Vous êtes sur la page 1sur 25

O papel dos Macrófagos

• O calcitriol está
envolvido na
ativação dos
macrófagos
humanos e na
regulação do
equilíbrio Ta1/Ta2
O papel dos Macrófagos
• Tbm exerce uma retroalimentação
negativa relevante em linfócitos Ta1, que
pode ser o mecanismo responsável pelo
desvio da resposta Ta1 para Ta2 qdo a
resposta mediada por células cronifica
mediante a incapacidade de eliminação
do parasita.
Formação do Granuloma
• Resposta imune não consegue eliminar o
agente, ou o material antigênico é resistente à
degradação ou é derivado de componentes do
organismo
• Granulomas: acúmulo de células T e liberação
de citocinas
• Característicos de infecções com agentes de
fase intracelular
• Tipos celulares macrófago-derivados (células
epitelióides e células gigantes multinucleadas)
Imunopatologia
Cooperação Celular na
Resposta por Anticorpo
Introdução
• A resposta por Ac é resultado de uma série de
interações celulares que ocorrem em uma
seqüência:
– Ativação de células T com reconhecimento de Ag
apresentado pelas CAA
– Células Ta interagem com células B que apresentam
fragmentos antigênicos para linfócitos Ta
– Ativação, diferenciação e proliferação de linfócitos B
em células formadoras de AC
– Resposta imune na dependência do AC produzido
Apresentação do Ag para Células T
• 1% do Ag inoculado está envolvida na
resposta imune, sendo a maior parte é
rapidamente degradada e excretada
– Apresentação do Ag é um fator limitantes do
tempo das respostas imunes
• Processamento:
– Degradação do Ag em fragmentos peptídicos
que se associam a moléculas de classe I ou II
do MHC
– Receptores reconhecem seqüências de AA nos
peptídeos da fenda do MCH
Apresentação do Ag para Células T
• Interação do linfócito T com CAAs é a
primeira a ocorrer após o desafio com o
AG.
– Ativação de um nº suficiente de células
TaCD4 resulta na ativação de células B e no
desenvolvimento da hipersensibilidade tardia
– Células Ta não são ativadas ou estão sujeitas
a “anergia clonal” e nenhum outro evento
ocorre
Apresentação do Ag para Células T
• Existem vários tipos de CAA dependendo
do local do 1º encontro do Ag com o
sistema imune
• Áreas dependentes de células T:
– Células dendríticas interdigitantes (IDC): mais
eficazes na ativação de TaCD4; expressam
altos níveis de MHC classe I; principais CAA
da resposta primária
• Monócitos sangüíneos: proliferação e
função das células T
Apresentação do Ag para Células T
• Células B: ligação, internalização e
degradação do AG → peptídeos
associados ao MHC classe II
– Concentrações baixas de Ag: células B de alta
afinidade são as CAA mais eficientes
– Para respostas secundárias, depois que o nº
de células B Ag-reativas aumenta na
imunização primária, os linfócitos B podem ser
o principal tipo de CAA
Apresentação do Ag para Células T
• Complexo dimérico de cadeias TCRα e β
reconhecem um peptídeo na fenda de
ligação do MHC
• Outras moléculas co-estimulatórias estão
envolvidas nessa interação:
– molécula de adesão intercelular (ICAM-1) que
interage com Ag funcional dos linfócitos (LFA-
1)
– B7-1 e B7-2: ligantes para CD28 e seu
homólogo CTLA-4
Apresentação do Ag para Células T
• Estimulação do CD28:
– Prolonga e aumenta a produção de IL-2,
responsável pela indução de proliferação dos
linfócitos T
– Importante na prevenção da indução de
tolerância
• CTLA-4:
– Inibidor de receptor que limita a ativação da
célula T
Apresentação do Ag para Células T
• CD28 expresso interage inicialmente com B7,
ativa a células T, mas o controle positivo de
CTLA-4 limita o grau de ativação na medida em
que B7 disponível interage com CTLA-4
– Sem esse controle: distúrbio linfoproliferativo
agressivo
• Molécula CD2: receptor para Ag funcional-3 de
linfócitos (LFA-3) presente em todas as CAA.
Junto com TCR tbm está envolvida na ativação
de células T
Apresentação do Ag para Células T
• Moléculas B7 que reforçam o sinal TCR
recebem a designação de “2º sinal”
• Sem este sinal os linfócitos T não
respondem adequadamente, reconhecendo
o Ag de uma forma não estimulante
– Tornam-se inativos: tolerância imunológica, que
é específica (apenas células Ta que respondem
a um Ag particular) → “anergia clonal”
Apresentação do Ag para Células T
• Citocinas estão envolvidas na ativação de
células T
– IL-1 e IL-6 induzem expressão de receptores
para o fator de crescimento da células T (IL-
2)
– IL-12 favorece a produção de IFNγ induzindo
células Ta1
– IL-15 induz proliferação de células T e
produção de IL-2
Apresentação do Ag para Células T
• Interações entre células TCD8 e CAA são
pouco compreendidas
• Células CD4 auxiliam a maioria das
células CD8
• Uma vez que uma única IDC pode ligar
muitas células T, presume-se que a
ativação ocorre em um grupo de células
CD8 e CD4, unidas na superfície de uma
IDC
Apresentação do Ag para Células T
• CAA podem ser ativadas pela própria
entidade imunogênica (bactéria, fungo) ou
pelo componente adjuvante de uma vacina,
por ex.
• Apresentação do Ag não é unidirecional:
– Células T ativadas liberam citocinas (IFNγ, GM-
CSF CD40) que potencializam a função das
CAA
– CAA expressam: MHC classe I e II, Fc,
moléculas co-estimuladoras e citocinas
Apresentação do Ag para Células T
• A ativação dos linfócitos leva a 2
processos parcialmente competitivos:
proliferação celular e diferenciação em
células efetoras
– Algumas células persistem por períodos
prolongados (> 40 anos) como linfócitos de
memória
– Outros possuem meia-vida mais curta
• Apoptose é criticamente importante na
eliminação de células indesejadas após
uma resposta imune
Interação entre Células T e B
• Os linfócitos T e B reconhecem partes
diferentes de um mesmo Ag
– Células Ta reconhecem a porção carreadora
enquanto células B reconhecem a porção
hapteno
– Células B utilizam Acs no reconhecimento
dos epítopos, enquanto células T
reconhecem fragmentos do Ag processado.
Interação entre Células T e B
• Uma células B individual, que reconhece
um determinado epítopo pode receber
auxílio de células T específicas para
diferentes determinates carregadores no
mesmo Ag, desde que a células B possa
apresentar estas determinantes para cada
célula T
Interação entre Células T e B
• O Ag é processado pelas CAA e
apresentado às células Ta e B
• Células T reconhecem determinates
antigênicos e enviam um sinal de auxílio
às células B
• Células B se diferenciam e se dividem em
células formadoras de Acs