3.

Sistema Financeiro Nacional
3.1 Estrutura do SFN
3.2 Subsistema normativo

3.3 Subsistema de intermediação
3.4 Títulos públicos negociados no MF

3.5 Principais papéis privados negociados no MF
3/21/2012 1

3.1 - Estrutura do SFN
• Conjunto de instituições financeiras e instrumentos financeiros que visam transferir recursos dos agentes econômicos (pessoas, empresas, governo) superavitários para os deficitários.
Doadores de recursos
Tomadores de recursos

3/21/2012

2

3.1 - Estrutura do SFN
• Regulação do SFN

• Lei de Reforma Bancária de 1964
• Lei do Mercado de Capitais de 1965

• Lei de criação dos Bancos Múltiplos de 1988
•O SFN é constituído por todas as instituições financeiras, públicas ou privadas, existentes no país.
O Órgão normativo máximo: CMN
3/21/2012 3

Bancárias  São aquelas que podem criar moeda por meio de recebimento de depósitos a vista (moeda escritural).3. Exemplo: Bancos comerciais e múltiplos 1. Operam basicamente com ativos financeiros monetários. que são os meios de pagamento da economia 9dinheiro em poder do público + depósito a vista em bancos). 3/21/2012 4 .1 .Estrutura do SFN • As instituições financeiras podem ser classificadas em BANCÁRIAS (ou monetárias) e NÃO BANCÁRIAS (ou não monetárias).

etc). CDB. sociedades financeiras 3/21/2012 5 . bancos de investimento. Exemplos: sociedades corretoras. letras de cãmbio. debêntures.Estrutura do SFN 2.1 .3. Não Bancárias  São aquelas que não estão autorizadas a receber depósitos a vista. o que implica em não poder criar moeda. São instituições que trabalham basicamente com ativos não monetários (ações.

Estrutura do SFN SUBSISTEMA NORMATIVO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN) SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO 3/21/2012 6 .

Outras instituições especiais. BNDES e CEF. . Essas instituições possuem um caráter especial de atuação por assumir certas atividades 3/21/2012 7 próprias. fiscalizando. e regulamentando as suas atividades por meio do CMN do BACEN.Estrutura do SFN SUBSISTEMA NORMATIVO É responsável pelo funcionamento do mercado financeiro e de suas instituições. do subsistema normativo são o BB. da CVM.

2 . Responsável pelo funcionamento do mercado financeiro e de suas instituições.B.Subsistema Normativo CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL (CMN) Comissões Consultivas BANCO CENTRAL (BACEN) SUBSISTEMA NORMATIVO (CVM) COMISSÃO VALORES MOBILIÁRIOS INSTITUIÇÕES ESPECIAIS B. 3/21/2012 BNDES CEF 8 .3.

3/21/2012 9 . influenciando nas ações dos demais órgão normativos. •Processa todo o controle do SF. não desempenhando nenhuma atividade executiva. além de assumir funções legislativas das instituições financeiras públicas e privadas.CMN •Órgão eminentemente normativo.

comissões e qualquer outra forma de remuneração praticada por instituições financeiras 4. Regular a constituição e funcionamento das instituições financeiras e zelar por sua liquidez 3/21/2012 10 . OBJETIVANDO ATENDER AOS INTERESSES ECONÔMICOS E SOCIAIS DO PAÍS. Regulamentar as taxas de juros. Regulamentar as operações de câmbio visando ao controle da paridade da moeda e o equilíbrio do balanço de pagamentos 3.CMN FINALIDADE PRINCIPAL: FORMULAÇÃO DE TODA A POLÍTICA DE MOEDA E DO CRÉDITO. ATRIBUIÇÕES DO CMN 1. Fixar diretrizes e as normas da política cambial 2.

ataques especulativos. Regular as operações de redescontos e as operações no âmbito do mercado aberto 3/21/2012 11 . Disciplinar todos os tipos de créditos e orientar as instituições financeiras no que se refere à plicação dfos seus recursos  Objetivo: promover o desenvolvimento mais equilibrado da economia 8. surtos inflacionários.CMN ATRIBUIÇÕES DO CMN 5. etc para instituições financeiras 6. etc 7. Estabelecer diretrizes. Acionar medidas de prevenção e correção de desequilíbrios econômicos. normas de contabilização. capital mínimo.

CMN Composto por: •Ministro da Fazenda •Ministro de Planejamento •Presidente do Banco Central Comissões Consultivas: assessoram em assuntos tais como: •Assuntos Bancários •Mercado de Capitais e Mercados Futuros •Crédito Rural •Crédito Industrial •Política Monetária •Política Cambial 3/21/2012 12 .

• Banco fiscalizador e disciplinador do MF. • Banco que aplica penalidades. • Banco gestor do SFN ao expedir normas e autorizações e promover o controle das instituições financeiras. • Banco do Governo.BACEN • Executor das políticas traçadas pelo CMN e órgão fiscalizador do SFN. • Banco executor da política monetária. 3/21/2012 13 . na intervenção e na liquidação extrajudicial de instituições financeiras.

• Controlar o crédito. 3/21/2012 14 . instalação e transferência de sedes.Atribuições do BACEN • Fiscalizar as instituições financeiras. • Supervisionar o sistema de compensação de cheques. • Realizar e controlar operações de redesconto e as de empréstimo no âmbito das IF bancárias. os capitais estrangeiros e receber os depósitos compulsórios dos bancos. • Emitir dinheiro e controlar a liquidez do mercado. • Receber depósitos compulsórios das IF e executar operações de política monetária. fusões e incorporações das IF. • Efetuar operações de compra/venda de títulos públicos e federais. • Autorizar o funcionamento.

todos nomeados pelo Presidente da República. É administrado por um Presidente e 4 Diretores. que age sob orientação do CMN. e outros títulos emitidos pelas sociedades anônimas. • FINALIDADE BÁSICA DA CVM  Normatização e controle do mercado de valores mobiliários. debêntures. representado por ações. Recentemente passou a controlar e fiscalizar também os fundos de investimento 3/21/2012 15 .CVM • A CVM é uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda. commercial papers.

• Assegurar a lisura nas operações de compra/venda de valores mobiliários. • Promover a expansão dos negócios do mercado acionário.Funções Básicas da CVM • Incentivar a poupança no mercado acionário. • Estimular o funcionamento das bolsas de valores e das instituições operadoras do mercado acionário. 3/21/2012 16 . • Proteger aos investidores do mercado acionário.

Atuação da CVM Instituições Financeiras do Mercado CVM Companhias de Capital Aberto Investidores 3/21/2012 17 .

• O BB possui ações negociadas em Bolsa de valores 3/21/2012 18 . O privilégio foi revogado por decisão do CMN. controlada pela União. Até 1986 foi considerada uma autoridade monetária. atuando na emissão de moeda por meio de acesso direto ao Tesouro Nacional.Banco do Brasil • Sociedade Anônima de capital misto.

Agente Financeiro do Governo Federal – Receber tributos e rendas federais – Realizar os pagamentos constantes do orçamento da União – Receber depósitos compulsórios e voluntários das instituições financeiras – Efetuar redesconto bancário – Executar a política de preços mínimos de produtos agropecuários – Executar a política de comércio exterior do Governo.Banco do Brasil • FUNÇÕES DO BB: 1. adquirindo ou financiando os bens de exportação e ser o agente pagador e recebedor no exterior 3/21/2012 19 .

FUNÇÕES DO BB: Banco Comercial – Exerce atividades próprias dessas instituições – Mantém conta corrente de pessoas físicas e jurídicas – Opera com caderneta de poupança – Concede crédito de curto prazo – – – Concede crédito de médio e longo prazos Financia atividades rurais. industriais e de serviços (Banco de Investimento) Fomenta a economia de diferentes regiões do País ao atender a necessidades de crédito (Banco de Desenvolvimento) 3/21/2012 20 3. comerciais. Banco de Investimento e desenvolvimento .Banco do Brasil • 2.

• Objetivo: reequipar e fomentar empresas de interesse ao desenvolvimento do país. 3/21/2012 21 .BNDES • Empresa pública vinculada ao Ministério do Planejamento. pagando uma comissão chamada del credere. • Esses agentes são co-responsáveis na liquidação da dívida junto ao BNDES. principal instrumento de médio e longo prazo de execução da política de financiamento do Governo Federal. • Atua através de agentes financeiros.

.A. (substituição de importações) FIBASA Insumos Básicos S.Financiam. e Participações (produção de insumos básicos) IBRASA Investimentos Brasileiros S. (reforçar a capitalização das empresas) Voltado para o financiamento de máquinas e equipamentos industriais a empresas nacionais 3/21/2012 F U S Ã O BNDES Participações S.BNDES (subsidiárias) FINAME Agência Especial de Financiamento Industrial EMBRAMEC Mecânica Brasileira S.A.A. – BNDESPAR (empresa) 22 .A.

BNDESPAR
OBJETIVO: PROMOVER A CAPITALIZAÇÃO DA EMPRESA NACIONAL POR MEIO DE PARTICIPAÇÕES ACIONÁRIAS ALTERNATIVAMENTE AO FINANCIAMENTO, O BNDESPAR COMPRA AÇÕES DAS EMPRESAS, INJETANDO RECURSOS PRÓPRIOS PARA FINANCIAR SEUS INVESTIMENTOS. APÓS CONSOLIDADO O INVESTIMENTO, O BANCO VENDE AS AÇÕES ADQUIRIDAS NO MERCADO. OUTRA FORMA DE ATUAÇÃO É A GARANTIA OFERECIDA NO LANÇAMENTO PÚBLICO DE NOVAS AÇÕES E FINANCIAMENTO PARA QUE OS ACIONISTAS VENHAM A SUBSCREVER O AUMENTO DE CAPITAL DA EMPRESA.
3/21/2012 23

BNDES
Atualmente esse sistema é composto pelo próprio BNDES (controlador), pelo BNDESPAR e pelo FINAME.
O sistema BNDES é mantido com recursos provenientes de: •PIS – programa de Integração Social •PASEP – Programa de Formação do patrimônio do servidor Público •Dotações orçamentárias da União •Recursos captados no exterior •Recursos próprios do retorno das aplicações realizadas
3/21/2012 24

CEF
• As caixas econômicas são instituições financeiras públicas, autônomas e que apresentam um claro objetivo social. São classificadas como órgãos auxiliares do Governo Federal na execução da popítica creditícia. • A CEF executa atividades características dos bancos comerciais e múltiplos. • A CEF é o principal agente do SFH, atuando no financiamento da casa própria. (função social) • O SFH foi criado em 1964 e , com a extinção do BNH, a CEF se transformou no seu órgão executivo. • Os recursos para o SFH são originados pelo FGTS, cadernetas de poupança e fundos próprios dos 3/21/2012 25 agentes financeiros.

CEF • Outros objetivos da CEF: – Administrar com exclusividade os serviços de loterias federais – Constituir-se no principal arrecadador do FGTS – Ter o monopólio das operações de penhor. pedras preciosas.. etc. metais preciosos. 3/21/2012 26 . que são empréstimos garantidos com bens de valor e alta liquidez como jóias.

SFN • SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO • Também chamado de SUBSISTEMA OPERATIVO. é composto das instituições (bancárias e não bancárias) que atuam na intermediação financeira 3/21/2012 27 .

3. 3/21/2012 Instituições não Financeiras Cooperativa de crédito 28 .Subsistema de Intermediação Instituições Financeiras Bancárias Instituições Financeiras não Bancárias SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) Instituições Auxiliares Composto pelas instituições bancárias e não bancárias que atuam em operações de intermediação financeira.3 .

bancos múltiplos e Caixas Econômicas • Bancos Comerciais: – – – – – Constituídas em forma de S.Instituições Financeiras Bancárias Englobam os bancos comerciais.A. etc 29 3/21/2012 . Executam operações de crédito de curto prazo Capacidade de criar moeda (depósitos a vista) Tendência a concentração via fusões Operações ativas: • • • • • Concessão de crédito (desconto de títulos) Crédito pessoal Crédito rural Adiantamento sob caução de tíitulos Cheques especiais.

número reduzido de clientes de alto poder aquisitivo • PELO TIPO DE ATENDIMENTO • Private bank: atende pessoas físicas de renda/patrimônio MUITO elevado • Personal bank: atende pessoas físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de grande porte 3/21/2012 30 . sem maiores exigências quanto a renda • Bancos de negócios: voltados a grandes operações. bancos múltiplos e Caixas Econômicas • Bancos Comerciais: – Classificação: • PELO VOLUME DE NEGÓCIOS • Bancos de varejo: trabalham com muitos clientes.Instituições Financeiras Bancárias Englobam os bancos comerciais.

Instituições Financeiras Bancárias • Bancos Múltiplos: (surgiu como reflexo da evolução dos bancos comerciais) formados com base nas atividades (carteiras) de quatro instituições: • Banco comercial • Banco de investimento e desenvolvimento • Sociedade de crédito financiamento e investimento • Sociedade de crédito imobiliário. 3/21/2012 31 .

uma instituição deve operar pelo menos duas das carteiras mencionadas. • Sua criação foi uma evolução do mercado. sendo uma delas a de Banco Comercial ou Banco de Investimento. que mostrava que a segregação de operações impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibilidades em algumas IF e déficits em outras.Instituições Financeiras Bancárias • Bancos Múltiplos: Para ser configurada como Banco Múltiplo. 3/21/2012 32 .

• Avais. empréstimos contratados no país e no exterior. suprindo os agentes carentes de recursos com fundos para capital de giro e capital fixo. Bancos de Investimento: grandes fornecedores de créditos de médio e longo prazo. • Realizam operações de maior escala como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. 3/21/2012 33 . vendas de cotas de fundos de investimento. administração de carteiras de títulos e valores mobiliários. • Usam recursos de terceiros provenientes da colocação de CDB. (não recebem depósitos a vista) 1.Instituições Financeiras não Bancárias • Não têm capacidade de criação de moeda. custódias. etc. fianças.

Instituições Financeiras não Bancárias 2. • Apoiam o setor privado da economia por meio de empréstimos. • Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. Bancos de Desenvolvimento: instituições públicas estaduais que visam promover o desenvolvimento econômico e social da região de atuação. 3/21/2012 34 . financiamentos e arrendamento mercantil.

• As LC são emitidas pelo devedor e aceitas pela IF. • Crédito com interveniência: a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e a financeira as aceita. consiste no aceite e colocação de Letras de Câmbio -LC no mercado. a fonte de recursos destas IF. • Além dos recursos próprios. 3/21/2012 35 . Sociedades de Crédito. Financiamento e Investimento: conhecidas como financeiras. dedicam-se a financiar bens duráveis às pessoas físicas por meio do mecanismo de crédito direto ao consumidor (CDC).Instituições Financeiras não Bancárias 3.

Instituições Financeiras não Bancárias As Sociedades Financeiras podem ser classificadas como: • Independentes  Qdo atuam sem nenhuma vinculação com outras instituições do mercado financeiro • Ligadas a conglomerados financeiros • Ligadas a grandes estabelecimentos comerciais • Ligadas a grandes grupos industriais (montadoras de veículos) Atenção: as empresas promotoras de vendas não são instituições financeiras 3/21/2012 36 .

Sociedades de Arrendamento Mercantil: realizam operações de leasing de bens nacionais.Instituições Financeiras não Bancárias 4. • Os recursos são levantados pela emissão de debêntures e empréstimos no país e no exterior. 3/21/2012 37 . adquiridos de terceiros e destinados ao uso dos arrendatários.

além de prestar determinados serviços. Associações de Poupança e Empréstimo: IF que atuam também na área habitacional. 7. etc. Sociedades de Crédito Imobiliário: voltam-se ao financiamento de operações imobiliárias.Instituições Financeiras não Bancárias 5. Cooperativas de Crédito: voltadas a viabilizar créditos a seus associados. 6. incorporações. Prestam apoio a outras operações do setor imobiliário como loteamentos. 3/21/2012 38 . que envolvem compra e venda de imóveis. por meio de financiamentos imobiliários. restrito aos associados. Os recursos são levantados por meio de letras imobiliárias e cadernetas de poupança.

SISTEMA BRASILEIRO DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO -SBPE Com a extinção do BNH o SFH passou a ser constituído pelas instituições integrantes do SBPE: • • • • CEF Sociedades de crédito imobiliário Associações de poupança e empréstimo Bancos múltiplos – Caderneta de poupança – FGTS 3/21/2012 39 • A captação de recursos (funding) provém de: .

SBPE CEF Sociedades de Crédito Imobiliário Associações de Poupança e Empréstimo Bancos Múltiplos A CAPTAÇÃO DE RECURSOS DESTAS INSTITUIÇÕES É FEITA ATRAVÉS DAS CADERNETAS DE POUPANÇA E DOS FUNDOS PROVENIENTES DO FGTS 3/21/2012 40 .

INSTITUIÇÕES AUXILIARES INSTITUIÇÕES AUXILIARES Bolsas de Valores Sociedades Corretoras de Valores Mobiliários Sociedades Distribuidoras de Valores Mobiliários Agentes Autônomos de Investimento 41 3/21/2012 .

Não possui lugar físico. Futuros As Caixas de Liquidação (clearing) atuam nos pregões e têm a função de registrar. • Obrigam-se a divulgar todas as operações realizadas no menor tempo possível. formados pelo mecanismo da oferta e da procura. liquidar e compensar as diversas operações. • Têm responsabilidade pela fixação de preços justos. 42 3/21/2012 . Bolsas de Valores • Proporcionam liquidez aos títulos negociados. atuando por meio de pregões contínuos. • Atuam em diversos tipos de mercados: – – – – A vista Mercado de Balcão: resume operações realizadas A termo com diversos papeis. sem necessidade de registro Opções em bolsa.1.

Operam em câmbio. Efetuam compra/venda de metais preciosos. Organizam e administram fundos e clubes de investimento. por meio da compra de um título patrimonial. Sociedades Corretoras • Instituições que efetuam. – – – – – – – – Promovem ou participam de lançamentos públicos de ações. Prestam assessoria técnica em assuntos inerentes ao mercado financeiro. Administram e custodiam carteiras de títulos e valores.2. das quais são associadas. Operam em bolsas de mercadorias e futuros. 43 3/21/2012 . a intermediação financeira nos pregões das bolsas de valores. Efetuam a intermediação em títulos e valores mobiliários. com exclusividade.

assemelhando-se às corretoras. – Intermediação em títulos e valores mobiliários de renda fixa e variável.3. – Operações no mercado aberto. 3/21/2012 44 . Sociedades Distribuidoras • Também intermediam títulos e valores mobiliários. – Participação em lançamento público de ações.

esses profissionais são fiscalizados pelo BACEN e pela CVM 3/21/2012 45 . Agentes Autônomos de Investimento • São pessoas físicas credenciadas pelas IF intermediadoras (corretoras. distribuidoras. bancos e financeiras) para atuarem na colocação de títulos e valores mobiliários e outros serviços. pelo recebimento de uma comissão. • Da mesma forma que as instituições financeiras.4.

Companhias Seguradoras: são consideradas no sistema financeiro porque têm a obrigação de aplicar parte de suas reservas no mercado de capitais (investidores institucionais).Instituições não Financeiras 1. – O factoring não é considerado uma operação financeira de crédito. 3/21/2012 46 . mas sim uma transferência (cessão) de créditos. Adquire-se os valores recebíveis. inclusive o seu risco 2. cheques e outros títulos. são empresas comerciais que operam por meio da compra de duplicatas. A empresa de factoring assume o risco do título negociado. Sociedades de Fomento comercial: conhecidas como empresas de factoring. – Seus recursos são empréstimos bancários ou fundos próprios. de forma similar ao desconto bancário.

DESENBAHIA 8. CLUBE DE INVESTIMENTO COOPERATIVA DE CRÉDITO ACORDO DE BASILÉIA SUSEP. SPC. 2. ESTRUTURA DO SFN 3/21/2012 47 . EFPP ORGANISMOS FINANCEIROS INTERNACIONAIS • FMI • BANCO MUNDIAL • BID • BIRD 6. IRB.ASSUNTOS PARA PESQUISA 1. 5. 3. LEASING 7. 4.

– Consecução da política monetária do Governo. posteriormente. 3/21/2012 48 . regulando o fluxo dos meios de pagamento da economia.3. – Prover fundos ao Governo para investimentos públicos. estaduais e municipais. • Os títulos federais são adquiridos no mercado primário por meio de leilões promovidos pelo BC e podem.4 -Títulos Públicos negociados no Mercado Financeiro • São títulos federais. ser negociados no mercado secundário para outras instituições financeiras ou não financeiras. • Os títulos estaduais e municipais atendem os mesmos objetivos. – Financiar o déficit orçamentário e de caixa do Governo. exceto o de gestão monetária.

Letras do Banco Central – NBC .Notas do Banco Central 3/21/2012 Por resolução do CMN desde 2000 o BACEN não pode mais emitir títulos 49 .Letras do Tesouro Nacional – LFT .Letras Financeiras do Tesouro – NTN . – BBC . – LTN .Títulos Públicos • Títulos do Tesouro Nacional: voltados a execução da política fiscal do Governo.Notas do Tesouro Nacional • Títulos do Banco Central: têm por objetivo a implementação e execução da política monetária. antecipando receitas ou financiando déficits.Bônus do Banco Central – LBC .

Letras do Tesouro Nacional: São títulos pré fixados.Títulos Públicos • LTN . 3/21/2012 50 . • NTN . negociados com deságio.Letras Financeiras do Tesouro: Títulos pós fixados com rendimentos definidos pela taxa Selic. O prazo é definido no momento da emissão • LFT .Notas do Tesouro Nacional: oferecem rendimento pós fixado e atrelados a um indexador da economia. Papéis atraentes para o investidor sendo seus prazos de resgate definidos no momento da emissão.

desejando expandir os meios de pagamentos a autoridade recompra títulos aumentando a oferta de moeda na economia 3/21/2012 51 . O mercado monetário é estruturado visando ao controle da liquidez monetária da economia.Títulos públicos federais (TPF)como instrumento de política monetária Vamos lembrar que: 1. Os TPF possuem grande liquidez (facilidade de negociação) 2. A taxa selic (taxa básica da economia) utiliza como lastro os TPF 3. ASSIM SENDO: Ao decidir reduzir a oferta monetária na economia a autoridade monetária coloca (vende) títulos aos agentes econômicos retirando parte do dinheiro de circulação Ao contrário.

foram criados para indenizar proprietários de terras desapropriadas pelo Governo Federal. 3/21/2012 52 .Títulos Públicos negociados no Mercado Financeiro • Os Títulos da Reforma Agrária. • Os Certificados de Privatização foram emitidos pelo Tesouro Nacional para promover a aquisição de ações de empresas estatais em seu processo de privatização. Têm pouca credibilidade e se negociam com deságio. conforme a política de Reforma Agrária.

5 .3.Principais papéis privados negociados no MF • • • • • • • • Ações Depositary Receipts Commercial Papers e Export Notes Debêntures Letras de Câmbio Certificados de Depósitos Bancários (CDB) Recibos de Depósitos Bancários (RDB) Certificados de Depósitos Interfinanceiros (CDI) 53 3/21/2012 .

Pode ser comprada ou vendida a qualquer momento. 3/21/2012 54 . Atualmente utiliza-se apenas a forma escritural • Uma ação não tem prazo de resgate.Ações • São títulos representativos da menor fração do capital social de uma empresa. mantendo-se o controle das ações em contas de depósitos em nome dos titulares. • Emitidas na forma física (cautelas ou certificados. com direito a participação nos resultados. O acionista é um co-proprietário da empresa. que dispensa a emissão física.(Não se usa mais) ou na forma escritural.

sendo o mais comum a distribuição semestral. • A rigor. uma vez subscrito (comprado) as ações. ou seja. 3/21/2012 55 . • Direitos: • Participar nos lucros – A participação ocorre por meio do recebimento de dividendos e de juros sobre o capital. Cada empresa define a sua política de distribuição de dividendos.Ações • Direitos e Obrigações do acionista. o acionista possui como única obrigação integralizar a sua parte do capital. pagar. Instituições financeiras pagam dividendos mensal.

Ações • Direitos: • Direito a Informações – Além dos balanços. participação em grupos societários. tais como alteração da política de dividendos. a empresa é obrigada a divulgar como FATO RELEVANTE qualquer fato importante que possa afetar o preço futuro das ações • Preferência na subscrição de ações – É o direito que o acionista possui de adquirir novas ações pelo preço de emissão (inferior ao preço de mercado). e se não fizer nada perde o direito. mudança do objeto da empresa. pode negociar esse direito de subscrição na bolsa. etc 3/21/2012 56 . • Direito de retirada (recesso) – Consiste na faculdade aos acionistas minoritários de se retirar da empresa recebendo o valor correspondente de suas ações (valor não inferior ao valor patrimonial do último balanço) caso discorde de decisões da Assembléia geral. O acionista pode exercer o direito. balancetes e demonstrações exigidas por lei. subscrevendo as novas ações.

Ações • Direitos: • Tag Along – Possibilidade atribuída aos minoritários de alienar suas ações a um novo controlador por ocasião da transferência do controle da empresa (apenas para detentores de ações ON) • Direito a voto – Para detentores de ações ON é garantido o direito de participar das assembléias Gerais (é preciso possui um número mínimo de ações definido no estatuto) 3/21/2012 57 .

. Podem existir diversas classes (A.Ações • Classificação quanto a ESPÉCIE: • Ordinárias – Tem como característica principal o direito a • Preferenciais – A característica fundamental é a prioridade voto sobre as ações ordinárias no recebimento de dividendos e de receber... a sua parte. C. no caso de dissolução da sociedade.) dependendo das vantagens ou restrições elas conferidas. B. • Segundo a lei das SA as empresas terão de emitir no mínimo 50% de ações ordinárias no máximo 50% de ações preferenciais 3/21/2012 58 .

Funciona como uma conta corrente e sua transferência ocorre por intermédio de empresa de custódia 3/21/2012 59 . desde a proibição de títulos ao portador (Governo Collor) Escriturais – Nesse caso não existe a emissão física do documento. Não existem mais. A transferência se dá por meio de registro no Livro de Transferência de Ações Nominativas Nominativas endossáveis .Ações • Classificação quanto a forma de circulação: Nominativas São emitidas em forma de cautela (títulos de propriedade) em nome do proprietário. Ao Portador – Eram emitidas sem constar o nome do titular e eram transferidas de uma pessoa a outra manualmente. sendo as transferências processadas por endosso na própria cautela.registram o nome do primeiro endossante.

= capital/nº de ações emitidas • Patrimonial: representa a parcela do capital próprio da sociedade que corresponde a cada ação. É determinado pelo patrimônio líquido dividido pelo número de ações emitidas. • Intrínseco: equivale ao valor presente de um fluxo esperado de benefícios de caixa.Valor das ações • Nominal: valor atribuído a uma ação previsto no estatuto social da companhia (valor de face).(análise fundamentalista) 3/21/2012 60 .

• De subscrição: preço definido no lançamento das ações.Valor das ações • De liquidação: determinado quando do encerramento de atividades de uma companhia.(não pode ser inferior ao valor contábil) • Contábil: valor lançado no estatuto e nos livros da Cia • De mercado: efetivo preço de negociação da ação no mercado.(cotação) Uma ação vale hoje o que o mercado estiver disposto a pagar por ela 3/21/2012 61 . em operações de abertura de capital. indicando quanto corresponde do resultado da liquidação a cada ação.

na proporção da quantidade de ações possuídas. sendo pagos normalmente em dinheiro. A lei estabelece que no mínimo de 25% do lucro líquido deve ser distribuído como dividendos (regra geral) DividendosDistribuídos PAYOUT  LucroLíquidodoExercício 3/21/2012 62 .Ganhos com ações • Dividendos: representam a distribuição de lucros auferidos pela empresa aos seus acionistas.

Resultam do aumento de capital por incorporação de reservas • Juros s/ capital próprio – É originada por lucros retidos em períodos anteriores.Ganhos com ações • Bonificações . sendo deduzido do IR pago pela Cia.Consiste no recebimento gratuito de um número de ações proporcional à quantia já possuída. A vantagem para a empresa é que os valores pagos a título de juros s/ capital próprio é contabilizado como custo. o que não acontece com os dividendos 3/21/2012 63 .

Ganhos com ações • Valorização: é conseqüência do comportamento de mercado e do desempenho da empresa em determinado período. 3/21/2012 64 .

são recibos lançados nos Estados Unidos. por empresas sediadas no exterior e negociados no Brasil.Principais papéis privados negociados no MF • Depositary Receipts: São captações de recursos feitas no exterior por empresas brasileiras mediante o lançamento de RECIBOS DE DEPÓSITOS. • BDR: recibos representativos de valores mobiliários emitidos no país. são recibos emitidos em outros países. • IDR ou GDR: Internacional DR. las treados em ações • ADR: American Depositary Receipt. 3/21/2012 65 .

Principais papéis privados negociados no MF • ADR: American Depositary Receipt. Esses ADR são negociados em bolsa de valores de nível nacional ou por meio de sistema informatizado (NASDAQ). Não há nova captação de recursos pela SA. São papéis negiciados na bolsa de valores dos EUA 3/21/2012 66 . • Nível II – registro em Bolsa – Também não há captação de novos recursos pela AS. As ADRs possuem 3 categorias • Nível I – Mercado de balcão – São ADR emitidos com base em ações existentes no mercado doméstico. Representa para a empresa uma elevação do nível do papel • Nível III – Oferta Pública – Nesse nível ocorre a oferta pública de novas ações da Cia existindo efetiva captação de recursos. são recibos lançados nos Estados Unidos.

Este título é negociável no MF. por este título. A garantia do título é o desempenho da empresa e os títulos podem ser adquiridos pelas IF para sua própria carteira ou para repasse aos seus clientes.Principais papéis privados negociados no MF • Commercial Papers: nota promissória de curto prazo emitida por sociedade tomadora de recursos para financiar seu capital de giro. seus direitos sobre uma exportação realizada recebendo em troca o pagamento em moeda nacional. • Export Notes: representa a cessão de créditos de contratos de exportação de empresas brasileiras. O exportador transfere a um investidor. 3/21/2012 67 .

Principais papéis privados negociados no MF • Debêntures: títulos de crédito emitidos por sociedades anônimas. 3/21/2012 68 . a debênture é resgatada no vencimento em dinheiro ou em seu equivalente em ações. participação nos lucros e prêmios de reembolso. Se emitidas com cláusula de conversibilidade. Os recursos gerados por esta emissão devem ser utilizados para o financiamento do capital de giro e o capital fixo das empresas. • Oferecem juros. por opção do debenturista. tendo por garantia seus ativos.

Principais papéis privados negociados no MF • Letras de Câmbio: É um título financeiro que representa uma ordem de pagamento a vista ou a prazo com origem em um contrato de financiamento entre uma instituição financeira e o consumidor de bens e serviços (CDC). Pré ou pós fixado • Recibos de Depósitos Bancários (RDB): similar ao anterior. obrigatoriamente nominativos. intransferível. Transferível. Esta vinculada as financeiras. 3/21/2012 69 . • Certificados de Depósitos Bancários (CDB): é uma obrigação de pagamento futura de um capital aplicado em depósito a prazo em IF (Banco).

• As taxas negociadas não sofrem normalmente intervenções oficiais diretas.Principais papéis privados negociados no MF • Certificados de Depósitos Interfinanceiros (CDI): títulos emitidos pelas instituições que participam do mercado financeiro. refletindo as expectativas do mercado com relação ao comportamento das taxas de juros da economia. 3/21/2012 70 .

Essas operações são lastreadas em títulos emitidos pelas instituições financeiras. que se chamam de CDI 3/21/2012 71 .Principais papéis privados negociados no MF • Certificados de Depósitos Interfinanceiros (CDI): títulos emitidos pelas instituições que participam do mercado financeiro comprando e vendendo dinheiro umas para as outras.

3/21/2012 72 . chamada de taxa CDI • As taxas negociadas não sofrem normalmente intervenções oficiais diretas.Principais papéis privados negociados no MF • Certificados de Depósitos Interfinanceiros (CDI): • Essas operações são feitas a uma determinada taxa. • A taxa CDI pode ser entendida como taxa básica do mercado financeiro que influencia a formação das demais taxas de juros. refletindo as expectativas do mercado com relação ao comportamento das taxas de juros da economia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful