Vous êtes sur la page 1sur 22

BIOGRAFIA DE ZECA

AFONSO
Zeca Afonso foi um notável compositor de música de
intervenção, durante um dos mais conturbados períodos
da história recente portuguesa. Como compositor, soube
conciliar de forma notável a música popular e os temas
tradicionais com a palavra de protesto.
Zeca Afonso, de nome completo José Manuel Cerqueira
Afonso dos Santos

Nasceu em Aveiro, a 2 de Agosto de 1929

Filho de José Nepomuceno Afonso, magistrado

e de Maria das Dores, professora primária.


Foi criado pela tia Gegé e pelo tio Xico, numa
casa situada na Fonte das Sete Bicas, até aos 3
anos (1932), altura em que foi viver com os pais
e irmãos, que estavam em Angola havia 2 anos.
Em 1937, volta para Aveiro.
Onde é recebido por tias do lado materno, mas
parte no mesmo ano para Moçambique, onde se
reencontra com os pais e irmãos, com quem
viverá pela última vez até 1938 data em que vai
viver com o tio Filomeno, em Belmonte .
Lá, completou a escola primária.
Onde viveu o ambiente mais profundo do
Salazarismo, de que seu tio era admirador.
"Foi o ano mais desgraçado da minha vida",
disse um dia o Zeca.
Vai para Coimbra em 1940 .
Aí começa a cantar o fado de Coimbra, mas
atento ao que se passava à sua volta.
José Afonso começa a tentar outras formas
musicais em que pudesse mostrar as suas
preocupações
Formou-se em Ciências Histórico-Filosóficas .

Na Universidade de Coimbra, exercendo o


magistério.
Em 1958, José Afonso grava o seu primeiro disco
"Baladas de Coimbra ".
Grava também, mais tarde, "Os Vampiros " que,
juntamente com "Trova do Vento” uma resistência
antifascista da época

As obras de José Afonso têm as suas raízes nos cantos


populares portugueses

Muitas das suas canções são uma crítica ao regime


salazarista
Este lado, que valeu a José Afonso o rótulo de "cantor de
protesto"
No período (1958-1959) professor de Francês e
de História na Escola Comercial e Industrial de
Alcobaça.
Em 1964, parte novamente para Moçambique.
Onde foi professor de Liceu, desenvolvendo
uma intensa actividade anti-colonialista, o que
lhe começa a causar problemas com a polícia
política pela qual será, mais tarde, detido várias
vezes
Quando regressa a Portugal, é colocado como
professor em Setúbal, mas, por ser contra o
regime, é expulso do ensino
Entre 1967 e 1970, Zeca Afonso torna-se um
símbolo da resistência democrática.
Zeca Afonso começa a ser alvo de censura nos
jornais.
A intensa actividade política contra a ditadura e
o colonialismo o motivo da sua expulsão do
magistério e a razão pela qual muitos dos seus
discos foram proibidos.
Em 1971, edita "Cantigas do Maio", no qual
surge : A sua canção Grândola, Vila Morena.

Foi escolhida como sinal para o início da


revolução de 25 de Abril de 1974.
Revolução essa que deu a democracia ao povo
português.
Após a Revolução dos Cravos continua a cantar ,
é quando grava o LP "Coro dos tribunais".
Independentemente das conotações políticas
que lhes são atribuídas, as canções de José
Afonso tornaram-se um marco da música
popular portuguesa, pelos versos, pela música e
pela forte ligação com o povo.
Zeca Afonso foi também uma importante voz
após o 25 de Abril, ajudando na consertação
social e no establecimento de novos valores para
uma população demasiado enraízada nos
custumes fascistas.
Este sempre foi associado á ala comunista da
sociedade tendo apoiado algumas candidaturas
comunistas a cargos de 1º Ministro e Presidente
da República.
Mais tarde na sua vida, deixa de apoiar o regime
comunista, por estes não evoluirem as suas
ideias de acordo com a realidade que se vivia na
altura, fazendo crer que ainda se viviam os
tempos de Lenine.
Em 1976 participa na campanha de Otelo
Saraiva de Carvalho á presidência e em 1985 ja
doente apoia Maria de Lurdes Pintasilgo.
O seu último espectáculo aconteceu no Coliseu
de Lisboa, em 1983.
Nessa altura Zeca Afonso já se encontrava
doente.
Em 1985 é editado o seu ultimo álbum , mas
devido ao estado avançado da sua doença Zeca
Afonso já não consegue cantar a totalidade das
músicas.
José Afonso morreu no dia 23 de Fevereiro de
1987 no Hospital de Setúbal, às 3 horas da
madrugada vítima de esclerose lateral
amiotrófica
Zeca Afonso será recordado como um cidadão
que conseguiu trazer a palavra de protesto
antifascista para a musica popular portuguesa.
Será também recordado como um símbolo de
que pretendia um mundo melhor.
Bibliografia

http://www.aja.pt/zecaescola/BiografiadeJoseAfonso.pdf

http://www.attambur.com/Noticias/20071t/joseAfonsoBio

http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_14