade própria;

ã Progressiva extensão da obrigatoriedade e


gratuidade ao ensino médio;

ã Atendimento espe4ializados as pessoas 4om


defi4iên4ia, de preferên4ia na rede regular de
ensino;

ã Atendimento em 4re4he e pré-es4ola às 4rianças de


zero a seis anos de idade;
4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Deveres do Estado assegurar:

ã A4esso aos níveis elevados do ensino, da


pesquisa e da 4riação artísti4a;

ã Oferta de ensino noturno regular, adequado


às 4ondições do adoles4ente trabalhador;

ã Atendimento no ensino fundamental através


de programas suplementares de material
didáti4o-es4olar, transporte, alimentação e
assistên4ia à saúde
4!"0 !440  . 
:  /9  /
ã Deveres dos dirigentes de
estabele4imento do ensino fundamental
junto ao CT de 4omuni4ar:

ã þaus tratos envolvendo os alunos;

ã Reiteração de faltas injustifi4adas e de evasão


es4olar, esgotados os re4ursos es4olares;

ã Elevados níveis de repetên4ia.


$ :"  ; ."
 -<    

ã É proibido qualquer trabalho a


menores de 14 anos de idade, salvo
em 4ondição de aprendiz;

ã Aprendizagem ± formação té4ni4o-


profissional ministrada segundo as
diretrizes bases da legislação de
edu4ação em vigor;
$ :"  ; ."
 -<    
ã Prin4ípios que devem ser obede4idos na
formação té4ni4o-profissional:

  arantia de a4esso e freqüên4ia obrigatória ao


ensino regular;

 Atividade 4ompatível 4om o desenvolvimento


do adoles4ente;

 Horário espe4ial para o exer4í4io das atividades


$ :"  ; ."
 -<    
ã Ao adoles4ente até 14 anos deve ser
assegurada bolsa de aprendizagem;

ã Ao adoles4ente aprendiz, maior de 14


anos, deve ser assegurado os direitos
trabalhistas e previden4iários;

ã Ao adoles4ente 4om defi4iên4ia deve ser


assegurado trabalho protegido.
$ :"  ; ."
 -<    
ã O adoles4ente tem direito à
profissionalização e à proteção no
trabalho, observados os aspe4tos:

 Respeito a 4ondição pe4uliar de pessoa


em desenvolvimento;

 Capa4itação profissional adequada ao


mer4ado de trabalho.

ei€+7+ 
+9  1  
7
ã Dispõe sobre a adoção;

ã Altera a lei 8.069 (ECA);

ã Revoga dispositivos da Lei n€


 ó 

㠛     !"

㠛á 
 #
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.8€- a4rés4imo de ã §4€$
%  
3 parágrafos ú     
 #  óà
  à %&
 í é  ó  

ã §5€  #


 á   %é%
 %&

  '

% %  
  
 (  
ç&
 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei
ã Art.13€- a4rés4imo ã i á ú±
de um parágrafo %&
  
úni4o; '
% %
   

 (  ç&
% 
%(
  %   
) $*
+


 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.19€- a4rés4imo de ã §1€  ç'

3 parágrafo;   %  %
 (% %  

 
   á 


ç& 
%á,%%
'
 
    
 
  ç&%  

 ç&%%í 

 

 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei
ã Art.19€- a4rés4imo ã §2€-  %#
de 3 parágrafo;  ç
  &
  á  %
 
% 
'

 


    
% 

%   

 .
á 
 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei
ã Art.19€- a4rés4imo ã §3€-%
ç&
de 3 parágrafo; 
   ç&à

%í   á
 #%
 ç&'
 '
 

 #
%'
 á
 
í%
 %
  ç&
,í 
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.25€- a4rés4imo de ã Parágrafo úni4o ±
um parágrafo úni4o; A4rés4imo de família
extensa ³Entende-se
por família extensa ou
ampliada aquela que
se estende para além
da unidade pais e
filhos ou da unidade
do 4asal, formada por
parentes próximos
4om os quais a
4riança ou
adoles4ente 4onvive e
mantém vín4ulos de
afinidade e de
efetividade´
 
 ouea teroucom oa
eida doção
aoa ei
ã Art.28€- mudança de 2 ã § 1€Sempre que
parágrafos; possível a 4riança será
previamente ouvido por
ã - é%  á  equipe interprofissional,
$$$ respeitando seu estágio
de desenvolvimento e
grau de 4ompreensão
sobre as impli4ações da
medida, e terá sua
opinião devidamente
4onsiderada;

ã §2€"  /% 
 á
á 

 %  (%

#

ã |§2€0-  
1€
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.28€- mudança de ã § 5€ Os grupos de
2 parágrafos; irmãos serão
4olo4ados sob adoção,
ã - é% tutela ou guarda da
 á $$$ mesma família
 substituta, ressalvada
a 4omprovação da
existên4ia de ris4o de
abuso ou outra
situação que justifique
plenamente a
ex4ep4ionalidade;

ã i 
/  
% % í

   
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.28€- mudança de ã § 6€ Se tratando de
2 parágrafos; 4riança e adoles4ente
indígena ou
ã - é% quilombola é
 á $$$ obrigatório:

 Que se respeite a sua
identidade so4ial e
4ultural, seus
4ostumes e tradições,
bem 4omo suas
instituições;

  ç&%  
     % 


%

.
 
%% 

 
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.28€- mudança de ã § 6€ Se tratando de
2 parágrafos; 4riança e adoles4ente
indígena ou
ã - é% quilombola é
 á $$$ obrigatório:

 Intervenção e oitiva
de representantes do
órgão federal
responsável pela
políti4a indígena e de
antropólogos,
perante a equipe
interprofissional ou
multidis4iplinar que
irá a4ompanhar o
4aso.
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.33€- a é% ã § 4€ Quando a medida

%  á  for apli4ada em
preparação para a
adoção, o deferimento
da guarda de 4riança
ou adoles4ente a
ter4eiros não impede
o exer4í4io do direito
de visitas pelos pais,
assim 4omo o dever
de prestar alimentos,
salvo ex4eções
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.34€- þudança na ã Art. 34€ O poder
redação públi4o estimulará,
por meio de
ã - é% assistên4ia jurídi4a,
 á  in4entivos fis4ais e
subsídios, o
a4olhimento, sob
forma de guarda, de
4riança ou
adoles4ente afastado
do 4onvívio familiar;

 § 1€2 á
 #
&
%  %
 (% %  
 (% 
 
 
 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei
ã Art.34€- þudança  § 2€- 
na redação  
 %
 (% %  
ã - é%  á  
 á   ç% 

  
   3
11  
 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei ã Art. 36€-
 
ã Art.36€- þudança  á  
na idade para  %  
tutela  é 3
%  
 
 ouea teroucom oa
eida doção
aoa ei ã Art. 37€|
 %
ã Art.37€- þudança de    % 
'
 '
 
artigos 
% 
# 
 á  41
 ó


&  %
 
  .
  
   
  5  

ã i áÚ±  &
  ç&
  '
 
  36
   

  
 ç&ú %
 
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei Å Art. 42€i%  
ã Art.42€- mudança na % 3
idade para adotar e   % 
de alguns parágrafos,   
a4rés4imo de um
parágrafo; Å § 2€i ç&
.
 é  á 
'
  .%
 % 

% (%
&
 á % 
  % 
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.42€- mudança na Å § 4€| 
idade para adotar e .
 %   
de alguns parágrafos, ,/% ( 
a4rés4imo de um %  
parágrafo; .
 %   
'
 % 

  %
 '

 á#
(
 *  í
#'
.
% , #
í

 %'
 
&   
 
'
.
 '
%
,  
&
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.42€- mudança na Å § 5€7§ 4€
idade para adotar e deste artigo, desde
de alguns parágrafos, que mostrado efetivo
a4rés4imo de um benefi4io ao adotando,
parágrafo; será assegurada a
guarda 4ompartilhada,
4onforme prevista no
art. 1.584 da Lei n€
. 
 ó 

Å § 6€ - I
 § 5€
0-
 
 ouea teroucom oa
eida doção
aoa ei
ã Art.47€- mudança na de Å § 3€-   
alguns parágrafos,     á  
a4rés4imo de dois   ó 
parágrafo; 8  9
í 

 #

Å § 4€7(
% ç&
  % 
 á   
 :    
§ 3€0-

Å § 5€ A sentença 4onferirá
ao adotado o nome do
adotante e, apedidode
ua uerde es poderá
ua uerde es,
determinar a
modifi4ação do pronome
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.47€- mudança na Å § 6€%ç&
de alguns parágrafos, . '
   
a4rés4imo de dois   é   ó 
parágrafo;   
   
§ 1€ e 2€ 3
  

Å § 7€-ç& 
4

    
* %.
% 
 ç 

, ( ó §
6€ do art. 42€  
%'
  á  ç
  à  ó 
 
 oue oa
eida
a teroucoma doção
oa ei
ã Art.47€- mudança Å § 8€| 
na de alguns   à ç&
parágrafos, %% 
a4rés4imo de dois   &
parágrafo; % % '

% /

 %4% %
%  %
  

%
  

 &  

'
 '
 
% 
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.48€- mudança na Å Art. 48€|  %
es4rita e a4rés4imo de   ( 

um parágrafo úni4o;  % ó%
%  
    
'
 %
 


 
 ó%   3

; i á ú± |
 
ç&  á  
%é% 
% 3



  ç& #
.
í  ó
 
 ouea terou oa
eida doção
comaoa ei
ã Art.50€- a4rés4imo de Å Con4ede a
14 parágrafos; possibilidade de
ins4rição de
postulantes na4ionais
(preferen4ialmente) e
interna4ionais para a
adoção, a qual será
pro4edida de um
período de preparação
psi4osso4ial e jurídi4a
pela equipe té4ni4a da
Vara da Justiça e de
preferên4ia 4om os
té4ni4os muni4ipais
responsáveis pela
exe4ução de políti4as
de garantia do direito
à 4onvivên4ia familiar.